Ilhéus registra mais 29 casos de Covid-19 nesta terça (01)

O boletim municipal desta terça-feira (01) mostra que Ilhéus permanece com 206 mortes causadas por Covid-19.

Hoje a cidade apresentou aumento de 29 no número de casos confirmados da Covid-19, chegando a 6.102. Na segunda (31) eram 6.073 casos confirmados.

O número de casos ativos aumentou. Nesta terça é de 288, na segunda o número era de 285, um crescimento de 03 casos ativos.

São considerados ativos os casos que permanecem monitorados pela vigilância epidemiológica, com sintomas da Covid-19 e que podem infectar outras pessoas. Esses casos descartam pacientes curados e aqueles que infelizmente faleceram. Formam um indicador importante para saber se a pandemia ganha ou perde força.

Saiba quais bairros de Ilhéus têm mais casos ativos de Covid-19

Vista aérea do Banco da Vitória.

De acordo com o Mapa da Covid-19 de Ilhéus, elaborado pelo vice-prefeito José Nazal, com dados coletados até a segunda-feira (31), o Banco da Vitória continua sendo o bairro com o maior número de casos ativos da Covid-19. Desde a última atualização, feita no dia 27, o número de casos ativos no bairro aumentou de 33 para 34, segundo o monitoramento municipal.

O bairro é seguido pela Avenida Esperança (33), Nossa Senhora da Vitória e Conquista (32), Malhado (30) e Teotônio Vilela (24).

Em relação aos distritos, Olivença (16) é a localidade que mais tem pessoas infectadas na fase de disseminação do vírus. Confira a tabela.

São considerados ativos os casos que permanecem monitorados pela vigilância epidemiológica, com sintomas da Covid-19 e que podem infectar outras pessoas. Esses casos descartam pacientes curados e aqueles que infelizmente faleceram. Formam um indicador importante para saber se a pandemia ganha ou perde força.

Veja o mapa.

Bahia tem 10.094 casos ativos de Covid-19 nesta terça (01)

Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 2.691 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +1,0%) e 3.179 curados (+1,3%). Dos 259.418 casos confirmados desde o início da pandemia, 243.876 já são considerados curados e 10.094 encontram-se ativos. A base de dados completa dos casos suspeitos, descartados, confirmados e óbitos relacionados ao coronavírus está disponível em https://bi.saude.ba.gov.br/transparencia/.

Para fins estatísticos, a vigilância epidemiológica estadual considera um paciente recuperado após 14 dias do início dos sintomas da Covid-19. Já os casos ativos são resultado do seguinte cálculo: número de casos totais, menos os óbitos, menos os recuperados. Os cálculos são realizados de modo automático.

Os casos confirmados ocorreram em 415 municípios baianos, com maior proporção em Salvador (30,06%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram: Ibirataia (5.760,19), Almadina (5.673,50), Itabuna (4.910,82), Dário Meira (4.873,95), Salinas da Margarida (4.685,01).

boletim epidemiológico contabiliza ainda 483.375 casos descartados e 84.534 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas desta terça-feira (1º).

Na Bahia, 22.806 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. Para acessar o boletim completo, clique aqui ou acesse o Business Intelligence.

Óbitos (mais…)

Itabuna: SineBahia tem 49 vagas de emprego

Há uma vaga para auxiliar administrativo (estágio).

O SineBahia em Itabuna oferta 49 vagas de emprego até a próxima quinta-feira (03). Os candidatos interessados devem enviar um e-mail para [email protected] com o nome completo, números de CPF, PIS, telefone e o nome da vaga pretendida. O processo de seleção dos candidatos será feito exclusivamente on-line. As vagas são exclusivas para Itabuna.

GUARDA-VOLUME (PCD)

Exclusiva para Pessoas com Deficiência

Ensino Fundamental Incompleto

Não exige experiência

Possuir laudo médico

01 VAGA

EMPACOTADOR (PCD)

Exclusivo para Pessoas com Deficiência

Ensino Médio Completo

Não exige experiência

Possuir laudo médico

01 VAGA

AUXILIAR ADMINISTRATIVO (ESTÁGIO)

Cursando Ensino Superior em Psicologia a partir do 7° semestre

Possuir conhecimento em pacote office

01 VAGA

(mais…)

Bahia vive ‘enxame de terremotos’ com 11 tremores em 24h

Movimentação na Av. Presidente Castelo Branco, Vale de Nazaré, em Salvador
Foto: Mauro Akin/Fotoarena / Estadão.

Durante pelo menos duas horas, os moradores do distrito de Corta Mão, em Amargosa, no Recôncavo Baiano, deixaram suas casas, sem entender por que a terra tremia sob os pés, na manhã do último domingo, 30. Um novo tremor, de 3,5 de magnitude, foi sentido às 3h42 daa segunda-feira, 31. Segundo especialistas, os terremotos registrados na Bahia podem ser explicados pela ocorrência dos chamados “enxames sísmicos”, quando acontece uma série de tremores em diferente locais, pelas falhas geológicas nas cidades onde foram sentidas e por uma espécie de “viagem” dos abalos para outras regiões.

Os tremores de terra foram sentidos não apenas em Amargosa. Cidades mais distantes, como Valença, no baixo-sul da Bahia, e até em Salvador, a 162 quilômetros de distância, também registraram o fenômeno. Ao menos 43 cidades baianas notaram tremores de terra neste domingo, de acordo com o Centro de Sismologia da Universidade de São Paulo (SP). Nas últimas 24 horas, foram pelo menos 11 tremores em Amargosa. Nesta segunda, os tremores também foram sentidos nas cidades de Brejões e Elísio Medrado.

O tremor mais forte, registrado às 7h44 do domingo, em Amargosa, teve uma magnitude de 4,6 na Escala Richter, ainda considerado fraco, mas forte o bastante para derrubar panelas, balançar prateleiras e causar pequenas fissuras em casas e telhas. A prefeitura municipal notificou rachaduras em seis casas e numa igreja católica da cidade. “Uma panela que estava na cozinha foi parar na sala. O telhado da casa de meu sobrinho ficou com algumas rachaduras”, contou o operador de máquinas Valmir Borges, de 47 anos, morador de Corta Mão. O primeiro terremoto registrado neste ano, na Bahia, foi na manhã do dia 28 de julho, no município de Ilhéus, no Sul do Estado. Foi um abalo de 3,5 de magnitude.

Região sismogênica

Os acontecimentos dos últimos dois dias, somados ao tremor ocorrido no mês passado, levantou a curiosidade do porquê a terra estar tremendo na Bahia. O geógrafo e professor da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) Carlos Uchôa explicou que os terremotos registrados na Bahia aconteceram com mais força justamente na região do Recôncavo, onde está localizada uma das três regiões zimogênicas do Nordeste – as outras duas são João Câmara, no Rio de Grande do Norte, e Palhano, no Ceará. (mais…)

Bahia tem mais cinco cidades com transporte intermunicipal suspenso

Rodovias baianas.

Brejolândia, Gavião, Jussiape, Lajedo do Tabocal e Serra Dourada terão o transporte suspenso a partir de quarta-feira (2). A medida, que tem o objetivo de conter o avanço do novo coronavírus na população baiana, foi publicada em decreto no Diário Oficial do Estado (DOE) desta terça (1º).

Ficam suspensas nesses municípios a circulação, a chegada e a saída de qualquer transporte coletivo intermunicipal, público e privado, rodoviário e hidroviário, nas modalidades regular, fretamento, complementar, alternativo e de vans.

O decreto ainda autoriza a retomada do transporte intermunicipal em Ibitiara e Iramaia, cidades com 14 dias ou mais sem novos casos de Covid-19.

Lista de municípios (mais…)

Itabuna registrou duas mortes e 68 casos novos de Covid-19 na segunda (31)

O boletim da Prefeitura de Itabuna da segunda-feira (31) afirma que o município está com 10.082 casos confirmados de Covid-19. No domingo (30) o número era de 10.014. O aumento foi de 68 casos em 24 horas.

A cidade está com 212 mortes de acordo com o boletim.

Em Itabuna o número de casos ativos diminuiu. Na segunda o número era de 2.763, no domingo eram 2.963 casos, uma diferença de 200 em 24 horas. São considerados ativos os casos que permanecem monitorados pela vigilância epidemiológica, com sintomas da Covid-19 e que podem infectar outras pessoas. Esses casos descartam pacientes curados e aqueles que infelizmente faleceram. Formam um indicador importante para saber se a pandemia ganha ou perde força.

Itabuna tem 7.107 casos curados, 24 internados em UTI e 46 internados em leito clínico.

Covid-19: Pazuello e Fiocruz discutem como acelerar produção da vacina

© Reuters/Athit Perawongmetha/Direitos Reservados.

Da Agência Brasil.

O ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, e a presidente da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Nísia Trindade Lima, discutiram ontem (31) formas de acelerar o cronograma da produção da vacina contra a covid-19 no Brasil. A vacina resultará de acordo entre a Fiocruz, a empresa biofarmacêutica global AstraZeneca e a Universidade de Oxford.

A parceria prevê a assinatura, na primeira semana de setembro, de um acordo de encomenda tecnológica e desenvolvimento de uma plataforma para fabricação de outras vacinas, como a da malária.

Anunciado em 27 de junho pelo Ministério da Saúde, o acordo resulta de tratativas entre os governos do Brasil e do Reino Unido. O governo federal liberou crédito extraordinário de R$ 1,9 bilhão para produção e aquisição da vacina contra a covid-19 produzida pelo laboratório AstraZeneca e Universidade de Oxford. Pelas previsões, as primeiras doses da vacina contra a covid-19 deverão ser distribuídas no início de 2021, por meio do Programa Nacional de Imunização (PNI), que atende o Sistema Único de Saúde (SUS).

No encontro com a presidente da Fiocruz, Pazuello disse que o ministério corre para acelerar o processo e disponibilizar, o mais rápido possível, a vacina que imunizará os brasileiros contra a covid-19. “O governo está investindo todos os esforços para entregar à população uma vacina segura e eficaz, com todo o cuidado e zelo necessários para a vida dos brasileiros.”

Inicialmente, deverão ser produzidas 100 milhões de doses a partir de insumos importados. A produção integral da vacina na unidade técnico-cientifica Bio-Manguinhos tem início estimado para abril do próximo ano.

Segundo Nísia Lima, a Fiocruz está mobilizando todos os recursos tecnológicos e industriais de que dispõe para que a população tenha acesso à vacina no menor tempo possível. “Estamos conversando com a Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária] e parceiros tecnológicos com o intuito de reduzir os prazos de produção, registro e distribuição da vacina”, disse Nísia.