Por falta de gramado profissional, Colo Colo treinou duas semanas no “Valetão do Iguape”

Notinhas.

Orgulho da história Ilheense, O Colo Colo treinou 14 dias no “Valetão”. Foto enviada por uma fonte que pediu para não ser identificada.

A desativação do Estádio Mário Pessoa por 30 meses, cuja responsabilidade é do governo municipal liderado pelo prefeito Mário Alexandre, prejudicou consideravelmente o futebol de Ilhéus.

Em 2019, a tradicional seleção ilheense de futebol disputou o campeonato intermunicipal sediando seus jogos em Itajuípe.

Em 2020, por falta de um campo profissional na cidade, o “Meu Querido Colo Colo” (campeão baiano em 2006 após quebrar uma hegemonia de 36 anos do Bahia e do Vitória), treinou duas semanas no campo de várzea do “Valetão do Iguape”, no Distrito Industrial.

O campo do “Valetão” é completamente inadequado ao futebol profissional por ser desnivelado, não dispor das medidas oficiais, ter vários buracos e não possuir grama em todos os espaços. Os buracos podem gerar lesões graves nos atletas e o Colo Colo, que acumula dívidas na Justiça do Trabalho, depende do apoio voluntário de médicos e proprietários de clínicas para tratar seus atletas.

Desde a última segunda-feira (12), o Tigrão passou a treinar na improvisação montada pela Prefeitura no Estádio Mário Pessoa. Às pressas uma trave foi retirada do campo da ADEBI na Avenida Soares Lopes. Segundo informações de servidores municipais, a trave pertence ao município e estava no estádio antes da desativação. Ninguém soube explicar como foi parar na beira da praia.



2 responses to “Por falta de gramado profissional, Colo Colo treinou duas semanas no “Valetão do Iguape”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *