STF começa a julgar caso dos R$ 51 milhões atribuídos a Geddel

Divulgação/PF

Fonte: Agência Brasil

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) começou a julgar ontem (24) a ação penal na qual o ex-ministro Geddel Vieira Lima, e seu irmão, o ex-deputado Lúcio Vieira Lima são acusados de lavagem de dinheiro e associação criminosa.

O caso está relacionado aos R$ 51 milhões em espécie encontrados no apartamento de um amigo de Geddel em Salvador, em 2017. Pelos fatos, Geddel está preso há dois anos.

Na sessão desta tarde, que durou cerca de cinco horas, foram ouvidos somente os advogados dos réus e os argumentos da Procuradoria-Geral da República (PGR). Os votos do relator, Edson Fachin, e dos demais ministros do colegiado serão proferidos na próxima terça-feira (1º). Ao final do julgamento, poderão ser condenados ou absolvidos Geddel e Lúcio Vieira, além de Job Brandão, ex-assessor parlamentar de Lúcio, e o empresário Luiz Fernando Machado, administrador da construtora Cosbat, que teria sido usada pela família Vieira Lima para lavar dinheiro.

Denúncia

(mais…)

GEDDEL: “SE EU FOSSE GOVERNADOR, O COMANDANTE DA PM SERIA EXONERADO”

Castro gerou uma "piada pronta".
Castro gerou uma “piada pronta”.

O ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) considera inaceitável a conduta do coronel Alfredo Castro, comandante da Polícia Militar da Bahia.

Na última quarta-feira, 06, o militar foi assaltado quando fazia exercícios na Orla de Salvador. Castro dispensou a escolta policial e teve o celular roubado.

Ontem, no Opaba Praia Hotel, em Ilhéus, o ex-ministro afirmou que o caso é “uma piada pronta”. Segundo Geddel, o simbolismo é muito forte, pois demonstra o fracasso da política de segurança pública do governador.

O pré-candidato à sucessão de Wagner disse que ao abrir mão da escolta, Alfredo Castro expôs o governo.

Sugerindo ter “pulso firme”, Geddel disse que se fosse governador, o coronel seria obrigado a escorregar pela “tábua de graxa”.

SECA NA BAHIA: SEGUNDO GEDDEL, WAGNER ABANDONOU O PLANO ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS

O deputado estadual Pedro Tavares (PMDB) e Geddel Vieira Lima
O deputado estadual Pedro Tavares (PMDB) e Geddel Vieira Lima. Foto: Blog do Gusmão.

O ex-ministro da integração nacional e atual vice-presidente de pessoa jurídica da Caixa Econômica, Geddel Vieira Lima, visitou o eixo Ilhéus-Itabuna no último sábado, 13.

Pré-candidato ao governo do estado, Geddel prestigiou a posse do novo diretório do PMDB de Itabuna, que será presidido pelo ex-deputado estadual Renato Costa.

Na passagem do ex-ministro pelo Aeroporto Jorge Amado, este blog aproveitou a ocasião para entrevistá-lo.

Principais destaques:

Geddel afirma que o governador Jaques Wagner cometeu “erros brutais” no combate à seca;

fala da crise na segurança pública e defende moradias seguras para os policias;

o ex-ministro critica a lentidão no Porto Sul;

a possibilidade do prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro, deixar o cargo por força da justiça e o vice-prefeito Cacá Colchões (do PMDB) assumir;

Geddel quer ser o candidato único da oposição em 2014 e se esquiva de analisar os pré-candidatos do governo;

o relacionamento ruim (ou não) com a Presidenta Dilma Rousseff.

Ouça a entrevista.

DIREÇÃO DA SANTA CASA AGRADECE A PEDRO TAVARES

Pedro tavares na SCMINaide Silveira, representante da Santa Casa de Misericórdia de Ilhéus, agradeceu publicamente o empenho do deputado estadual Pedro Tavares (PMDB), para que as atividades da instituição, paralisadas por falta de pagamento dos funcionários, voltassem ao normal. 

Pedro Tavares, ligado ao ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB), acompanhou o processo que possibilitou à instituição tomar 5 milhões de reais emprestado à Caixa Econômica Federal.

Geddel é o atual vice-presidente de pessoa jurídica do banco.

Segundo Pedro Tavares, a Santa Casa possuía toda a documentação necessária, estava apta a receber o empréstimo e já havia recebido a confirmação. “Levei em conta a importância da entidade para sociedade ilheense, e solicitei a aceleração do processo, já que o hospital e a maternidade estavam paralisados, sem condições de funcionamento”.

Na última sexta-feira (22), o deputado visitou a Santa Casa acompanhado do vice-prefeito de Ilhéus, Cacá Colchões, dos vereadores Rafael Benevides e Raimundo do Basílio. Pedro Tavares se dispôs a continuar ajudando: “como homem público não posso permitir que a única maternidade de Ilhéus tenha suas atividades suspensas. Lutarei no que for preciso para que esta instituição retome a normalidade”.

CALA-TE BOCA!

O vereador Bel do Vilela teria dito que a “irmãzinha” Ângela costuma acender uma vela para Deus e outra para o diabo.

O diabo pretende processar o vereador. “No inferno ele não entra”, garantiu o chifrudo.

Cala-te boca!

A sociedade protetora dos animais vai mover um processo contra o Blog do Gusmão.

Motivo: uma fotomontagem onde um prefeito aparece como “cãozinho domesticado” do seu secretário de finanças.

Cala-te boca!

Na frente unificada, o grande Abobreira toca triângulo, zabumba e sanfona.

A música é bem tocada, mas os forrozeiros não acostumaram com o ritmo.

Israel Nunes ouve forró de olho nos camaradas da estadual, “Canguruy” não quer deixar a Austrália (está em queda nas pesquisas), a “irmãzinha” Ângela não pode dançar forró (proibida pela igreja, ela só não trai o pastor), Cacá Colchões só dança se “Painho Geddel” permitir, já Bebeto Galvão é bailarino da banda “Mastruz com Jabes via Pai Cidão”.

Cala-te boca!

FREITAS FORA DO PTB

Freitas: geddelistas não esquecem sua "esperteza".

O PTB de Ilhéus é comandado pelo secretário municipal de serviços urbanos, Carlos Freitas.

Em 2010, o ex-ministro Geddel Vieira Lima pediu a presidência do partido para o “educado” secretário, reconhecido por sua famosa “polidez” no trato com as pessoas.

Acontece que Freitas ficou de ajudar alguns candidatos ligados a Geddel, nas últimas eleições. Quem esperava “uma forcinha” saiu lamentando a esperteza do “mui amigo”.

Pelo visto, o PTB terá outro presidente, pois o prestígio de Freitas, junto aos geddelistas, não vale 1 real.

Ontem (domingo, 11) o ex-ministro esteve em Ilhéus e Itabuna, para comemorar os 72 anos de João Xavier (clique aqui). Carlos Freitas não apareceu no aeroporto Jorge Amado para recebê-lo.

Ninguém sentiu sua falta.

“DAVIDSON MAGALHÃES É A PRIORIDADE DO PMDB”, AFIRMA GEDDEL

 

Geddel conversa com Cacá Colchões, prefeiturável ilheense.

O ex-ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, veio a Ilhéus e Itabuna para prestigiar a festa de aniversário de João Xavier (72 anos), seu correligionário do PMDB itabunense.

O Blog do Gusmão entrevistou o peemedebista no saguão do aeroporto Jorge Amado, na manhã deste domingo (10).

Principais destaques:

Aliança descartada com Geraldo Simões, do PT, em 2012.

Compromisso com Davidson Magalhães, do PCdoB, em 2012.

Falta de criticidade da imprensa baiana em relação ao governo do estado.

Situação do PMDB em Ilhéus e Itabuna.

Momento político atual da Bahia.

Ouça a entrevista.

 

 

 

NOMEAÇÃO DE GEDDEL É DERROTA DE WAGNER

Do Poder Online

A nomeação do ex-deputado Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) como vice-presidente da área de Pessoas Jurídicas da Caixa Econômica Federal acabou se transformando numa derrota do governador da Bahia, Jaques Wagner (PT).

Por culpa do próprio petista, que divulgou ter dado parecer contrário ao aproveitamento do seu adversário nas últimas eleições em qualquer cargo do governo federal.

ATE TÚ, JUVENAL?

Do Cia da Notícia.

Juvenal: antes "homem bomba", agora "freio de arrumação".

O Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) lança mais um “balão de ensaio” em Itabuna: o pré-lançamento do nome de João Xavier à Prefeitura de Itabuna.

João Xavier é dono de uma bonita história na política em Itabuna, longe de qualquer suspeita, como dia diria qualquer um, mas não é o ungido pelo partido para ocupar o Centro Administrativo Firmino Alves.

Currículo tem pra isso, pois foi vereador, vice-prefeito, secretário e milita na vida partidária. Mas o grande chefe do PMDB baiano, Geddel Vieira Lima não apostaria nesse jogo.

O lançamento da candidatura de Xavier está mais para um “freio de arrumação” no sentido de mobilizar a dispersa e heterogênea militância do que para levar a candidatura de Xavier até o pleito do próximo ano.

Leia mais.

ÀS VEZES ENCHE, ÀS VEZES ESVAZIA

Do Poder Online

O ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB), vê na filiação do vice-governador da Bahia, Otto Alencar (ex-PP), ao PSD de Gilberto Kassab o dedo do governador petista Jaques Wagner:

“Ele está jogando contra seu próprio partido, o PT, na medida em que coloca o Otto como um possível candidato a prefeito de Salvador. Mas esse novo partido surge sob muita insegurança jurídica, já que foi feito apenas para burlar a legislação”.

Sobre o risco de Otto e Jaques pescarem filiados também no PMDB da Bahia, Geddel ironiza:

– Olha, aqui na Bahia a gente está acostumado com as marés. Às vezes enche, às vezes esvazia.

WAGNER QUEIMA “O FILME” DE GEDDEL

Do Poder Online

O ministro da Casa Civil, Antônio Palocci, consultou o governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), sobre uma possível nomeação de Geddel Vieira Lima (PMDB) para a vice-presidência de Pessoa Jurídica da Caixa Econômica Federal.

Geddel foi adversário de Wagner na eleição ao governo da Bahia. Brigaram muito e o peemedebista acabou a campanha em terceiro lugar.

E o vice-presidente da República, Michel Temer, vem tentando emplacar o aliado e amigo desde o início do governo Dilma.

Mas se depender do que o governador petista disse a Palocci, Temer continuará sem conseguir uma vaga para Geddel.

LISTA DO PMDB INDICA GEDDEL PRO 2º ESCALÃO

Depois de perder cargos no primeiro escalão do governo Dilma, o PMDB entregou a presidente uma lista de prováveis titulares a cargos do segundo escalão.

A lista é encabeçada por quadros importantes, derrotados nas últimas eleições. O nome mais forte da relação é do do baiano Geddel Vieira Lima, ex-deputado e ex-ministro, que fracassou na disputa do governo baiano contra o petista Jaques Wagner.

O PMDB nega que as indicações sirvam de moeda de troca na hora da votação do salário mínimo. Porém, o governo já sinalizou que nenhum nome da lista será aprovado antes da votação de amanhã, quarta (16).

Informações: O Globo.

SEGUNDO ESCALÃO: GEDDEL VAI PARA A CAIXA ECONÔMICA

Depois do acirramento nas disputas pelos cargos do primeiro escalão do governo entre  PT e PMDB, estão sendo retomadas  as nomeações para os cargos do segundo escalão.

O primeiro nome a  ser anunciado é o do ex-deputado federal Geddel Vieira Lima, que deve assumir a vice-presidência de Crédito à Pessoa Jurídica da Caixa Econômica Federal.

O baiano, que já foi ministro da Integração Nacional e disputou o governo da Bahia, deverá ser indicado pelo líder do PMDB na câmara, Henrique Eduardo Alves.

GEDDEL E NEGROMONTE PODEM TRABALHAR JUNTOS EM BRASÍLIA

Do Bocão News:

Na última quarta-feira (26), a presidente Dilma Rousseff e o vice-presidente Michel Temer tiveram uma reunião. Na pauta, entre outros assuntos, os cargos do segundo escalão no governo da petista para os peemedebistas, entre nomes da legenda de Temer foi ventilado o de Geddel Vieira Lima, que ficaria com a presidência Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), que é vinculada ao Ministério das Cidades, pasta comandada por Mário Negromonte (PP).

O presidente estadual do PMDB, e irmão de Geddel, deputado federal Lúcio Vieira Lima, não confirmou e nem negou a possibilidade. De acordo com o parlamentar, Geddel é uma liderança nacional do partido, e que em qualquer lista de indicações do partido seu nome deve constar.

(mais…)

PARA GEDDEL, NÃO É HORA DE IMPEACHMENT

Apesar de ter sido pivô do fim do “casamento” entre PMDB e João Henrique, o ex-ministro Geddel Vieira Lima acredita que ainda não é o momento certo para falar no impeachment do prefeito de Salvador. Nesta quinta-feira (20), ele usou o Twitter para dizer que a pressão sob o gestor pode aumentar ainda mais o “caos administrativo”.

Informações do Bocão News.