SINEBAHIA ITABUNA OFERECE 24 OPORTUNIDADES DE TRABALHO

Confira abaixo as oportunidades de emprego do Sinebahia Itabuna. As vagas estarão disponíveis nesta  terça-feira, 21.

A agência funciona no Shopping Jequitibá. Não esqueça de levar o número do PIS, PASEP ou NIS, Carteira de Trabalho, RG, CPF, comprovante de residência e certificado de escolaridade.

Vagas exclusivas para Itabuna.

OPERADOR TELEMARKETING (PCD)

Exclusivo Para Pessoas Com Deficiência

Ensino Médio Completo

Não exige experiência

10 VAGAS 

AUXILIAR DE LOJA  (PCD)

Exclusivo Para Pessoas Com Deficiência

Ensino Fundamental Completo

Não exige experiência

1 VAGA

ATENDENTE/BALCONISTA DE FARMÁCIA

Ensino Médio Completo

Experiência mínima de 6 meses na carteira

Experiência como caixa

1 VAGA 

(mais…)

IMPASSE COM LIXO RADIOATIVO CONTINUA EM CAETITÉ

Outro impasse com o transporte da carga radioativa das Indústrias Nucleares do Brasil (INB) pode levar as populações de Caetité e Lagoa Real novamente às ruas (clique aqui). A INB estaria descumprindo termos do acordo que possibilitou a entrada de 130 toneladas de material radioativo em Caetité, no último dia 19 de maio.

A Comissão Institucional Provisória, que estuda e fiscaliza o manejo da carga, se reuniu na tarde da última quinta-feira (02), e decidiu não aceitar que a INB desrespeite o acordo feito para solucionar o imbróglio.

Até agora, 10% da carga foi manipulada e já se sabe que parte dela é de urânio, na forma como é produzido em Caetité. Outra parte, não informada anteriormente, é material radioativo sólido, embalado em tambores e até mesmo em sacos plásticos, o que pode causar sérios problemas, caso vaze.

A INB adimitiu que no processo de transferência do material de um tambor para outro, dois funcionários tiveram problemas de saúde, sem consequências graves. O IBAMA informou que por insuficiências técnicas não concedeu autorização ambiental para a INB fazer esse trabalho de troca de tambores.

ALEMANHA ABANDONA ENERGIA NUCLEAR

A decisão do governo alemão de abandonar totalmente o uso da energia nuclear até 2022 foi comparada por ambientalistas entusiasmados à derrubada do Muro de Berlim em 1989. Apesar do exagero da comparação, a medida tomada esta semana pelo governo de coalizão chefiado pela chanceler Angela Merkel representa uma virada histórica notável.

A transformação da infraestrutura energética em todo o país sairá mais caro que a reconstrução da antiga Alemanha Oriental.

A indústria já advertiu que é preciso agir com cuidado para não prejudicar a competitividade internacional da Alemanha e, naturalmente, a massa dos consumidores reagirá a uma grande elevação de tarifas.

Mas, neste momento, a principal preocupação do governo é a necessidade de dar uma satisfação ao povo alemão, depois da onda de protestos contra a energia nuclear que se seguiu ao desastre na Usina nuclear de Fukushima no Japão.

Quando estiver fechando todas as usinas nucleares, a Alemanha deixará de ser auto-suficiente em eletricidade, tendo de importá-la durante o período de transição. Ironicamente, um dos fornecedores poderá ser a França, que gera 80% de sua eletricidade em usinas nucleares.

Informações do Estadão.

MANIFESTAÇÃO BARRA LIXO RADIOATIVO EM CAETITÉ

Durante a madrugada dessa segunda-feira (16), a população de Caetité impediu a entrada de seis caminhões carregados com lixo radioativo, vindos das Indústrias Nucleares do Brasil (INB), localizadas em São Paulo.

Os moradores abraçaram a causa iniciada pela ONG GEAMO (Grupo Ecológico Amigos da Onça). Segundo o presidente da ONG, Marcell Moraes, a cidade é alvo de descarte de lixo radioativo por se tratar de uma região que já possui urânio, o que dificulta a distinção do material.

Marcell afirmou que outros caminhões podem estar a caminho de Caetité.

A assessoria de comunicação da Secretaria Estadual do Meio Ambiente informou que está enviando uma equipe de fiscalização para o município e dará mais informações após uma análise da situação no local.

ANGRA 2 FUNCIONA “NO JEITINHO”

Há 10 anos em pleno funcionamento e produzindo duas vezes mais que Angra 1, a usina nuclear de Angra 2 opera sem a licença definitiva da Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen).

Até agora a usina conta apenas com a chamada Autorização de Operação Inicial (AOI). Não se sabe porque a unidade não tem a AOP (Autorização de Operação Permanente).

Para uma usina nuclear entrar em operação precisa da autorização do IBAMA, e da vistoria da Cnen. Se o reator não apresentar problemas o órgão concede a Autorização de Operação Permanente. Não foi o que ocorreu com Angra 2.

O presidente da Comissão Nacional de Energia Nuclear, nega que a falta da licença definitiva se deva a problemas com o reator, e acusa problemas na área ambiental.

(mais…)

URÂNIO DE CAETITÉ SERÁ EXTRAÍDO DE MINA SUBTERRÂNEA

Reportagem do jornal A Tarde.

Túnel de 500 metros foi aberto na rocha para extração subterrânea de 600 toneladas/ano de urânio.
Túnel de 500 metros foi aberto na rocha para extração subterrânea de 600 toneladas/ano de urânio.

Uma mina com 1.136 metros de rampa e 19 metros de altura é a nova aposta das Indústrias Nucleares do Brasil (INB) para extração de urânio em Caetité, a 757 km de Salvador. A exploração a céu aberto, como é feita atualmente, durará mais três anos. A nova mina deve entrar em operação em 2011, com investimento de R$ 17, 5 milhões.

Segundo o gerente de produção da INB, Hilton Mantovani Lima, o objetivo é atender ao novo Programa Nuclear Brasileiro (PNB), que demandará, em média, 1.770 toneladas/ ano de urânio. Sete usinas nucleares estão previstas para serem instaladas no País até 2030.

De acordo com o gerente, o aumento do custo para exploração a céu aberto determinou a opção pela operação subterrânea. “No início das atividades, era necessário extrair duas toneladas de estéril para cada uma de minério. Com o aprofundamento da jazida essa relação aumentou, sendo necessário retirar mais de três toneladas de estéril para uma de urânio”, informou.

(mais…)