Rota Transportes tem vaga para Eletricista Veicular em Itabuna

A Rota Transportes, empresa do Grupo Brasileiro que atua no serviço de transporte coletivo semiurbano e rodoviário de passageiros na Bahia e em outros estados da região Nordeste, vai recrutar profissionais para ocupar uma vaga na função de Eletricista Veicular, na garagem sede de Itabuna. De acordo com o Setor de Recursos Humanos, é necessário que o profissional possua experiência na função na área automotiva.

As inscrições serão feitas na quarta-feira, 11 de março, no horário das 14 às 16 horas. Os interessados devem comparecer à sede da Rota Transportes, localizada na Avenida Amélia Amado, próximo ao Centro Comercial de Itabuna.

Os candidatos devem apresentar os documentos pessoais e a Carteira de Trabalho e Previdência Social. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (73)3214-6871.

Ubaitaba: taxa de alvará de funcionamento pode ser paga com 10% de desconto até 31 de março

Ubaitaba. Foto: Aleilton Oliveira.

O Setor de Tributos através da Secretaria Municipal da Fazenda de Ubaitaba informa que já começou a campanha para pagamento da TFF (Taxa de Fiscalização do Funcionamento) do comércio, o “Alvará”.

A TFF tem como objetivo garantir o ordenamento das atividades urbanas, atentando para pontos específicos como higiene, poluição do meio ambiente, ordem e segurança pública, a TFF incide sobre as atividades de pessoas físicas (autônomas) e jurídicas.

O pagamento da taxa com 10% de desconto segue até o dia 31 de março, podendo ser parcelado em até 3x sem desconto.

Maraú sediou primeiro evento nordestino da modalidade multiesportiva Swim Run

Participantes do Bahia Swim Run.

Muita emoção marcou o sábado de quem reside ou estava nas Vilas de Barra Grande e Campinho, no Município de Maraú, na Bahia. Com largada em Três Coqueiros e chegada na Ponta do Mutá em Barra Grande, o Bahia Swim Run, que marcou a estreia de uma modalidade sueca no Nordeste, teve percursos de 10 e 19 km alternados em segmentos de corrida em trilhas e natação em mar aberto e no Rio Carapitangui. A competição, organizada pela KMC Sports, contou com quase 150 atletas em um evento que vem sendo comemorado por atletas e público presente como um grande sucesso.

Já na véspera a estrutura do evento demonstrava que havia algo diferente na forma de recepcionar o atleta e de se relacionar com o ambiente. Quem passava pelo local da chegada notava a estrutura de Pórtico e Backdrop construídos em bambu para recepcionar os atletas. A entrega de kits e o Congresso Técnico foram realizados no Garden Restaurante, estabelecimento que fica no centro da Vila de Barra Grande.

Pela manhã ficou ainda mais claro o cuidado com a estrutura. As estações de hidratação foram montadas com área de descarte obrigatória de copinhos, item previsto em regulamento. Os oficiais da prova, apoio de um Projeto da Universidade Estadual de Santa Cruz-Uesc, experientes em eventos multiesportivos, controlavam a parte técnica da competição.

A empresa TRR-Tratamento de Resíduos disponibilizou recipientes na véspera do Bahia Swim Run, recolhendo de cada ponto de hidratação do percurso após a prova. Todo o material foi levado para fora da Península. O cuidado conquistou atletas e todos que acompanharam o evento. Na água, um grupo de salva vidas e mergulhadores treinados em operações de salvamento, com equipamento de segurança especializado, trabalhou em cada um dos segmentos de natação. (mais…)

Câmara de Ilhéus é pioneira na região em realizar sessões com intérprete de Libras

Sessões legislativas contam com interpretação em Libras.

A Câmara de Ilhéus, preocupada em garantir o acesso aos portadores de deficiência auditiva, mantém, desde 2017, a participação de intérpretes da Língua Brasileira de Sinais – Libras nas sessões ordinárias e especiais. Em toda sessão, as duas intérpretes ficam em local apropriado onde podem ser vistas de qualquer local do plenário e se revezam a cada 25 minutos para garantir a acessibilidade das pessoas que necessitam deste serviço.

De acordo com a lei 10436/2002, “Entende-se como Língua Brasileira de Sinais – Libras a forma de comunicação e expressão, em que o sistema linguístico de natureza visual-motora, com estrutura gramatical própria, constituem um sistema linguístico de transmissão de ideias e fatos, oriundos de comunidades de pessoas surdas do Brasil”. O objetivo o Poder Legislativo de Ilhéus é garantir a acessibilidade necessária para que todos possam participar ativamente das decisões políticas do município.

De acordo com a lei 12.319/10, os intérpretes de Libras devem efetuar comunicação entre surdos e ouvintes, surdos e surdos, surdos e surdos-cegos, surdos-cegos e ouvintes, por meio da Libras para a língua oral e vice-versa; interpretar, em Língua Brasileira de Sinais – Língua Portuguesa, as atividades didático-pedagógicas e culturais desenvolvidas nas instituições de ensino nos níveis fundamental, médio e superior, de forma a viabilizar o acesso aos conteúdos curriculares; atuar nos processos seletivos para cursos na instituição de ensino e nos concursos públicos; atuar no apoio à acessibilidade aos serviços e às atividades-fim das instituições de ensino e repartições públicas; e prestar seus serviços em depoimentos em juízo, em órgãos administrativos ou policiais.

Concursos abrem 15 mil vagas temporárias e efetivas na Bahia

Imagem ilustrativa.

A semana começa repleta de oportunidades para quem deseja ingressar em cargos públicos, sejam para vagas definitivas, contratações temporárias, estágios ou até cursos de formação para as carreiras militares.

São mais de 241 mil vagas em todo o País, além dos cadastros reservas. Na Bahia, o concurso do IBGE oferta 14.395 vagas. Há oportunidades em todos os 417 municípios do estado, sendo 2.977 em Salvador e o restante (11.418) fora da capital. Junto aos demais concursos, perfazem um total de 15.998 vagas.

O Conselho Regional de Administração da Bahia (CRA – BA), por exemplo, está selecionando profissionais de nível superior para compor o quadro de servidores efetivos da autarquia, além de formar cadastro de reserva contendo 32 classificados. A seleção das sete vagas ficará a cargo do Instituto Quadrix e a lotação será em Salvador.

Na capital também tem a seleção do Tribunal de Contas do Estado da Bahia (TCE – BA) para contemplar o programa de estágio, que irá preencher 42 postos, mais cadastro reserva. As oportunidades são para estudantes de níveis médio, técnico e superior. A seleção será realizada pela empresa Planejar Consultoria, com possibilidades para Técnico em Saúde Bucal e Auxiliar de Saúde Bucal; Administração, Biblioteconomia, Ciências Contábeis, Ciências da Computação, Direito, Economia, Gestão Ambiental, Design Gráfico / Publicidade, Jornalismo / Comunicação Social e Psicologia. O valor da bolsa estágio é de R$ 500,00 para estudantes do ensino médio e técnico e de R$ 800,00 para estudantes do ensino superior. O estagiário terá direito ainda a auxílio transporte e seguro contra acidentes pessoais.

A jornada de estágio é de 20 horas semanais, podendo ser realizada de segunda à sexta, no turno matutino, com quatro horas diárias ou de segunda à quinta, no turno vespertino, com cinco horas diárias (mais…)

Política, políticos, fatos consumados

Há também uma síndrome grave em que se constata acometida nossa paciente cidade: ela é soropositiva da síndrome da deficiência imunológica contra maus políticos! Ilhéus não possui anticorpos que possam defendê-la das graves infecções recorrentes por infestações vetorizadas por votos em maus políticos, oportunistas, proxenetas, preguiçosos e suas corriolas de lactentes e parasíticas de todos os tipos e subtipos.

Por: Mohammad Jamal.

Vendendo lote de Bitcoins baratinhos! Pelo que estamos vendo passivos e estarrecidos, a política liderar a lista restrita dos bons negócios em nosso país? Ressalvados, é claro, uma diversificada segmentação de negócios arriscados ainda relativamente lucrativos como tráfico de armas, de drogas, as grandes milícias, etc. não obstante os altos riscos que envolvem os “empresários” que optarem por investir nesses segmentos de atividades tidas ao revés das leis. E a corrupção na política, porque não inclui-la; Mas fica uma dúvida cruel: em qual classificação a colocaríamos?

Mártires da nossa história. Não vamos ocultar ou ignorar os reconhecidos sacrifícios a que se submetem os postulantes para adentrarem a esse rentabilíssimo negócio onde, se observarmos superficialmente, o povo representa o seu principal insumo e mercadoria. Não estão ocultos da visão crítica dos eleitores, os sacrifícios à custa da auto martirisação para ascender nesse ramo de negócios. É de se destacar alguns méritos. Nunca se mencionou a venda de filhos ou aluguel de esposa, mas as mortes de candidatos inadimplentes por dívidas contraídas com financiadores ciganos, essas são inúmeras. No vale tudo para fazer capital financeiro para arcar com os elevados custos de campanhas, vendem o único imóvel onde reside, o carro, lançam-se ávidos a empréstimos impagáveis na rede bancária, claro, quando encontram algum incauto avalista de boa fé; descontam cheques insolúveis de fundos, vendem sítios, bicicletas, patinetes e as poucas joias heranças de família se ainda existentes, porque se eleitos, vão recuperar todo o capital investido com correção monetária e lucros farisaicos de usura, mas vale tudo, desde que pelo bem do polvo, esse octópode que vota. (mais…)

Bombeiros do 5°GBM realizam parto dentro da viatura

Foto: Ascom/5ºGBM.

A pequena Maria Laura chegou ao mundo pelas mãos dos soldados BMs Gleice Borges e Ueliton Neves, ainda dentro de uma das viaturas do 5° Grupamento de Bombeiros Militar (5°GBM) em Ilhéus. O parto aconteceu na tarde da sexta-feira (6), quando a parturiente chegou ao quartel com a bolsa rompida. Os bombeiros a avaliaram, colocaram numa ambulância e seguram para a maternidade, mas a pequena Maria Laura nasceu antes de chegarem na unidade de saúde.

“Ao assumirmos o serviço como bombeiros estávamos preparados para tudo, mas nem sempre esperamos por tudo! Inúmeras vezes atendi a gestantes em trabalho de parto, que conseguíamos entregar na maternidade antes do nascimento do bebê. Mas após 10 anos na corporação, Deus quis que eu “fizesse” o primeiro parto da minha vida. Sempre buscando o melhor para as vítimas e após a avaliação inicial decidimos tentar conduzi-la até a maternidade, porém durante o percurso tivemos o prazer de trazer ao mundo a pequena Maria Laura”, disse a soldado BM Gleice.

Também mãe, a soldado BM Gleice destacou a importância daquele momento para a bebê e para a parturiente e para ela, que fala do procedimento com muita emoção. “Como bombeira militar, tive mais uma vez a confirmação da nossa importância para a sociedade e naquele momento para Maria Laura e a família”.

A bebê nasceu com 4,105kg e 51cm ela é a quarta filha de Bárbara Santos, 29 anos. Logo após o parto as duas receberam os primeiros cuidados pelos militares e foram levadas para a maternidade e passam bem. É a segunda vez que Bárbara tem um parto feito pelas mãos de um bombeiro, o anterior foi realizado pelo tio, o Cabo Roberto Silva, também lotado no 5°GBM.

Criança é morta a tiros em frente a bar; padrasto seria alvo do ataque

Foto: Divulgação/Jornal O Expresso.

Uma criança de 5 anos foi morta com quatro tiros em frente a um bar na Rua Peru, no bairro Barreiras I, na cidade de Barreiras, oeste da Bahia. O crime aconteceu na tarde de domingo (8).

Segundo testemunhas que presenciaram o ataque, dois homens chegaram em uma moto e um deles desceu e efetuou diversos tiros na direção de um homem, que seria o padrasto da criança. O suposto alvo do crime conseguiu correr e a criança, que estava com a mãe, foi atingida com dois tiros na cabeça e dois no braço. Ela morreu na hora.

A menina foi identificada como Anny Heloísa de Oliveira Alves. A mãe dela passou mal e precisou ser socorrida pelo SAMU. Após o crime, policiais saíram em diligência em busca dos suspeitos. Um deles foi encontrado e levado para delegacia.

A Polícia Civil vai investigar a autoria do crime, que pode ter sido motivado por vingança. O assassino seria um desafeto do padrasto da criança.

Do G1 Bahia.

Ser mulher não basta, também reclamo

Essas mulheres literalmente colocam seus corpos em risco para que a austeridade seja sentida o mínimo possível na vida cotidiana daqueles próximos de si.

Por: Elisabeth Zorgetz

O mês de março tomou forma, no âmbito do debate político e social, como um período dedicado à reflexão e manifestação sobre a luta das mulheres, numa miríade que produz desde campanhas do feminismo em geral sobre a desigualdade de gênero, até greves de mulheres, relacionadas ao trabalho remunerado e doméstico. Enquanto uma pesquisa superficial informará a instituição do dia das mulheres como 8 de março por um organismo internacional, é preciso saber que ele não simplesmente caiu sobre nossas cabeças. A data está relacionada a eventos que ocorreram na virada do século XX com a atuação de mulheres operárias em protestos no continente americano e se expressou na Europa com a Segunda Conferência Internacional das Mulheres Trabalhadoras em 1910, na qual a camarada Clara Zetkin propõe a organização de um Dia Internacional das Mulheres Trabalhadoras. Apenas em 1913 este dia foi transferido para o dia 8, diante da demanda grevista das trabalhadoras estadunidenses por uma jornada mais curta, amamentação e fim do trabalho infantil. A partir destas referências o dia é “oficializado” no final do século. Esse não é um resumo que podemos dispensar.

Dito isso, retornamos ao incômodo – talvez irresponsável – título deste escrito. Não basta ser mulher para participar deste dia conosco. Não basta ser mulher para nos representar politicamente. Isso parece soar um tanto cruel, diante de uma realidade em “não bastam” tantos dos nossos esforços para alcançar um estado de igualdade concreta com o oposto social masculino. Contudo, já se passou o tempo de firulas da boa vontade com os nossos inimigos de classe. Eu, que já julguei como “dura” a postura de Luxemburgo sobre as mulheres da cá e lá, confio cada vez mais que falar sobre mulheres em geral, fingindo uma universalidade, não nos serve, principalmente no âmbito da representação política. Luxemburgo chegará a chamar de “natureza parasitária” a daquelas mulheres, que junto aos seus maridos-patrões, consomem os frutos da exploração do trabalho, pensando a realidade das burguesas à época. Hoje, essas mulheres não estão excluídas dos processos de mercado, educação e profissionalização, mas seu papel na reprodução das relações de poder cheira mal. Cruéis, dirá Rosa, em outras palavras, são essas mulheres ao defenderem o direito de ser parasitas do corpo social. Elas não são nossas aliadas, como podem nos representar ou lutar por nós? O apelo à igualdade dessas mulheres não possui raízes materiais, são “um fantasma do antagonismo entre homem e mulher” (1904).

Isso não quer dizer que, mesmo dentro desse caldo neoliberal que prostituiu o gênero, não houveram transformações importantes movidas pelo feminismo de segunda onda. O feminismo liberal buscou desmantelar um complexo de leis discriminatórias e normas sociais excludentes que reproduziam a subordinação das mulheres na vida familiar, social e política. Contudo, em geral, isso ocorreu em seu status formal e com alta fragilidade. Mudanças relevantes como o maior progresso educacional das meninas e mulheres não foram traduzidas materialmente no mercado de trabalho, por exemplo. A perspectiva de classe já foi criticada por supostamente não perceber injustiças “não econômicas” como a violência doméstica, agressão sexual e opressão reprodutiva. Rejeitando a leitura material da vida e focando no pessoal, o feminismo liberal se dedicou a uma agenda política relacionadas ao entorno cultural dos problemas de gênero. No momento em que a crítica sobre as relações de trabalho e economia política exigiam mais de nós, o mundo pareceu vidrado na desigualdade cultural entre os sexos.  Embora ainda venda, o discurso do empoderamento acabou por revelar sua lacuna de como um igual acesso à direitos, instituições e espaços não é o bastante em um mundo em que as diferenças de classe aumentam via desigualdade econômica. (mais…)