Itabuna: loja foi multada por ter mais de 100 pessoas no interior e em fila

Comércio movimentado no segundo dia de reabetura (Imagem: reprodução \ G1)

O segundo dia de reabertura do comércio de Itabuna rendeu uma multa para uma loja de eletrodomésticos, localizada na Avenida Cinquentenário. De acordo com as informações da Prefeitura Municipal, a empresa deverá desembolsar R$ 1.700 como penalidade. Após denúncias indicando aglomeração na loja, fiscais constataram que mais de 100 pessoas estavam no interior e em fila para entrar no loja.

Bahia registra 2.867 casos de Covid-19 nas últimas 24 horas

Boletim Epidemiológico 10/07.

Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 2.867 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de + 2,9%), 55 óbitos (+2,4%) e 2.828 curados (+4,1%). Dos 101.186 casos confirmados desde o início da pandemia, 71.926 já são considerados curados, 26.877 encontram-se ativos e 2.383 tiveram óbito confirmado.

As confirmações ocorreram em 397 municípios do estado, com maior proporção em Salvador (42,31%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram Gandu (2.484,34), Itajuípe (2.318,09), Ipiaú (1.879,10), Lauro de Freitas (1.664,48) e Itabuna (1.588,95).

O boletim epidemiológico contabiliza 101.186 casos confirmados, 198.550 casos descartados e 101.253 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas desta sexta-feira (10).

Na Bahia, 10.997 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. Todos os dados estão disponíveis no Painel Epidemiológico (bi.saude.ba.gov.br/transparencia/). Para acessar o boletim completo, clique aqui.

Taxa de ocupação

Na Bahia, dos 2.368 leitos disponíveis do Sistema Único de Saúde (SUS) exclusivos para coronavírus, 1.532 possuem pacientes internados, o que representa uma taxa de ocupação de 65%. No que se refere aos leitos de UTI adulto, dos 915 leitos exclusivos para o coronavírus, 725 possuem pacientes internados, compreendendo uma taxa de ocupação de 79%. A região Extremo-Sul da Bahia possui a maior taxa de ocupação, com 96% dos leitos de UTI ocupados, seguida da região Oeste, com 90%.

Cabe ressaltar que o número de leitos é flutuante, representando o quantitativo exato de vagas disponíveis no dia. Intercorrências com equipamentos, rede de gases ou equipes incompletas, por exemplo, inviabilizam a disponibilidade do leito. Ressalte-se que novos leitos são abertos progressivamente mediante o aumento da demanda.

A partir de hoje, 10 de julho, a Sesab divulga mais uma ferramenta estatística para avaliar a tendência, denominada de média móvel, como pode ser vista no gráfico 4 do boletim. Nos últimos sete dias, verifica-se uma tendência de aumento mais evidente nos casos confirmados, enquanto que os casos ativos apresentam-se com evolução mais discreta.

Coelba vai interromper fornecimento de energia em localidades de Ilhéus nesse sábado

Interrupção acontecerá para melhoria da elétrica nas localidades, segundo a Coelba.

A Coelba informa que o fornecimento de energia elétrica será temporariamente interrompido nesse sábado (11), das 10h às 13h, em algumas localidades de Ilhéus.

As localidades informadas pela Coelba foram: Av. Governador Roberto Santos, Av. Ilhéus, Av. Marginal, Av. Oduvaldo Evaristo Bacelar, Av. Tancredo Neves, Condomínio Areia Branca, Condomínio Monte Serrat, Condomínio Sol Nascente, Conjunto Vivendas do Atlântico, estrada Praia Lenções Canto das Águas, estrada Una Lençóis, Fazenda Boa Esperança, Fazendo Dois de Maio, Loteamento Acuípe, Loteamento Águas de Olivença, Loteamento Aldeia Atlântida, Loteamento Barra do Acuípe, Loteamento Cantos das Águas, Loteamento Ilha do Desejo, Loteamento Mar a Vista, Loteamento Mar Azul, Loteamento Mar de Ilhéus, Loteamento Oiteiro, Loteamento Praia do Sul, Loteamento Praia Dourada, Povoado Aldeia Tupa Olivença, Povoado Reg. Acuípe de Baixo, Povoado Reg. Acuipe do Meio, Povoado Reg. Barro Branco I, Povoado Reg. Cajueiro (I,II), Povoado Reg. Lençóis, Rodovia BA 001 Comandatuba, Rodovia Ilhéus (CCS1, CCS2, CCS6), Rodovia Ilhéus Canavieiras, Rodovia Ilhéus Una, rodovia Ilhéus Olivença LT. STA Felicidade, Rodovia Ilhéus Olivença Rua C, Rodovia Ilhéus Olivença, Rua Alto da Bela Vista, Rua Anisio Pererira, Rua Apolo, RUA (B,C), Rua Capixaba, Rua da Feira, Rua da Patria, Rua Dom Eduardo, Rua Felicidade, Rua Nova, Ruaa Planalto, Rua Projetada, Sitio Coqueiro, Sitio Paraná e Sitio Sete Anões.

De acordo com a Coelba, o interrompimento será necessário para que técnicos realizem, com segurança, melhoramento da rede elétrica. A manutenção poderá ser cancelada ou interrompida devido às condições climáticas.

A Coelba ainda orienta que, para evitar acidentes, eventuais reparos nas instalações elétricas internaso ou em equipamentos sejam feitos com a chave geral desligada e os aparelhos retirados das tomadas, mesmo durante o período da interrupção de energia, pois o fornecimento pode ser restabelecido antes do horário previsto.

Lockdown em Uruçuca gerou efeitos positivos, mas o período foi insuficiente

Uruçuca.

O lockdown realizado em Uruçuca de 11 a 15 de junho trouxe efeitos positivos, mas não duradores no combate à Covid-19..

Logo após a suspensão das atividades não essenciais, decretada pelo prefeito Moacyr Leite Junior, a circulação de pessoas diminuiu de 60% a 65% para 40% a 45%.

Em Uruçuca, o número de casos novos diminuiu do 10º ao 14º dia após a redução da mobilidade populacional. De 22 a 29 de junho, os efeitos positivos passaram a ser constatados, uma vez que a tendência semanal de casos novos diminuiu. Isto aconteceu porque há um período de tempo necessário que inicia na infecção e passa pelo surgimento dos sintomas, busca por atendimento médico, até o conhecimento do resultado positivo.

Estágios da infecção por SARS-COV2 e métodos diagnósticos. Fonte: Grupo Força Colaborativa COVID-19 Brasil, Orientações sobre Diagnóstico, Tratamento e Isolamento de Pacientes com COVID-19.

Antes do lockdown, a tendência semanal variava de 5 a 10 casos novos por dia. Com a radicalização necessária das medidas protetivas, Uruçuca registrou uma queda considerável, menos de 5 casos novos a cada 24 horas.

Porém, com o fim das restrições no dia 16 de junho, a partir do dia 30 do mesmo mês o número de casos novos cresceu novamente, voltando a variar de 5 a 10 por dia. Isso indica que o lockdown durante quatros dias foi insuficiente.

Segundo especialista da UESC ouvido pelo BG, o lockdown deve ter 14 dias consecutivos, no mínimo.

Os dados citados neste texto são do Informativo Epidemiológico Microrregião Ilhéus-Itabuna, publicado pela UESC ontem (quinta-feira, 9).

Veja o Informativo Epidemiológico da UESC.

Lei de Introdução às Normas do Direito Brasileiro será tema de segunda live promovida pela PGE e TCE

A Lei de Introdução às Normas do Direito Brasileiro será tema da segunda live promovida pelo Centro de Estudos e Aperfeiçoamento da Procuradoria Geral do Estado da Bahia (CEA) e a Escola de Contas Conselheiro José Borba Pedreira Lapa (ECPL), do Tribunal de Contas do Estado Bahia.

O evento, que acontece no próximo dia 15, às 15h, através do canal do TCE no YouTube, é o segundo de uma série de outros que serão realizados quinzenalmente pelos órgãos para falar sobre Políticas Públicas – A Arte do Encontro. É gratuito, com certificação e as inscrições podem ser realizadas no site www.tce.ba.gov.br/eventos.

Nesta segunda edição, a live terá como palestrantes o procurador do Estado da Bahia, Roberto Lima Figueiredo e o assessor de gabinete do TCE/BA, Gabriel Fonseca. A mediação ficará a cargo da auditora de contas públicas do TCE/BA Morgana Bellazzi.

“A Lei de Introdução às Normas de Direito Brasileiro (LINDB) sofreu, como todos sabem, uma importante mudança no ano de 2018 que acarretou numa série de debates no âmbito do direito administrativo e na gestão pública, nas searas das controladorias, da consultoria e do contencioso. Criticadas por alguns, defendidas por outros, o fato é que a LINDB está em vigor em todo território nacional. Agora, em tempos de pandemia, a Administração Pública foi desafiada à ampliar os seus serviços públicos em todas as frentes possíveis, notadamente na área da saúde e social, no escopo de atenuar, na medida do possível, os impactos do coronavírus. Gestores e advogados públicos são convocados a atuar naquilo que deve consistir em sua vocação principal: servir ao público. A LINDB volta a ser considerada como um possível instrumento de amparo e apoio jurídico”, afirmou Roberto Figueiredo.

Os palestrantes

Roberto Figueiredo é procurador do Estado da Bahia, advogado, mestre em Direito Econômico (UFBA) e professor universitário de Direito Civil. É também autor do Manual de Direito Civil e da Coleção de Direito Civil para Concursos Públicos, além de palestrante e consultor jurídico.

Gabriel Fonseca é assessor de gabinete do TCE/BA, doutor em Filosofia e Teoria Geral do Direito (USP) e mestre em Filosofia do Direito (PUC/SP). É também professor de Direito.

Morgana Bellazzi é auditora de contas públicas do TCE/BA, atualmente assessora de gabinete de conselheiro. Doutoranda em Direito Público (Universidade de Coimbra), mestre em Direito (UFBA), além de especialista em Direito Público e Responsabilidade Fiscal e em Processo Civil. É também professora em Direito Administrativo e advogada.

A Parceria

A realização deste evento, assim como de uma série de outros, é fruto de um acordo de Cooperação Técnica firmado entre a PGE e o Tribunal de Contas do Estado (TCE) para estabelecer a cooperação técnico-científica e cultural e o intercâmbio de conhecimentos , informações e experiências entre os partícipes, visando à formação, aperfeiçoamento e especialização técnica do quadro de pessoal, bem como ao desenvolvimento institucional mediante a implementação de ações, programas, projetos, atividades complementares de interesse comum aos acordados.

O acordo permite a promoção de eventos conjuntamente, sobre temas de interesse comum, e especialmente, sobre intercâmbio de informações, tecnologias e publicações para o desenvolvimento da educação corporativa da gestão e da advocacia pública, além de prevê a formação, o aperfeiçoamento e a especialização técnica de recursos humanos e desenvolvimento institucional.

Prova de vida de aposentados e pensionistas é suspensa até setembro

Adiamento foi decidido para evitar contaminações por Covid-19.

O recadastramento anual de aposentados, pensionistas e anistiados políticos está suspenso até 30 de setembro para evitar contaminações por covid-19. O prazo, que acabaria no próximo dia 16, foi prorrogado por causa da pandemia.

A instrução normativa do Ministério da Economia com o adiamento foi publicada na quarta-feira (8) no Diário Oficial da União. As visitas técnicas para comprovação de vida, interrompidas desde março, também continuam suspensas.

Segundo a Secretaria de Gestão e Desempenho de Pessoal do Ministério da Economia, cerca de 700 mil pessoas serão afetadas pelo adiamento. A instrução normativa esclarece que a suspensão não prejudica o pagamento dos benefícios aos aposentados, pensionistas e anistiados.

Realizada todos os anos no mês de aniversário do beneficiário, a comprovação de vida é exigida para a manutenção do pagamento do benefício. A prova de vida exige o comparecimento do segurado ou de algum representante legal ou voluntário à instituição bancária onde saca o benefício.

Desde agosto do ano passado, o procedimento pode ser feito por meio do aplicativo Meu INSS ou pelo site do órgão por beneficiários com mais de 80 anos ou com restrições de mobilidade. A comprovação da dificuldade de locomoção exige atestado ou declaração médica. Nesse caso, todos os documentos são anexados e enviados eletronicamente.

Vencedor da Covid-19 retorna a unidade para doar itens de higiene

Paulo Moacir entregando kit.

As histórias de superação e o reconhecimento dos pacientes são alguns os fatores que fazem valer todo o trabalho e dedicação dos profissionais que estão na linha de frente no combate a Covid-19.

Na última quinta (09), funcionários do hospital de campanha da Arena Fonte Nova – inaugurado pelo Governo do Estado da Bahia, por meio da Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) – tiveram uma surpresa especial.

Mais um vencedor na luta contra a doença, Paulo Moacir, retornou a unidade para agradecer ao atendimento recebido e também ajudar aos que precisam. Ele doou itens de higiene, como pastas de dente e sabonete, para que sejam distribuídos aos pacientes, que ainda estão na batalha contra o vírus e internados na unidade sem o kit de higiene básico.

Conforme a assistente social Laila Simões, para quem foi entregue as doações, Paulo relatou que durante o tempo que ficou internado uma pessoa ao lado dele não tinha o kit, deixando-o bastante sensibilizado e com quem dividiu a sua pasta de dente.

Por esse motivo, ele resolveu realizar as doações para melhorar o dia a dia dessas pessoas. “Alguns pacientes não possuem suporte familiar, em outros casos a família mora no interior, ou não tiveram condições de trazer o kit”, relata a assistente social.

Anvisa faz alerta sobre ivermectina e não recomenda uso contra Covid-19

Prefeituras pelo Brasil anunciaram que vão distribuir o medicamento à população.

Do UOL:

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) fez um alerta ontem diante das notícias recentes de que algumas prefeituras pelo Brasil distribuirão o medicamento ivermectina como forma de tratamento e até prevenção à covid-19. Segundo o órgão ligado ao Ministério da Saúde, o seu uso não é recomendado para a doença causada pelo coronavírus.

A agência foi taxativa ao afirmar em nota que “não existem estudos conclusivos que comprovam o uso desse medicamento para o tratamento da covid-19”. Além disso, reforçou que “o uso de medicamentos sem orientação médica e sem provas de que realmente estão indicados para determinada doença traz uma série de riscos à saúde”.

A Anvisa lembrou que a ivermectina é um medicamento recomendando contra parasitas. Em estudos recentes, o remédio até mostrou resultados positivos contra uma ampla gama de vírus, mas a conclusão foi feita com base apenas em estudos in vitro, ou seja, sem a etapa seguinte de testes em humanos.

“Os resultados encontrados in vitro não podem ser tomados como verdadeiros in vivo”, advertiu o órgão, acrescentando que há apenas um estudo em andamento no Brasil para a comprovação da eficácia do medicamento contra a covid-19. A iniciativa, porém, tem previsão de conclusão para julho de 2021 e não teve a anuência da Anvisa.

O órgão ligado ao Ministério da Saúde ainda demonstrou preocupação com a falta de dados sobre a ivermectina “que indiquem qual seria a dose, posologia ou duração de uso adequada para impedir a contaminação ou reduzir a chance de gravidade da doença.”

Mesmo não existindo ainda medicamentos aprovados para a prevenção e tratamento da covid-19 no Brasil, cidades como Itajaí (SC) começaram nesta semana a distribuir doses da ivermectina à população. Só no município catarinense, mais de 3 milhões de doses foram compradas.

Ódio, frustação e medo: combustíveis dos desejos exequíveis!

A crise sanitária tornou-se crônica, e, considerando o avançar do processo civilizador, outras virão. A natureza tem depósitos virais contra os quais a imunidade humana está vulnerável. Então, pergunto: como iremos enfrentar as próximas intempéries? Precisamos priorizar as demandas coletivas. Iniquidades interditam o espírito coletivista. Eis nosso maior desafio. Combater a Covid-19 tem sido tão complicado, afinal, de que maneira fazer isso num ambiente no qual impera o “salve-se quem puder

Por Caio Pinheiro.

Exacerbação ideológica, incompetência administrativa e moralismo fantasioso são ingredientes dessa sopa de dejetos chamado governo Bolsonaro. Opositor desde sempre do projeto de país bolsonarista, jamais me rendi à retórica do “quanto pior melhor”. Sem hipocrisia, fiquei na torcida para que o Messias acertasse. Combater implacavelmente a corrupção, respeitar os direitos fundamentais, sensibilidade e eficácia na gestão da questão ambiental, aparelhamento técnico dos órgãos governamentais e transparência no acesso aos dados da administração pública, eram alguns acertos que desejava, esperava. Todavia, o capitão e seus asseclas demonstram-se incapazes de transpor o abismo entre retórica e prática.

Para piorar o quadro de desgovernânça, o presidente, acochado pelos problemas judiciais envolvendo seus filhos e o fantasmagórico Fabrício Queiroz, rende-se ao fisiologismo do corrupto centrão. Repleto de criaturas pantanosas, os parlamentares do baixo-clero cobram um preço alto para não impietchmar o mandatário-mor. Como pagamento, Bolsonaro loteia seu supostamente imaculado governo, abrindo mão de frágeis convicções em favor das impositivas conveniências. E assim, a velha política sobrepôs-se. Amargamente, a lógica aristotélica mostrou que ter poder político negando que “homem é um animal político”, gera um passivo difícil de pagar.

Mas desde que o Brasil é Brasil as elites vivem num movimento pendular entre brigas e reconciliações. Os jogos de cena mantem-se! Apesar de Amilton Mourão – general vice-presidente – querer alçar as forças armadas a condição de poder moderador, tentando resgatar o texto constitucional de 1824, é o judiciário que age enquanto força moderadora, mas nem por isso com isenção. Entre os espetáculos midiáticos da Lava jato e o absolutismo do Supremo Tribunal Federal (STF), os privilegiados têm seus privilégios privilegiados em detrimentos dos desprivilegiados. Vejamos o exemplo da foragida Márcia Oliveira de Aguiar, mulher de Queiroz, que antes de se entregar à polícia já tem garantia a prisão domiciliar pelo presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), João Otávio de Noronha. Teria destino diferente se fosse filiada ao PT? Mas o motivo é justo: precisará prover os cuidados do marido doente. Êta juiz humano…

Do outro lado, frustra ver a esquerda tímida. O campo progressista, pouco engajado na elaboração de um projeto alternativo de país, concentra-se em projeções retóricas em torno do que aconteceu e acontecerá. Diuturnamente, os progressistas se autocarbonizam na fogueira das vaidades! A esquerda, onde assento meu lugar de fala, continua longe do povo, oxalá, as exceções. É minha opinião: estamos nos perdendo no mundo das Lives. Sim, o ciberespaço nos permiti desafiar o ostracismo que a mídia corporativa há séculos nos impõe, todavia, necessitamos exercitar a pedagogia dos exemplos. O povo precisa saber que somos uma ideia de nação mais justa em essência.

(mais…)

Comércios abertos e 100% de ocupação nos leitos de UTI; prefeitos de Ilhéus e Itabuna apertaram a tecla “foda-se”

Pressionados pelos setores produtivos da economia, Marão e Fernando Gomes vão colocar mais vidas humanas sob o risco da morte.

Em menos de 30 dias, as duas cidades podem necessitar de mais 490 leitos de UTI, caso o isolamento social caia para 25% (índice anterior à pandemia).

O Informativo Epidemiológico Microrregião Ilhéus-Itabuna, publicado ontem (quinta-feira, 9) pela Universidade Estadual de Santa Cruz, torna evidente que os prefeitos Mário Alexandre e Fernando Gomes se distanciaram da ciência e da academia ao tomarem decisões erradas sobre o enfrentamento à Covid-19.

As duas cidades mantêm suas áreas comerciais em funcionamento, apesar de haver ocupação total nos leitos de UTI destinados ao tratamento de pacientes em estado grave.

De 02 a 08 de julho, Ilhéus registrou mais 282 casos de Covid-19, com aumento de 20% e estava com 548 casos ativos. A cidade mantém taxa de isolamento social em torno de 40%. Se continuar com esse índice, até o dia 06 de agosto vai necessitar de mais 15 leitos de UTI. Caso o isolamento social caia para 25%, serão necessários mais 100 leitos.

Já Itabuna, na mesma semana, registrou mais 487 casos, com aumento de 18% e estava com 1278 cacos ativos. A cidade mantém taxa de isolamento em torno de 40%. Se continuar com esse índice, até o dia 06 de agosto vai necessitar de mais 130 a 140 leitos de UTI. Caso o isolamento social caia para 25%, segundo a projeção do Informativo da UESC, serão necessários aproximadamente 390 leitos de UTI.

Vale lembrar que as duas cidades não dispõem de recursos para instalar mais leitos de UTI e atender essa demanda. Os sistemas municipais de saúde também não conseguirão mais profissionais especializados para labutar nesse tipo de equipamento hospitalar.

O índice de contaminação (coeficiente de incidência por 100 mil habitantes) de Ilhéus no dia 08 de julho foi de 1.023,86. Em Itabuna foi 50% maior (1.520).

Nos boletins de ontem (quinta-feira, 9), Ilhéus registrou 75 mortos e Itabuna 79.

Veja o Informativo Epidemiológico da UESC.

Prorrogado toque de recolher em Itaberaba até 16 de julho

A circulação noturna de pessoas em Itaberaba segue restrita até o dia 16 de julho. A medida de enfrentamento ao novo coronavírus, que terminaria nesta quinta-feira (9), foi prorrogada mais uma vez, em atuação conjunta dos poderes públicos estadual e municipal.

Conforme decreto publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) desta sexta (10), a restrição compreende o período das 18h às 5h, quando ficam proibidos a permanência e o trânsito em vias, equipamentos, locais e praças públicas, com exceção de deslocamento para serviços de saúde ou farmácias.

Ubatã terá lockdown de três dias a partir da próxima segunda-feira

Lockdown terá início na próxima segunda-feira (13).

A cidade de Ubatã terá lockdown (bloqueio total) e toque de recolher a partir da próxima segunda-feira, 13, como forma de conter o avanço da Covid-19. O anúncio das medidas foi realizado pelo secretário de administração, Expedito Rigaud, em entrevista a Rádio Povo, na quinta-feira, 9.

De acordo com o pronunciamento, os estabelecimentos deverão permanecer fechados até o próximo dia 16, com exceção dos serviços essenciais, como farmácias e postos de combustíveis. Ainda de acordo com o gestor, o toque de recolher vai funcionar das 18h às 5h, com restrição ao tráfego de pessoas até o fim do mês de julho.

Conforme o último boletim epidemiológico, divulgado na noite desta quinta, Ubatã já registrou 218 casos da Covid-19, com 81 pacientes curados e cinco mortes confirmadas.

* Com informações do A Tarde.

Valença: idoso com coronavírus teve causa da morte como pneumonia; MP pede esclarecimentos

Valença.

O Ministério Público estadual, por meio das promotoras de Justiça Cláudia Didier de Morais Pereira Santos e Andréa Ariadna Santos Correa, oficiaram ontem (quinta, 09)  a Secretaria de Saúde de Valença para que preste esclarecimentos sobre a liberação do corpo de um idoso de 80 anos à sua família.

A liberação teria sido feita sem que a família fosse informada de que a causa da morte poderia ser infecção por coronavírus. O MP apurou que o idoso morreu de pneumonia na Santa Casa de Misericórdia, no dia 4 de julho.

Segundo as promotoras, como havia suspeita da doença, foram realizados exames laboratoriais, que vieram a confirmar o resultado positivo para Covid-19. As promotoras afirmam que a falta de informação fez com que a família realizasse o velório do idoso em caixão aberto, expondo a risco a saúde pública.

No ofício, elas questionam se o corpo foi liberado com pendência de exames e, em caso positivo, “por que a família não foi informada sobre a suspeita e os cuidados para o manejo do corpo nesse caso”, o que é exigido por diretrizes do Ministério da Saúde e da Organização Mundial de Saúde. Questionam também se as pessoas que tiveram contato com o corpo do idoso estão sendo monitoradas ou estão em isolamento.

As promotoras perguntam ainda se, nos casos de suspeita de contaminação e morte por coronavírus, as funerárias estão sendo informadas e requisitam informações a respeito das medidas adotadas pelo Município de Valença para evitar a proliferação do coronavírus e proteger os profissionais de saúde, os parentes dos infectados e outros pacientes internados nas unidades de saúde. A secretaria tem dez dias para responder os questionamentos do MP.

Rui alerta para crescimento de casos de Covid-19 no interior e fala em colapso do sistema de saúde

Rui Costa alertou para desrespeito ao distanciamento

Em transmissão ao vivo pelas redes sociais, na manhã desta sexta-feira (10), o governador Rui Costa falou sobre o combate à pandemia de Covid-19 na Bahia e fez um alerta para a população de que o desrespeito às medidas de distanciamento social está dificultando e atrasando a superação dos efeitos da pandemia no estado.

“Nós estamos fazendo um investimento grande em todas as regiões com a implantação de novos leitos e de unidades de retaguarda, mas isso não será suficiente se cada um não fizer sua parte. Desde o período das festas juninas, temos registrado um crescimento alarmante no número de casos no interior. Se as taxas de contágio continuarem crescendo, chegará um momento que, independente do investimento que façamos na criação de novos leitos de UTI, o nosso sistema de saúde pode entrar em colapso”.

O governador afirmou que medidas mais rígidas devem ser tomadas nos municípios para conter o aumento no número de infectados.

“Hoje temos cerca de 90 cidades com taxas muito altas e estamos muito preocupados. Nos últimos dois dias eu me reuni com 64 prefeitos e hoje irei conversar com mais 33 para identificar as razões e elaborar ações que barrem esse crescimento. Mas tudo passa, sem dúvida, pela importância das pessoas ficarem em casa a fim de evitar o contágio. Por isso nós precisamos de medidas drásticas para os próximos dias com o objetivo de impedir a formação de aglomerações”.

Rui também fez um apelo para os jovens. “Eu gostaria de mandar essa mensagem para nossos jovens, que hoje representam o grupo mais expressivo de contaminados na Bahia. Gostaria de pedir que pensem em seus pais, tios e avós, que já não têm a mesma saúde que vocês. Ao sair de casa, além de se colocarem em risco, também estão expondo eles ao vírus. Já aguentamos por tanto tempo e, se todos fizerem sua parte, em breve iremos superar e doença terrível.”

Terminam hoje inscrições para o Sisu

Pela 1ª vez, são ofertadas vagas na modalidade a distância.

Estudantes que participaram da edição de 2019 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) podem se inscrever, até esta sexta-feira (10), para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do meio do ano. Serão oferecidas mais de 51 mil vagas em instituições de ensino superior do país.

Pela primeira vez, além dos cursos de graduação presenciais, o Sisu 2020.2 vai ofertar vagas na modalidade a distância (EaD). Além de ter feito o Enem de 2019, os interessados não podem ter zerado a redação. Estudantes que fizeram o exame na condição de treineiros também não podem participar.
Inscrição

Por meio do site do Ministério da Educação (MEC), na tela “Minha inscrição”, o candidato poderá escolher até duas opções de cursos, por prioridade, na mesma instituição ou em universidades diferentes. Para fazer a primeira escolha, basta clicar em “Fazer inscrição na 1ª opção”. A pesquisa de vagas pode ser feita por nome do município, instituição ou curso. Após selecionar a opção, basta clicar em “Escolher este curso” para continuar.

Nesta fase, o candidato deverá indicar se irá participar do Sisu pelas vagas de ampla concorrência, pela Lei de Cotas (Lei nº 12.711/2012) ou pelas políticas afirmativas das instituições. No caso das universidades e dos institutos federais, os alunos de escola pública que se candidatarem às vagas reservadas serão divididos em grupo e subgrupo, conforme renda familiar e raça. Clique em “Escolher esta modalidade” para continuar.
Critérios

De acordo com o edital do Sisu, a ordem dos critérios para a classificação de candidatos é a seguinte: maior nota na redação, maior nota na prova de linguagens, códigos e suas tecnologias; maior nota na prova de matemática e suas tecnologias; maior nota na prova de ciências da natureza e suas tecnologias e maior nota na prova de ciências humanas e suas tecnologias.

Lista de espera

Segundo cronograma divulgado pelo MEC, o resultado da primeira chamada do Sisu será divulgado no dia 14 de julho. O candidato que não foi selecionado em uma das duas opções, em primeira chamada, deverá manifestar seu interesse em participar da lista de espera, por meio da página do Sisu na internet, entre os dias 14 e 21 de julho.

A partir daí, basta acompanhar as convocações feitas pelas instituições para preenchimento das vagas em lista de espera, observando prazos, procedimentos e documentos exigidos para matrícula ou para registro acadêmico, estabelecidos em edital próprio da instituição, inclusive horários e locais de atendimento por ela definidos.