CANDIDATOS SERÃO DIPLOMADOS NESTA QUINTA-FEIRA

Governador Jaques Wagner, reeleito em 2010. Foto Manu Dias/AGECOM

Acontece nesta quinta-feira (16), as 17h,  a solenidade de diplomação dos eleitos nas Eleições Gerais 2010 na Bahia. A cerimônia, antes realizada na sede do TRE-BA , acontecerá no Auditório Iemanjá, do Centro de Convenções da Bahia.

A justiça eleitoral formaliza através da diplomação os eleitos, habilitando-os a exercer o mandato. O Governador e o seu vice, dois senadores e quatro suplentes (dois para cada titular) além dos 39 deputados federais e 63 deputados estaduais com seus respectivos suplentes serão diplomados.

Com informações do Correio.

SEGUNDO O GLOBO, MÁRIO NEGROMONTE SERÁ MINISTRO DAS CIDADES

Mário Negromonte com um pé no ministério.

A presidente eleita Dilma Rousseff já teria batido o martelo e confirmado o nome do deputado federal baiano, Mario Negromonte (PP), para o Ministério das Cidades, é o que consta na edição desta terça-feira (07), do jornal O Globo.

Reeleito com a 6ª maior votação da Bahia nas últimas eleições (169.209 votos), em Ilhéus, Negromonte teve o apoio do ex-prefeito Jabes Ribeiro, e saiu das urnas com 5898.

Sua indicação através de PP foi consensual.

“A PREFERÊNCIA É MINHA”, AFIRMA AUGUSTO CASTRO

Augusto Castro: o dono da "preferência".

Em conversa com este blog hoje pela manhã, o deputado estadual eleito, Augusto Castro (PSDB), afirmou que não quer tirar o vice-prefeito, Mário Alexandre, do “ninho tucano” de Ilhéus.

Entretanto, Castro salientou que a direção estadual deu a ele, a preferência pelo controle do diretório local.  “Precisamos reestruturar o partido. Alguns nomes de Ilhéus apoiaram a candidatura de Wagner. Mário Alexandre representa bem o partido, por isso, queremos que ele permaneça, mas alguns companheiros que ajudaram na minha eleição, precisam ocupar espaços no diretório”.

Nos próximos dias, o novo deputado fará uma visita ao vice, para trocar idéias sobre a nova conjuntura.

Nossa opinião.

Na política não há espaços para abestalhados. Ninguém, absolutamente ninguém, está disposto a comer “as farofas” de Marão, que fingiu ser da oposição, mas fomentou a campanha da mãe, que simulou ser governista.

Ângela e Marão são escorregadios, desconhecem o ditado de que na política “é necessário ter lado”. Ambos caminham para o descrédito total, já que não inspiram confiança.

Essa análise pode ser corroborada pelos deputados Geraldo Simões, Felix Mendonça, Fábio Souto. Os três não economizam críticas ao oportunismo do grupo da “irmã”.

MINHA PEDINHA ESTÁ TRANQUILO

Do site do jornal A Tribuna.

Geraldo: posse garantida.

O Tribunal Superior Eleitoral deferiu a candidatura do ex-prefeito de Itabuna e deputado federal reeleito, Geraldo Simões (PT). A informação é do advogado Sidney Sá das Neves, que está em Brasília e atuou na defesa do deputado eleito. Com isso acaba a dúvida sobre a posse de Geraldo Simões como deputado federal no inicio do próximo ano.

Em 14 de setembro desse ano o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA) liberou a candidatura à reeleição do deputado federal Geraldo Simões (PT). A decisão foi tomada pelo tribunal, após os desembargadores analisarem recurso apresentado pela defesa do parlamentar.

No dia 10 de setembro, por 4 votos a 3, o tribunal havia acatado parecer da Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) contra o registro de candidatura. Com a decisão do dia 14, Geraldo ficou livre para disputar a reeleição e foi reeleito deputado federal com 75.977 votos. Com a decisão do TSE não há mais dúvidas: a candidatura de Geraldo Simões foi deferida.

RUI COSTA NÃO ATENDE AS LIGAÇÕES DO XARÁ RUY CARVALHO

Alô xará! Atende por favor!

Em agosto de 2009, Ruy Carvalho deixou o PT extremamente chateado com Rui Costa, na época secretário estadual de relações institucionais. Magoado, afirmou que o governador Jaques Wagner era “um César Borges melhorado”.

Foi para o PV, confiante de que Juliano Matos (ex-secretário estadual de meio ambiente) lhe entregaria o partido em Ilhéus.

No primeiro encontro que participou com os verdes, em Itabuna, chutou o pau da barraca. Disse que o partido estava perdido, se identificou como melancia (verde por fora e vermelho por dentro) e fez juras de amor ao governador Jaques Wagner (que espanto!).

Logo logo virou “persona non grata” no PV. Isolado, pediu desfiliação em julho deste ano, e para a surpresa de todos, anunciou apoio justamente a Rui Costa, aquele que o maltratava na época do PT.

O apoiado obteve 2011 votos em Ilhéus, resultado abaixo do esperado. Além do mais, Rui Costa também foi ajudado por Dero (candidato a vereador em 2008, com 2096 votos) e pelo vereador (suplente) Rafael Benevides.

Resultado: depois de eleito deputado federal, Rui Costa deixou de atender as ligações telefônicas de Ruy Carvalho.

TIRIRICA LEU, ESCREVEU E SE SAFOU

O palhaço de 1,3 milhão de votos garantiu sua diplomação de deputado federal, após ser aprovado em dois testes de leitura e de escrita. Francisco Everardo Oliveira Silva, o Tiririca, teve que ler em voz alta e fazer um ditado de 17 termos, no qual ele escreveu errado a palavra “promulgação” e o gerúndio do verbo “trazer”.

No teste de leitura, o deputado mais votado do país gaguejou e chegou a suar. O juiz Aloísio Silveira entendeu que a situação causava nervosismo e constrangimento ao humorista e, ao provar que sabe ler e escrever, foi dispensado. Para enfrentar o exame, Tiririca teve aulas intensivas de leitura e escrita, inclusive aos sábados e domingos, com 4 professores especializados em alfabetização de adultos.

Apesar de ter passado nos testes, o processo movido contra Tiririca na justiça eleitoral continua tramitando por questões burocráticas. Falta ainda esclarecer quem escreveu à mão o documento protocolado no TRE. O deputado já disse à justiça que foi a sua mulher quem escreveu e ele só assinou a peça. No entanto, uma perícia provou que há três caligrafias diferentes no papel. “Quem escreveu não vem ao caso. O que importa é o conteúdo do documento e a assinatura”, alega a defesa do palhaço.

Com informações do Correio Braziliense.

TIRIRICA FAZ TESTE PARA PROVAR ALFABETIZAÇÃO

Com informações do G1.

A decisão se o deputado federal eleito com mais votos do país, o palhaço Tiririca, é ou não analfabeto, poderá ser divulgada nesta quinta-feira (11). Ele participou de audiência que apura a veracidade de sua declaração de escolaridade, na sede do tribunal regional eleitoral (TRE), em São Paulo.

A audiência que durou cerca de três horas e à portas fechadas, serviu para colher material gráfico, porém o TRE não quis informar o que se passou, declarando apenas, que Tiririca retornará às 14:00 horas.

“SEM INTERNET NÃO HAVERIA SEGUNDO TURNO”, DIZ COORDENADOR DE CAMPANHA

Os coordenadores das campanhas nas redes sociais de Dilma Rousseff (PT) e Marina Silva (PV) concordam que a web foi fundamental para levar o candidato José Serra (PSDB) e a petista ao segundo turno. Para eles, Marina Silva conseguiu mobilizar muitos eleitores na web.

De acordo com o jornalista Caio Túlio Costa, estrategista da campanha de Marina Silva nas mídias sociais, a internet ajudou a candidata “verde” a conquistar grande parte dos 20 milhões de votos. Para ele, “sem a internet, não haveria segundo turno”. O Orkut era usado para manter contato com evangélicos, o Facebook com a classe intelectualizada e o Twitter com o público mais jovem, além da atuação em mais nove redes sociais.

Marcelo Branco, coordenador da campanha da presidente eleita, também concorda. “A internet foi fundamental para o segundo turno, mas antes a grande mídia dizia que a internet não tinha servido de nada nas eleições”, disse durante o 4º seminário internacional de jornalismo online (MediaOn), ontem (quarta-feira/10), em São Paulo.

Com informações do Comunique-se.

TELEANÁLISE: ELEIÇÃO, PRECONCEITO E REDES SOCIAIS

Por Malu Fontes.

Embora esta seja uma coluna sobre conteúdos veiculados na televisão, é fato que, nesta campanha que culminou com a eleição da primeira mulher para a Presidência da República, o suporte midiático onde literalmente o pau quebrou não foi a TV, mas a web, especialmente a mais movimentada rede social da vez: o twitter. Se por um lado falharam os prognósticos dos comentaristas políticos de plantão na TV e na imprensa escrita, segundo os quais os candidatos à presidência iriam repetir no Brasil a alavancagem de militância e de votos protagonizada por Barack Obama em sua campanha nos Estados Unidos, por outro irrompeu um fenômeno surpreendente: foi nas redes sociais, sobretudo no twitter, e na caixa pessoal de e-mail dos eleitores, que candidatos, militantes, oposicionistas e toda a sorte de outros bichos enfurecidos deram vazão aos sentimentos e comportamentos mais primitivos, mesquinhos e vulgares.

(mais…)

RESPOSTA AO COMUNISTA AMIGO E ANÔNIMO

O apoio de Fernando Gomes a Renato Costa foi contraditório e ruim, porém, firmado às claras, perante a opinião pública. Na época em que nasceu a idéia, todos os analistas foram favoráveis: “apoio político não se rejeita”.

Já o apoio de Azevedo ao vereador Wenceslau foi na surdina, às escuras, nas trevas, camuflado e quase eficaz, quase.

As articulações dos comunistas foram mais cuidadosas.

DILMA VENCE COM LARGA MARGEM EM ILHÉUS

A primeira mulher presidente da história do Brasil, Dilma Rousseff (PT) venceu no município de Ilhéus com uma diferença expressiva em relação ao adversário, José Serra (PSDB). Foram 54.528 votos obtidos pela petista, contra 32.253 do tucano.

A votação de Dilma em Ilhéus ficou abaixo da média baiana, que é de 70%. A petista teve 62,83% dos votos e Serra, 37,17%.

A URNA PUNE

Política é um jogo. Principalmente na época das eleições. E como se trata de um jogo, obviamente que ninguém em sã consciência gosta de perder. Mas, como em qualquer outra situação, tem os que ganham e outros não. Faz parte do contexto.

Em Ilhéus, as urnas puniram a grande maioria dos postulantes a mandatos na Assembléia e no Congresso Federal. Alguns deles tinham como praticamente certa as suas reeleições. Mas o resultado foi muitíssimo aquém do esperado. Poderíamos afirmar que foi algo que flertou com a humilhação, ante a pujança econômica de suas campanhas.

Mas, até o dia 31 de dezembro, os derrotados com mandato continuarão sendo deputados. Perguntamos: Cadê eles? Onde estão os seus releases em auto-promoção que eram difundidos quase que diariamente na imprensa local? Vão continuar trabalhando, ou, decepcionados com o resultado das eleições, já jogaram a toalha? São coisas da política.

A HORA DA VERDADE: SERRA x DILMA

Por Marcos Pennha.

Das inúmeras vezes em que fui perguntado sobre em que votaria para presidente, respondi que me dei o prazo até o dia 30 (véspera da eleição) para me decidir. No primeiro turno, eu já sabia, desde o início, que votaria em Marina Silva (PV). A explicação é simples. Marina discute acerca de programa de governo, e se mantem longe das intrigas entre os dois mais votados, que não contribuem com o que interessa, de verdade, aos brasileiros.

Os candidatos José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT), até hoje, não apresentaram, oficialmente, seus programas de governo. O povo precisa saber os rumos do país no que concerne a economia, saúde, educação, segurança, emprego, meio ambiente, etc. Mas, necessário se faz que esses compromissos sejam assumidos, por escrito, ainda antes do resultado da eleição. Não temos certeza de nada do que pretendem fazer os postulantes ao cargo maior da política brasileira. A gente encontra-se a mercê do papo furado dos militantes, além da predominância da fofoca recorrente.