Alunos do curso de comunicação social da UESC são premiados no Expocom Nacional 2020

No dia 10 dezembro, aconteceu a premiação final na etapa nacional da Expocom, realizada no 43ª Congresso de Ciências da Comunicação. O curso de Comunicação Social, em mais um ano de vitória garantiu um dos prêmios da competição. O Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação é realizado desde 1977, considerado o maior evento do país no campo da comunicação.

Em sua tradição, o Intercom reúne mais de 3 mil pessoas, entre elas estão: estudantes de graduação, pós-graduação, pesquisadores e profissionais da área de comunicação, entre outros. Além disso, o evento costuma debater assuntos relacionados ao Jornalismo, Relações Públicas, Publicidade, Rádio, Televisão, Cinema, Produção Editorial, conteúdos para mídias digitais, Políticas Públicas de Comunicação, e muitas produções audiovisuais acadêmicas.

O evento acontece anualmente e uma cidade-sede é escolhida por sócios do Intercom. Neste ano, a cidade escolhida foi Salvador, mas infelizmente por conta da situação pandêmica da Covid-19, o evento aconteceu de forma virtual. A organização do congresso ficou sob a responsabilidade da Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia (Facom-Ufba).

O congresso foi encerrado com a festa de premiação da Exposição de Pesquisa Experimental em Comunicação (Expocom), às 19h30 do dia 10. Os estudantes da Uesc premiados (Ariane Santana, Brenda Ferreira, Gabriel Alves, Gabriel Albuquerque, Júlio Rodrigues e Stéfhany Alencar) venceram na modalidade Cinema e Audiovisual, vinculada à categoria Vinheta, com o documentário Îandê Yby: Nós somos a terra Tupinambá. Vale ressaltar que o documentário em questão também venceu, na mesma categoria, na etapa regional do Expocom Nordeste 2020.

O documentário foi realizado no segundo semestre de 2019, na disciplina Oficina de Vídeo Educativo, com orientação da Prof.ª Dr.ª Betânia Maria Vilas-Boas Barreto, e busca refletir sobre os processos identitários, as memórias ancestrais, a cultura, as lutas pela terra e outros aspectos do povo Tupinambá de Olivença. Assim, Îandê Yby tem como objetivo propor uma reelaboração descolonizada da história dos tupinambás, no qual os mesmos são os sujeitos da enunciação de sua própria história e subvertem as narrativas dominantes que suprimem as memórias dos indígenas e, por vezes, nega sua identidade étnica, quando estas fogem aos estereótipos idealizados pelo pensamento supremacista branco. Além disso, busca-se ressaltar a importância da preservação da cultura indígena, que está intrinsecamente ligada à preservação da biodiversidade e, por extensão, da vida.

Os estudantes concorreram com a Universidade Federal de Mato Grosso e a Universidade Federal de Santa Maria. A avaliação on-line dos trabalhos tinha como critérios: o experimentalismo do produto; a qualidade técnica; a relevância social/cultural do tema abordado no trabalho; a consistência teórica e coerência do conteúdo inserido no formulário-padrão com o respectivo produto e a observância dos princípios éticos e legais no trabalho. Em relação à premiação, o Intercom afirma que a mesma tem uma natureza simbólica, mas beneficia todos os autores do projeto através de qualificação profissional, o que pode render muitas oportunidades no mercado de trabalho. Além disso, garante o reconhecimento do trabalho que as universidades públicas fazem para o campo audiovisual e também é uma forma de evidenciar o desempenho do corpo docente, discente e técnico que fazem parte da comunidade acadêmica, em especial, a Uesc.

O trabalho profissional dos estudantes de Comunicação Social da Uesc tem garantido muitos prêmios para a Universidade nos últimos anos, o que afirma a qualidade técnica e social que o curso vem obtendo em suas duas décadas de trajetória. Utilizar linguagens sociais que garantam o protagonismo da população local é uma maneira de aproximar a Universidade da comunidade regional. Essa premiação do Expocom Nacional 2020 é a confirmação da importância de se desenvolver trabalhos voltados a essas temáticas, e também uma forma de estimular professoras, professores e estudantes a descolonizar mentes e impulsionar as teorias técnicas nas práticas audiovisuais.

Ano que vem tem mais Intercom, com certeza o curso de Comunicação Social já está preparado para submeter trabalhos com excelência. Para saber mais sobre o documentário premiado, é só consultar as redes sociais: YouTube ÎandêYby, Instagram ÎandêYby, Facebook ÎandêYby.

Da ASCOM-UESC.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *