Prefeitura de Salvador determina fechamento de praias e mudanças em empresas de call center

Praia da Barra em Salvador.

Em coletiva realizada hoje (19) durante a inauguração da Unidade de Acolhimento Institucional (UAI) de Amaralina, que vai abrigar principalmente idosos moradores de rua – público considerado de risco em relação ao coronavírus -, o prefeito ACM Neto anunciou novas medidas de prevenção à disseminação da doença. Entre elas, o fechamento de seis praias e dos clubes sociais, redução da frota de ônibus e do número de funcionários em empresas privadas de call center e telemarketing.

“Todas as medidas que estamos tomando desde o último sábado visam prevenir que o vírus se alastre rapidamente na nossa cidade. São medidas necessárias, apesar de duras, mas que visam salvar vidas, reduzindo principalmente a circulação de pessoas nas ruas. A maioria dessas novas determinações, que serão oficializadas em decreto, começa a valer em 48 horas, ou seja, a partir de sábado (21), e vão durar inicialmente por 15 dias”, disse o prefeito.

As praias que serão interditadas a partir de sábado são as do Porto da Barra, Farol da Barra, Rio Vermelho, Itapuã, Piatã e Ribeira, consideradas as mais movimentadas da cidade. O fechamento será sinalizado visualmente e haverá fiscalização por parte da Guarda Civil Municipal (GCM) e da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop). Os kits distribuídos pela Prefeitura aos comerciantes que atuam nas praias serão retirados e não haverá cobrança de taxas a esses profissionais enquanto durar a medida, com tempo inicial de 15 dias.

Além das praias, os clubes sociais, recreativos e esportivos também devem fechar as portas ao público por 15 dias, contados a partir deste sábado. A fiscalização da Prefeitura, que já começou em relação às escolas, universidades, academias, parques e equipamentos culturais, cuja determinação de fechamento temporário começou a valer ontem (18) pelo mesmo período, e que vai ser feita ainda em relação aos shoppings, que devem suspender o funcionamento por 15 dias a partir deste sábado, será rígida.

O prefeito ACM Neto. Imagem: Valter Pontes/AGECOM.

“O objetivo é evitar que cenas como as que vimos esta semana, com praias cheias, mesmo diante das recomendações, não se repitam. As pessoas precisam entender que esse é um momento de restrição, e não de férias. O momento é de ficar em casa, para que juntos possamos superar essa crise de saúde pública mundial”, afirmou ACM Neto.

Em relação às empresas de call center e telemarketing, que empregam cerca de 20 mil pessoas em Salvador, o prefeito determinou que 30% do total de trabalhadores de cada uma delas atuem, de casa. A medida vale a partir da próxima segunda-feira (23), pelo prazo inicial de 15 dias. Ou seja, se uma empresa tem mil trabalhadores em sua unidade física, 300 devem desempenhar as funções remotamente, para evitar risco de contágio e disseminação do coronavírus.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *