Ilhéus antecipa fechamento de comércio e suspensão de transporte público

Comércio de Ilhéus. Foto Gidelzo Silva.

O fechamento do comércio e a suspensão do serviço de transporte público em Ilhéus vai entrar em vigor a partir da zero hora desta terça-feira, 24, conforme anunciou o prefeito Mário Alexandre. Segundo ele, a antecipação destas medidas, que só valeriam na quarta, 25,  segue o alerta do Ministério da Saúde de que esta semana será um dos períodos de grande pico de casos de coronavírus no Brasil.

A decisão busca evitar um maior número de transmissão de casos da covid-19. Alguns setores do comércio, considerados essenciais, vão funcionar, como farmácias, supermercados e distribuidoras de água e de gás, mas serão fiscalizados para que aglomerações sejam evitadas.

Isolamento dá resultado

Nesta segunda (23), o secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas, disse que ações de isolamento social e de barreiras sanitárias, impostas em vários municípios, explicariam o número de casos confirmados abaixo do esperado no Estado.

Ilhéus endurece agora as ações de isolamento para impedir o avanço da doença no município. Municípios como Itacaré já adotaram medidas semelhantes já na semana passada, apesar de não ter caso confirmado da doença.

*Com informações do Pimenta.

Uruçuca: prefeito decreta fechamento do comércio e outras medidas

Moacyr Leite, prefeito de Uruçuca.

O prefeito de Uruçuca, Moacyr Leite Júnior publicou decreto nº 576, nesta segunda-feira, 23, medidas restritivas no Município para prevenção e controle do novo coronavírus (Covid-19).

Segundo o decreto, a partir desta terça-feira, 24, . A partir do dia 24 de março de 2020, ficam suspensas, pelo prazo de 15 (quinze) dias, prorrogáveis por igual período ou revogável, de acordo com a evolução ou regressão da disseminação, a critério da Secretaria Municipal de Saúde, as atividades:

I – em todos os estabelecimentos comerciais, galerias ou polos comerciais de ruas situadas
dentro do território de Uruçuca;
II – em clubes associações de futebolistas/babas, associações recreativas, academias, associações recreativas, academias, bares, escolas, casas de eventos/festas, salões de beleza e centros de estética;
III – autoescolas;
IV – de qualquer esporte coletivo em praças, quadras, campos de futebol e ruas;
V – em templos religiosos, vedado em todo caso a realização de missas, cultos, palestras e afins;
VI – em eventos, reuniões e/ou atividades sujeitas à aglomeração de pessoas, sejam elas governamentais, artísticas, esportivas e científicas do setor público e privado, com exceção se for realização para tratar do enfrentamento da pandemia do COVID-19;
VII – em feira livre;

Ainda de acordo com o decreto Municipal, não estão incluídas na suspensão prevista no caput desse artigo:

I – os estabelecimentos médicos hospitalares, unidades de saúde, laboratórios de análises
clínicas, lojas de produtos médicos e hospitalares, clínica médica veterinária, apenas em caráter de urgência;
II – distribuidoras e revendedoras de gás e água; (mais…)

Apesar da pandemia do coronavírus, empresas do Polo de Informática não pararam

Em contato com a redação do BG, trabalhadores do Polo de informática de Ilhéus reclamaram que as fábricas estão em pleno funcionamento.

A decisão dos empresários em não parar as linhas de montagem expõe os funcionários a uma
possível contaminação pelo coronavírus, pois há aglomerações nos galpões das fábrica, afirmam os colaboradores.

Os donos das empresas atuam respaldados nos decretos do prefeito Mário Alexandre, que não determinou o fechamento temporário das fábricas.

Os trabalhadores alegam que com o transporte público paralisado, não há como ir e voltar.

O Polo de Informática de Ilhéus conta hoje com empresas como a Hometech, BoardTec, Login e Positivo além de outras. Cerca de mil funcionários trabalham no polo.

O BG conversou com Sílvio Comin, presidente do Sindicato das Indústrias de Aparelhos Elétricos, Eletrônicos, Computadores, Informática e Similares de Ilhéus e Itabuna Estado Bahia (SINEC).

Sílvio Comin informou que a orientação do governo municipal é voltada para comércio e transporte público e não alcança o setor de produção.

Disse que todas as medidas e precauções estão sendo tomadas, mas não há como parar por completo o trabalho na cadeia de produção, pois isso afetaria até os serviços mais básicos, já que há ligação entre todos os meios de serviço.

O presidente do SINEC afirmou que as empresas estão utilizando a menor escala possível, mas não soube precisar o quantitativo da redução.

Sílvio Comin informou que as fábricas operam com capacidade mínima e que a partir da terça-feira, 24, o número de trabalhadores será ainda menor.

A prática do isolamento

É lamentável quando médicos que atuam na política (e com poder de decisão) deem importância pouco significativa para uma situação drástica que tem tirado vidas de forma tão rápida e dramática. É constrangedor testemunhar a falta de prontidão humanitária dos recursos públicos para conter um desastre vultuoso que ameaça a comunidade.

Por Ramayana Vargens.

Ilhéus conta com bons médicos. Nomes de comprovada competência (em todas as áreas) que há algum tempo atendem a comunidade e que conquistaram a confiança das famílias. Esse time tem sido reforçado e renovado com bons profissionais que vieram de outras partes para morar e trabalhar na região. Ilhéus tem um dedicado corpo de enfermagem, excelentes psicólogos, boas equipes de assistência social e socorristas tarimbados. Contamos com bons cursos de medicina e de outras áreas da saúde. Não falta material humano, disposto e habilitado, para enfrentar o COVID-19. Esta é uma certeza. Mas e a estrutura hospitalar e a capacidade de gestão em momentos de crise?

São muitas as dúvidas. Em relação aos hospitais, temos ilhas de excelência- não uma boa estrutura geral capaz de atender todas as demandas de saúde da população (principalmente das comunidades mais carentes). Convivemos com um quadro de dificuldades, sacrifícios e deficiências nos diversos níveis de atendimento básico. As inúmeras falhas no sistema mostram um quadro preocupante muito anterior ao coronavírus. Numa situação de acirramento da pandemia, quais são as reais condições do município?

Quantos leitos estão preparados para receber os casos mais graves? Quantos respiradores (indispensáveis para sobrevivência dos pacientes) nós dispomos? Quais as providências para capacitar um maior número de profissionais na operação e monitoramento dos equipamentos especializados? Quais as medidas em andamento para ampliar a capacidade de atendimento? Existem estratégias para melhorar as precárias condições sanitárias do município e minimizar seus efeitos nocivos? Como frear a proliferação acelerada do vírus que pode ocorrer nas áreas desassistidas dos altos, das periferias e da abandonada zona rural? (mais…)

Governador anuncia novos leitos de UTI para pacientes com coronavírus e abertura de 16 UPAs para triagem no interior

O governador Rui Costa.

O governador Rui Costa anunciou novos leitos de UTI para atender a pacientes com coronavírus, assim como a abertura de 16 novas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), ainda não inauguradas, para fazer atendimento de triagem no interior. As informações foram divulgadas durante a entrevista à TVE-BA e Rádio Educadora, nesta segunda-feira (dia 23).

“Vamos contar com 100 UTIs instaladas no Hospital Couto Maia, parte delas montadas na área do estacionamento do Couto Maia, e outras 100, no Hospital do Subúrbio. Estamos também avaliando colocar outros leitos na Arena Fonte Nova”, afirmou Rui.

De acordo com o governador, até este momento, o atendimento aos pacientes diagnosticados com coronavírus continua concentrado em Salvador. Os hospitais Couto Maia e Ernesto Simões, além do Hospital Espanhol, já foram designados para atender com exclusividade aos casos confirmados da doença.

No interior, 16 novas UPAs vão receber pessoas que estão com sintomas da doença. “A ideia é que as UPAS e unidade de Pronto Atendimento façam a classificação, realizem o manejo clínico, estabilizem o paciente e façam a regulação para unidades de referência secundária ou terciária. Todas as estruturas em análise não estavam em funcionamento”, informou o secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas.

Os equipamentos estão nos seguintes municípios: Alagoinhas, Araci, Brumado, Catu, Conceição do Coité, Gandu, Lauro de Freitas, Ipiaú, Itamaraju, Itacaré, Jaguaquara, Morro do Chapéu, Santo Antonio de Jesus, Serrinha, Tucano e Valença.

Ilhéus inicia campanha de vacinação contra a influenza, idosos compõem grupo prioritário

Imagem ilustrativa.

Pessoas com 60 anos ou mais, profissionais da saúde e povos indígenas compõe o público-alvo da primeira fase da campanha nacional contra a gripe, iniciada nesta segunda-feira (23). Embora circule a informação de que os idosos serão atendidos em ordem alfabética, a Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) esclarece que todas as pessoas inseridas no grupo prioritário que comparecerem às unidades de saúde, em qualquer dia durante o período da primeira fase, serão vacinadas. A recomendação do Ministério de Saúde (MS) é que todos permaneçam em casa e só saiam em casos indispensáveis e emergenciais.

O MS antecipou a campanha por conta da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) no Brasil, com o objetivo de evitar que o sistema púbico de saúde fique sobrecarregado. De acordo com a Sesau, a vacina Influenza Trivalente não protege contra o coronavírus, porém protege contra os vírus H1N1, H3N2 e influenza sazonal. Serão disponibilizadas durante as três fases da campanha, de 23 de março a 9 de maio, 14 unidades de saúde: CAE III; PSF Conquista; UBS Joaquim Sampaio; UBS Euler Ázaro; UBS Banco da Vitória; PSF Salobrinho; Morada do Porto; CSU; Posto Sarah Kubitschek; PSF Nelson Costa; PSF Nossa Senhora da Vitória; PSF Ilhéus II; UBS Olivença e UBS Hernani Sá, das 8h às 17h.

É imprescindível a apresentação de documento oficial com foto. Os profissionais de saúde, tanto da rede pública quanto da rede privada devem apresentar também o contracheque. A segunda fase será iniciada em 16 de abril e priorizará professores, profissionais das forças de segurança e salvamento, além dos doentes crônicos. A terceira fase começará dia 9 de maio e imunizará crianças de seis meses a menores de seis anos; gestantes e mães no pós-parto; pessoas com 55 anos ou mais; e pessoas com deficiência, conforme informações do Ministério da Saúde

Empresas da região cacaueira são orientadas pelo MPT sobre medidas emergenciais

Ministério Público do Trabalho.

O Ministério Público do Trabalho (MPT) está distribuindo recomendações para empregadores e empregados da região sul da Bahia com o objetivo de garantir segurança jurídica e prevenção contra a pandemia do Covid-19. No documento, que vem sendo enviado por email desde a última sexta-feira (20/03) aos maiores empregadores da região, estão descritas as medidas que validadas como necessárias neste momento, tais como garantia de oferta de álcool gel, pias para lavagem de mãos, espaçamento dos postos de trabalho, redução do número de trabalhadores, adoção de teletrabalho e até mesmo licenças remuneradas para evitar circulação de pessoas nas ruas.

As notas técnicas emitidas pelo MPT também buscam classificar as atividades consideradas essenciais, que deverão ser mantidas, mas mediante a adoção de providências de prevenção da transmissão do novo coronavírus. A procuradora Marselha Silvério, que assina a recomendação enviada aos empregadores e sindicatos da região sul do estado, informa que “foram expedidas recomendações a 150 empresas de Ilhéus e Itabuna, com base nas notas técnicas produzidas pelo MPT. Ainda, comunicamos ao NUSAT, a Gerência Regional do Trabalho e o Cerest para que nos ajudem na identificação de eventuais irregularidades”.

O principal objetivo do órgão é ressaltar os direitos sociais constitucionalmente garantidos no âmbito das relações de trabalho em meio à pandemia do novo coronavírus (Covid-19) e evitar que sejam adotadas medidas que prejudiquem trabalhadores e possam ser alvo de ações judiciais posteriores contra os empregadores. “O bom senso e a negociação são fundamentais neste momento. Medidas extremadas com o intuito de proteger apenas as empresas podem levar a uma situação de descontrole social, que ninguém quer, muito menos num momento em que a sociedade recisa de união para superar uma crise coletiva como essa pandemia”, destacou o procurador-chefe do MPT na Bahia, Luís Carneiro.

“Expedimos recomendações para as maiores empresas da região de Ilhéus e Itabuna, inclusive empresas de telemarketing, recomendando medidas já validadas por organismos de saúde que estabelecem caminhos para que as organizações se adaptem à nova realidade de necessidade de isolamento social”, afirmou a procurador Marselha Silvério. O MPT tem demonstrado grande preocupação com eventuais movimentos de dispensas em massa, que poderiam transferir para o trabalhador o ônus da crise, relegando grandes massas de pessoas à total desassistência.

As Notas Técnicas produzidas pelo MPT está disponíveis em https://mpt.mp.br/pgt/noticias/coronavirus-veja-aqui-as-notas-tecnicas-do-mpt.

Coronavírus: ‘Pobres morrerão nas portas dos hospitais’, diz professor da USP

O médico Miguel Sroug prevê um colapso do sistema hospitalar brasileiro no auge da pandemia Foto: Folhapress / Daniel Guimarães.

Fonte: O Globo

Aos 73 anos, Miguel Srougi, um dos cirurgiões mais celebrados do país, critica a forma como o governo federal tem conduzido a crise do coronavírus. Para o professor da USP, nossa infraestrutura hospitalar sinaliza que os mais vulneráveis ficarão sem atendimento no pico da pandemia.

Qual é a sua perspectiva com a pandemia?

Eu sou urologista, não sou um infectologista, não posso fazer uma revisão científica profunda. Mas vemos os dados quantitativos e eles se pautaram por curvas que vão sendo construídas por autoridades médicas do mundo inteiro, que acompanharam a evolução da disseminação do coronavírus no mundo. Eles mostram que, quando um país passa de cem casos, a curva que vinha subindo de forma lenta de repente empina e, a cada dois ou três dias, dobra os números dos casos. E nessas horas isso desorganizou todos estes países do ponto de vista de recursos e de capacidade para atender os doentes. Aqui no Brasil a gente está assistindo a este processo como espectador, no mundo inteiro morrendo gente, todo mundo assustado, e o Brasil otimista.

Quais exemplos podem servir para o Brasil?

As autoridades não estão falando mais em número de mortos, de casos, mas em arrumar hospital, leitos. Temos exemplos emblemáticos. Estas medidas de fazer o chamado lockdown (proibir as pessoas de saírem às ruas) não impedem o vírus de se difundir, ela apenas achata a curva dos casos, ela continua lentamente, e isso permite que o sistema de saúde vá se readequando e dando apoio aos doentes. Mas estas medidas não curam a pandemia, que só vai ser resolvida quando descobrirem remédio ou vacina. O Brasil pôde assistir ao que ocorria na China e na Itália, e perdeu tempo de se preparar, por exemplo, transformando fábricas para fazer respiradores. (mais…)

Bahia confirma 63 casos de Covid-19; Porto Seguro tem 8

Oito novos casos de coronavírus (Covid-19) foram confirmados na Bahia até às 11 horas desta segunda-feira (23). Com estes casos, a Bahia totaliza 63 pacientes confirmados com coronavírus, 601 foram descartados e não há óbitos registrados. Todos os casos foram importados ou de transmissão local.

Os municípios com casos positivos são estes: Salvador (37), sendo que um caso é importado, visto que o paciente reside na cidade de Mossoró, no Rio Grande do Norte; Porto Seguro (8); Feira de Santana (6); Lauro de Freitas (3); Prado (2); Itabuna (1); Camaçari (1); Barreiras (1); Conceição do Jacuípe (1); Juazeiro (1); Jequié (1 – caso importado de São Paulo); Brumado (1 – caso importado de Belo Horizonte). Todos os pacientes encontram-se em isolamento domiciliar, adotando as medidas de precaução respiratória e de contato.

Ressalta-se que os números são dinâmicos e na medida em que as investigações clínicas e epidemiológicas avançam, os casos são reavaliados, sendo passíveis de reenquadramento na sua classificação.

É importante pontuar que o paciente com diagnóstico positivo para o novo coronavírus pode cursar com grau leve, moderado ou grave. A depender da situação clínica, pode ser atendido em unidades da atenção básica, unidades secundárias ou precisar de internação. Mesmo definindo unidades de referência, não significa que ele só pode ser atendido em hospital.

Os casos graves devem ser encaminhados a um hospital de referência para isolamento e tratamento. Os casos leves devem ser acompanhados pela Atenção Primária em Saúde (APS) e instituídas medidas de precaução domiciliar.

O diagnóstico do coronavírus é feito com a coleta de materiais respiratórios (aspiração de vias aéreas ou indução de escarro). Na suspeita de coronavírus, é necessária a coleta de uma amostra que será encaminhada para o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen-BA). Para confirmar a doença, é necessário realizar exames de biologia molecular que detecte o genoma viral. O diagnóstico do coronavírus é feito com a coleta de amostra, que está indicada sempre que ocorrer a identificação de caso suspeito. Outras informações podem ser obtidas no link: www.saude.ba.gov.br/coronavirus.

Diagnóstico laboratorial de infecção pelo SARS-CoV-2

Pacientes com suspeita de COVID-19 devem ter amostras coletadas e enviadas para o Lacen-BA quando estiverem em um dos seguintes critérios abaixo-relacionados:

1. Pacientes com sinais de gravidade, Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) ou internados;
2. Pacientes sem sinais de gravidade contactantes de caso de COVID-19 suspeito ou confirmado, ou com histórico de viagem recente ao exterior em países com circulação do SARS-CoV2, e regiões do país com transmissão comunitária sustentada;;
3. Profissionais de saúde com sintomas respiratórios suspeitos de COVID-19;
4. Gestantes com sintomas respiratórios suspeitos de COVID-19;
5. Pessoas com febre, suspeitas de infecção, triadas nos Aeroportos, Portos e nas Estradas

Observação: pacientes que não se enquadrem nas situações acima não tem indicação para coleta de amostras

Suspensão de transporte intermunicipal chega a 23 cidades na Bahia

O transporte intermunicipal foi interrompido em mais quatro cidades.

O Governo do Estado decidiu estender a suspensão do transporte intermunicipal para mais quatro cidades baianas. Nesta segunda-feira (23), foi interrompido o funcionamento das rodoviárias de Brumado, Jequié, Conceição do Jacuípe e Juazeiro. Com a medida, que tem como objetivo o controle e prevenção do novo coronavírus, a Bahia passa a ter 23 cidades com transporte intermunicipal suspenso.

A decisão tem validade de dez dias, a partir da zero hora desta segunda-feira (23). Os ônibus foram autorizados a entrar no terminal rodoviário dessas cidades até as 9h de hoje. O decreto do governador Rui Costa regulando esta medida inclui toda modalidade de transporte coletivo intermunicipal, público e privado, rodoviário e hidroviário.

Os outros 19 municípios com transporte suspenso são Salvador, Feira de Santana, Entre Rios, Correntina, Santa Maria da Vitória, Barreiras, Bom Jesus da Lapa, Camaçari, Guanambi, Lauro de Freitas, Luís Eduardo Magalhães, Simões Filho, Porto Seguro, Prado, Itabuna, Ilhéus, Itacaré, Vitória da Conquista e o Terminal de Bom Despacho, em Itaparica.

Médico que atende em clínicas do Litoral Norte da BA testa positivo para Covid-19 e estado convoca pacientes

Governo do estado convocou pacientes atendidos por médico com coronavírus — Foto: Arquivo Pessoal.

Um médico que atente em clínicas particulares de cinco municípios do Litoral Norte da Bahia tentou positivo para o Covid-19. A informação foi divulgada por meio de nota pelo governo do estado na noite de domingo (22).

Não há detalhes da data exata do caso, local onde ele foi infectado, nem o estado de saúde do médico. O diagnóstico foi confirmado em Salvador, após exame no Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (Lacen-BA).

Após a confirmação do coronavírus, as autoridades sanitárias do governo do estado e dos cinco municípios buscam identificar e localizar pacientes que tiveram contato com o médico. De acordo com o governo, os municípios são: Cardeal da Silva, Entre Rios, Esplanada, Acajutiba e Catu.

Conforme a nota governo, gestores municipais já foram acionados para garantir que todas as pessoas que tiveram contato com o médico infectado, incluindo os funcionários das clínicas, sejam rapidamente localizados e colocados em quarentena, para evitar a disseminação da Covid-19 no Litoral Norte.

Do G1 Bahia.

Jequié registra 1º caso de coronavírus e casos confirmados chegam a 56 na Bahia

Foto : Reprodução/ Flickr/ Prefeitura de Jequié.

A cidade de Jequié, no sudoeste do estado, teve o primeiro caso confirmado do novo coronavírus, de acordo com o secretário municipal da Saúde, Vitor Lavinsky.

O comunicado foi feito por meio de transmissão ao vivo no Facebook na noite do domingo (22). O último boletim da Secretaria de Saúde do Estado (Sesab) havia apontado 55 casos da doença na Bahia. Com o caso em Jequié, há 56 casos confirmados.

“Este caso estava sendo tratado como suspeito. Nós, de imediato, fizemos todas as recomendações de isolamento ao paciente. Mas, infelizmente, esse paciente foi dado positivo.Já estamos trabalhando pelo isolamento das demais pessoas que também, por ventura, tenham tido contato com ele”, disse o secretário da cidade.

De acordo com o Correio, em uma postagem nas redes sociais, o paciente relatou que voltou de São Paulo no último dia 17 e apresentou sintomas leves da Covid-19. “Entrei em contato via telefone com a Secretaria de Saúde de Jequié, que foi até a minha residência para realização do exame. Desde então me mantive em isolamento e sem contato nenhum com quaisquer pessoas tanto da empresa quanto demais amigos até a chegada do resultado”, contou.

Em todo estado, há também casos confirmados em Salvador (33), sendo que um caso é importado, visto que o paciente reside na cidade de Mossoró, no Rio Grande do Norte; Porto Seguro (7); Feira de Santana (6); Lauro de Freitas (3); Prado (2); Itabuna (1); Camaçari (1); Barreiras (1); Conceição do Jacuípe (1).

Do Metro1.

Campanha de vacinação contra gripe começa hoje em todo o país

Têm prioridade na primeira etapa idosos e trabalhadores da saúde (Elza Fiúza/Agência Brasil)

Fonte: Agência Brasil

Começa nesta segunda-feira (23) a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe. De acordo com Ministério da Saúde, nesta primeira etapa os públicos prioritários são idosos e trabalhadores da saúde. Mais duas etapas serão realizadas para públicos diferentes.

Ao todo, a campanha pode atingir cerca de 67,6 milhões de pessoas em todo o país. A meta é vacinar, pelo menos, 90% de cada um desses grupos até o dia 22 de maio. Para alcançar esse público foram investidos R$ 1 bilhão na aquisição de 75 milhões de doses da vacina.

O dia “D” de mobilização nacional para a vacinação acontece em 9 de maio (sábado). Nessa data, os 41 mil postos de saúde ficarão abertos para atender a todos os grupos prioritários. Neste ano, a campanha foi antecipada de abril para março para reforçar a proteção aos públicos prioritários contra os vírus mais comuns da gripe.

Novo coronavírus

A vacina contra influenza não tem eficácia contra o coronavírus. No entanto, em virtude da pandemia de coronavírus, poderá auxiliar profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico para o covid-19, já que os sintomas são parecidos.

Segundo o ministério, casos mais graves de infecção por coronavírus têm sido registrados pelo mundo em pessoas acima de 60 anos, grupo que corresponde a 20,8 milhões de pessoas no Brasil. Por isso, a primeira etapa da campanha contempla esse público.

Próximas etapas

A etapa seguinte da campanha terá início no dia 16 de abril, com o objetivo de vacinar doentes crônicos, professores (rede pública e privada) e profissionais das forças de segurança. A última fase, que começa no dia 9 de maio, dará prioridade a crianças de 6 meses a menores de 6 anos, pessoas com 55 a 59 anos, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas com deficiência, povos indígenas, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade.

Até o momento, o Ministério da Saúde enviou aos estados 15 milhões de doses e mais 4 milhões serão distribuídas até o fim de março.

A vacina, composta por vírus inativado, é trivalente e protege contra os três vírus que mais circularam no Hemisfério Sul em 2019: Influenza A (H1N1), Influenza B e Influenza A (H3N2).