ILHÉUS RECEBE A COMÉDIA “CHEGANDO JUNTO”

Imagem: SECOM/ILHÉUS
Imagem: SECOM/ILHÉUS

No próximo dia 8 de junho, a partir das 20 horas, o Teatro Municipal de Ilhéus recebe a comédia “Chegando Junto”, o espetáculo é do humorista Miguel Marques sob a direção do comediante Maurício Manfrini (Paulinho Gogó).

O ingresso pode ser adquirido na bilheteria do teatro ao preço de R$ 40,00 (inteira) e R$20,00 (meia-entrada).

ESPETÁCULO DE TEATRO ACONTECE HOJE EM ILHÉUS

Teatro Popular de Ilhéus. Imagem: Clóvis Lunardi.
Teatro Popular de Ilhéus. Imagem: Clóvis Lunardi.

Neste sábado (27) ás 20 horas, estréia “Os fuzis da senhora Carrar”. A produção é do Grupo Teatro Popular de Ilhéus (TPI) e vai acontecer na Tenda (espaço cultural localizado na Avenida Soares Lopes).

O espetáculo conta a história de Teresa Carrar, uma mãe que tenta manter a integridade dos filhos em meio à guerra civil espanhola.

Os ingressos para a estreia podem ser adquiridos, em horário comercial, na Papirus Livraria (Shopping It’art) e na bilheteria da Tenda a partir das 19 horas do sábado.

ATORES SE UNEM PARA AJUDAR FIGURINISTA COM PROBLEMAS DE SAÚDE

O figurinista Justino Viana precisa de ajuda.
O figurinista Justino Viana precisa de ajuda. Foto: facebook.

Da ASCOM/TPI

Atores do Teatro Popular de Ilhéus e comunidade artística de Ilhéus e Itabuna estão mobilizados em prol do tratamento médico do renomado figurinista baiano, Justino Vianna. No final do ano passado, Justino foi submetido, em Salvador, a uma cirurgia cardíaca de alta complexidade, sofrendo complicações durante o procedimento, que o levou a ficar dezoito dias em coma e ter um acidente vascular cerebral (AVC), que paralisou o lado esquerdo do seu corpo. 

Impossibilitado de trabalhar, Justino enfrenta dificuldades financeiras para custear os gastos com sessões de fisioterapia, alimentação e medicamentos (cerca de R$ 2 mil por mês), recorrendo aos amigos para isso. O figurista busca na justiça o direito ao auxílio financeiro.

Renda de espetáculo será revertida ao tratamento

Na próxima sexta-feira, dia 18, às 20h, o grupo Teatro Popular de Ilhéus realizará uma apresentação da comédia “Medida Por Medida”, na Tenda Teatro Popular de Ilhéus. Toda a renda será revertida em doação ao tratamento médico de Justino, que assina o figurino do espetáculo, além de outros do grupo, como “Lendas da Lagoa Encantada” e o “Inspector Geral”. O ingresso custa R$ 20 e R$ 10 (meia). 

medida por medida
O espetáculo “Medida por Medida” que será apresentado hoje, às 20 horas, tem o figurino de Justino Vianna. Imagem: TPI.

NAZIR MARON EXPÕE SUA PINTURA NA SALADEARTE DA UFBA

Pintura de Nazir Maron.
Pintura de Nazir Maron.

O paisagista ilheense Nazir Maron foi convidado a expor sua pintura a óleo na Sala de Arte Cinema da UFBA. A exposição vai acontecer de 19 de março a 24 de abril, na sala situada na Avenida Reitor Miguel Calmon, Vale do Canela. A exposição ficará aberta à visitação de segunda a sábado, das 9 às 20h30min, e nos domingos, a partir das 14 horas. 

Nazir Maron.
Nazir Maron.

Nazir Maron tem 30 anos de carreira, com mais de 50 mostras, prêmios e mais de 300 obras em todo mundo. Através do paisagismo, expõe a natureza humana e sua intervenção na região de ilhéus e nos demais municípios do Sul da Bahia. Céus e mares se confundem e apesar de expor sua cidade em vários aspectos, propõe a contemplação universal e acolhedora em seus quadros. 

A coletânea reúne a geografia, costumes e aspectos de Ilhéus, considerada uma das mais belas cidades do Sul da Bahia. Com este pretexto, Nazir Maron oferece ao espectador momentos para sonhar e descansar na brisa de praias e enseadas, em quadros que encantam pelos seus movimentos e cores e que remetem a uma viagem pelas belezas naturais do litoral sul baiano.

ACERVO DE MILTON NASCIMENTO NA WEB

milton nascimento

Do Templo Cultural Delfos

O Instituto Antonio Carlos Jobim disponibilizou na terça-feira (21/05) para visualização e pesquisa o acervo do cantor e compositor Milton Nascimento em seu site (http://portal.jobim.org/pt/acervos-digitais/milton-nascimento).

Com cerca de 45 mil documentos catalogados e digitalizados, o acervo estará disponível para visualização e pesquisa, sendo possível ver fotos, documentos e vídeos, inclusive ouvir as músicas dos álbuns de Milton. 

O Portal do Instituto Antonio Carlos Jobim abriga outros acervos de grandes artistas nacionais. O maestro Tom Jobim, por exemplo, tem 9.435 itens arquivados disponíveis para o público. O site também hospeda a obra de Dorival Caymmi (4.311 itens arquivados), Chico Buarque (5.901 itens arquivados), Gilberto Gil (17.674 itens arquivados), Paulo Moura (em processo de catalogação), e ainda os projetos do arquiteto Lúcio Costa (3.977 itens arquivados).

Todos os acervos estão estruturados e arquivados através do sistema DSpace – software open-source desenvolvido para a catalogação de repositórios digitais.

EXPOSIÇÃO DO CIDADELLE REÚNE PRINCIPAIS ARTISTAS PLÁSTICOS DA BAHIA

Bel Borba, um dos artistas que participarão do evento

Depois do lançamento do bairro planejado Cidadelle, que foi um sucesso de vendas, a Cidadelle Empreendimentos apresenta mais uma novidade: a Exposição de Artes Cidadelle, que vai expor as obras de artes dos principais artistas plásticos da Bahia.

A abertura da exposição será no dia 29 de abril, a partir das 19 horas, no Espaço Cidadelle, localizado na BR-415, próximo ao Atacadão. A mostra ficará aberta ao público de 30 de abril até 15 de maio.

Artistas como Bel Borba, Goca Moreno, Sérgio Rabinovitz, Osmundo Teixeira, Ricardo Franco, Zebay e Guilherme Albagli são algumas das personalidades que participarão da abertura da exposição. Os convidados para a inauguração ainda terão a oportunidade de ganhar uma pintura digital e uma escultura, que será sorteada.  

CRÍTICA SOBRE O LIVRO CAMPEÃO DE VENDAS “CINQUENTA TONS DE CINZA”

Do blog de Paulo Costa Lima no Terra Magazine

cinza

50 TONS DE ARTE E PORNOGRAFIA

O herói é um sádico. Mas é bilionário, jovem, forte, bonito e americano. Poderia almejar os mais belos e desafiadores ideais concebíveis — e, no entanto, seu sonho e paixão é construir uma sala super requintada de torturas sexuais.

Quem diria que esse tipo de imaginário está vendendo milhões e milhões de livros, especialmente ao público feminino! Pior: vem levando escritores das mais longínquas partes do mundo a ‘tentar a mão’ na direção do erótico explícito, muitas vezes de maneira forçada. A santa pornografia embalada como literatura!

A arte vai ser engolida pela pornografia? Ou irá absorvê-la como mais um recurso ficcional? Mas será mesmo possível considerar a simples pornografia como ficção? Existe arte pornográfica, ou uma coisa exclui a outra?

O assunto merece ser discutido e analisado. Um observador cauteloso terá de reconhecer que não se trata de fenômeno de superfície, envolve muitos ângulos (e câmeras), não é nada extemporâneo, pois:

i. se a arte (tratada como mercadoria) tende a se confundir com a publicidade;

ii. e se a publicidade depende mais e mais de apelos e referências sexuais;

iii. então, arte e pornografia deverão convergir de alguma forma.

A Oxford University Press publicou recentemente o título — Art and Pornography: Philosophical Essays, editado por Hans Maes e Jerrold Levinson. Questiona-se neste trabalho justamente porque um fenômeno tão abrangente mereceu tão pouca reflexão filosófica até hoje. Busca-se, dessa forma, revisar o ‘status’ artístico e a ‘dimensão estética’ da pornografia.

Pois é: a dimensão estética. Embora reconheçam que existem poucos trabalhos na área de artes que possam ser reconhecidos diretamente como pornografia, os autores citam vários exemplos que poderiam ser descritos vagamente como ‘arte pornográfica’.

(mais…)

500 MIL PARA O TEATRO MUNICIPAL

TMI.
TMI.

O Teatro Municipal de Ilhéus será contemplado com uma reforma que custará 500 mil reais.

Os recursos sairão de emenda parlamentar do deputado federal Mário Negromonte (PP), parceiro político do prefeito Jabes Ribeiro.

Segundo o presidente da Fundação Cultural de Ilhéus (Fundaci), Paulo Atto, os recursos serão investidos na recuperação das vigas, na cobertura da casa de máquinas e no ar condicionado. As poltronas, camarins e o sistema de iluminação serão reformados. Novos equipamentos serão adquiridos para a área cênica, além da pintura, higienização e limpeza geral.

Comentário do blog.

Já não era tempo! Até que enfim Mário Negromonte faz algo por Ilhéus.

Falta divulgar o início da reforma.

ENCONTRO COM ESCRITORES NA CASA DOS ARTISTAS

Daniela Galdino.
Daniela Galdino.

O Teatro Popular de Ilhéus, através da sua editora, a Mondrongo Livros, promove nesta quarta-feira, dia 27, na Casa dos Artistas, o segundo Encontros do público com escritores sulbaianos. Sob mediação de Gustavo Felicíssimo, o evento receberá Daniela Galdino e Piligra, às 19 horas e com entrada gratuita. Antes, às 17 horas, acontece no mesmo local o Transeunte, intervenção poética e musical, com Jef e André Rosa.

O encontro tem como objetivo difundir a obra de autores sulbaianos entre os leitores da região e promover um bate-papo informal entre público e escritores, que falarão a respeito do processo criativo, influências, seus livros, e sobre questões fundamentais que envolvem a criação, tudo com a participação ativa do público. 

BATACLAN: PREFEITURA PAGA 8 MIL POR MÊS DE ÁGUA E ESGOTO

Bataclan atual: prazer para poucos.
Bataclan atual: prazer para poucos.

A prefeitura de Ilhéus vai rescindir o contrato de uso do Bataclan, referencial histórico e literário de “prazer”, antigo cabaré eternizado no romance Gabriela Cravo e Canela, de Jorge Amado.

O governo atual descobriu que a conta de água e esgoto do prédio é paga pelo município. O custo mensal é de 8 mil reais.

Em contrapartida, recebe apenas 650 reais pelo uso do espaço

O prefeito também demonstra insatisfação com o propósito atual do Bataclan, hoje apenas um restaurante, sendo que deveria ser um ambiente artístico.

JOSÉ SARAMAGO E AS DUAS MORTES DE LÁZARO

José Saramago.
José Saramago.

Trecho do livro “O Evangelho Segundo Jesus Cristo”, obra combatida pela igreja católica. Nela, o escritor português interpretou livremente os escritos sagrados e criticou sem piedade o dogmatismo religioso.

“Lázaro, levanta-te, e Lázaro levantar-se-á porque Deus o quis, mas é neste instante, em verdade último e derradeiro, que Maria de Magdala põe uma mão no ombro de Jesus e diz, ninguém na vida teve tantos pecados que mereça morrer duas vezes, então Jesus deixou cair os braços e saiu para chorar.”

Pag 428.

GUSTAVO FELICÍSSIMO FALA DO LIVRO “PROCURA E OUTROS POEMAS”

Felicíssimo.

O livro “Procura e Outros Poemas”, do escritor grapiúna Gustavo Felicíssimo, tem rendido boas críticas e repercutido no noticiário nordestino.

Neste fim de semana, a revista SEMANA, do Mato Grosso do Sul, publicou entrevista com Gustavo, onde o poeta fala da sua publicação. Confira.

Por que a opção pela retranca?
GF – Não se trata de opção, mas de identidade. Da mesma maneira me identifico com o haicai, o soneto inglês e com o verso livre que, como sabemos, de livre apenas tem o nome.

Compor retranca seria um exercício de poeta?
GF – A única malhação que faço é no boteco.

Você num texto de divulgação de seu livro cita Bosi, a retranca “lembra remotamente um soneto inglês”. Malhando um pouquinho o cocuruto, não lhe parece que a retranca seja um misto de soneto com glosa? E pode-se dizer que é a primeira forma fixa 100% nacional?
GF – Um amigo, o Raimundo Bernardes, me chamou a atenção a esse respeito, dizendo que a proximidade da retranca com o soneto, sobretudo o inglês, é decorrente de sua derivação e procura dar uma fórmula de pensamento mais ágil do que ele, além de conter em si um jogo de espelhos rítmicos (a repetição dos dísticos) e um espraiamento da ideia inicial (apresentada no quarteto). A definição dele é brilhante. Mas para mim é necessário acrescentar que a retranca é uma possibilidade expressiva mesmo em si. Já o metro incomum, que é o octossílabo, proporciona antes de mais nada, uma limpidez quase decassilábica, mas como são mais curtos, soam como decassílabos condensados. Malhação eu só faço no boteco, como disse, de preferência com os amigos, sobretudo poetas. Sobre a segunda parte da pergunta. Embora a expressão máxima do concretismo no mundo sejam os escritores brasileiros, não se pode, por várias razões, dizer que o movimento seja nacional, pois o concretismo, primeiramente, foi um movimento europeu das artes plásticas, na década de 1930, e da música, na década de quarenta. Dizia-se “concreto” por oposição à ideia de “abstrato”, só que não existe nada mais abstrato que a poesia concreta. Justiça seja feita, como literatura, o movimento surgiu na década de 1950 no Brasil e na Suíça. Resumindo. Me parece correto afirmar que a retranca é a primeira forma fixa 100% nacional.

(mais…)

HISTÓRICO AFETUOSO DA CASA DE CULTURA JORGE AMADO

Por Alderacy Pereira da Silva

Abertura da Casa de Cultura Jorge Amado, com a presença de Zélia Gattai e Jorge (há 15 anos).

Antecedentes do Museu Casa de Cultura Jorge Amado – O pai do escritor, coronel João Amado construiu, com 500 contos provenientes do prêmio da Loteria Federal, o palacete de 582m2 em Ilhéus, Bahia, e o inaugurou em 1926. Identificamos vários traços do estilo arquitetônico próprios das construções desse período nessa residência, destacando que é um dos mais bonitos patrimônios culturais da região grapiúna e um dos cartões postais do Brasil mais visitados. A família Amado residiu nesse lindo palacete até 1937. Depois de vendida, a casa pertenceu a um clube, por mais de catorze anos foi sede da Faculdade de Direito de Ilhéus e depois foi Secretaria da Fazenda do Estado. Em 1988, essa casa foi doada ao Município, pelo Estado, através da Lei 4.798, de 18 de agosto de 1988; e o prefeito decretou tombamento municipal da mesma (Decreto 026/93). Através da parceria firmada entre Prefeitura Municipal de Ilhéus e Petrobrás, foi possível revitalizar essa casa e entregar-lhe à comunidade ilheense como Casa de Cultura Jorge Amado, sendo-o entendida como museu vivo, dinâmico, para divulgação e estudo da obra de Jorge Amado e de outros escritores regionais, e ainda administraria programas de integração com a comunidade.

(mais…)

GRANDE OBRA DE ARTE!

Poucos artistas são capazes de externar tamanha sensibilidade. Nesta obra de arte, cujo valor estético é inestimável, o artista Paulo Emílio, da Flipper Placas (em Vila Juerana), evidencia um ícone da força popular. Nela está contida toda a beleza relacionada às vitórias de um time do povo, amado por 30 milhões de loucos, verdadeiramente fiéis e apaixonados. Essa fruição artística, marcante, imortaliza o seu autor e o coloca, sem sombra de dúvida, ao lado de Velázquez, mestre da chamada Idade de Ouro do Barroco Espanhol.

ESCRITOR GRAPIUNA POSA NU PARA ARTISTA PARAIBANO

Do Blog do Thame

O escritor  grapiúna Antonio Nahud Junior posou como modelo-vivo, totalmente nu, para a tela “São Sebastião”, do  artista plástico paraibano, radicado em Natal, Jomar Jackson. Nahud, que já havia trabalhado como modelo-vivo na Real Academia de Bellas Artes de Madrid, sentiu-se honrado em dar sua imagem ao santo católico.

“Foi um convite que me surpreendeu, mas não pensei duas vezes, aceitando-o imediatamente, mesmo contra a opinião de muitos amigos, que acharam temeroso a exibição pública da obra”, disse o escritor. A tela faz parte da mostra “Valei-me São Sebastião!”, em exibição na Galeria Newton Navarro/Fundação José Augusto, em Natal,  desde o último dia 20, data que celebra o santo-mártir italiano.