Uma amizade verdadeira enverga mas não quebra

Por Walmir Rosário.

Sinceramente, não sei como abordar esse assunto, dada sua complexidade e polêmica que poderá causar nas hostes religiosas, culminando com sentença proferida com base no Código Canônico, me condenando a arder no fogo do inferno. Antes disso ainda poderei receber novos castigos como ser excomungado, o que convenhamos não fica bem para um cristão, mesmo assim não me furtarei a abordar o fato.

É que, por acaso, encontrei o jornalista desocupado Tyrone Perrucho acabrunhando. Logo ele que não esquenta a cabeça por nada, ainda mais depois que desafiou a medicina no trato pós-cirúrgico, vencendo de goleada a peleja. Após uma abordagem cuidadosa para não inflamar os exaltados ânimos, finalmente descobri o motivo da prostração. A razão do estado macambúzio tinha como motivo a falta de atenção dispensada a ele por um velho amigo.

Poucas horas antes, ao acessar o whatsapp, Tyrone dá de cara com uma mensagem postada pelo velho amigo Tolé (Antônio Amorim Tolentino), dando conta das novidades. Assim dizia a missiva: “Já voltei pra praça São Boaventura, agora me encontro longe da zona de pecados de outrora”. Um recado alvissareiro e que prometia uma retumbante comemoração pela casa recém-reformada.

Mas que rapidamente, Tyrone dá continuidade ao que pareceria ser mais um proveitoso e auspicioso bate-papo e, quem sabe, contribuir com o planejamento de uma baita festa, daquelas que promoviam nos mais conceituados botequins canavieirenses. Do outro lado do whatsapp, o amigo Tyrone pergunta: “Que ótimo, quando faremos a inauguração festiva da requalificada mansão?”.

Ponto final. O colóquio morreu ali. Tolé não reponde que sim nem que não, muito menos pelo contrário. Esse silêncio ensurdecedor foi o bastante para causar quase a depressão do amigo. E o único remédio conhecido por Tyrone para esses males é rodar um disco de Vicente Celestino e uma cerveja gelada, não importando a marca. E assim cumpriu o destino no bar do amigo Erpídio. Desce mais uma!

Na segunda cerveja toma a decisão de dar uma resposta atrevida ao s desrespeitoso e mal-educado Tolé. Sem pestanejar, começa a escrever: “Apesar do nome santo, sua praça tem longo histórico de profanações. Você mesmo deixou a zona de pecados de outrora e voltou a essa pecaminosa praça de ontem e, quiçá, de hoje”. Juro que ele não falou dos padres, mas daí pra frente me recuso a transcrever para não atentar contra o decoro, muito menos sofrer um processo com base no Código Canônico.

Mesmo assim, Tyrone não se deu por satisfeito e resolveu cometer a indiscrição de retransmitir a despudorada postagem a seu bel prazer. De minha parte, não concordo minimamente com esse bate-boca fora de mesa de bar, que não levará a nada. E o motivo é dos mais simples, há mais de longos 20 anos que Tolé não pertence mais a vida mundana e nem sente falta de uma boa cachaça de folha ou uma cerveja gelada.

(mais…)

Mário Alexandre reduz em até 50% pagamento de salários

Redução atinge salários de prefeito e vice-prefeito

O prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, como forma de promover a economicidade dos recursos municipais, publicou a Portaria nº 182 para a redução de 10% nos salários de comissionados e de agentes políticos, (Prefeito, Vice-Prefeito e secretários).

O estabelecimento de medidas para gestão das despesas e controle do gasto público de pessoal, enquanto perdurar o isolamento social, vai gerar uma economia de aproximadamente 1 milhão de reais do dinheiro público do município.

“Com a sensível redução da receita, é necessário adequar o município à nova realidade financeira e orçamentária neste cenário de pandemia, justamente para que os recursos financeiros possam ser garantidos e suficientes para executar políticas públicas, principalmente nas áreas da Saúde, Educação e Assistência Social”, destacou o prefeito Mário Alexandre.

Entre as outras medidas adotadas por meio da Portaria, passou a ser suspenso o pagamento de horas extras a todos os servidores municipais, com exceção dos servidores da Secretaria de Saúde, Guarda Municipal, SUTRAM e nos casos de interesse do serviço público.

Os contratos temporários de trabalho da Secretaria de Educação terão os pagamentos reduzidos em 50%, enquanto durar a suspensão das aulas.

As medidas seguem vigentes pelo período em que durar o isolamento social. Informações da Secom\Ilhéus.