Disputa por gerência de pousada motivou o assassinato de Bruno Loureiro, afirma delegado

“Naldo” queria controle da pousada, segundo a polícia.

O principal suspeito de matar Bruno Loureiro no último dia 6 foi preso no sábado (8). O corpo de Bruno foi encontrado numa praia de Canavieiras na manhã da última quinta-feira.

Segundo a polícia, o crime foi esquematizado e cometido por Erionaldo da Cruz dos Santos (Naldo), com ajuda de outras duas pessoas, cujos nomes não foram divulgados. O delegado que conduz o caso, Renato Fernandes, informou que a morte de Bruno tem relação com o domínio que ele teria na pousada em que era gerente, pois possuía uma procuração para cuidar das finanças da empresa.

Bruno Loureiro era gerente da pousada  e tinha o documento porque a dona, que é alemã, vive em situação irregular no Brasil e não teria como realizar transações financeiras, segundo informou o delegado. A polícia crê que “Naldo” matou Bruno para assumir o controle da pousada.

Bruno Loureiro foi encontrado morto na manhã em praia de Canavieiras.

A polícia informou também que o acusado é atual namorado da dona do estabelecimento. O delegado afirma ter provas técnicas e testemunhos que apontam Naldo como principal suspeito da autoria do crime. A dona da pousada também é investigada e teve o passaporte retido.

Erionaldo nega ter envolvimento na morte de Bruno. Ele teve a prisão decretada pelo período de 30 dias. A polícia busca outras duas pessoas suspeitas de participação no crime.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *