Ilhéus: comida com cabelo, salários atrasados e AIDS. Denúncia revela condições de trabalho no Centro de Triagem para Covid-19

Centro de Triagem instalado no Centro de Convenções de Ilhéus.

Profissionais da saúde que atuam no Centro de Triagem para Covid-19 instalado no Centro de Convenções de Ilhéus procuraram o Blog do Gusmão para denunciar as condições de trabalho no local.

De acordo com as informações, técnicos de enfermagem recebem um salário de R$ 1.600, sem acréscimento de insalubridade ou adicional noturno, o que é garantido por lei à categoria. Por esse motivo, alguns profissionais se negam a assinar um contrato de trabalho e passaram a ser ameaçados de demissão. Os profissionais também afirmam que não recebem vale-transporte. Há ainda o atraso no pagamento do salário referente ao mês de abril.

Ainda de acordo com as informações, vários profissionais foram contaminados pelo novo coronavírus e não tiveram qualquer assistência. Os relatos dão conta de que os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) “rasgam com um espirro”, e que apenas médicos recebem um material de melhor qualidade.

Apesar de ser um Centro de Triagem para a Covid-19, os profissionais relatam que pessoas com tuberculose e até mesmo AIDS procuram a unidade para atendimento. “Temos que lavar panos com sangue sem ao menos ter os EPIs adequados”, relatou uma profissional.

Uma área destinada ao descanso dos profissionais não possui cama ou lençol, e um banheiro para pacientes foi instalado na frente dessa área, que também não possui porta. Os profissionais relatam que as marmitas de comida fornecidas por um conhecido restaurante na cidade já vieram com alimentos estragados e cabelo. Por conta da falta de um forno, a refeição muitas vezes é ingerida gelada por eles.

A gestão do Centro de Triagem é feita pela “HSC Serviços Empresariais”, empresa de Itororó (BA) contratada em junho pela Prefeitura Municipal de Ilhéus por quase R$ 3 milhões para atender, temporariamente, demandas da secretaria de saúde no combate à Covid-19. A contratação foi feita com dispensa de licitação.

Nessa quinta-feira (09), o Blog do Gusmão tentou contato com a HSC através dos telefones ****-2114 (fixo) e *****-4068 (WhatsApp), mas sem êxito. Os números estão disponíveis no site da empresa. Às 12h10min o BG também pediu esclarecimentos à Secretaria Municipal de Comunicação. Aguardamos resposta.



2 responses to “Ilhéus: comida com cabelo, salários atrasados e AIDS. Denúncia revela condições de trabalho no Centro de Triagem para Covid-19

  1. O Tempo da alegria já passou. Foi só Marketing. Agora é hora dos forasteiro começar a arruma as malas.

  2. Realmente um absurdo as condições de trabalho fora a pressão que estamos tendo da primeira dama Erica que trata os funcionários igual cachorro.Chegou a hora de Marao arrumar as malas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *