Uesc concede o título de Doutor Honoris Causa ao Mestre Virgílio

Mestre Virgílio recebe título “Honoris Causa” da UESC.

Emoção é a palavra que melhor define a 53º reunião (online) extraordinária do Conselho Universitário da Universidade Estadual de Santa Cruz (Consu/Uesc) realizada na tarde do dia 4 de agosto. Os conselheiros, como sempre, ouviam atentos e circunspectos a leitura do parecer pelo professor Sanqueilo de Lima Santos no rito e formalidade acadêmica. Desta vez, sem pronunciamentos ou apartes corrigindo ou acrescentando, concordado ou discordando. Numa raríssima exceção, o Consu outorga, por unanimidade, o título Doutor Honoris Causa para Sr. José Virgílio dos Santos, o Mestre Virgílio.

“Honoris Causa” é uma expressão latina que significa “por causa de honra” e utilizada quando uma universidade deseja conceder um título de honra para uma personalidade de grande destaque ou importância por seu trabalho.

– Mais que isso, – disse o presidente do Conselho e reitor da Universidade, Alessandro Fernandes de Santana – hoje nos sentimos grandes. Neste momento, em que no Brasil e no mundo, ressoam atitudes de intolerância, preconceitos, sufoca-se a cultura, tentam desconstruir tradições e, com isso, os valores materiais e imateriais, este Conselho, por unanimidade, autoriza a nossa Universidade a conceder o título Doutor Honoris Causa para o Mestre Virgílio. Mestre, porque fez do seu modus vivendi a sua tese e a defende na Academia da vida.

Mestre Virgílio.

O título foi proposto pela professora Camila Righetto Cassano (DCB), que foi convidada pelos Conselheiros a falar. Emocionada, ela emocionou ainda mais aos participantes da reunião, “esse título é o reconhecimento dos valores da cultura afro-brasileira e em especial o valor cultural da Capoeira. É o reconhecimento a uma pessoa que fez da sua vida um grande terreiro, onde pôde passar a todos, sem distinção, os seus conhecimentos. Por extensão, reconhece os muitos mestres de capoeira que continuam esquecidos e pouco valorizados enquanto mantenedores de uma cultura que atravessou séculos de resistência à escravidão e discriminação”.

No parecer, os autores reconhecem que “Virgílio figura entre os mestres de Capoeira Angola mais antigos permanecendo em atividade e é único por sua história desvinculada da região de Salvador e Recôncavo. A trajetória de vida e resistência, suas produções artísticas, o apoio e incentivo a grupos de capoeira e a manutenção da tradição da Capoeira Angola em sua linhagem demonstram o saber e o fazer de Mestre Virgílio em prol da cultura afro-brasileira, tendo a cidade de Ilhéus como ponto de origem. Tais atributos conferem a Mestre Virgílio, as qualidades que justificam a concessão do título de Doutor Honoris Causa pela Universidade Estadual de Santa Cruz, o qual se destina à personalidade que se tenha distinguido pelo saber ou atuação em prol das Artes, das Ciências, da Filosofia, das Letras ou de melhor entendimento entre os povos”.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *