VÍDEO: POR SER ALIADO DE JABES, CACÁ COLCHÕES OUVE DESAFOROS NO SHOPPING POPULAR

Imagem: Thiago Dias.

Circula no Whatsaap vídeo gravado no Shopping Popular em que um eleitor fala desaforos ao ex-vice-prefeito Cacá Colchões, candidato a deputado estadual pelo Partido Progressista .

O homem questiona o vínculo político do candidato com o ex-prefeito Jabes Ribeiro, que deixou a prefeitura de Ilhéus no final de 2016 com 80,7% de desaprovação.

Tentamos ouvir Cacá Colchões por meio do número de telefone final 9018. Infelizmente não conseguimos contato. O espaço está aberto caso ele queira narrar a sua versão sobre o fato.

Assista o vídeo.

Atualizado às 11h21min., de 20 de agosto de 2018.

O ex-prefeito Jabes Ribeiro deu a sua versão para o fato. Veja aqui.

CRISE HÍDRICA: GOVERNADOR RUI COSTA ESTÁ DESPREPARADO PARA RESOLVER O PROBLEMA

Rui ressaltou obras de abastecimento de água, mas não disse nada sobre a conservação dos mananciais. Imagens: Youtube e Google.

Ao responder uma pergunta do jornalista Levi Vasconcelos sobre a escassez de água pela Bahia afora, durante o debate promovido pela Band na noite de ontem, o governador Rui Costa (PT), candidato à reeleição, demonstrou desconhecimento sobre o tema.

Levi construiu a indagação de maneira diferenciada. Não usou lugares comuns e mencionou a importância da conservação das nascentes e do combate ao desmatamento.

O candidato do PT repisou as costumeiras receitas da engenharia civil: construção de barragens, adutoras e confluência de sistemas de captação, ações importantes para a distribuição e armazenamento de água, mas que passam ao largo de um tema crucial, como garantir o volume necessário nos períodos de estiagem.

Rui culpou São Pedro pela falta de chuvas e o governo federal do ex-aliado Michel Temer. Como em todos os temas delicados, alegou que é um problema nacional e prometeu criar programas ambientais com esse foco a partir do segundo mandato, caso seja eleito.

Governar é difícil e gestores não fazem milagres. Recursos escassos e demandas crescentes exigem inteligência, honestidade e planejamento. Contudo, percebe-se que o governador é insensível às questões ambientais e pode estar mal assessorado.

Rui é formado em economia pela UFBA. Alguém precisa alertá-lo que a escassez de água pode impactar fortemente a tão frágil economia baiana.

Seria interessante que na resposta a Levi ele mencionasse: conservação das áreas de preservação permanente (principalmente matas ciliares e nascentes) das bacias hidrográficas como medida mínima para garantir a capacidade de recarga dos mananciais; saneamento básico para evitar a poluição de corpos hídricos; programas de recuperação de bacias hidrográficas que enfatizem o uso correto do solo; pagamento por serviços ambientais a pequenos produtores que conservam áreas de preservação permanente dentro de suas propriedades; aperfeiçoamento dos sistemas de irrigação com uso racional da água (gotejamento controlado ao invés de dispersão); fortalecimento do Inema (órgão de fiscalização estadual) além de outras ações básicas para quem tem conhecimento mínimo da questão.

Nos debates os candidatos lidam com o tempo restrito. Esperamos que nos próximos o governador incorpore realidade e conhecimento mínimo no seu arco de intenções.

Sobre esse tema, ele precisa melhorar muito o discurso.

Você pode ver a pergunta de Levi e o fraco desempenho do governador (nesta questão) no vídeo abaixo, a partir de 1:16:23.

MP ELEITORAL QUER IMPEDIR CRÍTICAS E ELOGIOS AOS CANDIDATOS NO RÁDIO E NA TV

Nada de elogios e críticas durante a campanha, recomenda o MP. Composição de imagens: El País.

O Ministério Público (MP) Eleitoral, por meio da Procuradoria Regional Eleitoral (PRE), emitiu recomendação, no dia 8 de agosto, a todas as emissoras de rádio e TV da Bahia . O documento recomenda a não veiculação, por parte das emissoras, de programas, propagandas e opiniões favoráveis ou contrárias a candidatos, partidos e coligações durante o período de campanha das eleições 2018.

De acordo com o procurador Regional Eleitoral na Bahia, Cláudio Gusmão, esses ilícitos, que têm ocorrido com frequência nas últimas campanhas eleitorais, afetam o equilíbrio na disputa e a legitimidade das eleições. As vedações estão previstas no artigo 45 da Lei nº 9.504, que proíbe, ainda, veicular ou divulgar filmes, novelas, minisséries ou qualquer outro programa com alusão ou crítica a candidato ou partido político, mesmo que dissimuladamente, exceto programas jornalísticos ou debates políticos.

Além da não veiculação de informações favoráveis a respeito de candidatos e/ou partidos em suas programações normais e noticiários – se atentando às proibições estabelecidas-, a PRE/BA recomenda ainda que as emissoras mantenham, devidamente arquivados, textos e gravações dos programas transmitidos, de acordo com determinações previstas no Código Brasileiro de Telecomunicações.

Veja a recomendação.

RENATO COSTA DECLARA APOIO A ALEX LIMA

Alex Lima e Renato Costa. Foto: Ascom.

O presidente do PSB de Itabuna, Renato Costa, declarou apoio à candidatura do deputado estadual Alex Lima. “Não sou candidato, mas tenho muito cuidado na escolha de quem a gente deve votar. Por isso, entre os meus escolhidos está o deputado Alex Lima, um jovem de mandato extraordinário que precisa retornar a Assembleia, pois a Bahia não pode prescindir de um deputado da sua qualidade”, disse Costa, na noite desta sexta-feira, 10, durante evento na Câmara de Vereadores da cidade. 

Para Lima, o apoio de Renato Costa, que também já foi deputado por dois mandatos e vice-prefeito de Itabuna, é fundamental para o projeto, uma vez que ele é uma grande referência moral na região.

“É uma honra ter ao meu lado um quadro como Renato Costa. Um homem público, sério, comprometido com a sociedade e que defende a política que pregamos. É sempre bom ter grandes nomes ao nosso lado”, afirmou.

NEWTON LIMA E JABES RIBEIRO ESTÃO NA LISTA DE GESTORES QUE PODEM FICAR INELEGÍVEIS

Newton Lima e Jabes Ribeiro. Imagens: Google.

O presidente do Tribunal de Contas dos Municípios, Francisco Netto, e o presidente do Tribunal de Contas do Estado, Gildásio Penedo, entregaram nesta segunda-feira, 13, ao presidente do Tribunal Regional Eleitoral, desembargador José Rotondano, a relação de gestores públicos baianos que tiveram suas contas rejeitadas nos últimos oito anos.

Com a lista o TRE poderá analisar se os gestores, caso queiram disputar as eleições de 2018, serão enquadrados na Lei da Ficha Limpa (LC 135/2010) e ficarão impedidos de disputar a pleito de outubro.

O presidente do TRE baiano destacou que a inclusão do gestor na lista apresentada pelo TCM e TCE, em razão da rejeição de contas, por si só, não significa que o administrador público está impedido de se candidatar a um cargo eletivo. “Cabe à Justiça Eleitoral examinar se as contas foram rejeitadas por irregularidade insanável, que configure ato doloso de improbidade administrativa, e por decisão irrecorrível ao órgão competente”.

Os ex-prefeitos de Ilhéus, Newton Lima e Jabes Ribeiro, foram incluídos na relação do TCM dos gestores que podem ficar inelegíveis, porém, ambos não serão candidatos nas próximas eleições.

Veja a lista de gestores cujos nomes foram excluídos da lista encaminhada ao TRE, em face de decisões liminares concedidas pelo TJ/BA, e a relação do TCE.

RUI COSTA REGISTRA CANDIDATURA E ENTREGA O PROGRAMA DE GOVERNO

Registro de candidatura no TRE. Foto: Ulisses Dumas.

O candidato à reeleição ao Governo da Bahia, Rui Costa (PT), registrou na manhã desta segunda-feira, 13, no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA), no CAB, a chapa majoritária da coligação “Mais Trabalho por Toda a Bahia”, e entregou o Programa de Governo Participativo – PGP 2018.

Quatorze partidos compõem a coligação da chapa majoritária: PT, PSB, PSD, PP, PC do B, PR, PDT, PRP, PMB, PTC, PMN, Podemos, Avante e Pros. Os números dos candidatos serão 13 para Rui Costa e João Leão, 130 para Jaques Wagner e 555 para Angelo Coronel.

Ao lado dos pré-candidatos a vice-governador, João Leão (PP), e ao Senado, Jaques Wagner (PT) e Angelo Coronel (PSD), Rui Costa apresentou o documento e disse: “o PGP 2018 traduz a expectativa dos baianos, que participaram ativamente da construção desse programa. Os compromissos firmados em 2014 nortearam nosso trabalho e nos tornamos o Governo que mais cumpriu promessas no Brasil, segundo o maior portal de notícias do País. Agora, vamos repetir essa fórmula”, afirmou o candidato à reeleição.

Mais sobre o PGP

O documento, com cerca de 80 páginas, está estruturado em três eixos: “desenvolvimento com igualdade, equidade e justiça social. Por uma Bahia mais feliz”; “desenvolvimento econômico com ciência, tecnologia, inovação e gestão do conhecimento. Por uma Bahia mais forte”; e “participação popular, controle social e gestão pública eficiente”.

Segundo a assessoria de Rui Costa, o PGP 2018 tem estrutura formada como uma exposição transparente e objetiva das proposições programáticas, considerando as escolhas estratégicas e responsáveis diante do cenário político e econômico para o próximo quadriênio.