Ministério Público instaura inquérito civil para apurar derrubada de amendoeiras na Soares Lopes

Após derrubada das árvores, pássaros ficaram sem abrigo.

O Ministério Público da Bahia, através da 11ª Promotoria de Justiça de Ilhéus, instaurou um inquérito civil para apurar a derrubada das amendoeiras na Avenida Soares Lopes, ocorrida nessa semana. O fato fez com que diversos pássaros conhecidos como “maritaca” ficassem sem abrigo ao entardercer, gerando cenas comoventes como no vídeo publicado anteriormente.

De acordo com o promotor Paulo Sampaio, diversas representações foram encaminhadas ao Ministério Público sobre o assunto.

Apesar da existência de uma licença ambiental e de compreender a necessidade da remoção das árvores, o promotor considera que o ato não atendeu os critério técnicos no tocante ao manejo da fauna local, “o que demonstra a inexistência de plano de manejo em relação a esses indivíduos [pássaros], ou simplesmente a inadequada execução do plano por parte do Município de Ilhéus”. O documento foi solicitado ao município.

O Ministério Público pede ainda que a supressão das amendoeiras seja interrompida até a apresentação e avaliação desse plano, sob pena de pagamento de multa no valor de R$ 10 mil por cada árvore derrubada, sendo responsabilizados o secretário Hermano Fahning (serviços urbanos) e Joelia Sampaio (superintendente de meio ambiente), em caso de descumprimento.

De acordo com a Prefeitura de Ilhéus, a derrubada das amendoeiras atende ao sistema viário da nova ponte Jorge Amado.



One response to “Ministério Público instaura inquérito civil para apurar derrubada de amendoeiras na Soares Lopes

  1. Nada novo em Ilhéus. A derrubada de árvores é uma constante. Progresso? Só brutalidade humana representada pelas autoridades municipais neste caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *