Em plena crise do coronavírus, Marão está sumido

Notinhas.

Prefeito Marão. Foto: Secom-Ilhéus.

O Brasil passa por um período de forte tensão. As autoridades de saúde estão atônitas e a todo o momento encaminham novas recomendações para os cidadãos.

O recomendável é não entrar em pânico, mas não há como fugir do clima tenso.

Talvez por isso, o secretário de saúde de Ilhéus, Geraldo Magela, demonstre estar completamente perdido.

Lento, não sabe o que fala e até agora não tomou as atitudes corretas como preconizam a Organização Mundial de Saúde e o Ministério de Saúde.

Em Itabuna, o prefeito Fernando Gomes proibiu aglomerações com mais de 50 pessoas. Em Ilhéus, o secretário completamente perdido afirma que as missas devem continuar sendo realizadas para evitar o pânico.

Onde está o prefeito Mário Alexandre? Por que ele não atua também como médico no sentido de orientar as pessoas?

Sabe-se que ele não é infectologista, e sim, ortopedista. De qualquer forma, ele fez o juramento de Hipócrates e até o momento não se percebe dele nenhuma atitude que demonstre preocupação com a saúde dos munícipes.

O prefeito age de maneira omissa e sequer podemos afirmar que está na cidade.

Por onde anda o prefeito?

Porto Seguro registra primeiro caso de coronavírus; Bahia chega a 10 infectados

Homem trabalha na casa de um dos infectados no casamento que ocorreu em Itacaré.

Porto Seguro, no extremo-sul da Bahia, registrou seu primeiro caso de coronavírus. O infectado é um homem de 43 anos, que trabalha na residência de uma das pessoas com diagnóstico positivo para Covid-19 que estavam em um casamento realizado em Itacaré, que tinha um convidado contaminado. A festa também deixou famosos doentes, como a blogueira Gabriela Pugliesi, irmã da noiva, a cantora Preta Gil e a atriz Fernanda Paes Leme.

Com a confirmação, a Bahia chega a 10 casos de infecção do novo coronavírus. O diagnóstico do homem, que está sem sintomas, foi feito pelo Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (Lacen-BA) e divulgado nesta segunda (16) em boletim da Secretaria de Saúde (Sesab).

Ainda segundo o documento, de janeiro até as 17 horas desta segunda, a Bahia registrou 587 casos notificados com suspeita clínica de infecção pelo novo coronavírus, sendo 10 confirmados. Outros 249 foram descartados e 328 aguardam análise laboratorial.

Outros casos (mais…)

Dom Mauro Montagnoli dispensa idosos da participação nas missas

Dom Mauro Montagnoli.

O BG conversou nesta segunda-feira, 16, com o bispo de Ilhéus Dom Mauro Montagnoli. O sacerdote que lidera a Diocese de Ilhéus informou que nessa terça-feira, 17, será realizada uma reunião com a Secretaria Municipal de Saúde para ouvir recomendações e debater sobre a suspensão ou não das missas.

Dom Mauro disse ao BG que os católicos idosos estão dispensados das celebrações. O bispo recomendou aos padres algumas medidas que devem ser seguidas pelos fiéis como: rezar o Pai-Nosso sem dar as mãos; o não cumprimento no Abraço da Paz; receber a hóstia da Comunhão nas mãos e não na boca; e a suspensão das caminhadas penitenciais.

Dom Mauro disse ao BG que está preocupado com a sua própria condição, pois também é idoso, prestes a completar 75 anos em abril.

Até o exato momento não houve da Secretaria de Saúde de Ilhéus nenhuma recomendação para que os idosos (faixa etária mais suscetível ao risco de morte por conta das complicações do coronavírus) fiquem em casa.

Numa gravação que repercutiu muito mal no WhatsApp, o secretário de saúde Geraldo Magela recomenda a realização das missas para evitar o pânico.

Ouça:

SineBahia Itabuna oferta 30 vagas de emprego na terça-feira (17)

Há uma vaga para técnico de informática.

Confira abaixo as oportunidades de emprego do Sinebahia Itabuna. As vagas estarão disponíveis nesta terça-feira, 17 de março. A agência funciona no Shopping Jequitibá. Não esqueça de levar o número do PIS, PASEP ou NIS, Carteira de Trabalho, RG, CPF, comprovante de residência e certificado de escolaridade.

OPERADOR DE TELEMARKETING (PCD)

Vaga Exclusiva Para Pessoas Com Deficiência

Ensino Médio Completo

Não exige experiência

05 VAGAS

 

TÉCNICO EM INFORMÁTICA

Ensino Médio Completo

Experiência mínima de 6 meses na carteira

Possuir Curso Técnico ou Superior na área

01 VAGA

 

EDUCADOR SOCIAL

Ensino Superior em Educação Física

Experiência mínima de 6 meses com projetos sociais

Experiência com crianças e jovens

01 VAGA

  (mais…)

Comissão do Hospital Regional Costa do Cacau traça estratégia frente ao novo coronavírus (COVID-19)

A Comissão de Operações de Emergência para COVID-19 do Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, traçou uma estratégia para o enfrentamento do novo coronavírus. O planejamento para o acolhimento do paciente com suspeita da doença atenderá um fluxograma elaborado para recepção do enfermo e seus cuidados, além da precaução da não transmissibilidade do vírus em ambiente hospitalar.

O paciente que chegar ao hospital, apresentando febre e com sintomas respiratórios, receberá uma máscara cirúrgica, no intuito de que seja evitado ou minimizado os riscos de transmissão de um possível novo coronavírus.

De acordo com Gustavo Cunha, médico infectologista do HRCC, a partir do acolhimento o paciente será avaliado e a depender do quadro clínico apresentado algumas medidas serão adotadas. “Caso o paciente apresente um quadro leve, logicamente ele será medicado e vai voltar para casa, se for um caso suspeito de COVID-19 será orientado a ficar em isolamento domiciliar para evitar que passe o vírus para outras pessoas”, relatou.

O médico disse que em quadro moderado ou grave, o paciente será internado na unidade e permanecerá isolado para que se evite o risco de contágio. “Casos mais agravados, com síndrome respiratória aguda, faz-se necessário o suporte ventilatório.  Os casos mais leves tratamos com hidratação, uso de analgésicos e antitérmicos, até que haja uma remissão total dos sintomas no paciente”, esclareceu o infectologista.

Um suporte importante no enfrentamento ao COVID-19, que Gustavo Cunha destaca é que o Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (LACEN-BA) está autorizado a fazer o exame para diagnosticar o novo coronavírus, com isso o resultado do diagnóstico torna-se mais rápido, refletindo na agilidade do tratamento ao paciente.

O infectologista ainda alerta para que as pessoas adotem medidas racionais de prevenção contra o COVID-19 para evitar a transmissão e o contágio, como lavagem das mãos, uso de álcool gel, evitar contatos físicos (aperto de mão, abraço, beijo no rosto ou na boca), tossir ou espirrar tapando o nariz e a boca com a parte interna do cotovelo, entre outras medidas.

O médico Almir Gonçalves, diretor assistencial do HRCC, reforça que a transmissão do COVID-19 ocorre de pessoa para pessoa pelas secreções respiratórias, como saliva, espirro, tosse, catarro. Também pode ocorrer por contato pessoal direto ou contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguidos de contato com a boca, nariz ou olhos.

O diretor assistencial recomenda o uso da máscara de proteção por quem apresentar sintomas de febre e dificuldade respiratória, principalmente aquele suspeito de contaminação pelo novo coronavírus. “Ao apresentarem algum problema respiratório, estes pacientes devem procurar o serviço de saúde já usando a máscara de proteção, daí se desencadeia a notificação, a coleta e o tratamento, que pode ser em casa ou em hospital”, afirmou Gonçalves.

O legado de Jorge Amado continua vivo nas ruas da Bahia e nas telas de TV

Jorge Amado. Imagem: internet.

O Brasil já nasceu sendo abençoado por várias maravilhas naturais que por si só mantêm o país como uma das nações mais importantes do mundo em âmbito geopolítico. Além desse privilégio, contamos também com uma rica cultura que nunca teve medo de absorver influências de vários cantos do mundo para criar produtos que se tornariam clássicos da música, do cinema e da literatura.

Boa parte dessas criações vêm do Nordeste. A literatura de cordel, por exemplo, inspirou a peça teatral O Auto da Compadecida, do autor paraibano Ariano Suassuna, que posteriormente se transformou em um filme de grande sucesso. O axé, ritmo que nasceu em Salvador na década de 1980, embala até hoje as festas de Carnaval em boa parte do país.

Da Bahia, também saíram autores de obras que são celebradas dentro do mundo literário pela qualidade de suas histórias e da sua prosa. Esse é o caso dos livros escritos por Jorge Amado. Desde seu nascimento em Itabuna, em 1912, quando a cidade ainda era um distrito que fazia parte de Ilhéus, ele teve contato com as adversidades encontradas na vida diária do nordestino. Tais questões foram refletidas em obras incomparáveis, que mesclam personagens marcantes, cenários inesquecíveis e uma fluidez de escrita que é raramente encontrada não apenas no Brasil, mas também no resto do mundo.

Muitas vezes acabamos marcando a importância de um autor por meio de seu sucesso comercial, e Jorge Amado certamente ultrapassou esse parâmetro ao ter seus mais de 30 livros traduzidos para 50 idiomas diferentes. Para além disso, seus legados literário e cultural continuam firmes e fortes graças a instituições como a Casa de Cultura Jorge Amado, em Ilhéus.

 

As casas de Jorge

Indo contra a corrente de tantos autores brasileiros que depois do sucesso acabaram deixando o país, Jorge Amado foi fiel ao Brasil durante boa parte da sua vida. Para além de seus exílios durante as décadas de 1940 e 1950, devido a associações políticas, o autor fez da Bahia não só o cenário de boa parte das suas obras, mas também a sua residência, mesmo após seu grande sucesso.

Não é por menos que o acervo original das obras de Jorge Amado ainda estejam na Bahia, mais especificamente na Fundação Casa de Jorge Amado, em Salvador. O autor e sua família resistiram às pressões internas e externas e evitaram que seus escritos fossem espalhados mundo afora para serem preservados. Na época, não se tinha confiança nas instituições brasileiras para que essa manutenção fosse feita, o que tornava essa pressão bastante grande. Entretanto, desde 1987, a Fundação vem provando exatamente o contrário. No prédio azul com típica arquitetura baiana localizado no famoso Largo do Pelourinho, estão contidos não só os originais de Jorge Amado, mas também arquivos de fotos, artigos, medalhas e muitos outros objetos da sua ilustre carreira.

As homenagens à Jorge Amado não param por aí. O autor se considerava originário de São Jorge De Ilhéus, cidade pela qual tinha grande afeto, e ganhou, nessa localidade, a supracitada Casa de Cultura Jorge Amado. A casa foi construída pelo pai de Jorge, João Amado Faria, na década de 1920, e foi lá que o então adolescente Jorge esboçou o que se tornariam livros como O País do Carnaval e Cacau. Hoje, a Casa de Cultura Jorge Amado expõe itens pessoais do autor e de seus pais, como fotos e roupas da família, além de vídeos sobre clássicos como Gabriela, Cravo e Canela.

Tanto a Fundação em Salvador quanto a Casa em Ilhéus servem de monumentos às obras de Jorge Amado, além de também serem grandes atrativos turísticos para as cidades e para o estado da Bahia. Ambos os locais fazem parte do roteiro acadêmico de estudiosos das obras do autor – que pesquisam sobre sua vida e carreira – e de entusiastas de seu vasto repertório literário.

 

Personagens icônicos, cenários marcantes

Muitos dos grandes autores mundiais levam certo tempo para encontrar de vez sua voz literária. Jorge Amado, porém, era tão talentoso que levou pouco tempo para mostrar sua proficiência. Em seu segundo livro, que leva o nome de Cacau, Jorge Amado ilustra de forma magistral, por meio da sofrida vida do imigrante sergipano José Cordeiro, a vida árdua dos trabalhadores nas fazendas de cacau no sul da Bahia. A obra, cuja adaptação audiovisual pela Globo está sendo produzida desde 2018, foi escrita pelo autor quando tinha apenas 22 anos de idade e o projetou como talento em ascensão nos círculos literários da época.

Quatro anos mais tarde, em 1937, o livro Capitães da Areia firmaria Jorge Amado como um dos grandes nomes da literatura brasileira. As artimanhas de Pedro Bala e seus companheiros, que ocupavam as ruas de Salvador, são hoje leitura quase obrigatória em instituições de ensino brasileiras, visto que ilustra de forma acessível a dura realidade das ruas na época.

Mais tarde, na década de 1960, Jorge Amado iria estremecer as bases da moralidade social brasileira com mais um clássico: Dona Flor e Seus Dois Maridos. A obra não tem qualquer restrição em expor os prazeres de personagens como Vadinho. Marido da personagem que dá nome à obra, Vadinho é assíduo jogador de bacará, modalidade que consiste, conforme é possível verificar na plataforma Betway cassino online, em tirar três cartas de um baralho e apostar se o resultado irá favorecer você, o crupiê – que também tira cartas – ou ambos, terminando em empate. Entretanto, os deleites expostos em Dona Flor e Seus Dois Maridos não se limitam aos jogos de Vadinho. Assim como em Gabriela, Cravo e Canela, que pode ser encontrado no Submarino, a rica culinária baiana e o romance são partes integrais da trama.

Jorge vive

Em muitos aspectos da vida pessoal e profissional, Jorge Amado foi uma pessoa ímpar. Suas obras não só deram continuidade ao movimento do neorrealismo literário brasileiro, que relatava de forma nua e crua a realidade das camadas mais pobres da população por meio de obras ficcionais, como também representaram um marco da história cultural brasileira, dando frutos até hoje.

Enquanto as bibliotecas e livrarias têm em suas estantes várias obras de Jorge Amado que a cada ano conquistam novos leitores e fãs, a tela da televisão é também outro meio em que se pode encontrar as histórias do autor baiano. Tieta, Porto dos Milagres e Gabriela viraram novelas da Rede Globo, tendo a última ganhado três adaptações: em 1960, 1975 e 2012. Além disso, algumas das obras de Jorge Amado também já viraram filme. Além de Dona Flor, Gabriela e Tieta, entraram no rol de adaptações audiovisuais Jubiabá, Tenda dos Milagres e Capitães da Areia.

As obras de Jorge Amado, mesmo tendo sido escritas entre as décadas de 1930 e 1970, se recusam a ficar datadas. Em parte, isso acontece por conta do fato de muitas das aflições que atingem os personagens e os cenários descritos pelo autor ainda não terem sido solucionadas em nosso país, mas também – e principalmente – por conta da habilidade do autor de escrever clássicos desde os seus primeiros passos no mundo literário.

Secretário de saúde de Ilhéus contraria epidemiologistas e não se posiciona contra aglomerações

Magela não quer evitar aglomerações, Fàbio Vilas-Boas sim.

As recomendações do secretário de saúde de Ilhéus, Geraldo Magela, para o enfrentamento do coronavírus não batem com o aconselhamento divulgado pelo secretário estadual de saúde, Fábio Vilas- Boas.

Numa gravação que circula nesta segunda-feira, 16, no WhatsApp, Geraldo Magela afirma que as missas e eventos religiosos (onde se nota a presença de muitos idosos) devem ser mantidos. A única recomendação que ele faz é que as pessoas não peguem nas mãos das outras.  Segundo o secretário, não há necessidade de suspender aulas nas escolas e eventos teatrais.

O secretário Fábio Vilas-Boas também afirmou em declaração divulgada ontem (domingo, 15) que não há necessidade, por enquanto, de paralisação letiva, pois o vírus não está se disseminando de forma comunitária. As contaminações na Bahia, até o momento, foram mapeadas e são da mesma origem. Contudo, Vilas-Boas ressaltou a necessidade de evitar aglomerações, medida não enfatizada por Magela.

De acordo com epidemiologistas ouvidos pela Folha de São Paulo, o governo deveria adotar medidas para impedir ou limitar aglomerações ou movimentação de pessoas, assim como fizeram os países asiáticos e a Itália para impedir a disseminação da doença. Seria necessário suspender aulas, espetáculos artísticos e esportivos, cultos religiosos e qualquer grande reunião para atenuar a circulação de pessoas. A medida teria que ser tomada entre 7 e 20 dias, na visão de médicos especialistas em biologia e matemática da disseminação de doenças infecciosas.

Compare a declaração do secretário de saúde de Ilhéus com a de Fabio Vilas-Boas.

 

Ilhéus: corpo de homem é encontrado degolado em distrito

Damião estava desaparecido há 20 dias, segundo populares.

O corpo de Damião Francisco Santos, de 38 anos foi encontrado por populares no sábado, 14, no distrito de Carobeira, em Ilhéus.

O local onde o corpo foi encontrado é de difícil acesso e de acordo com a polícia, a cabeça do homem estava dentro do rio e o restante do seu corpo estava preso em uma cerca em avançado estado de decomposição.

A população local afirmou que Damião estava desaparecido há cerca de 20 dias.

O DPT esteve no local para realizar perícia e remover o corpo para necrópsia. 

Com informações do Fábio Roberto Notícias.

Coronavírus: Bahia confirma nono caso da doença

Imagem ilustrativa.

O nono caso do novo coronavírus (Covid-19) na Bahia foi confirmado ontem (15) pelo Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (Lacen-BA). Trata-se de uma mulher de 50 anos, residente em Feira de Santana, com passagem pelos Estados Unidos. A paciente está em isolamento domiciliar.

Do total de casos, quatro foram registrados em Salvador e cinco no município de Feira de Santana.

“Até o momento, todos os casos confirmados no estado foram importados ou possuem transmissão familiar, o que é uma situação diferente da encontrada em São Paulo, onde já existe transmissão comunitária, assim chamada quando as equipes de vigilância não conseguem mais mapear a cadeia de infecção, não sabendo quem foi o primeiro paciente responsável pela contaminação dos demais”, afirma o secretário da Saúde do Estado da Bahia, Fábio Vilas-Boas.

Do Metro1.

Ilhéus: homem é assassinado no Teotônio Vilela

Lucas foi morto no Vilela.

Um homem foi assassinado a tiros, na tarde do domingo (15), no Teotônio Vilela, em Ilhéus. A vítima, identificada apenas pelo prenome Lucas, foi atingida sete vezes. As circunstâncias da morte apontam para execução.

O crime ocorreu em frente a um espaço de shows no bairro. Suspeita-se que a morte de Lucas tenha ligação com o tráfico de drogas no município. Lucas trabalhava na área de telecomunicações.

Do Pimenta.

Saúde atualiza para 200 os casos de infectados por coronavírus no país

© Reuters / Rahel Patrasso / Direitos Reservados.

Fonte: Agência Brasil

O Ministério da Saúde atualizou há pouco o número de casos confirmados do novo coronavírus (Covid-19) no país. Conforme a segunda atualização dos dados realizada ontem (15), até o momento, há 200 casos em todo o país. De acordo com levantamento diário feito pela pasta, 1.917 pessoas em 26 estados e no Distrito Federal são monitoradas por suspeitas de estarem infectadas. Nenhuma morte foi registrada no Brasil desde o início da transmissão da doença.

Na última quarta-feira (11), a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou pandemia de coronavírus. O termo é usado quando uma epidemia – grande surto que afeta uma região – se espalha por diferentes continentes com transmissão sustentada de pessoa para pessoa.

Veja o que se sabe sobre a pandemia e sobre o vírus até agora.