Porto Seguro registra primeiro caso de coronavírus; Bahia chega a 10 infectados

Homem trabalha na casa de um dos infectados no casamento que ocorreu em Itacaré.

Porto Seguro, no extremo-sul da Bahia, registrou seu primeiro caso de coronavírus. O infectado é um homem de 43 anos, que trabalha na residência de uma das pessoas com diagnóstico positivo para Covid-19 que estavam em um casamento realizado em Itacaré, que tinha um convidado contaminado. A festa também deixou famosos doentes, como a blogueira Gabriela Pugliesi, irmã da noiva, a cantora Preta Gil e a atriz Fernanda Paes Leme.

Com a confirmação, a Bahia chega a 10 casos de infecção do novo coronavírus. O diagnóstico do homem, que está sem sintomas, foi feito pelo Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (Lacen-BA) e divulgado nesta segunda (16) em boletim da Secretaria de Saúde (Sesab).

Ainda segundo o documento, de janeiro até as 17 horas desta segunda, a Bahia registrou 587 casos notificados com suspeita clínica de infecção pelo novo coronavírus, sendo 10 confirmados. Outros 249 foram descartados e 328 aguardam análise laboratorial.

Outros casos

Os casos confirmados em Salvador são de uma mulher de 52 anos e sua filha de 11, com registro de viagem recente para a Espanha (ambas em isolamento domiciliar), além de um homem de 72 anos que visitou recentemente a Itália. No domingo (15), um homem de 49 anos, com viagens para Alemanha e Espanha também testou positivo.

Já em Feira, onde houve o primeiro caso confirmado do estado, o vírus chegou através de uma mulher de 34 anos que viajou para Roma e Milão, na Itália. Ela passou o vírus para sua empregada doméstica, de 46 anos, que acabou contaminando os pais, ambos idosos.

O caso mais recente foi o de uma mulher que viajou para Houston e Nova York, ambos nos Estados Unidos. O diagnóstico foi feito pelo Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (Lacen) neste domingo (15). O marido dela também fez exames, mas não contraiu o vírus.

O diagnóstico do coronavírus é feito com a coleta de materiais respiratórios (aspiração de vias aéreas ou indução de escarro). Na suspeita de coronavírus, é necessária a coleta de duas amostras, que serão encaminhadas para o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen-BA).

Para confirmar a doença, é preciso realizar exames de biologia molecular que detecte o genoma viral. O diagnóstico do coronavírus é feito com a coleta de amostra, que está indicada sempre que ocorrer a identificação de caso suspeito.

Os casos graves devem ser encaminhados a um Hospital de Referência para isolamento e tratamento. Os casos leves devem ser acompanhados pela Atenção Primária em Saúde (APS) e instituídas medidas de precaução domiciliar.

O paciente com diagnóstico positivo para o novo coronavírus pode possuir grau leve, moderado ou grave da enfermidade viral. A depender da situação clínica, pode ser atendido em unidades primárias de atenção básica, unidades secundárias ou precisar de internação. Mesmo definindo unidades de referência, não significa que ele só pode ser atendido em hospital.

Do Correio 24 horas.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *