Rede de Enfermagem de Segurança do Paciente reconhece trabalho do Hospital Regional Costa do Cacau

Foto: Ascom/HRCC.

Promover melhorias relacionadas à segurança do paciente, de forma a prevenir e reduzir a incidência de eventos adversos no atendimento e internação é o principal objetivo do Núcleo de Segurança do Paciente (NSP) do Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus.

Conforme Resolução da Diretoria Colegiada – RDC 36/2013, do Ministério da Saúde, este núcleo é a instância do serviço de saúde criada para promover e apoiar a implementação de ações voltadas à segurança do paciente, consistindo em um componente extremamente importante na busca pela qualidade das atividades desenvolvidas nos serviços de saúde.

Com a intenção de ampliar as estratégias de vinculação, cooperação e sinergia entre instituições, o HRCC, recebeu recentemente a visita de representantes da Rede Brasileira de Enfermagem e Segurança do Paciente (REBRAENSP), núcleo Itabuna.

Durante o encontro, Rafaela Caldas, presidente da REBRAENSP, parabenizou o NSP do HRCC pelo empenho, dedicação e cumprimento da legislação (RDC 36). “Sabemos que a caminhada é grande, porém tenham certeza que vocês estão no caminho certo”, afirmou.

Adriana Santos, coordenadora do NSP do Hospital Regional Costa do Cacau reforçou a importância do reconhecimento. Ela informou que o núcleo trabalha constantemente para atender todos os setores do hospital. “Buscamos desenvolver e implementar uma cultura de segurança que perpasse por atitudes, crenças e percepções das equipes de saúde, com atuação mútua entre os profissionais; além de fomentar melhoria dos processos de cuidado por meio da gestão de protocolos e fluxo de notificação de eventos”, destacou.

O médico Almir Gonçalves, diretor assistencial do HRCC, sinaliza que de acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o NSP deve ser instituído nos serviços de saúde com o objetivo de apoiar a direção na implementação e gestão de ações de melhoria da qualidade e da segurança do paciente. “É importante lembrar que o funcionamento desses núcleos nos serviços de saúde é compulsório e a sua não estruturação constitui-se em uma infração”, disse.

Gonçalves destaca que “uma de suas responsabilidades principais é a elaboração do Plano de Segurança do Paciente (PSP), que estabelece prioridades na implementação de práticas de segurança, avalia a cultura de segurança do paciente na instituição e aponta situações de risco buscando a prevenção e redução de incidentes, entre outros diversos processos”, concluiu o diretor assistencial.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *