Caso das maritacas: ação civil pública é protocolada contra prefeitura de Ilhéus

Uma ação civil pública na terça-feira (8), contra a prefeitura de Ilhéus. O documento repudia a ação do governo municipal por derrubar árvores no centro da cidade, que ocasionou dado ambiental a aves da espécie maritaca, que moravam no local. Em julho, o grupo protocolou uma petição pública que já recolheu mais de 22 mil assinaturas.

Duas organizações integrantes do movimento, o Instituto Nossa Ilhéus e o Instituto Floresta Viva, protocolaram, ainda, uma Ação Civil Pública no Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) contra o município de Ilhéus, por danos ambientais. As entidades afirmam que ainda não houve, sequer, o replantio de árvores após a derrubada.

Até o momento, a prefeitura de Ilhéus não se manifestou sobre o caso.

A polêmica teve início quando várias aves da espécie foram encontradas mortas ou desorientadas em vários pontos da cidade, em julho deste ano. As mortes ocorreram após os cortes de árvores exóticas, na Avenida Soares Lopes, no centro de Ilhéus, onde as maritacas costumavam se abrigar.

No mesmo mês, a prefeitura de Ilhéus informou que seria elaborado um plano de ação para ajudar na readaptação das aves e maritacas da paisagem urbana. No entanto, conforme documento publicado nesta terça, dois meses após a derrubada das árvores, a prefeitura não havia tomado nenhuma medida para diminuir os dados ambientais causados.

Do G1 Bahia.



2 responses to “Caso das maritacas: ação civil pública é protocolada contra prefeitura de Ilhéus

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *