Homem de 53 anos que mora no Centro é o 11º caso de Covid-19 em Ilhéus

A secretaria de saúde de Ilhéus confirmou o 11º caso de Covid-19 na cidade. Trata-se de um homem de 53 anos, residente no Centro.

A confirmação aconteceu por volta das 20 horas do sábado, após a divulgação do boletim diário da Central de Atendimento da Sesau.

A secretaria de saúde do Estado da Bahia (Sesab) já foi comunicada da atualização do boletim de Ilhéus, que no momento conta com 11 casos confirmados de coronavírus (Covid-19), 100 casos descartados e 56 suspeitos.

Neste momento 142 pessoas são monitoradas. Neste sábado, 4, foram realizados 16 atendimentos.

Central Covid-19 Sesau: (73) 9995-4010, (73) 98862-6206 ou (73) 98126-8856.

Governo Marão assina contrato de R$ 490 mil para compra de álcool gel em Coaraci; BG pede a atenção do promotor Pedro Nogueira

Governo Marão volta às compras em Coaraci.

O promotor do Ministério Público Estadual, Pedro Nogueira Coelho, tem um trabalho importante em Ilhéus na assistência jurídica a pessoas “esquecidas” pelo SUS. Por meio de ações levadas ao poder judiciário, ele tem ajudado usuários à espera de cirurgias ou que necessitam de remédios caros ou que aguardam tratamentos essenciais à sobrevivência.

Por meio deste texto, o BG pede ao promotor que observe atentamente um contrato assinado pela Secretaria de Saúde de Ilhéus para a compra de álcool gel, produto de extrema importância para os profissionais de saúde. A previsão de custo total pode chegar a R$ 490 mil.

A empresa, aberta não faz muito tempo (dezembro de 2019) e com capital social de R$ 50 mil, é da pequena Coaraci e já está habilitada para fornecer o produto.

O extrato que merece atenção redobrada.

Coaraci é, coincidentemente, a cidade onde o atual superintendente do Fundo Municipal de Saúde de Ilhéus, Kadu Castro, pretende ser eleito prefeito nas eleições deste ano.

Não é a primeira vez que a Secretaria de Saúde de Ilhéus firma contratos com empresas de Coaraci, uma cidade que não tem o comércio como principal referência econômica.

O governo Mário Alexandre já foi denunciado por atividades estranhas como, por exemplo, o caso dos “carros fantasmas” que foi denunciado por este blog. A denúncia trata do contrato com a empresa “Sol Dourado Comércio, Representações, Serviços e Transporte – Eireli”, cujo valor chega a R$ 1.369.171,20 para locação de veículos pelo prazo de 12 meses.

Durante a execução do contrato foi observado que seis dos veículos alugados não foram abastecidos pelo município, conforme relatórios do Sistema Integrado de Gestão Administrativa (SIGA), do Tribunal de Contas do Estado da Bahia (TCM-BA). Os aluguéis dos “carros fantasmas” custaram ao erário mais de R$ 317 mil.

Promotor Pedro Nogueira.

O BG enfatiza o pedido ao promotor Pedro Nogueira Coelho e lembra que não está acusando o governo de nada. Por se tratar de dinheiro público, pedimos redobrada atenção. Nesse período de pandemia, os recursos precisam ser gastos adequadamente, pois a população vai precisar bastante do SUS.

Sabemos que neste momento de crise e de forte demanda, os insumos da saúde serão vendidos a preços mais altos, mas por outro lado, há muitos exemplos pelo Brasil afora de gestores que se aproveitaram dos “estados de calamidade pública” para praticar atos ilícitos com o dinheiro do povo.

Homem de 55 anos é o oitavo óbito pelo coronavírus na Bahia

Imagem ilustrativa.

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) informa que registrou, neste sábado (4), o oitavo óbito pelo novo coronavírus (Covid-19) no estado. O paciente era um homem de 55 anos, que apresentou febre, tosse, dispneia e dor de garganta. Esteve internado em um hospital particular no município de Lauro de Freitas. O paciente era residente de Salvador.

A pandemia do coronavirus e a epidemia de feminicídio: precisamos falar de autocuidado!

Posto dessa forma, a quarentena me chamou à reflexão. Na verdade, o isolamento social nos impôs a imersão em dimensões até aqui esquecidas. Refiro-me a ter de enxergar aquilo que só via. Enxergar-me.

Por Nicole Rodrigues Vieira.

Sabemos que variadas são e serão as consequências da Covid-19. Sem dúvidas, implicações sanitárias, econômicas e políticas têm sido noticiadas com destaque pela grande mídia. Contudo, como mulher, devo lembrar que a pandemia criou uma atmosfera propícia ao patriarcado, pois o machismo – com toda carga de subjugação imposta às mulheres – faz com que, nesse momento de isolamento social, os casos de violência contra a mulher tenham aumentado de maneira assustadora. Para usarmos as palavras da filósofa Djamila Ribeira, vivemos associada à pandemia uma “epidemia de feminicídio”.

Em todo o país, verifica-se um aumento das chamadas para o Ligue 180, serviço de denúncias ligado à rede de atendimento à mulher. Foi registrado um aumento de 9% das denúncias de violência contra a mulher em apenas uma semana. Esse dado vai de encontro com os fornecidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS), segundo os quais uma em cada três mulheres ao redor do mundo sofre violência física ou sexual, a maioria sendo provocada por parceiro íntimo. Estamos ainda muito longe de um estado de conscientização, até por parte de grande número de mulheres que não sabem, por exemplo, identificar violências e abusos mais sutis ou naturalizados (e não menos graves).

É claro que essa situação exige uma discussão mais aprofundada, principalmente para melhor orientar as medidas protetivas. No entanto, entidades da sociedade civil e o poder público têm se mobilizado contra tal estado de coisas. Exemplo da intransigência observada contra o feminicídio é a campanha “Quarentena Sim! Violência Não”, criada pelo Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA). Na mesma toada do judiciário baiano, o Núcleo de Apoio à Mulher do Ministério Público de Pernambuco (NAM/MPPE) lançou a ação “Mulher, você não está sozinha! ”. Somam-se a essas inciativas os canais de denúncias e campanhas em prol da proteção das mulheres vitimadas pela violência. (mais…)

Em nota, César Porto explica atuação da Câmara de Ilhéus na cassação de mandatos e posse de suplentes

Na sexta-feira (03), o Presidente César Porto utilizou o Diário Oficial para expedir uma nota de esclarecimento abordando, de forma detalhada, a atuação da Câmara Municipal de Ilhéus em atenção aos pedidos de cassação e extinção de mandatos de vereadores, além da posse dos respectivos suplentes.

Na nota, César Porto esclarece que a medida visa atender o amplo debate sobre o tema veiculado na imprensa local, além de responder uma solicitação do suplente do PSB, protocolada na Câmara em 02/04/2020, em homenagem aos mais elevados padrões de transparência e acesso à informação.

Confira na íntegra o conteúdo do ato informativo clicando aqui.

Decreto do governo Marão não fornece segurança jurídica para a rede hoteleira, afirma presidente da Atil

O tradicional Ilhéus Hotel e Átila Eiras, presidente da ATIL.

O presidente da Associação de Turismo de Ilhéus (ATIL), Átila Eiras, numa conversa com o BG explicou como tem reagido o ramo hoteleiro de Ilhéus na pandemia da Covid-19. Na sexta-feira, 03, data em que dialogamos com Átila por telefone, o BG publicou que o Hotel Jardim Atlântico demitiu 96 funcionários.

De acordo com Átila, alguns hotéis e pousadas suspenderam as atividades após o decreto editado pela prefeitura, que ele classificou como “meia boca”. Outros continuam em funcionamento, diferente de Itacaré onde empresas do setor foram proibidas de receber hóspedes.

Segundo o  decreto nº 020 do dia 24/03/2020, a rede hoteleira está proibida de hospedar e realizar reservas de estrangeiros de qualquer origem ou brasileiros oriundos de cidades com casos confirmados de coronavírus. Além disso, é responsável por comunicar à Vigilância Epidemiológica caso algum hóspede apresente sintomas da doença e devem suspender atividades recreativas que causam aglomeração. Os funcionários que integram o grupo de risco devem ser afastados com a possibilidade de adoção do regime de teletrabalho. As empresam devem disponibilizar EPI’s para os funcionários que permanecem nos postos de trabalho.

Na opinião de Átila Eiras, o decreto da prefeitura de Ilhéus não fornece segurança jurídica para os empresários. “Funcionar com quadro mínimo e faturamento baixo não é fácil. Se um hotel aceitar um hóspede que estiver doente vai ter que manter ele lá e arcar com toda responsabilidade”.

“O decreto atual torna público que a atitude da prefeitura não resolve nada, pois ninguém deste ramo está resguardado”. Segundo o presidente da ATIL, a entidade vai pedir ao governo municipal a publicação de outro decreto que possa garantir algum alívio para os empresários do turismo.

Religião x Ciência

No mundo atual, ciência e religião conseguem conviver bastante bem, mas isto desde que uma continue respeitando o limite da outra, o que depende, talvez, mais de cada um de nós, pessoas comuns, do que dos profissionais das ciências e das religiões.

Por Julio Gomes.

Ao longo da história da humanidade, um dos temas centrais de debates, disputas e fortes controvérsias é a oposição que durante séculos marcou a relação das instituições religiosas, com relação às realizações científicas.

Enquanto a religião se baseia sobretudo na fé, nos sentimentos, naquilo que há de mais subjetivo, a ciência, por seu próprio caráter e por definição, é racional, lógica, e prima pela objetividade.

As características acima explicam, em parte, o porquê de religião e ciência terem sido, durante séculos, antagonistas, inimigas, pois enquanto a fé queria nos conduzir tão-somente pela crença cega, muitas vezes contra fatos do mundo real; a ciência procurava se impor unicamente pelo que os limitados sentidos humanos apreendiam, sem dar chance para aquilo que o sexto sentido, a alma – ou espírito – pudessem manifestar, negando peremptoriamente tudo o que proviesse deste campo.

Durante séculos a Igreja queimou vivos aos pesquisadores acusando-os de bruxaria, assim como àqueles que estudavam fisiologia humana utilizando cadáveres – o que impediu o avanço da medicina durante séculos – e forçou cientistas a abjurarem publicamente suas descobertas científicas, para poderem continuar vivos. (mais…)

Marão é chamado de “mentiroso” mais uma vez; ex-funcionários da Viametro afirmam que não há acordo

Mesaque Soares e o prefeito Mário Alexandre.

O advogado Mesaque Soares reuniu alguns ex-funcionários da empresa de transporte coletivo Viamentro e gravou um vídeo para mostrar a insatisfação do grupo com a versão irreal divulgada pelo prefeito de Ilhéus.

Após decreto da prefeitura, a empresa demitiu quase 100 pessoas.

Segundo Mesaque, Marão enviou notas à imprensa sobre um suposto acordo com a empresa para garantir a reintegração dos trabalhadores, mas a realidade é bem diferente.

Pais e mães de família passam dificuldades e a direção da empresa até o momento não entrou em contato. Os trabalhadores afirmam que a Viametro depositou em suas contas valores que não correspondem ao que ela deve.

Funcionários com deficiência, que têm mais dificuldade para entrar no mercado de trabalho, também lamentam a demissão e questionam a promessa de reintegração feita pelo prefeito.

“A decisão de demitir foi drástica. A [empresa] São Miguel, que é bem menor, conseguiu, mesmo com dificuldade, pagar os funcionários e não demitiu” disse o advogado.

“Esse é um governo de mentiras, que usa o sofrimento do povo para se promover” afirmou Mesaque.

Clique aqui para ver o vídeo.

Uruçuca confirma primeiro caso da Covid-19

O Laboratório Central da Bahia – Lacen, confirmou neste sábado, 4, o primeiro paciente com a Covid-19, doença causada pelo Coronavírus, em Uruçuca. O paciente, sentiu os primeiros sintomas no dia 24 e permaneceu em isolamento domiciliar desde esta data.

A vigilância epidemiológica do Município já adotou todos os protocolos necessários para a situação e mais detalhes serão passados posteriormente.

O Prefeito Moacyr Leite Júnior reforça a recomendação para que todos continuem a adotar as medidas de precaução e monitorando possíveis sintomas da doença.

O Prefeito destaca, ainda que, por meio do comitê de crise, vem monitorando a situação do município e tomando medidas mitigatórias para evitar o contágio desenfreado da doença.

Mulher de 28 que fez cesária é o sétimo óbito pelo novo coronavírus

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) informa que registrou, neste sábado (4), o sétimo óbito pelo novo coronavírus (Covid-19) no estado. A paciente era uma mulher de 28 anos, que tinha ido a Itapetinga realizar uma cesária.  Teve alta e, sete dias após o parto, apresentou quadro de insuficiência respiratória, tendo sido internada em um hospital público no município.

Ela evoluiu para óbito em 1º de abril. A paciente era residente da região de Trancoso, em Porto Seguro.

Rui estende suspensão de transporte intermunicipal e interestadual até 15 de abril

Rodoviária de Ilhéus.

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), estendeu, até o dia 15 de abril, a suspensão de transporte municipal em 45 cidades, em uma medida de contenção ao avanço do novo coronavírus.

A medida foi oficializada por meio de decreto publicado no Diário Oficial do Estado de hoje (4). O decreto ainda amplia a suspensão de transporte intermunicipal, até o dia 15, nos municípios de Conde, Uruçuca, Itapetinga, Conceição do Coité e Utinga, a partir de amanhã (5).

Com isso, 49 cidades ficam com transporte suspenso: Conde, Uruçuca, Itapetinga, Conceição do Coité, Utinga, Belmonte, Eunápolis, Santa Cruz Cabrália, Barra do Rocha, Alagoinhas, Barra, Candeias, Catu, Coaraci, Itajuípe, Medeiros Neto, Itagibá, Itamaraju, Itororó, Pojuca, Dias d’Ávila, Ipiaú, Salvador, Feira de Santana, Porto Seguro, Prado, Lauro de Freitas, Simões Filho, Vera Cruz, Itaparica, Itabuna, Ilhéus, Itacaré, Camaçari, Luís Eduardo Magalhães, Barreiras, Bom Jesus da Lapa, Guanambi, Vitória da Conquista, Santa Maria da Vitória, Correntina, Entre Rios, Jequié, Brumado, Conceição do Jacuípe, Juazeiro, Teixeira de Freitas, Nova Soure, São Domingos e Canarana.

Também fica suspensa, até 15 de abril, a saída e chegada de ônibus do transporte interestadual em todo o território baiano.

Do Metro1.

Caixa lançará na terça aplicativo para cadastro em renda emergencial

Aplicativo Caixa Econômica Federal- FGTS. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil.

Fonte: Agência Brasil

A partir da próxima terça-feira (7), dezenas de milhões de brasileiros poderão baixar um aplicativo lançado pela Caixa Econômica Federal que permitirá o cadastramento para receberem a renda básica emergencial, de R$ 600 ou de R$ 1,2 mil, no caso de mães solteiras. O banco também lançará uma página na internet e uma central de atendimento telefônico para a retirada de dúvidas e a realização do cadastro.

O próprio aplicativo avaliará se o trabalhador cumpre os cerca de dez requisitos exigidos pela lei para o recebimento da renda básica. O pagamento poderá ser feito em até 48 horas depois que a Caixa Econômica receber os dados dos beneficiários, mas o presidente do banco não se comprometeu em apresentar uma data específica. Quem não tem conta em bancos poderá retirar o benefício em casas lotéricas.

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, anunciou que o banco lançará outro aplicativo, exclusivo para o pagamento da renda básica. O benefício será depositado em contas poupança digitais, autorizadas recentemente pelo Conselho Monetário Nacional, e poderá ser transferido para qualquer conta bancária sem custos. Segundo ele, o calendário de pagamentos será anunciado na próxima semana, depois de o banco conhecer o tamanho da população apta a receber a renda básica emergencial.

Segundo Guimarães, o decreto que regulamenta a lei que instituiu o benefício será finalizado hoje, mas ele não informou se o texto será publicado ainda nesta sexta-feira (3) ou no início da próxima semana. Na segunda-feira (6), a Caixa Econômica detalhará o funcionamento dos dois aplicativos.

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, informou que só precisarão se inscrever no aplicativo microempreendedores individuais (MEI), trabalhadores que contribuem com a Previdência Social como autônomos e trabalhadores informais que não estejam inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. Caso o trabalhador esteja inscrito no cadastro único, o aplicativo avisará no momento em que ele digitar o número do Cadastro de Pessoas Físicas (CPF).

Bolsa Família (mais…)