Governo Marão não quer vacinar os encarcerados; plano de imunização deixa população carcerária de fora

o prefeito Mário Alexandre e o Presídio Advogado Ariston Cardoso.

O governo Mário Alexandre segue a cartilha bolsonarista para lidar com as questões públicas. A gestão atual persegue veículos de imprensa independentes (a exemplo deste blog), não adota medidas necessárias para conter o avanço da pandemia no município, não faz testagem em massa, e assim como qualquer governo ultra-direitista, não considera que a população carcerária seja digna dos direitos humanos e está vulnerável à Covid-19.

O BG teve acesso ao Plano Preliminar de Imunização elaborado pela Prefeitura de Ilhéus e percebeu que as pessoas que aguardam julgamento ou cumprem penas no Presídio Advogado Ariston Cardoso não foram incluídas na estratégia inicial de vacinação, dentro dos grupos prioritários.

A Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Ilhéus avalia a possibilidade de entrar com medidas judiciais para que os encarcerados sejam incluídos.

Segundo informações passadas ao BG, o plano foi criado pela a equipe política da Secretaria de Saúde. A equipe técnica formada por servidores concursados que trabalham há anos na Vigilância Epidemiológica não foi ouvida. Profissionais que atuam e coordenam postos de saúde e conhecem a realidade dos bairros também não participaram da elaboração do plano.

O plano

A Prefeitura de Ilhéus criou um plano de imunização com base nas determinações de prioridades do Ministério da Saúde. Na primeira fase serão vacinados os trabalhadores de Saúde (3.686 pessoas), idosos de 80 anos e mais (3.153) idosos de 75 a 79 anos (2.939) idosos de 60 anos ou mais institucionalizadas (73) e indígenas (4.965).

Na segunda fase da imunização estão inclusas pessoas de 70 a 74 anos (4.260); de 65 a 69 anos (5.162) e pessoas de 60 a 64 anos (6.109).

Já na terceira fase estão incluídas pessoas com comorbidades (8.247) que incluem diabetes mellitus; hipertensão; doença pulmonar obstrutiva crônica; doença renal; doenças cardiovasculares e cerebrovasculares; indivíduos transplantados de órgão sólido; anemia falciforme; câncer e obesidade grave (IMC≥40).

E na última fase serão imunizados professores, nível básico ao superior (1.889), forças de Segurança e Salvamento (1.486) e funcionários do sistema prisional (103).

Clique aqui para ler o PLANO PRELIMINAR DE IMUNIZAÇAO 2021 COVID19



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *