Taxa de ocupação de março é a pior da história da hotelaria em Salvador em decorrência da pandemia do coronavírus

A rede hoteleira de Salvador apresentou, em março de 2020, a taxa de ocupação mais baixa da história, em decorrência da pandemia do coronavírus (Covid-19). Os dados evidenciam que até o dia 15 do mês a ocupação estava em ritmo normal. Posteriormente caiu e na última semana chegou a 4%.

Segundo dados oficiais da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis da Bahia (ABIH-BA), de 1º a 07 de março a taxa estava em 59%; na semana seguinte (8 a 15/03), subiu para 60%; na terceira semana (16 a 23/03), caiu para 27%; e de 24 a 31/03, fechou em 4%. Comparando o mês de março de 2019 (66%), com 2020 (37%), houve uma queda 30%.

“O setor hoteleiro na Bahia, em todas as 13 zonas turísticas, já interrompeu praticamente todas as atividades. Cerca de 80% dos hotéis fecharam”. Com esta afirmação, o presidente da ABIH-BA, Luciano Lopes, reforça que tem buscado intensamente o apoio dos Governos Federal, Estadual e Municipais, de bancos de desenvolvimento e privados, além do apoio institucional das mais diversas esferas para garantir a sobrevivência econômica do segmento.

O mercado hoteleiro não suportará se não tiver um suporte do governo. “Precisamos de solução urgente, pois a hotelaria é um setor fundamental para a economia. Temos que evitar a demissão de milhares de pessoas nos próximos dias, caso não tenhamos apoios governamentais suficientes para o setor”.

“É extremamente importante haver uma flexibilização dos sindicatos nas negociações, considerando que a finalidade é evitar as rescisões de contrato de trabalho para que o empregado fique seguro de que, passada a crise, voltará a ter seu emprego”, enfatiza o presidente da entidade.

Em Salvador, as reservas dos hotéis foram reduzidas a praticamente zero, além do cancelamento total de eventos, o que evidencia que a crise já comprometeu o ano de 2020. Apesar da campanha “Não cancele, remarque”, as desistências são inevitáveis e estão afetando todas as zonas turísticas do Estado.

A ABIH-BA está empenhada em evitar uma degradação do setor ainda maior do segmento e lutará constantemente para manutenção dos empregos e sustentabilidade dos negócios.

Ilhéus: um porto pedindo socorro

Sacas de cacau no Porto de Ilhéus. Imagem de arquivo: Blog do Thame.

Reportagem do site Modais em Foco.

Entre os anos de 2000 a 2007 o Porto de Ilhéus, no Sul da Bahia, chegou a movimentar em média 720 mil toneladas ao ano. Em 2004, superou 1 milhão de toneladas. Até então, era um porto que se auto-sustentava apesar das limitações físicas de acesso, de profundidade e de equipamentos inadequados.

Vieram, contudo, os efeitos da falta de estrutura mais adequada para atender a um mercado que se deslumbrava altamente competitivo. Perdeu espaço, e a soja do oeste baiano, que era seu carro chefe, passou a ser movimentada por um concorrente que se adequou com infraestrutura e equipamentos eficientes para atender a um mercado em expansão.

Então, Ilhéus passou a contar apenas com as esporádicas movimentações das amêndoas do cacau, de uma magnesita que lhe caiu do céu, por uma questão de logística empresarial, e vez por outra algumas cargas cujo volumes eram poucos expressivos. Das 720 mil toneladas anuais, o que se viu foi uma brusca queda no desempenho do porto. A partir de 2008 a média anual recuou para 300 mil toneladas, uma retração na ordem de 58%. E para piorar, os pífios resultados registrados em 2018 e 2019, com 211 e 147 mil toneladas respectivamente, deixou claro que o porto entrou e está num caminho difícil de voltar aos bons e velhos tempos.

O Plano Mestre e o Plano de Desenvolvimento e Zoneamento – PDZ do porto que sinalizaram para 2019 uma movimentação de 356 mil toneladas, deu 147 mil, menos da metade prevista. E “projetou” a taxa de crescimento até 2039 para 870 mil toneladas de carga e 324 mil passageiros em navios de cruzeiro marítimo. Projeções em devaneios, longe da realidade do porto.

O que está faltando? Mercado? (mais…)

Sobe para 21 o número de casos confirmados de coronavírus em Ilhéus

Ilhéus tem 21 casos confirmados de infecção por Covid-19, segundo informações da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) dadas na tarde desta terça-feira, 07.

Os diagnósticos positivos são de cinco mulheres, de 41 e 25 anos, residentes na Barra de Itaípe e no Parque Infantil, zona norte, outra de 27 anos, moradora do Teotônio Vilela. Além disso, há também uma mulher de 44 anos, residente no Centro, e uma mulher de 45 anos, domiciliada no distrito de Castelo Novo, todas com Covid-19.

Dois homens de 37 e 30 anos, moradores de uma comunidade rural e do bairro Banco da Vitória, respectivamente, também testaram positivo para a Covid-19. Os pacientes já se encontram em isolamento social.

Governador anuncia prorrogação do fechamento das escolas na Bahia

Rui Costa.

Durante #PapoCorreria, transmitido ao vivo pela internet nesta terça-feira (7), o governador Rui Costa informou que as escolas públicas e privadas de todo o estado terão o período de fechamento adiado por conta da pandemia do novo coronavírus. “Vamos prorrogar o fechamento das escolas. Ainda não está no momento de nós pensarmos na abertura. Vamos acompanhar as próximas duas, três semanas, para ver como se comporta a curva de contaminação na Bahia”, afirmou. Um decreto estadual publicado em 19 de março suspendia por 30 dias as aulas, mas uma nova data para o fim da medida será definida e anunciada pelo governador nos próximos dias.

Rui disse ainda que as cidades baianas sem casos registrados de coronavírus por 15 dias, ou seja, até o próximo domingo (12), terão flexibilidade nas regras de isolamento. “É desta forma que vamos conseguir controlar e manter um ponto de equilíbrio entre a vida humana e alguma atividade necessária pra manter emprego e renda na vida das pessoas. É preciso um ajuste fino, um controle muito detalhado de cada região e é isto que estamos fazendo dia e noite para garantir o controle e a vida do ser humano”, destacou.

Atualmente, 62 cidades baianas estão com transporte intermunicipal suspenso até 15 de abril, por determinação do governador. Também até esta data está proibida a circulação, a saída e a chegada de ônibus interestaduais, em todo território do Estado da Bahia.

Mais duas mortes por Covid-19 são registradas na Bahia

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) informa que registrou, nesta terça-feira (7), dois novos óbitos pelo novo coronavírus (Covid-19) no estado. Os pacientes eram homens com 26 e 53 anos, ambos com comorbidades associadas e estavam internados em estado grave em um hospital público da capital baiana.

O paciente de 26 anos foi internado em 2 de abril e faleceu hoje. Era hipertenso, obeso e residente no município de Adustina. Já o paciente de 53 anos era residente em Lauro de Freitas, com histórico de tabagismo e etilista.

A Bahia registra, até o momento, 13 óbitos por Covid-19.

Ex-funcionários de empresas do transporte público fazem protesto em Itabuna

Foto: Reprodução.

Na manhã desta terça-feira,07, trabalhadores demitidos do transporte coletivo de Itabuna realizaram um protesto no centro da cidade.

Os trabalhadores foram demitidos pelas duas empresas de ônibus que operam na cidade.

O transporte coletivo está suspenso há mais de 15 dias na cidade por conta do decreto de emergência em virtude da pandemia do coronavírus.

O ministro da saúde permaneceu no cargo. O que isso nos mostra?

É importante ressaltar este aspecto expresso em torno do episódio de Mandetta porque ele não mostra uma dicotomia entre progressistas e conservadores, nem entre direita e esquerda, nem mesmo do grupo partidário A contra o grupo partidário B, algo que é normal na vida política. Vai muito além disso.

Por Julio Gomes.
Todo o Brasil acompanhou, no dia de ontem, com imensa expectativa, o desenrolar da crise deflagrada em torno da possível exoneração do Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, possibilidade que vinha sendo ventilada pelo Presidente Bolsonaro desde a semana passada, e com mais intensidade ainda nos últimos dias.
Na segunda-feira pela manhã, houve um quase anúncio da exoneração do Ministro da Saúde, e faltou unicamente a publicação da mesma no Diário Oficial da União para que ela se concretizasse.

Entretanto, devido a fortes resistências de diversos setores da institucionalidade e da sociedade brasileira, Mandetta se manteve no cargo, e Bolsonaro se viu obrigado a recuar a esse respeito.

Manifestaram-se a favor da permanência do Ministro da Saúde, de forma clara e direta – como raramente se vê na vida política – setores como o Congresso Nacional, por meio dos presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado; o Supremo Tribunal Federal, por intermédio de dois de seus Ministros; e também as principais associações médicas e científicas de todo o Brasil, além de inúmeros outros setores importantes da sociedade.

Também não passou despercebida, especialmente para os mais atentos, a firme posição dos militares que ocupam altos cargos no governo acerca da permanência de Mandetta, expressa entre outros pelo Ministro Chefe da Casa Civil, General Braga Netto, atual homem forte do Governo. Sobre a coesão dos militares em torno desta posição, também é significativo que, ao final da tarde de ontem, tenha sido o Vice-Presidente General Mourão quem tenha anunciado, publica e formalmente, a permanência do Ministro da Saúde em sua pasta. (mais…)

Capes abre inscrição para projetos de combate a epidemias

Imagem ilustrativa.

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) abriu ontem (6) as inscrições de projetos no edital do Programa de Combate às Epidemias. O objetivo do programa é incentivar o desenvolvimento de estudos inovadores de prevenção, diagnóstico e estratégias terapêuticas para doenças infecciosas, seus agentes e vetores, além de contribuir para o desenvolvimento de equipamentos de Proteção Individual (EPI) para profissionais de saúde e de tecnologias e mecanismos para monitoramento, mapeamento e controle de surtos, endemias, epidemias e pandemias.

As inscrições são direcionadas aos alunos de Programas de Pós-Graduação (PPGs) que estudam epidemiologia, infectologia, microbiologia, imunologia, bioengenharia e bioinformática. O prazo vai até o dia 30 de abril e serão financiadas até 30 iniciativas.

Segundo o consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia, Julival Ribeiro, a iniciativa da Capes não é para o combate ao novo coronavírus, e sim para a prevenção de epidemias futuras. “Não sabemos quando teremos outra pandemia de gripe, mas ela virá. Investindo agora em projetos para estudar inquérito epidemiológico, desenvolvimento de diagnósticos e formas de tratamentos, entre outros temas, nossa academia estará muito mais forte para dar respostas a futuras pandemias”.

Do Metro1.

Idoso de 64 anos é a 11ª morte por Covid-19 na Bahia

Imagem ilustrativa.

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) informa que registrou, na segunda-feira (6), o 11° óbito pelo novo coronavírus (Covid-19) no estado. O paciente era um homem de 64 anos. Dentre as comorbidades associadas, destaque para diabetes e problemas cardíacos.

O paciente era residente de Salvador e foi internado em 24 de março em um hospital público da capital baiana.

Autônomo pode baixar aplicativo a partir de hoje para renda de R$ 600

Caixa Econômica Federal. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Fonte: Agência Brasil

A partir das 9h de hoje (7), de 15 milhões a 20 milhões de trabalhadores informais não inscritos em programas sociais poderão baixar o aplicativo da Caixa Econômica Federal que permitirá o cadastramento para receberem a renda básica emergencial.

O auxílio – de R$ 600 ou de R$ 1,2 mil para mães solteiras – será pago por pelo menos três meses para compensar a perda de renda decorrente da pandemia de coronavírus.

A Caixa também lançará uma página na internet e uma central de atendimento telefônico para a retirada de dúvidas e a realização do cadastro. Detalhes como o nome do aplicativo, o endereço do site e o número da central telefônica serão divulgados pelos ministros da Cidadania, Onyx Lorenzoni, e da Economia, Paulo Guedes; pelo presidente da Caixa, Pedro Guimarães; e pelo presidente do Dataprev, Gustavo Canuto, em evento nesta manhã no Palácio do Planalto.

Deverão cadastrar-se trabalhadores autônomos não inscritos no Cadastro Único de Programas Sociais (CadÚnico) e que não pagam nenhuma contribuição para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Quem não sabe se está no CadÚnico pode conferir a situação ao digitar o número do Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) no aplicativo.

Quem contribui para a Previdência como autônomo ou como microempreendedor individual (MEI) já teve o nome processado pela Caixa Econômica e está automaticamente apto a receber o benefício emergencial. Ontem (6) à noite, o ministro Onyx Lorenzoni disse que os primeiros benefícios começarão a ser pagos ainda hoje para quem está nos cadastros do governo. Segundo ele, o pagamento para esse primeiro grupo deve ser concluído até amanhã (8).

Funcionamento (mais…)