Julgamento de recurso dos servidores afastados pelo prefeito de Ilhéus é adiado pela terceira vez

Servidores municipais afastados. Foto: Sinsepi.

O Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) iria julgar nesta segunda-feira (26) a apelação dos servidores de Ilhéus afastados pelo prefeito Mário Alexandre.

Para relembrar, 268 trabalhadores que ingressaram na prefeitura entre 05 de outubro de 1983 a 05 de outubro de 1988 foram afastados dos cargos, em janeiro de 2019, sem nenhum acesso aos direitos trabalhistas.

Hoje, poucas horas antes do julgamento do recurso, o procurador-geral do município, Jefferson Domingues, apresentou um atestado médico e conseguiu adiar pela terceira vez o julgamento.

Em agosto deste ano, a Prefeitura usou de outra estratégia protelatória momentos antes da sessão (veja aqui).

Davi Pedreira, advogado que representa servidores afastados, informou que as ações do município são protelatórias, pois objetivam apenas atrasar o andamento do processo. O advogado sugeriu que a relatora do processo, desembargadora Silvia Zarif peça aos advogados do município que apresentem documentos capazes de comprovar suas condições de saúde para seguirem com o caso. “Os servidores não aguentam mais esperar a resolução deste processo”, reclamou.

No vídeo abaixo, o advogado Davi Pedreira faz a sustentação oral em defesa dos servidores afastados de Ilhéus e expõe indignação com o terceiro adiamento consecutivo.



2 responses to “Julgamento de recurso dos servidores afastados pelo prefeito de Ilhéus é adiado pela terceira vez

  1. É lamentável o comportamento do prefeito em não querer reconhecer o direito dos servidores. Essa atitude só tem a prejudicar os mesmos. Acho que o Tribunal de Justiça tem que julgar. Protelar com esse tipo de decisão não ajuda em nada pois, essa “indústria de recurso” denigre a imagem do Tribunal.

  2. Estou torcendo pelos afastados. Sou inteligente o suficiente para saber quem está mentindo e criando problemas com esses afastados. Absurdo isso e ridículo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *