Direito de resposta da Professora Carminha Oliveira, presidente do SIMPI

Antes mesmo do lançamento de edital de convocação para eleições de Diretoria do Sindicato do Magistério Municipal Público de Itabuna – SIMPI, a Presidente da entidade, Profa. Carminha Oliveira vinha sofrendo uma série de ataques por parte de alguns professores, que ao longo dos meses, revelaram-se seus adversários políticos com proposições de novas chapas. Neste ínterim, até mesmo um perfil falso com número de celular desconhecido foi criado para divulgação de fake news e mensagens difamatórias que atentam contra a honra e a imagem da presidente da entidade.

Diante deste cenário a Profa. Carminha Oliveira, junto ao Departamento Jurídico, registraram um Boletim de Ocorrência para investigações acerca do número de celular que espalhava notícias falsas para os professores. Além disso, foi ajuizada também uma queixa-crime por calúnia e difamação contra um Blog, bem como foi protocolada uma notícia crime na 2ª Delegacia de Itabuna em virtude de falsificação e desaparecimento de documentos. De acordo com um dos Advogados da entidade, uma ata de reunião da Diretoria do Sindicato foi adulterada e apresentada num processo movido por uma professora que, provavelmente, irá compor uma Chapa de oposição.

Ademais, a Dirigente sindical irá também prestar queixa em face de professores que estão deturpando os comunicados oficiais da entidade para causar tumulto sobre o processo eleitoral sindical que ainda nem foi instaurado. “Ontem começamos a divulgar alguns informes preliminares acerca do processo eleitoral. Hoje demos ampla divulgação a um comunicado sobre uma assembleia virtual que terá como objetivo traçar os rumos do processo eleitoral. Em nenhum momento foi dito que as eleições do SIMPI ocorreriam de forma virtual. A pessoa que deturpa essas informações, ou tem dificuldades de interpretação de texto ou está agindo de má-fé para causar tumulto e dificultar um processo eleitoral que, pela natureza da pandemia, revela-se extremamente delicado”, afirma Profa. Carminha Oliveira.

De acordo com o Consultor Jurídico do SIMPI, Dr. Tadeu Cincurá, por conta da pandemia, alguns pontos do processo eleitoral precisam ser decididos em assembleia e em respeito ao isolamento social, o uso das plataformas digitais figuram como a melhor alternativa para reunião de pessoas. Em seu parecer, o Consultor cita a lei 14.010/2020, que autoriza o uso dos meios eletrônicos para realização de assembleias neste momento emergencial. A Presidente do SIMPI, por sua vez, lamenta que alguns opositores estejam usando de atos difamatórios e notícias falsas para causar instabilidade à sua gestão e afirma que adotará todas as medidas necessárias para que situações desta natureza não perpetuem. “Fui eleita pelos meus colegas para representar uma categoria e tenho consciência de que tenho feito isso durante todo meu mandato. Nunca pensei que precisaria prestar queixa contra um professor, mas diante de tamanhas atrocidades, não me resta alternativa senão buscar as vias legais para me defender”, conclui a sindicalista.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *