É difícil suportar o sorriso fácil do prefeito Mário Alexandre neste momento de pandemia

Mário Alexandre, prefeito de Ilhéus.

A secretária municipal de educação, Eliane Oliveira, afirmou ao BG que “não há nenhuma situação sobre ameaça de coronavírus em Ilhéus”.

A afirmação desinformada e estapafúrdia está num áudio, onde a secretária tenta explicar porque os professores contratados não receberam os salários de fevereiro.

Eliane Oliveira foi contraditória. Se não existe ameaça, por qual razão as aulas na rede municipal foram suspensas e as crianças foram orientadas a ficar em casa e ter os devidos cuidados com a higiene?

A declaração alheia à realidade de Eliane Oliveira não é um ato isolado e jamais poderia ter sido dita pela secretária de educação. Ela como educadora não pode ignorar a ciência.

O ministro da saúde, Luis Henrique Mandetta, já disse que se trata de uma pandemia. A contaminação é comunitária em todo o território nacional. No final de abril, segundo o próprio ministro, o SUS vai entrar em colapso.

O governo Mário Alexandre tem agido de maneira irresponsável, lenta e até com mentiras para lidar com a crise.

O prefeito mandou publicar decretos atrasados e fracos. Ao invés de determinar, Marão recomenda e tergiversa. Em Itabuna, o prefeito Fernando Gomes determinou o fechamento temporário do comércio. Em Ilhéus, o prefeito recomenda que funcionem das 09 às 15 horas.

Enquanto isso, nas redes sociais, os vídeos do prefeito não passam qualquer sensação de seriedade com a causa pública.

O gabinete de crise criado por Marão é liderado por Bento Lima, um secretário fraco e desequilibrado que sequer mora na cidade (reside em Itabuna).

Bento Lima não está em condições de presidir qualquer situação relacionada a Ilhéus. Recentemente, ele foi indiciado pela Polícia Federal por assinar, como testemunha, um contrato supostamente falso de compra e venda de um veículo que foi utilizado por um prefeito de uma cidade vizinha. Bento é alvo de outras investigações e se o governo Marão fosse sério, ele já teria sido afastado até que a justiça decida pela sua inocência.

Em Itacaré, o prefeito Antonio de Anizio afirmou: “o vírus está na cidade”. Em Ilhéus, o prefeito sumiu da cidade num momento tenso sem qualquer justificativa plausível. Ao retornar, afirmou que Ilhéus não tem nenhum caso de coronavírus. Até quando Marão?

Até quando o senhor pensa que vai conseguir enganar as pessoas com seu riso político fácil e irresponsável?

Seja responsável prefeito. Se lhe falta espírito público, lembre-se que o senhor tem pais idosos dentro do grupo de risco.

Ouça este editorial gravado pelo editor do BG, Emílio Gusmão.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *