I Blues Jazz Serra Grande supera expectativas e prefeitura garante nova edição em 2020

Foto: Ascom/Uruçuca.

A Praça Pedro Gomes, em Serra Grande, Uruçuca, foi palco do I Blues Jazz Serra Grande, nos dias 15 e 16 de novembro. Com uma vasta programação cultural, palco sustentável, elogiado por todos os artistas, oficinas gratuitas de inicialização musical e apresentações musicais de blues, baião e jazz, a primeira edição do evento promoveu um concorrido workshop de confecção de instrumentos e ações voltadas ao cuidado ambiental e à Agroecologia.

O multi-instrumentista Julio Caldas, foi uma das atrações do evento. Ele se apresentou no primeiro dia, sexta-feira. Pesquisador dos instrumentos de cordas populares radicados no Brasil, em especial as guitarras, a guitarra baiana, a viola caipira e o bandolim, ele participou de um bate-papo musical sobre sua carreira e se se apresentou ao lado de Fábio Batanj (baixo) e Eric Dutra (bateria) com um repertório de blues e derivados, com composições de sua autoria e músicas de BB King, Jimi Hendrix, Robert Jonhson e Muddy Waters.

A primeira noite do festival teve com destaque também o Tributo a Álvaro Asmar, com Eric Asmar, que relembrou grandes sucessos. A noite contou com as apresentações de Teca Gondim e Tota Portela, Zezo Maltrez e Zem Trio,, Adelmo Asmar & Mojo Blues Band, Sol Salae e Celso Blues Band.

No sábado (16), a Praça ficou pequena para apresentação de Cacá Magalhães, com participação da jovem talentosa Clariana Fróes, que levou o público ao delírio em uma apresentação considerada pelos presentes como energizada, e foi completada com os shows de Alex Mesquita e Carlos Blanco, Cacá Magalhães e Banda Terráquea, Eugênio Aramuni Jazz Trio, Gabi Guedes Pradarrum, Família Caribe e Números Primos, encerraram a programação e levaram o público aí delírio.

O Prefeito de Uruçuca, Moacyr Leite Júnior disse que estava muito feliz pela cidade estar realizando o evento e agradeceu toda a equipe e apoiadores pelo sucesso do Festival e garantiu que não medirá esforços para que todos os anos, os Urucuquenses e turistas possam se deliciar com boa música e grandes nomes do Blues Jazz.

BAHIAGÁS lança edital de patrocínios para projetos em áreas diversas

Bahiagás lança edital.

A Companhia de Gás da Bahia – BAHIAGÁS lança, nesta quinta-feira (14), o Edital de Concurso para Seleção de Patrocínios a Projetos Culturais, Sociais, Esportivos, Científico-Acadêmicos e Ambientais de 2020. O valor total destinado aos selecionados será de R$ 1,2 milhão, sendo 30% reservado para o interior do estado. O documento está disponível no site oficial da empresa (www.bahiagas.com.br).

Os interessados terão do dia 14 de novembro até 27 de dezembro para se inscrever. Para tanto, os projetos deverão ser entregues na sede da BAHIAGÁS em Salvador (Avenida Professor Magalhães Neto, 1838, Edifício Civil Business, Pituba), de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, ou pelos Correios, via Sedex ou serviço similar de entrega, com Aviso de Recebimento (A.R.).

Os projetos, que devem ser executados de maio a dezembro de 2020, serão selecionados e aprovados por uma comissão de acordo com a cota e critérios avaliados. O valor total da solicitação à BAHIAGÁS não deverá ultrapassar o máximo de R$ 80 mil, de acordo com o item 6.2 do Edital, referente às cotas de valores.

A Companhia abre este edital com o objetivo de difundir e estimular a produção cultural baiana, atividades esportivas em suas diferentes modalidades e projetos sociais, ambientais e científicos/acadêmicos de interesse da sociedade.

Sobre a BAHIAGÁS

A BAHIAGÁS é a concessionária estadual dos serviços de distribuição de gás natural canalizado. Trata-se de uma empresa de economia mista, controlada pelo Governo do Estado, vinculada à Secretaria de Infraestrutura (Seinfra). Tem como acionistas o Estado da Bahia, a Gaspetro (subsidiária da Petrobras) e a Mitsui Gás e Energia do Brasil.

Para mais informações sobre o edital:

www.bahiagas.com.br

Flica inova com temática LGBTQI+, cordel e quadrinhos na programação oficial

Foto: Camila Souza/GOVBA

Música, dança, poesia e muitos livros. A abertura oficial da Festa Literária Internacional de Cachoeira 2019 (Flica), nesta quinta-feira (24), atraiu um público variado, do acadêmico ao aluno do ensino básico, do turista ao historiador. A novidade desta edição é o ingresso das temáticas LGBTQI+, da literatura de cordel e dos quadrinhos. Outro destaque é a inauguração de um espaço voltado para a juventude, o Geração Flica.

Com a presença das secretárias da Cultura (Secult), Arany Santana, representando o governador Rui Costa, da Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), Fabya Reis, e de Políticas para as Mulheres (SPM), Julieta Palmeira, a mesa de abertura teve como tema ‘Cartografias do Brasil Contemporâneo’ com as autoras Lilia Moritz Schwarcz e Eliana Alves Cruz, mediadas pelo diretor da Fundação Pedro Calmon (FPC), Zulu Araujo.

A secretária Arany Santana avalia que a Flica serviu de inspiração para outros eventos literários. “A Flica foi extremamente inspiradora, em 2020 serão 25 eventos dessa natureza. A Bahia abraçou o caminho do fortalecimento da Cidadania, da Educação e da Cultura. Então é nosso interesse continuar investindo, através do FazCultura, para realmente promover a cidadania da nossa juventude”. (mais…)

Blues Jazz Festival de Serra Grande terá atrações locais e espaço kids

Foto: Ascom/Uruçuca.

A primeira edição do Blues Jazz Festival Serra Grande acontecerá nós dias 15 e 16 de novembro, na Praça Pedro Gomes, em Serra Grande, Uruçuca, litoral sul da Bahia.

O evento tem o apoio da Prefeitura de Uruçuca. Entusiasta do Blue Jazz, o Prefeito Moacyr Leite Júnior determinou que as equipes responsáveis cuidem de cada detalhe para que seja realizado um Grande Festival para a comunidade e turistas. “O Festival Blues Jazz, assim como o Festival de Arte e Gastronomia serão realizados todos os anos e faremos de tudo para melhorar a cada ano.

Com uma extensa e variada gama de atrações locais, o Blues Jazz Festival Serra Grande terá em sua programação diferentes formas de apresentações artísticas, shows musicais de artistas locais e de expressões nacional, oficinas gratuitas de música e instrumentos e ações de cuidado com o meio ambiente. (mais…)

Produções artísticas e literárias dos estudantes da rede estadual serão destaque na Flica 2019

Flica 2019 acontece na cidade de Cachoeira.

O município de Cachoeira, às margens do Rio Paraguaçu, mais uma vez, será palco para os estudantes da rede estadual apresentarem suas produções artísticas e literárias durante a Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica), que acontece entre os dias 24 e 27 de outubro. A programação no Espaço Educar para Transformar terá oficina de turbante, sarau literomusical e apresentações dos projetos de Arte e Cultura desenvolvidos pelos estudantes nas áreas da poesia, literatura, arte, música e dança.

O evento será aberto com uma apresentação da Fanfarra do Colégio Estadual de Cachoeira, nas ruas da cidade, às 9h. Na Fundação Hansen, o público presente poderá conferir de perto as habilidades dos estudantes nas obras expostas com quadros e esculturas do projeto Artes Visuais Estudantis (AVE) e álbuns do projeto Educação Patrimonial e Artística (EPA). No mesmo espaço, haverá uma oficina de turbantes, na qual o visitante conhecerá um pouco da origem dos turbantes no Brasil ao discutir questões como ancestralidade, identidade e valorização da cultura negra.

Já na praça Teixeira de Freitas, o Grupo Black Dance, composto por estudantes e artistas locais, farão performances de dança de rua para animar ainda mais o público participante composto por turistas e nativos. Estudantes, professores e visitantes participarão do “rolezinho cultural”, pelas ruas da cidade histórica.

O evento também contará com uma reunião de líderes de classe, recital das obras do Concurso Festa Literária, hackathon, ação acessibilidade, alcateia e recital mulheres pretas. Além disso, também serão realizadas diversas oficinas como dança, histórias em quadrinho, Língua Inglesa, “Literatura Periférica”, “Eu Escritor”, linguagens interativas, Black Dance, bonecas Abayomi e dança.

A programação contempla ainda rodas de conversas sobre temas como “Meninas na Ciência”, “Criô”, “Grêmios Estudantis” e “Parlamento Jovem Brasileiro 2019”, dentre outras atividades como encontros literários, palestras e lançamentos de livros.

Artistas de Itacaré participam do 12º Festival Internacional de Artes Cênicas da Bahia

Foto: Verusya Correia.

Dançarinos do Núcleo da Tribo, de Itacaré, apresentam o espetáculo “Vamos pra Costa”, no próximo dia 24, 19 horas, no Teatro Martim Gonçalves, em Salvador. O evento acontece de 22 a 27 de outubro, com espetáculos e oficinas. O projeto se propõe a estimular o desenvolvimento do setor cultural através de formação, reflexão e criação.

“Vamos pra Costa” realça a hierarquia, visibilidade, temporalidade e especificidade de cada corpo em executar uma determinada, quando três pescadores descrevem suas funções na pescaria artesanal que acontece no litoral baiano, na cidade de Itacaré. A partir das suas experiências, a cena vira um espaço múltiplo de trocas entre os três pescadores-dançarinos e o público, que é inserido num universo onde alimento, encontros, vivência e sobrevivência convivem simultaneamente, mas não harmonicamente. Afinal, sem peixes não tem canoa na arrebentação, não tem rede bem costurada, não tem piageiros, não tem histórias.

O Núcleo da Tribo desenvolve, há 15 anos, um trabalho sócio cultural na comunidade do Porto de Trás e é composto pelos pescadores-dançarinos Aristides Xixito, Miquiba Cruz e Valmilson Pericles Nascimento. Em 2008, o grupo começou estudos ligados ao diálogo com a dança contemporânea, através de espetáculos e intervenções urbanas. Essas pesquisas tiveram início exatamente com Verusya Correia, Mestre do Programa de Pós-Graduação em Dança da UFBA. O encontro foi fundamental para o estágio em que o Núcleo se encontra hoje, fazendo a investigação da coreógrafa sobre dança e corpo como campo de ativismo político ascender à cena.

Uruçuca: Chef Marciano Saraiva confirma participação no Festival de Arte e Gastronomia de Serra Grande

Chef Marciano Saraiva confirma presença em evento gastronômico de Serra Grande

O chef Marciano Ferreira Saraiva confirma participação na cozinha show do Arte e Gastronomia, evento que acontecerá em Serra Grande, Uruçuca, de 10 a 13 de outubro e tem como objetivos potencializar o turismo sustentável, a conservação ambiental, fortalecer a identidade regional e economia local fomentando também novas oportunidades de negócios em períodos sazonais.

“Sou um cozinheiro apaixonado pelo que faço e amo a gastronomia afetiva de Minas Gerais”, destaca Saraiva, que é proprietário do Siriema, restaurante de mesa compartilhada  que conta com uma linha própria de produtos artesanais.

O Festival é realizado pela Construção Coletiva Serra Grande Sustentável, Associação Cultural APA Itacaré Serra Grande e pela Prefeitura Municipal de Uruçuca e conta com patrocínio da Tabôa – Fortalecimento Comunitário e do Sebrae.

Artistas ilheenses apresentam entraves da política cultural na Câmara e vereadores

Integrantes do Fórum Permanente de Cultura de Ilhéus foram até a Câmara de Vereadores de Ilhéus na tarde da última quarta-feira (04) para ouvir o secretário de Turismo e Cultura de Ilhéus, sr. Fábio Júnior, sobre os motivos que o levaram a optar pelo pagamento parcial dos projetos aprovados no edital cultural 001/2019 – Demanda Espontânea. No entanto, o secretário, que foi convocado pela Câmara, apresentou um atestado médico e não compareceu. A convocação foi reagendada para a próxima semana.

Atendendo reivindicações do Fórum, foi aprovada a solicitação para que os agentes culturais, Romualdo Lisboa e Ruy Penalva, fizessem falas sobre a situação, o panorama municipal da Cultura e a apresentação da proposta de funcionamento do Fórum, e a situação do edital, respectivamente.

Após as falas, os vereadores Ivo Evangelista Santos, Paulo Carqueija, Gil Gomes, Tarcísio Paixão e Vereador Makrisi dialogaram com os artistas sobre a questão do pagamento parcial aos projetos selecionados no edital supracitado, e se comprometeram a intermediar a conversa com o secretário. Além disso, devem propor até esta sexta-feira (06), o adiamento do prazo para entrega dos documentos dos projetos aprovados na segunda chamada do edital, a fim de que seja possível encontrar uma solução plausível para os agentes culturais contemplados.

Outra pauta do Fórum, que os vereadores se comprometeram intermediar com o prefeito Mário Alexandre (Prefeitura de Ilhéus), foi em relação ao repasse de 0,5% da arrecadação municipal, para o Fundo Municipal de Cultura (FMC), previsto na Lei 3.454 de 14/11/2009, pois desde a sua aprovação, até os dias atuais, nem a gestão atual, nem as anteriores fizeram repasse de um único centavo para o Fundo.

O Fórum reitera a importância de bem gerir a Cultura como política pública municipal, realizando sistematicamente iniciativas e medidas de apoio institucional aos projetos dos agentes culturais que, democraticamente, acessam o recurso do Fundo de Cultura para executar ações em benefício da população ilheense, gerando emprego e renda e colaborando, desse modo, de forma decisiva, para o desenvolvimento econômico e social do município. Além disso, defende a proteção e o estímulo ao desenvolvimento simbólico material e imaterial no município, entendendo que a sua vocação é o turismo e, consequentemente, a sua principal atração é a cultura local.

Série de interprogramas da TVE conta a história de Mestre Pastinha

Mestre Pastinha. Foto: Esquerda Diário/reprodução.

A TVE exibe, a partir do dia 1º de agosto, uma série de inteprogramas de um dos maiores mestres de capoeira da Bahia, Vicente Ferreira Pastinha, mais conhecido como Mestre Pastinha. Os vídeos serão veiculados nos intervalos da programação da emissora e foram feitos a partir do longa-metragem, produzido pela TVE, que contou a história do capoeirista.

Responsável pela organização dos princípios e fundamentos de um dos maiores símbolos da cultura brasileira, Mestre Pastinha não só era praticante como também dono de academia frequentada por muitos outros mestres, turistas e intelectuais de esquerda da época, como Jorge Amado e Pierre Verger.

A série vai contar, de forma sintetizada, algumas questões apresentadas no filme, entre elas, a de João Grande e João Pequeno, dois alunos do Mestre Pastinha que ficaram famosos, e dos últimos dias de vida do capoeirista, que teve um final trágico.

Os interprogramas também poderão ser acompanhados, simultaneamente, pelo Portal (www.tve.ba.gov.br/tveonline).

Quadrilha junina de Uruçuca participa do São João dos Bairros da TV Santa Cruz

Quadrilha Junina Mel de Uruçu. Fotos: Ascom/Uruçuca.

A Prefeitura de Uruçuca, por meio da Secretaria de Educação e equipe do CEMUR, levou a quadrilha municipal Mel de Uruçu para se apresentar no evento São João dos Bairros da TV Santa Cruz, realizado neste domingo, 9, em Olivença, Ilhéus.

Pelo segundo ano consecutivo, a quadrilha municipal do Centro Educacional de Uruçuca – Cemur é convidada a participar do São João dos Bairros, promovido pela TV Santa Cruz. Na apresentação, o grupo estreou novo figurino, muito elogiado por quem assistiu a apresentação. O tema da quadrilha deste ano é “Solteira neste São João é que não fico não”.

A assessora pedagógica da Secretaria de Educação de Uruçuca, Célia Rocha, destacou a participação da equipe e o apoio da prefeitura. “A quadrilha junina é uma das mais populares manifestações culturais da nossa região, e queremos incentivar e promover a participação dos nossos jovens alunos nessa festa tradicional, por isso o governo municipal procura incentivar e envolver os estudantes nesse resgate”.

O sucesso da 1ª Feirinha Cultural Chapéu de Couro no bairro Nelson Costa

Roda de capoeira na 1ª Feirinha Cultural Chapéu de Couro.

No último final de semana, nos dias 26 e 27 de abril, o bairro Nelson Costa, em Ilhéus, sediou a 1ª Feirinha Cultural Chapéu de Couro.

Com diversos itens de economia criativa expostos nos 16 stands ocupados por artistas e produtores da gastronomia tradicional do bairro, o evento brilhou pela diversidade de oferta de toalhas rendadas, peças de utilidade doméstica com bordados e desenhos floridos, arte em retalho de tecidos, pinturas em garrafas recicladas e arranjos florais.

O artesanato, caracterizado pelo bom gosto, foram comercializados pelos expositores. A atividade fomentou a economia criativa e trouxe momentos de diversão para a comunidade. As doceiras do Nelson Costa, com seus bolos, tortas, cocadas e sequilhos representaram a tradição culinária do bairro.

Produtos artesanais.

A mestra da cultura popular Janete Lainha expôs sua literatura de cordel e a arte de gravação em xilogravuras. Lainha é uma das coordenadoras do projeto Chapéu de Couro junto com Editon Periquito, Laís Lacerda, Elias Arakua Ete e Shi Mário.

Artistas populares encenaram apresentações de dança zumba, rodas de capoeira, contação de estórias para a meninada, maquiagem e desenhos nos rostos das crianças, com direito à boa música (ao vivo).

A Feira Criativa do Pontal, representada por Laís Lacerda, apoiou o evento por meio do empréstimo de 20 barracas padronizadas .

Devido ao êxito do projeto da Feirinha Cultural Chapéu de Couro, a comunidade já prepara uma campanha, junto ao poder público, com o objetivo de transformar a área numa praça pública, sem circulação de veículos, para que a comunidade possa usufruir do espaço como local de convivência, lazer e entretenimento.

Tortas e guloseimas das doceiras do Nelson Costa.

Governador anuncia editais com R$ 20 milhões para setor audiovisual

A secretária estadual de cultura, Arany Santana, e o governador Rui Costa durante o Papo Correria. Foto: Fernando Vivas.

O governador Rui Costa anunciou, na noite de ontem (terça-feira , 2), o lançamento de editais com investimento de R$ 20 milhões para fomentar o desenvolvimento, a difusão e a produção do audiovisual baiano em 2019. A informação foi divulgada por Rui juntamente com a secretária estadual de cultura, Arany Santana, durante o #PapoCorreria, transmitido pelas redes sociais.

Este é o maior aporte de recursos já realizado para este segmento pela Secretaria de Cultura do Estado (Secult); em 2016, o total foi de R$ 15 milhões. São diversas categorias divididas por origem de recursos, sendo cerca de R$ 5 milhões diretos do Fundo de Cultura da Bahia (FCBA) e R$ 15 milhões captados do Fundo Setorial do Audiovisual (Ancine) e que serão geridos pela Fundação Cultural do Estado (Funceb).

O primeiro edital, com recursos oriundos do Fundo de Cultura, vai selecionar propostas em nove categorias: projeto de desenvolvimento de roteiro; festivais, mostras e eventos; cineclube; projeto de formação; curta-metragem; memória; web; projeto de pesquisa; e games. Para essas categorias poderão se inscrever associações, fundações, sociedades simples, empresariais e empresas de responsabilidade limitada (EIRELI); além de pessoas físicas maiores de 18 anos, micro empreendedores individuais, grupos e coletivos culturais, e cooperativos.

Arany Santana ressalta que o fomento ao audiovisual chega num momento importante. “Nesses tempos de disruptura nos investimentos da cultura em âmbito federal, a Bahia prova, mais uma vez, que está na contramão, apostando no trabalho e garantindo que o audiovisual, um importante segmento na geração de emprego e renda, continue com sua finalidade de desenvolver, difundir e produzir mais conteúdo baiano”, afirma.

(mais…)

Inscrições abertas para aulas de dança afro e percussão

Ogan músico Marinho Rodrigues.

Abertas inscrições para novas turmas de dança afro e percussão na Escola Ngomas, em Ilhéus. Os interessados podem realizar sua inscrição preenchendo o formulário clicando neste link.

As aulas de percussão terão início no dia 16 de abril, no Terreiro de Matamba Tombenci Neto, localizado na Av. Brasil, 485, Alto da Conquista, sempre às terças e quintas, das 19h às 21h.

As aulas de dança afro terão início no dia 18 de abril e serão realizadas no mesmo horário e local, sempre às quintas-feiras.

O curso de percussão será ministrado por Marinho Rodrigues, Tata Kambomdo, ou seja, Ogan – músico – do Terreiro de Matamba Tombenci Neto, cantor e compositor da Orquestra Gongombira.

Neide Rodrigues, ministrante da oficina de dança afro, é Makota do terreiro, dançarina e coreógrafa, atual rainha do Maracatu de Serra Grande e possui no currículo participações em espetáculos como Kianga e Malunda.

A taxa de inscrição é 30 reais, a ser paga no dia da aula inaugural de cada curso. A mensalidade será 60 reais.

Mais informações: telefone: (73) 3633 3008 ou 9 8809 3958 (WhatsApp)

Facebook: /escoladepercussaongomas .

E-mail: [email protected] .

Secult de Ilhéus abre recadastramento de agentes culturais nesta terça, 19

Teatro Municipal de Ilhéus. Foto: Clodoaldo Ribeiro.

A Secretaria Municipal da Cultura (Secult) informa que estão abertas a partir desta terça-feira, 19, o recadastramento de agentes culturais com vistas à eleição dos novos membros das Câmaras Temáticas do Conselho Municipal de Cultura (CMC) de Ilhéus. Os interessados poderão acessar o link para o recadastramento no endereço eletrônico.

De acordo com a Secult, a cada quatro anos, artistas e produtores culturais, pesquisadores, professores e técnicos das áreas artísticas devem se cadastrar para as eleições do Conselho Municipal de Cultura. Só podem participar artistas radicados na cidade de Ilhéus e que possuam, no mínimo, um ano de atividade na área.

O recadastramento estará aberto até o dia 19 de abril, com possibilidade de prorrogação. O secretário da Cultura, Pawlo Cidade, informa que “o recadastramento é fundamental para a escolha dos novos membros que conduzirão o destino do CMC no biênio 2019-2020. Ser conselheiro é mais que um exercício de cidadania, é acima de tudo, compromisso e responsabilidade”.

Marão vai unir cultura e turismo numa secretaria. Pawlo Cidade não foi ouvido

Notinhas.

Pawlo Cidade: respeitado por artistas e ignorado por Marão. Fotos: Google.

Reunido com o Alto Comando de Uruçuca/Itabuna (ACUI), o prefeito Mário Alexandre decidiu juntar cultura e turismo numa só pasta. O secretário de cultura, Pawlo Cidade, não foi chamado para conversar.

Respeitado por artistas e conselheiros do segmento, Cidade sempre manifestou posicionamento contrário à junção das áreas. Purista e utópico, reveste a cultura com aura capaz de imunizá-la diante do capitalismo, que transforma tudo em mercadoria.

Na visão do secretário, as manifestações tradicionais da cultura popular não podem ser instrumentalizadas para atrair turistas.

É uma visão romântica, conceitualmente correta, que sequer foi ouvida.

Já está decidido.