‘Pedia desculpas e falava que não lembrava’, diz mulher agredida a socos; homem está foragido

Franciele afirma que estava em um relacionamento abusivo com Carlos Samuel. Foto: Reprodução.

Franciele Azevedo, mulher agredida por Carlos Samuel Freitas com vários socos, em Ilhéus, falou pela primeira vez sobre o caso. A agressão foi filmada e viralizou na internet.   Em um post em uma rede social, Franciele, de 26 anos, contou que vivia um relacionamento abusivo com Carlos Samuel e que já sofreu várias agressões dele.

“Me chamo Franciele Azevedo o vídeo que está circulando, onde apareço sendo agredida sou eu. Portanto demorei para me posicionar pelo fato, que sempre achava ele iria mudar onde permaneci por um tempo no relacionamento abusivo, pois o mesmo depois de todas as vezes que me agredia me pedia desculpas e falava que não lembrava o que tinha feito e nem o porque tinha feito e no final a culpa era sempre minha”, desabafou a vítima em um post feito na noite de sexta-feira (16).

Franciele relatou na publicação que ainda tem dificuldade para falar sobre as agressões, que deixaram marcas físicas e emocionais.

“Não é fácil para mim vim aqui falar sobre esse assunto onde várias pessoas me julgam, como se eu merecesse e sempre me culpando pelas agressões, minha única culpa foi pensar que um dia ele mudaria, mas não mudou. Onde sofri pressões psicológicas, sigo hoje cheia de problemas e dores que essas agressões me causaram”, disse.

Franciele contou que conheceu Carlos Samuel pelas redes sociais, no final do mês de março deste ano. Segundo ela, no início do relacionamento o homem não tinha comportamento agressivo.

A vítima contou que muitas vezes as agressões aconteceram por ciúme, mas que em outras bastava ela falar algo que o suspeito não gostasse para a situação se repetir. Franciele contou que s em seis meses de namoro foi agredida mais de cinco vezes. “Eu, infelizmente, gostava muito dele. Acreditei novamente nele, nos pedidos de desculpas. Teve várias outras [agressões] que, como eu estava sem celular, não pude tirar fotos, mas quando tinha oportunidade eu tirava”, disse.

Carlos Samuel Freitas teve a prisão preventiva decretada na noite de quinta-feira (15), e está foragido desde a sexta-feira (16), quando a polícia fez buscas em endereços ligados a ele, mas não o encontrou. Carlos Samuel Freitas chegou a prestar depoimento na Delegacia de Atendimento Especializado à Mulher (Deam), em Ilhéus, na quinta-feira (15), mas foi liberado por não haver flagrante e porque não existia mandado de prisão contra ele.

*Com informações do G1 Bahia.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *