“Se o IME está abandonado, imaginem as escolas longe do centro”, afirma Valderico Junior

Foto: Ascom/DEM.

O presidente do Democratas (DEM) em Ilhéus, Valderico Junior, criticou hoje (4) o descaso da prefeitura com a rede municipal de educação. Ontem (3), o Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) recomendou que o prefeito Mário Alexandre (PSD) tome providências para que mais de dois mil estudantes possam iniciar o ano letivo de 2020, até a próxima terça-feira (10).

As aulas começaram no dia 6 de fevereiro, mas as escolas desses alunos estão fechadas para reforma. As unidades prejudicadas são: o Instituto Municipal de Ensino Eusínio Lavigne (IME), as escolas Heitor Dias e Paulo Freire e a Escola Nucleada de Santo Antônio.

A prefeitura agendou as reformas com atraso e não foi capaz de transferir os alunos para outras unidades antes do início do ano letivo. Valderico Junior avalia que “o governo municipal cometeu um grave erro de planejamento. É inaceitável que dois mil e trezentos estudantes fiquem mais de um mês sem aula por incompetência da prefeitura”.

Também destacou o caso do Instituto Municipal de Ensino. “Se o IME, com toda a sua importância histórica, está abandonado, imaginem a situação das escolas longe do Centro”.

Construído em 1939, o colégio é um marco do investimento público na educação de Ilhéus. Grande e localizado na região central, o IME atrai estudantes de vários bairros da cidade. Além disso, figura na história como a escola onde o grande Milton Santos (1926-2001) iniciou a carreira de professor. Dentro de um mês, em abril, o instituto vai completar 81 anos. Um aniversário de portas fechadas.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *