Visita de Marão a Nilton Cruz desagrada Abobreira e militantes do PT

Notinhas.

Marão, Paulo Magalhães e Nilton Cruz. Foto publicada no Facebook.

O pré-candidato a prefeito de Ilhéus, o empresário Nilton Cruz (PT), comemorou aniversário numa de suas mansões na cidade e recebeu a visita do prefeito Mário Alexandre acompanhado pelo ex-deputado federal Paulo Magalhães (ambos do PSD).

A visita de Marão a Nilton Cruz, registrada numa foto, não foi bem digerida pelo ex-vice-prefeito de Ilhéus, José Henrique Abobreira, que vem tentando construir uma frente de esquerda para enfrentar o prefeito Mário Alexandre nas eleições municipais deste ano.

No Facebook, Abobreira advertiu Nilton Cruz, ao lembrar que exatamente hoje, 07 de janeiro, completa 1 ano que Marão afastou 300 servidores da Prefeitura de Ilhéus, que acumulavam, em média, 30 anos de serviço público, e hoje passam por dificuldades financeiras.

Nas redes sociais, militantes do PT solidários aos servidores afastados endossaram a insatisfação de Abobreira.

Abobreira.

Abobreira também afirmou que “a gestão de Marão abriu mão de R$ 4 milhões em favor das empresas de transporte coletivo que têm a tarifa mais cara da Bahia e prestam um serviço caótico”.

No final da mensagem, Abobreira escreveu em tom de advertência: “Olho vivo companheiro Nilton!”

Comentário do blog.

Políticos que divergem entre si costumam trocar visitas. A foto de Nilton ao lado de Marão pode não significar tanto quanto parece.

Porém, um exercício de reflexão insiste em querer ganhar espaço neste texto.

Nilton Cruz já disse em eventos públicos que Marão envergonha a cidade.

Por outro lado, percebe-se que o mesmo não é tão criterioso em relação às suas predileções políticas. O empresário não esconde que o ex-ministro José Dirceu (PT), que acumula condenações por corrupção em processos distintos, é seu ídolo e herói.

Entre os petistas, é comentada a possibilidade do “companheiro Zé” ajudar na coordenação da campanha de Nilton.

Sendo assim, não causará surpresa se Nilton Cruz fizer uma aliança com Marão, que é péssimo prefeito, mas pelo que se sabe, até o momento, não foi condenado por corrupção.

Caso ocorra futuramente, também não será empecilho.

O “companheiro Zé Dirceu” já foi condenado, e mais de uma vez. E daí?

Delegado Evy Paternostro explica prisão do servente de Una e confirma inocência

Evy Paternostro.

O delegado Evy Paternostro, coordenador da 7ª Coorpin de Ilhéus, confirmou a inocência do servente Ivanildo Coelho da Cruz, que no último domingo, 08, foi preso em flagrante acusado de ter matado a esposa por meio de asfixia mecânica (esganada).

Leia mais sobre o caso.

Evy também confirmou ao BG que Eronildes (esposa de Ivanildo) teve o esôfago perfurado após a primeira tentativa de intubamento realizada no Hospital Regional Costa do Cacau.

Leia as explicações enviadas pelo delegado.

O plantão Regional foi informado pelo DPT sobre uma situação extraordinária de uma vítima encaminhada pelo HRCC, que veio de Una, a princípio segundo informado pelo marido, a esposa tinha passado mal com crise epilética nervosa.

Na autópsia foi constatado: intenso sangramento dentro do pescoço, anormal em situações de morte natural e característico de morte especificamente por asfixia mecânica por constricção (provável esganadura). Diante da situação os policias civis do plantão regional deram voz de prisão e apresentaram [o acuado] ao plantão policial.

Ivanildo negou o crime. O auto de prisão em flagrante foi lavrado tendo por base o princípio de indícios citados na necropsia.

Seguindo a investigação, foi verificado o álibi e testemunhas foram ouvidas, sendo descoberto que no atendimento do pronto socorro duas intubações foram tentadas, e que uma dessas furou o esôfago.

A polícia enviou novas informações ao juízo criminal que diante dos fatos emitiu alvará de soltura.

A investigação está sendo concluída ficando claro que não houve homicídio.

De maneira injusta e sem provas, Policia Civil prende servente acusado de matar a esposa

Ivanildo e Leonildes: morte repentina e prisão injusta após sete anos de casamento. Fotos enviadas pelo Whatsaap.

 

Reportagem: Emilio Gusmão.

A luta do Estado brasileiro para diminuir a violência contra as mulheres levou a Policia Civil de Ilhéus a cometer um erro.

No último sábado, 07, o servente Ivanildo Coelho da Cruz (35 anos), ajudado por alguns amigos, colocava alguns móveis num caminhão. Ele, o único filho de 8 anos e a esposa Leonildes dos Santos Silva (29 anos), moradores de Una, mudavam de residência.

Por volta das 21 horas, Leonildes passou mal subitamente e caiu no chão. Como ela estava fora da casa, a queda foi presenciada pelas pessoas que faziam a mudança.

Auxiliado pelos amigos, Ivanildo levou a esposa para o Hospital de Una, que ao perceber a gravidade do estado de saúde da paciente, fez o encaminhamento para o Hospital Regional Costa do Cacau, em Ilhéus.

Após ser socorrida no Costa do Cacau, Leonildes faleceu por volta das 3 horas da madrugada de domingo, dia 08. A médica Candice Messias, por meio de uma “receita médica” que consta no inquérito policial, não conseguiu definir a causa da morte e encaminhou o corpo para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Ilhéus.

O levantamento cadavérico realizado pelo DPT apontou evidências de morte violenta, com lesão interna na traquéia de Leonildes em vários pontos, com intenso sangramento dentro do pescoço e com uma lesão no couro cabeludo. Conforme o resultado, há indícios de que Leonildes foi esganada e morta por asfixia mecânica.

Segundo o advogado Mesaque Soares, Ivanildo acompanhou o sofrimento da esposa do início ao fim. Quando saiu o resultado do levantamento cadavérico, ele estava no DPT.

Diante dos indícios de morte violenta revelados pelo laudo, policiais civis prenderam Ivanildo em flagrante nas dependências do DPT de Ilhéus. Ele foi levado para a delegacia (7ª Coorpin), onde ficou preso na carceragem.

A prisão de Ivanildo acusado de ter matado a esposa surpreendeu vários moradores de Una, onde o servente é tido como homem tranquilo, educado e introspectivo.

Relatos das testemunhas afirmam que o casal vivia em paz e harmonia. Os dois eram adeptos da Igreja Pentecostal “Uma Palavra de Vida”. O pastor da agremiação religiosa, Eronildo Silva de Jesus, disse em depoimento nunca ter percebido sinais de violência doméstica no relacionamento do casal.

Os três rapazes que ajudaram Ivanildo na mudança, e que presenciaram a queda de Leonildes, prestaram depoimentos na delegacia de Una com afirmações sobre a inocência do acusado.

Uma das testemunhas, um adolescente de 15 anos, afirmou ter presenciado o tombo de Leonildes. Disse que após ser avisado, o marido imediatamente tentou destravar a boca da esposa em convulsão.

Conforme o inquérito, mais duas mulheres que também acompanharam a mudança testemunharam a favor da inocência de Ivanildo.

Ivanildo trabalha na empresa Prest Service, prestadora de serviços do Hotel Transamérica, em Comandatuba (Una).  Sua patroa, Wilma Souza, disse ao delegado Renato Ribeiro que o comportamento do funcionário sempre foi exemplar.

No inquérito não há nenhum depoimento que tenha desmentido a versão das testemunhas que presenciaram a queda de Leonildes.

Funcionários do Hotel Transamérica e blogueiros de Una ouvidos pelo BG disseram não acreditar que Ivanildo tenha sido violento com a esposa. Segundo familiares, Leonildes teve convulsões na infância e na adolescência.

Mesaque Soares.

Segundo o advogado Mesaque Soares, a defesa de Ivanildo trabalha com a hipótese de ter ocorrido erro nos procedimentos de primeiros socorros realizados pelo Hospital Regional Costa do Cacau.

A médica Candice Messias afirma em receita médica que foram realizadas duas tentativas de intubação da paciente. Mesaque Soares acredita que a primeira tentativa, sem sucesso, pode ter gerado as lesões internas na traquéia e o sangramento dentro do pescoço.

Sobre a lesão no couro cabeludo, o advogado afirma que provavelmente foi gerada pela queda, pois Leonildes era obesa. Segundo uma das testemunhas, foram necessárias três pessoas para colocá-la no carro que a levou para o Hospital de Una.

Mesaque Soares disse ao BG que a Polícia Civil adotou a “lei do menor esforço”. A atuação da polícia, neste caso, destoou totalmente da normalidade. Com o resultado do laudo cadavérico, a polícia deveria ter investigado o caso em Una, ouvido vizinhos e parentes para detectar provas de violência doméstica.

Segundo o advogado, o resultado do exame apontou a causa da morte, mas não revelou o autor do suposto feminicídio, por isso, a prisão em flagrante foi ilegal. “Na dúvida, a polícia decidiu prender, quando o correto é investigar para apontar possíveis culpados”.

Mesaque Soares explicou que provavelmente o corpo de Leonildes será exumado para que ocorra um exame mais detalhado sobre a causa da morte.

O BG tentou ouvir um representante da Polícia Civil e a assessoria do Hospital Regional Costa do Cacau. Não conseguimos contato, mas estamos disponíveis para esclarecimentos.

Na última quarta-feira, 11, o juiz Eduardo Gil Guerreiro, da Vara Criminal de Una, mandou soltar Ivanildo.

O servente ficou três dias encarcerado na 7ª Coorpin e não acompanhou o velório e o sepultamento da esposa. Os dois foram casados durante sete anos.

Atualizado às 16h11min.

O delegado Evy Paternostro explicou a prisão de Ivanildo e confirmou a inocência. Clique aqui.

O discurso do governador Rui Costa sobre o meio ambiente não é verdadeiro

Editorial do Blog do Gusmão.

O governador Rui Costa. Imagem extraída de vídeo do Facebook.

No dia 11 de setembro, Rui Costa disse no programa Papo Correria que a Bahia respeita o meio ambiente: “tem um Brasil que pensa diferente. Um Brasil diverso, que respeita a democracia, valoriza o meio ambiente e aceita colaboração de outros países que quiserem fazer parcerias com a gente”, falou o governador.

Na tentativa de estabelecer uma oposição à visão destrutiva de Bolsonaro, que declara com sinceridade louca que não é favorável à conservação do meio ambiente, o discurso de Rui é apenas um exercício de retórica. Não tem nenhuma correspondência com a realidade, pois na Bahia a política ambiental do PT é muito parecida com a de Bolsonaro. Vale lembrar que as unidades de conservação estaduais estão abandonadas pelo governador e nunca foram objeto de interesse durante os governos do PT.

O Parque Estadual da Serra do Conduru possui uma questão fundiária que se arrasta desde seu surgimento na década de 90. Proprietários de áreas que foram anexadas ao parque sequer receberam indenização.

O governo do PT também criou o Parque Estadual da Ponta da Tulha, um remanescente importante de restinga arbórea, tipo de vegetação cada vez mais raro. Mas a unidade está completamente abandonada e só existe no papel. Não há vigilância, guardas-parques e equipe. Existe apenas um gestor nomeado que, sozinho, nada pode fazer.

Além disso, loteamentos irregulares estão destruindo o entorno do Parque Estadual da Ponta da Tulha, apoiados pelo deputado estadual Zé Neto, do PT. É comum passar pelo parque e ouvir o som estridente das motosserras.

Vale relembrar: o ex-governador Jaques Wagner também transformou o Conselho Estadual de Meio Ambiente num órgão meramente consultivo, sendo que antes era deliberativo. Com isso, o governo buscou dar celeridade em seus projetos desenvolvimentistas, sem qualquer escrúpulo com a conservação.

A Embasa continua sem cuidar dos mananciais que explora. Retira água, mas não possui programas de recuperação de nascentes e matas ciliares. A Embasa continua sendo dominada pela visão da construção civil, que interessada na gestão de recursos destinados às obras, acredita piamente que para solucionar os problemas de abastecimento de água basta apenas construir novas adutoras e sistemas de captação.

Os problemas ambientais que a Bahia vive são inúmeros, teríamos que escrever vários textos para relembrá-los. Mas o certo  é que a politica ambiental do PT na Bahia é igual à do presidente da República.

Há uma diferença apenas nos pronunciamentos, mas a prática é basicamente a mesma. Bolsonaro tem um discurso louco, descabido, porém sincero. O “capitão” é um inimigo à mostra que diz abertamente: “Não temos obrigação de conservar o meio ambiente”, enquanto o PT da Bahia não tem coragem de afirmar sua verdadeira intenção: “Nós não vamos conservar o meio ambiente, mas não queremos que você saiba disso”.

Esta é a única diferença.

Nilton Cruz diz que Marão “envergonha a cidade” e Rui Costa é o prefeito de Ilhéus

Notinhas.

Nilton Cruz e o prefeito que motiva a vergonha. Fotos: Internet.

Aconteceu no último sábado, 26, a conferência do PCdoB de Ilhéus. Os comunistas aprovaram a pré-candidatura do presidente do Sindicato dos Bancários de Ilhéus, Rodrigo Cardoso, à prefeitura municipal. Representantes de outros partidos estiveram no evento.

Na oportunidade, o pré-candidato do PT à prefeitura, Nilton Cruz, afirmou que “Ilhéus tem uma gestão desastrosa e Marão envergonha a cidade. Precisamos de um gestor que tenha interlocução com a população, que discuta políticas públicas com os maiores interessados, que elabore um orçamento participativo. Atualmente o prefeito de Ilhéus chama-se Rui Costa”.

Para Rodrigo Cardoso, “o que acontece de positivo em Ilhéus são ações do governo Rui Costa, através de investimentos como o Hospital Costa do Cacau, a nova ponte, o saneamento na zona sul, recursos para pavimentação, investimentos na saúde, entre outros”.

Cardoso também afirmou que “os avanços dos investimentos estaduais são limitados pela irresponsabilidade do gestor municipal. O dirigente do PCdoB classificou a gestão como “o desgoverno do prefake Marão” que “faz oba-oba em cima de obras inacabadas”.

Morre o ex-vereador e oficial do Exército Antônio Bezerra

Bezerra faleceu aos 75 anos. Foto: arquivo-BG.

Faleceu na manhã deste sábado, 26, o advogado, professor, oficial do exército e ex-vereador Antônio Firmino Bezerra de Oliveira, aos 75 anos.

Bezerra, como era conhecido, lutava contra o câncer e há 10 anos, aproximadamente, usava cadeira de rodas.

Nos anos 80 do século passado, Bezerra marcou época como instrutor do Tiro de Guerra de Ilhéus, por seu estilo rigoroso, disciplinador e fraterno.

O velório acontece no Centro Histórico de Ilhéus, na Loja Maçônica Regeneração Sulbahiana, localizada na Rua Antonio Lavigne de Lemos, no antigo Palacete Misael Tavares, a partir das 9 horas. Ainda não sabemos em qual cemitério vai ocorrer o sepultamento.

Segundo o vice-prefeito de Ilhéus, José Nazal, Bezerra foi um ilheense muito digno, pois serviu de maneira honrada ao Brasil, por meio do Exército Brasileiro, e à cidade como vereador e secretário municipal. Como advogado também atuou em favor de pessoas humildes. “Nossa amizade tinha 50 anos”, ressaltou Nazal.

Antonio Bezerra era leitor do Blog do Gusmão, predileção declarada pelo próprio várias vezes, que nos deixava muito satisfeitos.

Exclusivo. Após denúncia do BG, Ministério Público vai investigar “carros fantasmas” no governo Marão

Promotor vai investigar carros fantasmas do governo Marão/Bento. Fotos: Internet e Secom-Ilhéus.

Diante da inércia do governo Marão em responder a este blog sobre a existência ou não dos “carros fantasmas” alugados à Prefeitura de Ilhéus, e que nunca foram abastecidos pelo erário, o BG enviou e-mail ao promotor, Frank Ferrari, da 8ª Promotoria de Justiça de Ilhéus.  Buscamos saber se o MP já tinha conhecimento das publicações, e caso tivesse, se pretendia adotar alguma providência diante da gravidade do que foi publicado.

O promotor enviou resposta com a seguinte informação: o MP instaurou inquérito civil para apurar o caso, com a justificativa de que pode ter ocorrido possível pagamento de locação de veículos não disponibilizados aos órgãos da administração pública municipal.

Segundo o promotor, por se tratar de procedimento sigiloso, exigido pela conveniência das investigações, o MP se reserva a informar apenas da existência da investigação, se isentando de fornecer mais detalhes ao blog.

A abertura do procedimento investigativo foi publicada na edição de hoje do Diário Oficial da Justiça (veja aqui na página 605).

O caso dos “carros fantasmas” foi publicado com exclusividade pelo BG no dia 2 de outubro. Passados 21 dias, não conseguimos qualquer resposta do prefeito Mário Alexandre e do secretário de gestão e tecnologia, Bento Lima.

O deputado Pedro Tavares conseguiu recursos para Ilhéus?

Pedro Tavares.

O ato de votar representa a vontade de ser representado. E quando essa possibilidade existe nada mais justo do que chamar os políticos à responsabilidade assumida por eles. Sendo assim, o BG procurou saber do deputado estadual Pedro Tavares (DEM), quais os recursos ele conseguiu para Ilhéus por meio de suas emendas parlamentares.

Pedro Tavares nasceu em Ilhéus e volta e meia está na cidade fazendo publicidade de sua atuação parlamentar. Concretamente, os ilheenses não veem nenhuma ação realizada por meio de suas emendas. A atuação do deputado para com o município tem sido bastante tímida, para não dizer praticamente inexistente.

No dia 28 de setembro o BG entrou em contato com o deputado Pedro Tavares pedindo esclarecimento sobre quais recursos de seu mandato foram destinados a Ilhéus. Na oportunidade o deputado afirmou não poder responder por estar no velório do sogro. Hoje, 21 de outubro, 23 dias depois, ainda não fomos respondidos. Será que o deputado se identifica com a cidade em que nasceu? Aguardamos respostas.

Filho do vereador Ery Bar instala trailer na Praça de Irene; governo Marão nega explicações

Trailer do filho do vereador recentemente instalado na Pracinha de Irene. Foto enviada por um leitor via Whatsaap.

O Blog do Gusmão recebeu informações de que o filho do vereador Ery Bar, que dá apoio ao prefeito Mário Alexandre na Câmara Municipal de Ilhéus, instalou um trailer na Praça Castro Alves, mais conhecida como Pracinha de Irene.

Segundo informações, prefeitura facilitou a instalação pelo fato do proprietário ser filho de um vereador.

O estabelecimento do “filho de Ery” não segue o modelo “food trucks”, que são permitidos pelas prefeituras desde que o trailer seja instalado no local a partir das 17h e retirado no final do expediente. Exemplo disto já acontece no Pontal, nas imediações do bairro Nova Brasília. Os trailers chegam no final da tarde e são retirados quando acaba o movimento.

Segundo informações chegadas ao BG, o filho do vereador, que está filiado ao PSD (partido de Marão), coloca na praça mesas e cadeiras que impedem a passagem de pedestres. “Quero ver quem vai me tirar daqui. Sou filho de vereador”, teria dito o rapaz, segundo comerciantes já estabelecidos que pediram para não ser identificados. O filho do vereador teria encenado o “sabe com que você está falando?”, ao ser advertido por populares sobre a retirada dos obstáculos.

O BG enviou, via WhastApp, alguns questionamentos ao secretário de Desenvolvimento Econômico, Meio Ambiente e Urbanismo, Jerbson Moraes.

Ery Bar ao lado de Ângela Sousa e Marão. Foto: Secom-Ilhéus.

Pedimos informações sobre a licença para instalação do trailer e o envio de uma cópia do documento. Questionamos também se houve facilitação no trâmite por se tratar de um filho de vereador da base do governo Marão, e se ele paga alguma taxa ou se vai se adaptar ao modelo exigido para “food trucks”, que não permite a presença permanente de trailers em praças públicas.

O pedido de explicações foi enviado por volta das 12h25min., deste sábado, 19. Como sempre acontece, o governo Marão não prestou esclarecimentos sobre um assunto de natureza pública. Até o momento da publicação, não recebemos resposta.

Projeto (a)mar confirma manchas parecidas com óleo nas praias do Cururupe e Olivença

Praia do Cururupe. Foto: José Nazal.

O Projeto (a)mar, que monitora a reprodução de tartarugas marinhas no litoral de Ilhéus e Itacaré, confirmou ao BG a presença de resíduos com características de composição química de petróleo, parecidas com o óleo quem vêm atingindo a costa do Nordeste.

O Projeto (a) mar informou que foi verificada a presença de um material com odor e aspectos de petróleo nas seguintes praias: Concha, Resende, Tiririca, Ribeira, Prainha, Itacarezinho, Patizeiro, Pompilho (de Itacaré); Serra Grande (de Uruçuca); Cururupe e Olivença (de Ilhéus).

Desde segunda-feira, 14, a equipe do (a) mar enviou material coletado para análise do Comando Unificado de Desastres. Vale destacar que o Comando, até o momento, não confirmou se as manchas são de petróleo cru. Mais cedo, um vídeo supostamente gravado em Itacaré, circulou nas redes sociais mostrando fragmentos de material similar ao óleo que vem sujando as praias do Nordeste (clique aqui para ver o vídeo).

Governo Bolsonaro extinguiu comitês do plano de ação de incidentes com óleo

O presidente Jair Bolsonaro e o ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles – Nelson Almeida/AFP

*Com informações da Folha de São Paulo

O governo Bolsonaro extinguiu em abril deste ano dois comitês que integravam o Plano Nacional de Contingência para Incidentes de Poluição por Óleo em Água (PNC), instituído em 2013. Na última quinta-feira (17), o Ministério Público Federal acionou o governo federal por omissão diante do maior desastre ambiental ocorrido no litoral brasileiro e pediu que a Justiça Federal obrigue a União a colocar o PNC em ação em 24 horas. Para a Procuradoria, a União não adotou as medidas adequadas para responder à emergência. Até ontem (18), 187 locais de 77 municípios do Nordeste foram atingidos por manchas de óleo, de acordo com informações do Ibama. O fim dos conselhos pode explicar a demora e a desorganização do governo no combate às manchas de óleo.

O PNC foi instituído no governo Dilma Rousseff (PT), com o intuito de preparar o país para casos como esse. Em sua estrutura, o PNC contava com dois comitês que foram extintos: o Executivo e o de Suporte. Ambos eram compostos por Ministério do Meio Ambiente, Ministério de Minas e Energia, Marinha, Ibama, Agência Nacional do Petróleo, entre outros.  Por decreto, o presidente extinguiu conselhos, comissões, comitês, juntas e outras entidades criadas por decretos ou por medidas administrativas inferiores no primeiro semestre. Foram mantidos apenas os criados na gestão atual e por lei.

O Comitê Executivo tinha a atribuição de elaborar simulados e treinamento de pessoal e manter recursos para a resposta à emergência. Bem como elaborar o manual de resposta a emergências, que ainda não teria sido aprovado. Já o Comitê de Suporte fazia a indicação de recursos humanos e materiais para ações de resposta a incidentes com óleo e liberar a entrada de profissionais ou equipamentos importados no país. Conforme prevê o plano, o governo criou um grupo de acompanhamento e avaliação, composto por representantes da Marinha, do Ibama e da ANP, que analisa a situação e define prioridades na atuação da Petrobras.

Uma pesquisa realizada nos arquivos da Marinha e do Ibama mostra que as poucas ações feitas compreenderam a participação e ou realização de seminários sobre o tema. Em um deles, na semana passada, coube à Petrobras simular sozinha o combate a uma emergência. Não há informações sobre a atuação das outras estruturas previstas no plano, como o Comitê de Suporte. A estatal diz ter mobilizado cerca de 1.700 pessoas para a limpeza das áreas impactadas e mais de 50 empregados próprios para planejamento e execução da resposta. Ainda não está claro quem pagará os custos da operação. O Ministério do Meio Ambiente não respondeu,até o momento,  questões sobre o acionamento e funcionamento do Plano Nacional de Contingência.

A extinção dos comitês do PNC é uma parte do problema, agravado por deficiências nos quadros do MMA, segundo Anna Carolina Lobo, coordenadora do programa mata atlântica e marinho da WWF-Brasil. A complexidade do vazamento enfrentado  pesa muito, considerando que ainda não se conhece sua origem ou tamanho real, o que dificulta possíveis medidas de contenção, e o fato da mancha de óleo normalmente se mover abaixo da superfície do mar, o que dificulta a detecção por satélite.

O Grupo de Acompanhamento e Avaliação é o mais importante braço de ação do Plano Nacional de Contingência para Incidentes de Poluição por Óleo em Água (PNC), segundo um especialista em petróleo que preferiu não se identificar. Com isso, diz o especialista, a extinção dos comitês não deveria ter, a princípio, prejudicado a resposta do governo, já que esses serviam para assessorar o grupo. Além da ação mais recente do MPF, a Justiça já foi acionada duas vezes para determinar que o governo agisse na crise do óleo. Uma vez pela Bahia e outra por Sergipe. O presidente voltou ao assunto na sexta (18) e questionou se o vazamento poderia ter sido cometido intencionalmente para prejudicar o megaleilão da cessão onerosa, previsto para novembro e voltou a dizer que o óleo é venezuelano. O Ibama confirmou a origem, mas disse que isso não significa que a Venezuela seja a responsável pelo vazamento. A Venezuela negou na última semana responsabilidade no caso.

Surfista afirma que manchas de óleo chegaram ao litoral de Itacaré

 

Imagem extraída do vídeo feito por surfistas em Itacaré.

Surfista afirma que manchas de óleo já chegaram em Itacaré. Um  vídeo feito na manhã deste sábado,19, mostra manchas de óleo que chegaram na Praia de Itacarezinho.

Segundo o surfista, que não conseguimos identificar, ainda não havia relatos da chegada das manchas no litoral sul da Bahia. O Blog do Gusmão está tentando apurar as informações com autoridades de Itacaré.

Atualização às 13h27min: Em contato via WhatsApp com o BG, o secretário de Comunicação de Itacaré, Ed Camargo, informou que uma equipe foi criada para ir a campo em caso de alerta. O grupo de trabalho é formado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Marinha do Brasil, Ibama, Capitania dos Portos, Inema e sociedade civil organizada. Esses órgãos buscam monitorar a área e criar meios e ações de prevenção e combate a este risco iminente.  A Prefeitura de Itacaré está com dificuldades de formar um parecer sobre o assunto pois depende de outros órgãos para analisar o material encontrado nas praias. Por isso, o secretário de Comunicação de Itacaré não negou, muito menos confirmou o relato dos surfista cujo vídeo foi publicado pelo BG.

Veja o vídeo:

Segundo episódio de “Os Relentos” debate a possível chegada das manchas de óleo no litoral de Ilhéus

Segunda edição de ‘Os relentos’ já está disponível.

Já está disponível o segundo episódio do Podcast “Os Relentos”, com Chico Andrade, Thiago Dias e Emílio Gusmão. No mais novo programa os jornalistas debatem a repercussão do escândalo dos ‘carros fantasmas’ alugados pelo governo Marão (clique aqui para saber mais).

No segundo bloco, os debatedores analisam as consequências das manchas de óleo que estão sujando as praias do Nordeste.

No último bloco, as manchas de óleo seguem no foco, mas desta vez, analisadas pela perspectiva local. “Os Relentos” ouviram o oceanógrafo Gil Reuss, que além de prever a chegada das manchas no litoral sul da Bahia, mais precisamente em Ilhéus, também falou sobre as consequências desse material tóxico para os ecossistemas locais.

“Os Relentos” está nos principais tocadores de música como, como Spotify, Apple Music e é distribuído via WhastApp.

Também pode ser ouvida na faixa abaixo.