Acusados de matar Regiane Vitório e José Fernando durante um “pega” de carros serão julgados no dia 15 de maio

Regiane Vitório e José Fernando faleceram em 2010.

O juiz Gustavo Henrique Almeida Lyra, da 1ª Vara do Júri de Ilhéus, marcou o julgamento de Adriano Barreto e Thadeu Oliveira para o dia 15 de maio. 

A dupla é acusada de ter matado os estudantes Regiane Vitório e José Fernando Bispo após uma colisão de carros no dia 14 de março de 2010.

Thadeu e Adriano teriam feito um “pega” na Avenida Lomanto Junior (Pontal) quando um dos carros atingiu o Gol dirigido por Regiane, com José Fernando na carona, que saíam da casa de eventos Boca du Mar.

Regiane faleceu logo após o forte impacto e José Fernando dez dias depois. Segundo inquérito da Polícia Civil os competidores do “racha” estavam alcoolizados.

O fato ficou conhecido como “pega da morte” ou “pega em Ilhéus” e teve ampla repercussão na imprensa regional (relembre aqui).

O julgamento vai propiciar o embate jurídico de dois advogados criminalistas conceituados. Jacson Cupertino será o assistente da acusação e Cosme Araujo vai defender os réus.

Advogados Cosme Araujo e Jacson Cupertino. Foto: Google/reprodução.

JUIZ ADIA JULGAMENTO DOS ACUSADOS PELAS MORTES DE REGIANE VITÓRIO E JOSÉ FERNANDO DURANTE UM “PEGA” NO PONTAL

Regiane Vitório e José Fernando faleceram em 2010.

O juiz Gustavo Henrique Almeida Lyra, da 1ª Vara do Júri de Ilhéus, adiou o julgamento de Adriano Barreto e Thadeu Oliveira para o dia 20 de março de 2019. A sessão estava programada para o dia 12 do próximo mês.

A dupla é acusada de ter matado os estudantes Regiane Vitório e José Fernando Bispo após uma colisão de carros no dia 14 de março de 2010.

Thadeu e Adriano teriam feito um “pega” na Avenida Lomanto Junior (Pontal) quando um dos carros atingiu o Gol dirigido por Regiane, com José Fernando na carona, que saíam da casa de eventos Boca du Mar.

Regiane faleceu logo após o forte impacto e José Fernando dez dias depois. Segundo inquérito da Polícia Civil os competidores do “racha” estavam alcoolizados.

O fato ficou conhecido como “pega da morte” ou “pega em Ilhéus” e teve ampla repercussão na imprensa regional (relembre aqui).

No despacho que adiou o julgamento, o magistrado alegou necessidade de reorganização da pauta.

MORTE DE REGIANE VITÓRIO COMPLETA 1 ANO

Regiane e Fernando.

Amigos e familiares da estudante Regiane Cássia Vitório realizam na próxima terça-feira (15), missa em sua homenagem na Catedral de São Sebastião, às 18 horas.

Segundo investigação da Polícia Civil, no dia 14 de março de 2010, Regiane saiu da casa de eventos Boca Du Mar, na Avenida Lomanto Júnior (Pontal), quando seu carro foi atingido por outro veículo que participava de um “pega” (racha). O acidente causou a morte da estudante.

Familiares e amigos de José Fernando Bispo dos Santos, o outro jovem morto devido à colisão, também participarão da missa.

Neste sábado (12), um grupo de amigos das vítimas realiza panfletagem no centro de Ilhéus, a fim de chamar a atenção da sociedade sobre o caso que está completando um ano, com dois indiciados pelas mortes – Thadeu Oliveira e Adriano Gama – foragido e em liberdade, respectivamente.

AMIGOS DE REGIANE FAZEM PASSEATA

Com o tema “PEGA É CRIME E A PRÓXIMA VÍTIMA PODE SER VOCÊ”, os amigos da estudante Regiane Vitório vão realizar uma passeata para prestar uma homenagem a jovem e alertar a população sobre a prática de “pegas e rachas”.

Regiane faleceu após uma batida de carro na Avenida Lomanto Júnior, no Pontal, na madrugada de domingo. O carro que ela dirigia chocou-se contra outro veículo que participava de um “pega” no local.

Os organizadores da passeata informaram que a concentração será amanhã (20), a partir das 09:00 horas da manhã, na Praça Dom Eduardo, em Ilhéus. Os amigos da vítima pediram para que todos se vestissem de branco.

Ainda no sábado, acontecerá a Missa de 7° dia de Regiane, às 19:00 horas, na Igreja São Jorge.

Racha no Pontal: Adriano Barreto e Thadeu Oliveira são condenados a 16 anos de prisão

Regiane Vitório e José Fernando, vítimas de um racha em 2010.

Em júri realizado nesta quarta-feira, 15, em Ilhéus, Adriano Barreto e Thadeu Oliveira foram condenados a 16 anos prisão, cada um.

A dupla foi acusada de ter matado os estudantes Regiane Vitório e José Fernando Bispo após uma colisão de carros no dia 14 de março de 2010.

Thadeu e Adriano teriam feito um “pega” na Avenida Lomanto Junior (Pontal) quando um dos carros atingiu o Gol dirigido por Regiane, com José Fernando na carona, que saíam da casa de eventos Boca du Mar.

Regiane faleceu logo após o forte impacto e José Fernando dez dias depois. Segundo inquérito da Polícia Civil, os competidores do “racha” estavam alcoolizados.

No júri de hoje, presidido pelo juiz Gustavo Henrique Almeida Lyra, da 1ª Vara do Júri de Ilhéus, a defesa dos acusados, encabeçada pelo advogado Cosme Araujo, sustentou que Regiane transportava sete pessoas dentro do gol no momento do acidente. Com o impacto da colisão, os passageiros que estavam no banco de trás do gol foram arremessados para frente e teriam causado, involuntariamente, as mortes de Regiane Vitório e, dez dias depois, a de José Fernando. Cosme chegou a dizer que o rapaz pode ter falecido devido à infecção hospitalar.

O advogado Jacson Curpetino e as promotoras Darluse Ribeiro e Geovana Barbosa apresentaram laudos do perito criminal Jocimar Ferreira dos Santos com provas de que Adriano Barreto e Thadeu Oliveira conduziram os carros do “racha” a uma velocidade mínima de 125 Km/hora.

Os laudos contribuíram decisivamente para a condenação por homicídio qualificado.

A acusação trouxe à tona o drama das famílias das vítimas. Após o acidente, Armando Vitório (pai de Regiane) e Valdir (pai de José Fernando) desenvolveram depressão profunda e morreram poucos anos depois. A mãe de Regiane, Dona Maria Antônia, hoje sofre devido a um doença degenerativa. A família de Regiane, após a morte da filha caçula, foi embora de Ilhéus.

O juri foi encerrado às 21h20min.

PEGA EM ILHÉUS: STF ANALISA PEDIDO DE HABEAS CORPUS DE THADEU OLIVEIRA

Os advogados Valdemiro Eutímio de Carvalho e Djalma Eutímio de Carvalho entraram com um pedido de habeas corpus em favor de Thadeu Oliveira, um dos motoristas acusados de protagonizar um “racha” na avenida Lomanto Júnior, em Ilhéus, na madrugada de 14 de março, que ocasionou a morte dos estudantes Cássia Regiane Vitório e José Fernando Bispo.

O requerimento foi encaminhado ao STJ (superior tribunal de justiça), mas foi negado.

No STF a decisão caberá ao ministro Dias Toffoli, membro mais novo da suprema corte.

“PEGA EM ILHÉUS”: DEPOIMENTO DO FLANELINHA SERÁ CONTESTADO

O acidente que matou os estudantes  José Fernando Bispo e Cássia Regiane Vitório,  ocorrido na avenida Lomanto Júnior (Pontal), em Ilhéus, no dia 14 de março, promete render muita discussão no judiciário.

Os advogados Djalma Eutímio e Cosme araújo, defensores de Thadeu Oliveira e Adriano Barreto (responsáveis pela colisão), alegam que das muitas testemunhas ouvidas, apenas uma “sugeriu” a existência do pega. Segundo eles, o depoimento de Agnaldo de Jesus (flanelinha da casa de evento Boca du Mar) será alvo de contestação, pois hoje, ele garante que não deu certeza se houve ou não a disputa. No inquérito, o depoimento do “guardador de carros” define que o racha aconteceu.

Se houve, o crime será caracterizado como doloso, do contrário, apenas culposo, o que renderá penas menores.

Toda esse debate vai permitir que as provas periciais ganhem mais importância no processo, explicaram os advogados.

“PEGA” EM ILHÉUS: JUIZ MANDA PRENDER THADEU OLIVEIRA

O juiz da Vara do Júri de Ilhéus, Gustavo Henrique Almeida Lyra, decretou a prisão preventiva de Thadeu Silva Oliveira, um dos motoristas que protagonizaram um “pega”, na avenida Lomanto Júnior, em Ilhéus, na madrugada de 14 de março, que matou os estudantes: Cássia Regiane Vitório, 21 anos, e José Fernando Bispo, que veio a falecer no dia 24 de março.

Thadeu, no dia do crime, dirigia um Golf, enquanto o seu “oponente” (Adriano Barreto) pilotava uma pick-up Montana, que colidiu com o Gol onde estavam Regiane e José Fernando. No momento do acidente, as vítimas estavam saindo da casa de eventos Boca du Mar.

PEGA EM ILHÉUS: PROVAS CONTRA ACUSADOS SÃO ABUNDANTES

É o que garante o delegado Alex Vinicius Miranda, responsável pelo inquerito que está apurando a morte dos estudantes Cássia Regiane Vitório e José Fernando Bispo, vítimas de um pega disputado entre Adriano Barreto e Thadeu Oliveira, na madrugada do dia 14 de março (domingo), na avenida Lomanto Júnior, em Ilhéus.

Em entrevista ao Blog do Gusmão, na tarde desta quarta-feira (24), o investigador reafirmou que os jovens fizeram o “racha”, não havendo dúvidas de que também estavam alcoolizados.

Ouça agora na Rádio Gusmão.

Duração 12 minutos.

COMENTÁRIO QUE MERECE ATENÇÃO

Este comentário diz respeito à morte da estudante Regiane Vitório, e a punição para os culpados. Não é de autoria do Blog do Gusmão, e sim, de um visitante.

“Julgar é muito facil, sem saber realmente a realidade dos fatos.

O ser humano é falho. Todos nos somos capazes de cometer delitos que jamais imaginamos. O rapaz envolvido no acidente realmente tem que arcar com as consequências na medida da sua culpabilidade.

O advogado está defendendo o direito do preso que está garantido constitucionalmente. Quem procura o advogado é uma mãe, um pai, a família que não tem culpa que seu ente querido se envolve em confusão.

(mais…)

ADVOGADO AFIRMA QUE NÃO HOUVE “PEGA”, “FOI UM ACIDENTE NORMAL”

Cosme Araújo.

Foi o que disse o advogado Cosme Araújo, defensor de Adriano Barreto Andrade, acusado de conduzir uma picape GM, durante um “pega”, que causou a morte da estudante Regiane Vitório. O causídico lamenta o fato de seu cliente estar sendo tratado como um marginal, um “Beira Mar”.

Regiane estava em casa dormindo, quando recebeu um telefonema do seu namorado, Edgard Matheus Fernandes, pedindo que fosse buscá-lo na casa de eventos Boca Du Mar, na zona sul de Ilhéus, próxima à Ponte Ilhéus-Pontal. Ao retornar, já com Edgard e outros amigos, ocorreu a colisão que lhe tirou a vida. O acidente aconteceu na madrugada de domingo (15).

Ouça a entrevista de Cosme Araújo, realizada nesta quarta (17).

NOTA PREMIADA BAHIA DIVULGA NOMES DOS GANHADORES

Dez novos ganhadores, dos quais sete moram em Salvador e os demais em Camaçari, Urandi e Feira de Santana, foram contemplados com R$ 100 mil, cada, pela Nota Premiada Bahia, no sorteio desta quarta-feira, 13. Em ritmo de Copa do Mundo e festas juninas, a campanha do Governo do Estado terá mais um sorteio no dia 20 de junho, desta vez com um único prêmio especial de R$ 1 milhão.

Com o sorteio desta quarta, chega a 50 o número de pessoas já contempladas pela Nota Premiada Bahia desde o início da campanha em fevereiro. Destas, 35 são da capital e 15 do interior. Todos os sorteios baseiam-se nos resultados da Loteria Federal. O programa conta atualmente com mais de 300 mil participantes inscritos no site www.notapremiadabahia.ba.gov.br. Além de estar cadastrado, é preciso incluir o CPF nas compras realizadas em estabelecimentos que emitem a Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica (NFC-e).

Os participantes também compartilham suas notas fiscais eletrônicas com 646 instituições beneficentes apoiadas pelo programa Sua Nota é um Show de Solidariedade. Quem se cadastra para concorrer aos sorteios deve indicar até duas instituições, uma da área de saúde e outra da área social.

Os nomes de todos os ganhadores podem ser conferidos no site da campanha, junto com parte da numeração do CPF. Os contemplados com R$ 100 mil, em junho, são Alzito Moreira de Oliveira, Jailton Alves Barreto, Regiane Lima de Macedo, Cristiano de Jesus Lima, Tiopombo da Silva Machado Júnior, Thalyta Lima Bastos, Márcia Cristina Nascimento de Souza, Sônia Maria Conceição Von Raichell, Augusto José dos Santos e Maria do Carmo de Medeiros Freitas Giammarino.

Como participar

(mais…)

ACUSADO DE PARTICIPAR DO “RACHA DA MORTE” SE APRESENTA

Regiane de Cássia Vitório e José Fernando Bispo

Está detido no Presídio Ariston Cardoso, em Ilhéus, Thadeu Silva Oliveira, de 26 anos. Ele é um dos acusados de participar do “racha da morte” e estava foragido desde março do ano passado.

De acordo com a polícia, Thadeu Silva e o amigo, Adriano Barreto são culpados pelas mortes dos estudantes Regiane de Cássia Vitório e José Fernando Bispo (clique aqui). Segundo perícia, os dois promoviam um “racha” e provocaram a colisão com o carro das vítimas.

Nesta segunda-feira ele se apresentou ao juíz da Vara de Execuções Penais de Ilhéus, Gustavo Lyra. O acusado contou que estava no Rio de Janeiro e se entregou por recomendação de familiares.

Thadeu Silva negou que tivesse participando de um “racha” quando aconteceu o acidente que matou Regiane e José Fernando.

Informações do jornal A Região