Bahia registra 5.113 casos de Covid-19 nesta quinta (23)

A instabilidade e lentidão no sistema e-SUS VE do Ministério da Saúde, desde o final de semana, ainda provoca reflexos nesta quinta-feira (23), tendo em vista que os municípios baianos ficaram impossibilitados de registrar em tempo oportuno, os casos ambulatoriais de coronavírus (Covid-19). Com a retomada do sistema apenas ontem (22), os casos que foram acumulados neste período estão sendo lançados progressivamente, o que significa que a taxa de crescimento das últimas 48 horas não representam a realidade dos fatos.

Em virtude dessa falha no sistema ministerial, hoje foram registrados 5.113 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +3,8%), 56 óbitos (+1,9%) e 4.616 curados (+4,0%). Dos 138.358 casos confirmados desde o início da pandemia, 120.862 já são considerados curados, 14.452 encontram-se ativos e 3.044 tiveram óbito confirmado.

Os casos confirmados ocorreram em 408 municípios baianos, com maior proporção em Salvador (37,07%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram Gandu (3.351,54), Itajuípe (2.845,15), Ipiaú (2.511,28), Dário Meira (2.287,58) e Aurelino Leal (2.263,46).

Ilhéus está com 2.533 casos confirmados de Covid-19, segundo a Sesab

De acordo com o Boletim Epidemiológico da Sesab divulgado nesta quinta-feira (23), Ilhéus registra 2.533 casos da Covid-19. Na quarta-feira (22), a cidade contava com 2.462, uma diferença de 71 casos em 24 horas.

O boletim afirma que desses casos, 372 são ativos e que o município está com 98  mortes.

Com relação aos 50 municípios com mais casos da doença no estado, Ilhéus está em 7º lugar.

Edital apoiará enfrentamento da Covid junto à população negra e segmentos tradicionais

Estará aberto, a partir desta sexta-feira (24), o prazo de inscrições de projetos no Edital da Década Afrodescendente, lançado pelo Governo do Estado, através da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), em sintonia com as estratégias estabelecidas para o enfrentamento da pandemia de Covid-19. A chamada pública, de número 002/2020, foi publicada no Diário Oficial do Estado e está disponível no site da Sepromi.

O investimento total é de R$ 1,2 milhão, oriundo do Estatuto da Igualdade Racial e de Combate à Intolerância Religiosa, com previsão de contemplar até 30 projetos. O edital visa selecionar propostas voltadas à prevenção e enfrentamento aos efeitos do coronavírus, com ações de sustentabilidade e geração de renda para a população negra, povos e comunidades tradicionais.

Serão selecionados projetos de até R$ 40 mil nas seguintes modalidades: Práticas Empreendedoras Solidárias, visando apoiar segmentos como baianas de acarajé, cadeias produtivas de licores, derivados da mandioca, dentre outras dos segmentos tradicionais; Tecnologias de Venda e Escoamento, com o objetivo de estimular a produção de tecnologias convencionais e sociais, criando redes de comercialização no contexto de isolamento social; além de Assessoria Técnica e Distribuição de Insumos, com apoio às práticas de produção de alimentos para subsistência dos segmentos tradicionais, através do estimulo ao plantio, aquisição e distribuição de insumos.

As propostas precisam ser formalizadas até o dia 24 de agosto, apresentadas por organizações da sociedade civil, exclusivamente através do e-mail: [email protected]

Literatura regionalista é assunto da live Poema da Resistência, do BG, com o professor Ramayana Vargens

O professor Ramayana Vargens e o repórter Emílio Gusmão.

Nesta quinta-feira (23) a partir das 19h, o Blog do Gusmão vai realizar o 1º episódio da série de lives “Poema da resistência”.

O repórter e editor do BG, Emílio Gusmão, vai entrevistar Ramayana Vargens que é professor de literatura, escritor, jornalista e membro da Academia de Letras de Ilhéus.

O tema da conversa será “Literatura regionalista, Ilhéus e alguns poemas”.

A live poderá ser vista pelo BG, na fanpage do site e no canal do Youtube (BlogdoGusmão).

Redes Sociais e Pandemia serão temas da 5ª mesa redonda online do Curso de Comunicação Social da UESC

Como temos nos conectado em tempos de distanciamento social? Qual a importância e o impacto das redes sociais para nossa convivência nesse período de pandemia? Como empresas, instituições, grupos diversos e os sujeitos sociais têm utilizado essas plataformas para divulgação de mensagens, produtos e ideias? Essas e outras questões serão discutidas na 5ª mesa redonda do ciclo de debates “Diálogos em tempos de Pandemia”, promovido pelo Projeto de Extensão Diálogos Avançados em Comunicação, do Curso de Comunicação Social da UESC.

 O evento terá transmissão online no próximo dia 23 de julho, quinta-feira, às 14h e tem como tema “Redes Sociais e Pandemia”. A discussão vai tratar das formas pelas quais plataformas digitais como Facebook, Instagram, Twitter, Youtube, dentre outros, são usadas para fins de entretenimento, econômicos, políticos, identitários, educacionais, etc. Assim como levantar questões sobre suas inovações, contradições e impacto na vida das pessoas atualmente.

 Duas especialistas da área da comunicação foram convidadas para falar sobre a temática. A professora, escritora e pesquisadora Pollyana Ferrari, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Pós-doutora em Comunicação pela Universidade Beira Interior (UBI/Portugal), ela é doutora e mestre em Comunicação Social (USP) e graduada em Jornalismo (PUC-SP). É professora titular do Programa de Estudos Pós-Graduados em Tecnologias da Inteligência e Design Digital (TIDD/PUC-SP) e líder do Grupo de Pesquisa do CNPq Comunidata. Também é professora dos cursos de graduação em Jornalismo e em Multimeios da PUC de São Paulo. Autora dos livros “Comunicação Digital na era da participação”, “Jornalismo Digital”, “Hipertexto Hipermídia”, “A força da mídia social”, “No tempo das telas”, “Comunicação na era da participação” e “Como sair das bolhas”. Atua como pesquisadora nas áreas do jornalismo de dados, narrativa transmídia, fact-checking e social media. (mais…)

Covid-19: informativo da UESC questiona número de casos não definidos de Ilhéus

Marão e a realidade “ignorada”.

O Informativo Epidemiológico da UESC publicado ontem (quarta-feira, 22) coloca em dúvida a tabulação de dados realizada pela Secretaria de Saúde de Ilhéus. Os especialistas da universidade ressaltaram o alto índice de casos não definidos (23,8%) “por ausência ou por inconsistência das informações registradas”. Este índice específico, que equivale a 2579 casos, é maior do que o número de casos positivados (2174). O fato requer atenção, recomendam os professores.

O número de casos não definidos de Itabuna é bem menor (852) e o índice não atinge dois dígitos (7,6%).

O BG ouviu outro especialista, que não é da UESC e prefere não ser identificado. Segundo o profissional:  “essa afirmativa infere uma baixa qualidade no registro das informações. Isso pode se dar devido ao preenchimento inadequado do instrumento de notificação. Caberia à vigilância (ou a quem está responsável pela investigação desses casos) a busca das informações necessárias ao fechamento”.

O especialista comentou outros dados que reforçam a inconsistência na tabulação e fez algumas perguntas: “dos registros da base de dados, 160 (18%) de Ilhéus e 128 (10%) de Itabuna não puderam ser analisados por ausência ou por inconsistência das informações registradas. Isso prova que a qualidade do preenchimento das fichas de notificação é muito ruim. Falta capacitação para os profissionais que estão notificando os casos? Não está sendo dada a devida importância para o preenchimento desse instrumento? A equipe que foi designada para alimentar o sistema de informação não está buscando essas informações por meio da procura desses pacientes?”.

Opinião do BG.

A possibilidade de Ilhéus se consolidar como o epicentro da Covid-19 no interior da Bahia ou no sul do estado, com certeza vai atrapalhar o projeto de reeleição do prefeito Mário Alexandre. Esse título vexatório, caso aconteça, seria utilizado com muita ênfase pelos adversários que já perceberam a alta desaprovação do prefeito e do seu governo. Fontes do Centro Administrativo da Conquista afirmam que os erros não são corrigidos de propósito, pois integram parte da pré-campanha.

Contudo, o governo não consegue esconder o número de mortos (115) que supera o da vizinha Itabuna (99), com índices maiores nos demais dados. Esta triste constatação prova a preferência pelo verbo “subnotificar”.

Vacina contra novo coronavírus será testada na Bahia

Imagem ilustrativa.

A Bahia será um dos três centros escolhidos na América Latina para o desenvolvimento de uma vacina inovadora contra o novo coronavírus.

O projeto será conduzido pelo médico e pesquisador Edson Moreira, no Hospital Santo Antônio das Obras Sociais de Irmã Dulce e contará com o apoio do Governo do Estado, mediante um convênio de cooperação técnica com a Sesab, no valor de R$ 500 mil reais. O anúncio foi feito pelo Governador Rui Costa durante reunião com a Presidente da Osid, Maria Rita Lopes Pontes, o Secretário Estadual da Saúde Fábio Vilas-Boas e o Pesquisador Edson Moreira.

Para o secretário estadual da saúde Fabio Vilas-Boas essa é uma oportunidade única para os baianos terem acesso a uma das mais promissoras vacinas em desenvolvimento.

O estudo incluirá inicialmente 1.000 voluntários baianos, podendo chegar a 5 mil dentro de 3 meses. A pesquisa é fruto de uma parceria entre a Pfizer e a empresa alemã bioNTech que obteve resultados positivos em estudos iniciais de uma vacina que usa um fragmento genético do vírus: o mRNA (RNA mensageiro).

O investigador Édson Moreira explica que uma vacina de mRNA contém uma versão sintética do RNA que um vírus usa para formar proteínas. A vacina não contém informações genéticas suficientes para produzir proteínas virais; apenas o suficiente para induzir o sistema imunológico a pensar que um vírus está presente, para que ele entre em ação para produzir anticorpos, proteínas especificamente projetadas para combater um vírus. (mais…)

Detran-BA tem 191 unidades regionais funcionando por hora marcada

Detran – BA

A retomada dos serviços do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-BA) no interior alcançou, nesta quarta-feira (22), a marca de 191 unidades regionais (Ciretrans, Retrans e Postos Avançados) reabertas, o que representa 98,9% do total. Elas oferecem atendimento somente por hora marcada no portal ou aplicativo SAC Digital, a plataforma eletrônica de serviços do Estado. Os procedimentos de habilitação e veículos liberados nas unidades, com os respectivos municípios onde elas funcionam, estão disponíveis na plataforma.

O modelo de agendamento prévio, antes restrito aos serviços de trânsito oferecidos na Rede SAC, foi implantado também nos postos descentralizados que o Detran-BA mantém fora da capital, por causa da crise sanitária. Já foi iniciado o processo para que a medida emergencial seja permanente em toda a rede de atendimento do órgão, após a pandemia da Covid-19.

“Nossa meta é que a comodidade de escolher com antecedência a data e o horário de atendimento seja permanente para os moradores de todas as regiões do estado, até o final do ano. Estamos na fase de padronização das rotinas, tendo como referência o padrão SAC de qualidade no serviço público”, explicou a nova coordenadora das unidades descentralizadas do Detran-BA, Carla Santiago, que já foi diretora operacional do SAC.

Segundo o diretor-geral do Detran-BA, Rodrigo Pimentel, a medida integra as ações da transferência de todos os serviços online do órgão para o SAC Digital. “Com a pandemia, a hora marcada chegou em todo o interior, que pediu a manutenção do modelo. Trouxemos uma profissional com experiência na Rede SAC para comandar o processo, que representa uma transformação tecnológica na história da autarquia”

Nova parcela do vale-alimentação estudantil será paga no dia 28

Rui Costa.

Os 800 mil estudantes da rede pública estadual baiana vão ter direito, mais uma vez, ao auxílio de R$ 55 do Vale-Alimentação Estudantil. O governador Rui Costa contou a novidade durante o #PapoCorreria, na noite desta quarta-feira (22), e explicou que o pagamento da parcela começará a ser feito pelo Estado já na próxima terça-feira (28).

Este é o terceiro pagamento realizado desde o início das medidas de isolamento social para conter o avanço do novo coronavírus. Os estudantes deverão utilizar o valor estritamente para adquirir produtos do gênero alimentício. A compra pode ser feita em qualquer mercado instalado na Bahia.

O recurso investido pelo Governo do Estado neste novo pagamento é de R$ 44 milhões, mesma quantia destinada para o repasse das outras duas parcelas já liberadas do benefício, lembrou o governador. “O estudante terá acesso aos R$ 55, que é o valor médio de uma cesta-básica, já no dia 28 de julho, quando a quantia já estará disponível no cartão que cada um dos 800 mil alunos recebeu”, afirmou.

Rui destacou ainda que o benefício “é uma importante contribuição do ponto de vista social e alimentar e também um grande esforço, já que os R$ 132 milhões envolvidos nas três parcelas não faziam parte do orçamento deste ano e ainda houve uma queda na previsão de arrecadação de R$ 1,8 bilhão para 2020”.

Caixa amplia para 180 dias pausa nos financiamentos habitacionais

Fonte: Agência Brasil

A Caixa Econômica Federal vai ampliar, mais uma vez, a pausa do pagamento de financiamentos habitacionais, que agora poderá ser de até 180 dias. A informação foi confirmada nesta quarta-feira (22) pelo presidente do banco, Pedro Guimarães. Em maio, esse adiamento já havia sido estendido para 120 dias

A ampliação do prazo vale para pessoas físicas e jurídicas, no caso de financiamentos à produção de empreendimentos e para os financiamentos de aquisição e construção de imóveis comerciais e individuais. Estão contemplados clientes que financiam o imóvel por meio do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), programa Minha Casa Minha Vida e pelo Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), todos operados pela Caixa.

Segundo o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, até o momento, mais de 2,4 milhões de mutuários já pediram a pausa na prestação habitacional, número que representa R$ 8,6 bilhões em financiamentos suspensos. A medida faz parte das ações para enfrentar os efeitos causados à economia pela pandemia de covid-19.

“Lembrando que essa pausa não é automática. Há a necessidade dessas pessoas pedirem, seja pelo aplicativo, seja pelos telefones, que são encontrados no site da Caixa”, informou Guimarães, em entrevista.  Quem pedir a pausa no contrato terá de pagar juros, seguros e taxas, que serão acrescidos ao saldo devedor do contrato. De acordo com o banco, a taxa de juros e o prazo contratados originalmente não sofrem alteração.

Os clientes com pagamentos em dia ou aqueles com pagamentos em atraso por, no máximo, 18 meses, podem pedir a carência. Clientes que usaram o FGTS para abater parte da prestação também podem requerer a suspensão. No caso de pessoas jurídicas, a possibilidade de pausa nas prestações é permitida para quem está com até duas parcelas fora do prazo (atraso de 60 dias).

Para pedir a pausa ou requerer a extensão da pausa já concedida, basta acessar o aplicativo Habitação Caixa ou registrar o pedido pelos telefones 3004-1105 (para capitais) e 0800-726-0505 (demais localidades), ou de forma automatizada pelo 0800-726-8068, opções 2-4-2, de segunda a sexta-feira, e aos sábados, das 10h às 16h (exceto feriados).