O BOM HUMOR DO GENERAL MOURÃO

Foto: Edésio Ferreira/EM/ D.A.Press.

A edição de dezembro da Revista Piauí traz reportagem com o perfil do vice-presidente eleito, general Hamilton Mourão.

Prestigiado por Jair Bolsonaro, Mourão terá seu gabinete próximo ao do presidente. Os anteriores ficaram no anexo do Palácio do Planalto.

O militar não teve medo da exposição e soltou algumas piadas para o repórter Fabio Victor. Atlético, mas já idoso, relatou as três regras sagradas para o homem com mais de 60 anos: “jamais despreze o banheiro; nunca desperdice uma ereção; em hipótese alguma confie num peido”.

Para deixar a esposa (23 anos mais nova) com ciúmes, disse que votou em Leila do Vôley, candidata vitoriosa ao Senado pelo Distrito Federal, por ela ser “gostosa”. 

O jornalista Jânio de Freitas, colunista da Folha de São Paulo, escreveu recentemente que o general Mourão é um caso à parte, por adotar tom mais ameno e não embarcar nas novíssimas teses do presidente Bolsonaro em relação à politica exterior, como por exemplo, deixar a China, grande parceira comercial do Brasil, de lado, e mudar a sede da embaixada brasileira em Israel de Tel Aviv para Jerusálem. A medida, segundo o militar, pode colocar o país na rota do terrorismo internacional.

HUMOR: COM MARÃO NO GOVERNO, ESTÁTUA DE JORGE AMADO DECIDE SE MANDAR

Segundo comentários bem humorados no “zap zap”, a estátua de Jorge Amado que fica no Bar Vesúvio não conseguiu fazer exame de próstata na rede de saúde do prefeito Marão.

A atendente do posto disse que seria muito fácil se ela morasse em Coaraci.

Chateada, a estátua arrumou as malas e vai embora de Ilhéus.

Foto que circula no Whatsaap.

JORNAL MEXICANO TIRA ONDA COM NEYMAR

Após a eliminação da seleção brasileira de futebol na Copa do Mundo da Rússia 2018, restou ao atacante Neymar Jr o rótulo inquestionável de “cai, cai” na imprensa esportiva mundial.

Sites e jornais de vários países não perdoaram o principal jogador do Brasil, que nos últimos jogos diminuiu bastante as simulações de contusão.

O jornal mexicano Récord foi o mais ácido.

Fragil. Imgem: record.com.mx.