Salva-vidas de Ilhéus trabalham sem fazer testagem periódica de Covid-19

Imagem ilustrativa.

Os salva-vidas de Ilhéus encerraram na segunda-feira (01) a Operação Verão 2020-2021 com a sensação de terem sido enganados durante a pandemia.

Salva-vidas ouvidos pelo BG disseram que não houve reunião e os responsáveis pelo efetivo não passaram qual protocolo seria seguido para evitar contaminações pelo novo coronavírus. Cada servidor recebeu apenas duas máscaras em agosto de 2020 e foram testados para Covid-19 apenas uma vez.

Os salva-vidas também questionam o fato de não terem recebido equipamentos como boias, nadadeiras e aparelhos de respiração artificial, prometidos pelo município. Eles afirmam que receberam apenas bandeiras de sinalização que foram adquiridas mediante patrocínio.

Uma equipe que trabalha em Olivença resolveu construir um posto elevado com recursos próprios e sem ajuda da prefeitura, que após algum tempo determinou o fechamento.

Mesmo utilizando equipamentos com prazo de validade vencido, as equipes realizam o trabalho de prevenção, resgates e poupam as vidas de ilheenses e turistas.

“Essa operação [de verão] foi a pior de todas. Quase nos mataram de tanto descaso. Essa gestão é pior do que todas as anteriores”, declarou um salva-vidas que pediu para não ser identificado.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *