Projeto “Psicologia Solidária” ajuda pessoas durante a pandemia

Imagem ilustrativa.

O “Psicologia Solidária”  é um projeto solidário, formado por psicólogas (os) de todo o Brasil, com o intuito de atender voluntariamente, em plantão psicológico online, os profissionais que trabalham na rede de saúde e estão na linha de frente do combate ao COVID-19, independente da função que exerçam.

Além disso, os psicólogos atenderão brasileiros que se encontram em outros países, em situação de isolamento, devido à pandemia.

Psicólogas ou Psicólogos  quer desejem se juntar podem se cadastrar neste link.

Profissionais da saúde ou brasileiros isolados em outro país, podem solicitar atendimento por meio deste link.

Conheça o trabalho clicando aqui.

Em áudio, Fábio Vilas-Boas fala como “interventor” de Ilhéus

Fábio Vilas-Boas assume autoridade que Marão não exerce.

Num áudio que começou a circular no WhatsApp na noite desta sexta-feira, 24,  o secretário estadual de saúde, Fábio Vilas-Boas, fala como se fosse o “interventor” de Ilhéus.

Fábio explica que o número de casos na cidade tem crescido 23% de um dia para o outro, e dobra a cada cinco dias.

O secretário informa que vai haver “toque de recolher” e barreiras para impedir que carros e pessoas circulem no Centro da cidade e nos bairros com grande movimentação.

Já que o prefeito de Ilhéus não tem o respeito da população,  tratamento justificado pela imagem do “menino/malandro”, conforme explicou a antropóloga Geórgia Couto, está na hora de outra autoridade assumir o comando, já que há um “vácuo” no executivo municipal.

A maior parte da população de Ilhéus não tem respeitado o isolamento, sendo assim, faz bem o secretário ao tentar diminuir o impacto desastroso da Covid-19 na cidade.

Ouça o áudio do secretário:

 

Itabuna tem 113 casos da Covid-19; em uma semana número de pessoas infectadas subiu 253%

Itabuna.

Apesar de todo o esforço da Secretaria de Saúde de Itabuna, cujo secretário Uildson Nascimento é reconhecido pela seriedade, o município contabilizou hoje 113 casos confirmados da Covid-19. Duas pessoas contaminadas são moradoras de outros municípios.

A informação está no Boletim Epidemiológico da Secretaria Municipal de Saúde.

Na sexta-feira passada, 17, Itabuna somava 32 casos da doença. Em oito dias, o número de pessoas contaminadas aumentou em 253% na cidade vizinha.

Atualizado às 21h46min.

* Baseados no boletim da SESAB, na versão anterior do texto informamos que Itabuna totalizava 104 casos.  A informação foi alterada.

Bahia tem 1.979 casos confirmados de Covid-19 e 67 mortes

A Bahia registra 1.979 casos confirmados do novo coronavírus (Covid-19), o que representa 17,9% do total de casos notificados no estado. Considerando o número de 452 pacientes recuperados e 67 óbitos, 1.460 pessoas permanecem monitoradas pela vigilância epidemiológica e com sintomas da Covid-19, o que são chamados de casos ativos.

Os casos confirmados ocorreram em 111 municípios do estado, com maior proporção em Salvador (61,55%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 1.000.000 habitantes foram Ilhéus (825,49), Uruçuca (682,29), Barra do Rocha (525,03) e Itabuna (487,75).

No momento, 230 pacientes confirmados para Covid-19 em toda a Bahia encontram-se internados, sendo 68 em UTI. O boletim epidemiológico registra 5.360 casos descartados e 11.053 notificações. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais.

Entre os dias 1º de março e 24 de abril, o Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (Lacen-BA) realizou o total de 14.354 exames. No momento há 1.596 amostras em análise laboratorial.

Óbitos

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) contabiliza 67 mortes pelo coronavírus nos seguintes municípios: Adustina (1); Água Fria (1); Araci (1); Belmonte (1) Capim Grosso (1), Catu (1), sendo que a paciente foi contaminada na capital baiana; Feira de Santana (1); Gongogi (2); Ilhéus (3); Ipiaú (1); Itabuna (2); Itagibá (1); Itapé (1); Itapetinga (2); Juazeiro (1); Lauro de Freitas (5), um dos óbitos era residente no Rio de Janeiro; Salvador (37); Uruçuca (3); Utinga (1); Vitória da Conquista (1). Estes números contabilizam todos os registros de janeiro até as 17 horas desta sexta-feira (24). (mais…)

Sempre atrasado, Marão ainda não exigiu o uso de máscaras em Ilhéus

Notinhas.

Mário Alexandre, prefeito de Ilhéus.

A Prefeitura de Itabuna publicou um decreto, na quinta-feria, 23, que exige o uso de máscaras de proteção e determina multa no valor de 102,68 para quem descumprir. As medidas têm como objetivo conter a disseminação do novo coronavírus.

O uso das máscaras passou a ser obrigatório nas ruas, feiras livres, praças públicas, transporte coletivo, táxis, comércio, repartições públicas, transporte por aplicativo, dentre outros.

Ilhéus ainda não conta com nenhuma determinação do tipo. Por sinal, foi uma das cidades que mais demoraram em adotar o isolamento. No início da crise, o prefeito externava um riso desnecessário em fotos bem humoradas e trocava cumprimentos com os pés e cotovelos.

Repetidas vezes acenou com o gesto de “ok” em vídeos mal editados. Apesar de ser médico, Marão demorou para compreender o tamanho do problema que tomava conta da cidade.

Uma simples comparação com a cidade vizinha mostra a diferença. O prefeito Fernando Gomes fez barreiras sanitárias, fechou o comércio e ordenou o isolamento social.

A letargia de Marão persiste e o número de casos cresce assustadoramente em Ilhéus. Parte significativa da população não segue as regras e a cidade ocupa o lamentável primeiro lugar com o maior coeficiente de incidência da doença.

O prefeito de Ilhéus inegavelmente é uma figura decorativa que tem o respeito de poucos.

Delegacia de Itabuna faz campanha para arrecadação de alimentos e EPIs

A Delegacia de Direitos Humanos de Itabuna está, desde março, arrecadando EPIs para fazer doações.

De acordo com os organizadores, já foram entregues 1.500 máscaras doadas por empresários de Itabuna, além de álcool em gel, luvas e cestas básicas.

A campanha de arrecadação é voltada para as pessoas em situação de vulnerabilidade, por conta do avanço da doença e do fechamento do comércio.

Interessados em doar podem entrar em contato por meio dos números 73-98898-5889 e 71-98388-1600.

A equipe vai até o local buscar a doação.

 

Ilhéus poderá ter “toque de recolher” decretado ainda hoje

Aglomeração vista há alguns dias no comércio de Ilhéus. Fila de acesso à Caixa Econômica Federal.

Segundo informações do site O Tabuleiro, o prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, irá decretar nesta sexta-feira, 24, toque de recolher. O termo “toque de recolher” se aplica à proibição, decretada por um governo ou autoridade, de que pessoas permaneçam nas ruas após uma determinada hora.

O governador Rui Costa já havia sinalizado a possibilidade do “lockdown”, devido ao crescente número de casos de coronavírus no município e à falta de responsabilidade de alguns munícipes que desobedecem o isolamento social.

Com a publicação do decreto, todas as pessoas estarão proibidas de estarem nas ruas entre as 20h e 06h do dia seguinte. A decisão está sendo avaliada pelo Gabinete de Crise instituído para combater a transmissão do vírus no momento de pandemia. O último boletim da Secretaria de Saúde do município informou que Ilhéus já possui 127 casos confirmados.

Rui pode proibir circulação em Itabuna e Ilhéus se o número de casos aumentar

Rui Costa.

O governador Rui Costa (PT) afirmou hoje (24) que avalia determinar o “lockdown” nas cidades de Ilhéus e Itabuna por conta do crescimento acentuado dos casos de coronavírus. A medida impediria o funcionamento de qualquer serviço de comércio, deixando apenas os essenciais, como mercado e farmácias.

“Se até domingo mantivermos essa taxa de crescimento de 30%, vamos fazer um decreto estadual proibindo a circulação de qualquer pessoa. Proibir a saída na rua, ou haverá dezenas de mortes em Ilhéus e Itabuna”, apontou.

Veja o vídeo:

Com entrega de nova ala do Lacen, Bahia passa a ter capacidade para realizar mil testes diários da Covid-19

Foto: Secom/BA.

A capacidade da Bahia de processar testes para o novo coronavírus salta de 400 para 1.000 exames por dia, com a entrega, nesta sexta-feira (24), da nova ala do Laboratório Central (Lacen) da Secretaria de Saúde do Estado (Sesab), realizada pelo secretário da Saúde, Fábio Vilas-Boas. O secretário afirmou que “o investimento superior a R$ 2 milhões, em obras e equipamentos, tornou o Lacen o maior laboratório do País em capacidade de realização de exames da Covid-19, e foi idealizado de forma preventiva para o estado, ainda em janeiro, quando a China divulgou o início da pandemia mundial”. O Laboratório fica na Rua Waldemar Falcão, 123 – Horto Florestal, em Salvador.

Ainda de acordo com Vilas-Boas, “esse primeiro pilar, que é o do diagnóstico, compreendeu a construção deste prédio, a ampliação do laboratório de biologia molecular, a aquisição de novos equipamentos e a contratação de insumos. Isso alçou o Lacen da Bahia ao principal laboratório público estadual do Brasil na capacidade de realizar exames para coronavírus”.

De acordo com a diretora-geral do Lacen, Arabela Leal, a unidade tem recebido uma média de 400 exames diariamente, e, com a ampliação, a expectativa é atender até mil pacientes por dia. “Essa nova ala comporta não apenas o setor de biologia molecular, que faz todos os exames de coronavírus, HIV, hepatites e outras doenças, mas, também na parte superior, está montado um laboratório de vigilância sanitária, que faz análises químicas de água, de alimentos, produtos de limpeza, entre outros produtos”.

Direito de resposta da empresa CTA Emprendimentos Eireli

Ref.: Exercício do direito de resposta em relação às reportagens veiculadas no Blog dos Gusmão, nos dias 06 e 17 de abril de 2020, nos termos do art. 2º da Lei Federal nº 13.188, de 11 de novembro de 2015.

Prezado Senhor,

Por meio da presente, a CTA EMPREENDIMENTOS EIRELI (“CTA”), pessoa jurídica de direito privado, inscrita no CNPJ/MF sob nº. 08.366.615/0001-48, com sede à Avenida Antônio Carlos Magalhães, 3.259, Centro Empresarial Aurélio Leiro, sala 1203, bairro Parque Bela Vista, Município de Salvador, Estado da Bahia, CEP 40.280-901, vem, à presença de Vossa Senhoria, por seu representante legal, em razão das reportagens veiculadas nos dias 06 e 17 de abril de 2020, no sítio eletrônico www.blogdogusmao.com.br, e cuja editoria lhe incumbe, apresentar o seu direito de resposta, nos termos adiante delineados.

As reportagens justificadoras da presente resposta abordam a contratação emergencial da CTA pelo Município de Ilhéus, para execução dos serviços de coleta de resíduos e limpeza, sendo que a primeira reputa a avença como “contrato suspeito e sem licitação”, enquanto a segunda apresenta, de forma pinçada, informações constantes de parecer jurídico emitido pelo Procurador do Município Pedro Vinicius Catarino e realiza comparações indevidas entre o valor da remuneração contratual devida à CTA e aquele pago à Solar Ambiental, anterior contratada do Município.

O teor das reportagens lança mácula à reputação, o conceito, o nome, a marca ou a imagem da CTA, bens jurídicos tutelados pelo parágrafo primeiro do aludido art. 2º.

Por tais motivos, e para que não sejam lançadas quaisquer sombras sobre a lisura da contratação dos serviços prestados pela CTA, esta esclarece que:

1. A Lei Federal nº 8.666, de 21 de junho de 1983, contempla em seu artigo 24, inciso IV, a dispensa da licitação, a juízo de conveniência e oportunidade da Administração Pública, “nos casos de emergência ou de calamidade pública”, caracterizada nos termos da Lei – conforme o parecer do Sr. Procurador do Município reconhece;

2. A deliberação acerca da ocorrência da situação de emergência constitui juízo de valor exclusivo da Administração Pública e para a qual a CTA não concorre de modo algum, restando, inclusive, caracterizada a teor do parecer do Sr. Procurador do Município;

3. A contratação da CTA, sob a modalidade emergencial e nos exatos termos legais, foi precedida de prévia cotação de preços, sendo o valor proposto pela CTA, conforme metodologia de remuneração definida pelo Município, consagrada como a de menor valor dentre aqueles ofertadas;

4. A contratação da CTA, além de calcada no menor valor proposto, não prescindiu da apresentação da comprovação da qualificação necessária, com base nas exigências estabelecidas no artigo 27 e seguintes da Lei Federal nº 8.666, de 21 de junho de 1983, as quais foram integralmente atendidas;

5. É incabível, para fins de imputação de “suspeita” ao contrato firmado, a comparação do objeto e remuneração com a anterior contratação pelo Município de Ilhéus, seja pela delimitação do escopo contratual conforme necessidades estabelecidas pelo Poder Público, seja pela atual contratação estabelecer remuneração variável, com base em quantitativo (preço por tonelada recolhida), ao passo em que o contrato anterior previa remuneração de valor fixo mensal, independente da quantidade de material coletado;

6. A contratação da CTA, antes e no presente, resulta da consideração, pelo Município de Ilhéus, da continuidade da situação de emergência, sempre sucedendo respeito ao prazo legal de 180 (cento e oitenta) dias da caracterização da situação;

7. Com a caracterização, pelo Poder Público, da continuidade da situação de emergência, a consequente contratação para atendimento às necessidades públicas também fora antecedida por prévia cotação de preços e comprovação do atendimento aos requisitos de qualificação, na forma da Lei, tendo a CTA sempre oferecido o menor valor dentre as ofertas e atendido a todas as exigências feitas;

8. Nessa quadra, a afirmação posta na reportagem do dia 17, no sentido de “Pagar mais para ter menos”, é equivocada e deve, por isso mesmo, ser devidamente esclarecida, inclusive para evitar a propagação de ilações, todas prejudiciais à boa reputação e conceito da CTA.

Portanto, com arrimo no art. 4º, inciso I, da Lei Federal nº 13.188, de 11 de novembro de 2015, requer seja publicada a presente resposta, em sua integralidade, com o mesmo “destaque, a publicidade, a periodicidade e a dimensão da matéria que a ensejou”.

No aguardo do pronto atendimento à presente, subscreve-a.

CTA EMPREENDIMENTOS EIRELI

Bahia tem 64 mortes por Covid-19 e 202 profissionais da saúde com casos confirmados da doença

A Bahia registra 1.962 casos confirmados do novo coronavírus (Covid-19), sendo 202 profissionais de saúde. Considerando o número de 446 pacientes recuperados e 64 óbitos, 1.452 pessoas permanecem monitoradas pela vigilância epidemiológica e com sintomas da Covid-19, o que são chamados de casos ativos.

No momento, 227 pacientes em toda a Bahia encontram-se internados, confirmados para Covid-19, sendo 68 em UTI. Foram registrados 5.360 casos descartados e 11.036 notificações. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais.

Óbitos

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) contabiliza 64 mortes pelo coronavírus nos seguintes municípios: Adustina (1); Água Fria (1); Araci (1); Belmonte (1); Capim Grosso (1); Catu (1); Feira de Santana (1); Gongogi (2); Ilhéus (3); Ipiaú (1); Itabuna (2); Itagibá (1); Itapé (1); Itapetinga (1); Juazeiro (1); Lauro de Freitas (5), um dos óbitos era residente no Rio de Janeiro; Salvador (35); Uruçuca (3); Utinga (1); Vitória da Conquista (1). Estes números contabilizam todos os registros de janeiro até as 12 horas desta sexta-feira (24).

O 63º óbito ocorreu ontem (23), em um hospital público de Salvador. A paciente era uma mulher de 63 anos, com histórico de doença respiratória crônica e doença renal crônica, residente de Catu, mas cuja contaminação ocorreu na capital, tendo em vista que desde março permanecia em Salvador.

A 64ª morte ocorreu em 21 de abril, em um hospital público da capital baiana, sendo a coleta realizada após o óbito. O diagnóstico laboratorial confirmando para diagnóstico para Covid-19 foi divulgado ontem (23). A paciente era uma mulher de 34 anos, residente em Salvador

Moro: Bolsonaro queria interferir pessoalmente na PF, ligar pra diretores e superintendentes e ter acesso a relatórios

Ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro Foto: Pablo Jacob / Pablo Jacob.

Fonte: O Globo

O ex-juiz federal Sergio Moro anunciou nesta sexta-feira sua saída do cargo de ministro da Justiça, após o presidente Jair Bolsonaro exonerar o diretor-geral da Polícia Federal Maurício Valeixo, nome de confiança do ministro na corporação. A troca, segundo Moro, seria uma interferência política na PF sem uma causa que fosse aceitável.

— O presidente queria uma pessoa que ele pudesse ligar, que ele pudesse colher informações de inteligência, e realmente não é o papel da Polícia Federal prestar essas informações, disse Moro.

— O presidente também informou que tinha preocupação com inquéritos em curso no Supremo Tribunal Federal e que a troca seria oportuna nesse sentido. Também não é uma razão que justifique, pelo contrário até gera preocupação

Moro disse que Bolsonaro afirmou a ele que o objetivo da troca no comando da Polícia Federal era, sim, interferir politicamente na instituição. Segundo o ministro da Justiça, o presidente “sinalizou que tinha preocupações em curso no Supremo Tribunal Federal (STF)”, em referência às investigações em curso sobre fake news e os atos antidemocráticos do último fim de semana. Ainda de acordo com Moro, Bolsonaro afirmou que precisa de delegados na PF com quem ele possa ter contato, inclusive tendo acesso a relatórios de inteligência.

– Falei com presidente que seria interferência política, e ele disse que seria mesmo. Presidente me disse mais de uma vez expressamente que queria ter uma pessoa do conato dele, que ele pudesse ligar, ter informações, colher relatórios de inteligência. Seja diretor, seja superintendente, não é papel da Polícia Federal prestar esse tipo de informação. Imagina se durante a própria Lava-Jato, ministro ou diretor-geral, ou a presidente Dilma ou o ex presidente Luiz (Lula) ficassem ligando para o superintendente…. Autonomia da PF é valor fundamental. Grande problema não é quem entra, mas por que alguém entrar. Eu fico na dúvida se vai conseguir dizer não (a Bolsonaro) em relação a outros temas.

Moro destacou na entrevista que foi prometido carta branca a ele. (mais…)

Vereador solicita EPIs para profissionais de saúde de Ilhéus

Fabrício Nascimento.

O vereador Fabrício Nascimento (PSB) solicita ao Executivo Municipal por meio as Secretaria Municipal de Saúde e às direções dos hospitais do município, a aquisição e distribuição de EPIS para os profissionais de saúde que atuam na linha de frente do enfrentamento à Covid-19.
O parlamentar também solicita que sejam aplicados testes para detectar o vírus não só nesses profissionais, mas também em motoristas, coveiros e todos que estiverem envolvidos de alguma forma na luta contra a doença.

Fabrício, que é fisioterapeuta, está preocupado como a disseminação do coronavírus na região sul da Bahia. “Espero que essa solicitação seja atendida com rapidez, pois o número de profissionais da área infectados é muito grande e precisamos dessas pessoas para cuidar da nossa população”.

O vereador propõe também que sejam disponibilizados alojamentos em hotéis ou pousadas da cidade, para que esses profissionais possam ficar para não correr o risco de contaminar familiares. Caso o pedido seja, Fabrício também vai solicitar atendimento psicológico para ajudar essas pessoas a lidar com as dificuldades e problemas que a exaustão e o afastamento da família podem trazer.

Ilhéus é a triste “capital” da Covid-19 na Bahia

Ilhéus.

Ilhéus assumiu o posto de município com o maior coeficiente de incidência da Covid-19 na Bahia. Entre todos os municípios, Ilhéus que ocupava a 4ª posição na última semana, hoje amarga o 1º lugar.

Antes Ilhéus liderava apenas entre os municípios mais populosos.

 

O número de casos em Ilhéus cresce assustadoramente junto com a evolução do coeficiente. Note o crescimento:

segunda-feira (13) eram 44 casos e coeficiente de 271,06;
quarta-feira (15) 49 casos e coeficiente de 301,86;
quinta-feira (16) 55 casos e coeficiente de 338,82;
sexta-feira (17) 60 casos e coeficiente de 369,62;
segunda-feira (20) 79 casos e coeficiente de 486,67;
na última quarta-feira (22) 95 casos e coeficiente de 585,24;

Ontem (quinta-feira 23), Ilhéus passou Uruçuca e saltou para o 1º lugar da lista com 127 casos e coeficiente de 782,37.

As informações são da Secretaria de Saúde da Bahia divulgadas diariamente no Boletim Epidemiológico.

Ilhéus está acima de cidades mais populosas como Salvador (393,75), Itabuna (464,3), Lauro de Freitas (186,45), Feira de Santana (102,46) e Vitória da Conquista (67,95).

O índice mede a incidência do vírus em relação à população e calcula o risco que uma pessoa corre de desenvolver a doença.