César Porto quer segurar Marão até o final do mandato

Notinhas.

Nazal não daria a César, o que César já conseguiu de Marão. Fotos: Thiago Dias e INI.

O governo Marão tem usado recursos oriundos do governo federal, com fins específicos, para pagar despesas proibidas por lei.

Entre os vereadores de Ilhéus uma tese tem gerado reflexões. Alguns afirmam que as “pedaladas” configuram justificativas para cassar o prefeito.

O presidente do legislativo municipal, César Porto, afirma que se o vice-prefeito assumir, a vida dos parlamentares não será fácil, pois José Nazal é muito duro [leia-se sério] e não fala o idioma da casa.

A opinião é verossímil. Vale lembrar que César tem parente direto na prefeitura em cargo de confiança, nomeação definida pelo Ministério Público como “nepotismo cruzado”.

A pequena política prevê que um governo impopular costuma atender pedidos pessoais de vereadores. Ciente da fragilidade, a câmara, sob a presidência de César, está disposta a salvaguardar o governo Marão de um vexame histórico.

Afinal, Marão já deu a César parte do que César pediu. Nazal, eventualmente no cargo, poderia não manter o que César já conquistou.

Governo Marão abandona posto de saúde de Pimenteira

Posto de saúde de Pimenteira antes e depois do governo Marão. Fotos: BG e leitores.

Em setembro de 2016, durante o governo do ex-prefeito Jabes Ribeiro, o BG publicou reportagem sobre o abandono das comunidades de Inema e Pimenteira, sedes distritais mais distantes da zona urbana de Ilhéus. Para chegar nesses locais os motoristas têm que passar pelos territórios de dois municípios vizinhos, Itabuna e Itajuípe.

Segundo depoimentos de moradores, na época apenas uma técnica de enfermagem trabalhava diariamente no posto de saúde de Pimenteira (a 81 km de Ilhéus).

A unidade não oferecia o mínimo, como materiais de curativos, e a médica designada pelo governo anterior atendia a comunidade quinzenalmente (lembre aqui).

De lá pra cá a situação piorou. O governo Marão, que prometeu melhorar a saúde em todo o município, com ênfase na zona rural, abandonou por inteiro o posto de saúde de Pimenteira.

Unidade de saúde abandonada. Foto enviada por leitor.

A unidade está fechada faz quase dois anos e hoje serve como criatório de galinhas e outros bichos.

Atendimento médico só nas cidades vizinhas de Itajuípe e Coaraci, por meio de um carro fretado (custo de 200 reais), ou em Itabuna.

Os interessados também podem ir para Itajuípe ou Itabuna num ônibus da empresa Rota Transportes, que sai de Inema e passa em Pimenteira às 6h30min. Não há outro horário.

Ligamos para o secretário de saúde, Geraldo Magela, para tentar ouvir suas explicações. Não conseguimos contato.

Fontes da secretaria de saúde afirmam que o secretário não conhece Inema e Pimenteira e não sabe onde ficam.

Foto enviada por leitor.

Alisson Mendonça vai fazer a travessia do deserto

Notinhas.

Alisson Mendonça vai ter que encarar. Fotos: Google e Thiago Dias.

Dono de uma ironia fina e educada, o ex-vereador Alisson Mendonça costuma fazer piada das figuras políticas que estão fora do poder. “Está atravessando o deserto. Eita travessia complicada!”, ri quase às gargalhadas.

Parte do desgaste do prefeito Marão muitas pessoas atribuem a Alisson, tido como “raposa da velha politica”. Nesse ponto, o senso comum erra mais uma vez, pois só há um culpado pelo fracasso do governo, o próprio Mário Alexandre.

Porém, não há como negar que Alisson não teve êxito em sua missão principal: a interlocução com a Câmara de Vereadores.  Quando foi nomeado para a secretaria de governo, muitos disseram que a indicação foi corretíssima, pois o ex-vereador por cinco mandatos é capaz de se comunicar em qualquer idioma com os edis, do mandarim ao grego, do português ao russo, passando também pelo esperanto e o latim (língua morta).

Posteriormente, Alisson arriou suas malas na Seplandes sem deixar boas recordações na pasta anterior.

Desprestigiado pelo prefeito, Alisson está com o olhar fixado em sua ampulheta, cuja areia da parte superior está próxima do fim. Desde 1997 no poder, está na iminência de fincar os pés na areia quente e claudicante do deserto, sabe-se lá até quando.

“Eita travessia complicada!”, dura demais para quem ama o poder, somente pelo poder.

Exclusivo. Ministério Público emite parecer favorável aos servidores afastados por Marão

Servidores municipais durante protesto. Foto: Sinsepi.

Após a decisão do juiz Alex Venicius Miranda, que determinou o afastamento dos servidores não estáveis da Prefeitura de Ilhéus, a Procuradoria Geral do Município entrou com um pedido de suspensão da sentença, com a justificativa de que vai causar a interrupção de serviços públicos importantes.

O recurso foi encaminhado ao Tribunal de Justiça antes da publicação do decreto do Prefeito Mário Alexandre que afastou 268 funcionários.

Os sindicatos (dentre eles o Sindiguarda), entraram com outros requerimentos para reforçar o apelo inicial.

Por meio de um parecer, o Ministério Público do Estado da Bahia opinou pela suspensão da sentença até que o recurso seja analisado pela instância superior.

A posição favorável do MP é importante para os servidores, mas a última palavra será do presidente do Tribunal de Justiça da Bahia, desembargador Gesivaldo Britto.

Leia o parecer.

Sitiado pela impopularidade, Marão está com medo de andar pelas ruas de Ilhéus

Notinhas (maior do que o combinado).

Marão está com medo. Foto: Pimenta.

Pertence ao passado a disposição do prefeito de Ilhéus de andar pela cidade a distribuir tapinhas nas costas e abraços apertados.

Marão é bom de rua, trata bem as pessoas, mas é péssimo de gestão. O cidadão comum já percebeu que o carinho excessivo é enganador, pois os serviços públicos pioram com o passar dos dias.

Com o afastamento dos servidores não estáveis, após o compromisso de ir até o último recurso judicial, a lâmina afiada da traição se voltou contra o traidor em forma de medo. Quando está em Ilhéus, Marão não dispensa a presença de quatro seguranças devidamente prevenidos.

A falta de liberdade para quem foi criado na Avenida Bahia, com a orla e a praia da Soares Lopes à disposição durante a infância e a adolescência, fez Mário se arrepender da humilhação cometida contra os servidores (incluindo colegas de jaleco). Ele que fez questão de trabalhar como médico em Ilhéus cometeu o erro de ouvir alienígenas sem qualquer compromisso com a cidade.

Marão sabe que dificilmente terá condições de morar na terra em que nasceu a partir de janeiro de 2021. É provável que vá residir em Salvador, seguindo o exemplo de ex-prefeitos degredados pela opinião pública.

Jantar oferecido por Marão ao presidente do TJBA apavora servidores afastados

Notinhas.

Mário Alexandre e Gesivaldo Britto dividiram a mesma mesa em Ilhéus.

Na última quinta-feira, 07, o prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, ofereceu um jantar para o desembargador Gesivaldo Britto, presidente do Tribunal de Justiça da Bahia.

A comida, posta numa mesa da zona sul de Ilhéus, não foi servida exclusivamente ao magistrado, uma vez que cerca de 30 pessoas integravam a comitiva.

Servidores da prefeitura de Ilhéus afastados por Marão ficaram apavorados com o fato. Eles temem que o encontro influencie, de alguma forma, o julgamento do recurso formulado pelo respeitado advogado José Aras, em favor dos trabalhadores.

“A desconfiança demonstra como estão abalados emocionalmente, pois a decisão da justiça baiana dependerá exclusivamente da análise criteriosa dos autos. Não há motivos para temer”, disse ao BG um advogado que acompanha o caso.

As aulas já começaram em Ilhéus, mas a merenda…

Pais de alunos da Escola Mariane Eckes, próxima ao Jardim Savoia, zona norte de Ilhéus, afirmam que as crianças estão sendo dispensadas mais cedo no período vespertino por falta de merenda escolar.

O ano letivo foi iniciado na última quinta-feira, 07, mas os alunos ainda não receberam a alimentação custeada pelo Governo Federal.

Com a barriga vazia, a criançada é liberada às 15 horas, mas o correto é a permanência na escola até às 17h30min.

“O governo de Marão teve dois meses [das férias escolares] para organizar a merenda. Esse erro não tem cabimento”, lamentou um pai de aluno.

Enviamos pedido de esclarecimento à secretaria de educação, Eliane Oliveira, mas ela não nos respondeu até o fechamento dessa notícia.

Faculdade Madre Thais oferece Pós-Graduação em Libras: Docência e Interpretação

A Faculdade Madre Thais (FMT) oferece o curso de Pós-Graduação em Libras: Docência e Interpretação. O objetivo é especializar profissionais para fazer a comunicação por meio da LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) habilitando em seus aspectos linguístico e didático, com vistas à inclusão educacional, bem como no desenvolvimento da cultura dos surdos no que tange à comunicação bilíngue.

Com parcela dos professores surdos, o curso lato senso (especialização) visa propiciar aos profissionais das diversas áreas a capacidade de compreender e interagir com a comunidade dos surdos, contribuindo para a geração de conhecimento e a formação de pessoal qualificado, de modo que, mediante o ensino de LIBRAS e interpretação possa ter conhecimento acerca da singularidade linguística manifestada pelos surdos ou por pessoas com défict auditivo.

O curso é destinado aos graduados em curso superior reconhecido pelo MEC, áreas de educação, saúde, fonoaudiólogos, psicólogos, enfermeiros, médicos, intérpretes em LIBRAS, profissionais que atuam ou pretendam atuar na educação especial e que desejam ampliar seus conhecimentos em educação especial e em LIBRAS, e profissionais da área de recursos humanos que atuam em empresas.

A inscrição pode ser feita na coordenação de pós-graduação da FMT, a partir das 14 horas. O curso, coordenado pela professora Cristiane Silva, será integralizado em 15 meses com 450 horas/aula. Informações na secretaria da FMT na Av. Itabuna, 1491, Gabriela Center. Ilhéus, Bahia, ou pelo telefone  (73) 3222-2330.

Mauro Alves vai ser os olhos de Ângela no dia-a-dia do prefeito

Notinhas.

Mauro Alves: o observador indicado por Ângela.

A nomeação de Mauro Alves como chefe de gabinete do prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, atende determinação da ex-deputada estadual Ângela Sousa.

Mauro é pessoa da confiança da ex-parlamentar – por dizer apenas o que ela gosta de ouvir – e exerceu cargos no governo estadual indicado por ela. Sem ter qualquer experiência no trato com a imprensa, costuma acompanhá-la nos estúdios de rádio durante as entrevistas e em viagens políticas.

Mauro vai chefiar um gabinete vazio e sem vida (segundo o vice-prefeito Nazal, em determinados horários do dia é possível andar “nu” pelo recinto). Também não terá acesso facilitado ao verdadeiro ambiente de trabalho do chefe, no condomínio Aldeia Atlântida.

A mais importante missão de Mauro será manter a mãe do prefeito bem informada sobre moças bonitas que podem se aproximar de Marão para tirar proveito.

Neopentecostal praticante, ela repudia o poder nos seus aspectos afrodisíacos e os possíveis efeitos no filho.

CIPPA flagra carro com som alto no Malhado

Foto: CIPPA/PS.

Na última sexta-feira, 08, a Companhia Independente de Polícia de Proteção Ambiental (CIPPA/Porto Seguro) encontrou um carro com som muito alto na Avenida Litorânea Norte, no bairro Malhado, em Ilhéus.

O flagrante aconteceu por volta das 21 horas, após denúncia anônima recebida pelos policiais militares. O volume foi medido, tendo sido constatado 83,2 decibéis de poluição sonora.

A aparelhagem e o veículo foram apreendidos. Edson de Lima Oliveira, responsável pelo carro, vai responder no judiciário por crime ambiental e perturbação do sossego.

Aulas na rede municipal de ensino de Ilhéus começam nessa segunda-feira

Foto: Secom/Ilhéus.

O ano letivo de 2019 na rede municipal de ensino começa em sala de aula na próxima segunda-feira(11), conforme calendário escolar confirmado pela Secretaria Municipal de Educação (Seduc). As atividades iniciaram no dia 1°, com a realização da jornada pedagógica que prepara professores, profissionais de educação e servidores para as ações do ano que se inicia.

Cerca de 20 mil alunos são esperados nas 53 escolas de Ilhéus. A Seduc oferece Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino de Jovens e Adultos (EJA). Segundo a secretária municipal de educação, Eliane Oliveira, ainda há vagas disponíveis no município.

A secretária explica que ainda existem cerca de 360 vagas na área urbana da cidade e 800 na zona rural. “Das vagas disponíveis na sede do município, 270 são para alunos do sexto ano, na escola municipal da Princesa Isabel e o restante nas demais unidades escolares da cidade”, diz ela.

Jabes Ribeiro, o Orson Welles de Vila Nova

Notinhas.

Vila Nova e Jabes Ribeiro. Imagens: Charles Henri e O Tabuleiro.

Erivaldo Vila Nova é o radialista de maior sucesso no sul da Bahia.

Poucos conseguem influenciar a agenda política de uma cidade como ele.

O único prefeito que ousou peitá-lo foi Newton Lima (setembro de 2007 a 2012), que hoje se arrasta pelos fóruns respondendo centenas de processos, não por culpa do comunicador.

De origem humilde, vendeu sonhos (pães açucarados com goiabada) num tabuleiro durante a infância. Dedicou pouco tempo aos estudos, uma vez que só cursou até a 7ª série do antigo ginásio, mas desenvolveu inteligência notável.

Movido pela amizade ou por lacunas intelectuais, Vila Nova demonstra admiração especial pelo ex-prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro. Admitiu isso no ar repetidas vezes para que todos ouvissem.

Abre o microfone à vontade para o amigo, indo de encontro a vários manuais de produção radiofônica ao permitir longos pronunciamentos, sem uma perguntinha sequer.

Vila nunca indagou o experiente político sobre a operação Citrus, que rendeu prisão e condenação de dois ex-secretários por superfaturamento na compra de frangos (alimento que simboliza o populismo do gestor).

Jabes, no estúdio de Vila Nova, passa incólume diante dos questionamentos, cria verdades paralelas e mundos fantasiosos.

O Rádio mexe com a imaginação dos ouvintes e Vila Nova não precisa de Orson Welles (e sua Guerra dos Mundos). Ele tem Jabes Ribeiro com o microfone inteiramente franqueado.

Polícia Federal investiga compra de merenda escolar no governo Jabes Ribeiro

Ex-prefeito Jabes Ribeiro.

A secretaria de comunicação de Ilhéus informa que a Polícia Federal investiga licitações para aquisição de merenda escolar durante a gestão passada, do ex-prefeito Jabes Ribeiro (PP). As diligências da PF encerraram nesta quinta-feira, 7. Diretores e vice-diretores de escolas municipais foram ouvidos. Leia a nota.

Prefeitura de Ilhéus informa que a Polícia Federal encerrou, nesta quinta-feira (7), diligências periciais realizadas em diversos setores da administração municipal nos últimos três dias.

De acordo com a Procuradoria-Geral do Município, o perito designado para cumprir as diligências apreendeu documentos fornecidos espontaneamente pela administração municipal (planilha eletrônica com a relação de todos os processos de pagamentos vinculados às Licitações – Pregões Presenciais nº 017/2014 e 040/2015 e estudo/memória de cálculo para levantamento das quantidades e definições dos produtos licitados), conforme imagens anexas.

Ainda de acordo com a Procuradoria-Geral, esses processos são relacionados à merenda escolar e pagos com verba federal na gestão passada.

O perito realizou também registros fotográficos e entrevistas com diretores e vice-diretores de algumas unidades escolares da Secretaria Municipal de Educação, conforme informou a secretária da pasta, Eliane Oliveira.

Stella Carillo deixou o PCdoB por divergências sobre drogas e aborto

Stella Carillo. Foto: Youtube/reprodução.

A advogada e professora Stella Carillo, por meio de uma mensagem enviada ao BG, informa que deixou o Partido Comunista do Brasil (PCdoB). Nas redes sociais, informações desatualizadas afirmam que ela ainda pertence à legenda comunista.

Stella entregou carta de desfiliação em agosto de 2018. No mesmo ano, fez campanha para o presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Adepta do espiritismo, sempre foi contra o aborto. “A minha opinião é a de que o aborto só deve ser feito na hipótese de risco de vida para a gestante”, explica. Também é contrária à descriminalização das drogas. O PCdoB tem postura libertária sobre os dois temas e isso motivou a saída da advogada.

Em 2016, quase foi candidata a vice-prefeita na chapa de Cacá Colchões. Por ter perdido o prazo de desincompatibilização no serviço público, cedeu espaço ao sindicalista Rodrigo Cardoso.

Stella Carillo é viúva do procurador federal Israel Nunes (filiado ao PCdoB), que faleceu precocemente no dia 01 de agosto de 2014, aos 32 anos.

Leia a mensagem enviada ao BG.

(mais…)

Marão vai unir cultura e turismo numa secretaria. Pawlo Cidade não foi ouvido

Notinhas.

Pawlo Cidade: respeitado por artistas e ignorado por Marão. Fotos: Google.

Reunido com o Alto Comando de Uruçuca/Itabuna (ACUI), o prefeito Mário Alexandre decidiu juntar cultura e turismo numa só pasta. O secretário de cultura, Pawlo Cidade, não foi chamado para conversar.

Respeitado por artistas e conselheiros do segmento, Cidade sempre manifestou posicionamento contrário à junção das áreas. Purista e utópico, reveste a cultura com aura capaz de imunizá-la diante do capitalismo, que transforma tudo em mercadoria.

Na visão do secretário, as manifestações tradicionais da cultura popular não podem ser instrumentalizadas para atrair turistas.

É uma visão romântica, conceitualmente correta, que sequer foi ouvida.

Já está decidido.

Contrato do Fundo Municipal de Saúde com a COTI é ilegal e imoral, afirma Mesaque Soares

Magela vê interesse público, Mesaque vê ilegalidade e imoralidade. Fotos: Secom/Ilhéus e Google.

Por meio de uma mensagem enviada ao BG nesta quarta-feira, 06, o advogado Mesaque Soares contestou as declarações do secretário de saúde de Ilhéus, Geraldo Magela, sobre o contrato no valor R$ 4 milhões firmado entre o Fundo Municipal de Saúde e a clínica COTI.

A empresa conveniada ao SUS pertence a dois familiares diretos do prefeito Mário Alexandre. De acordo com o secretário, o contrato majorado em 652% vai atender os interesses da população (veja aqui).

O advogado Mesaque Soares entende que há ilegalidade e imoralidade na contratação. Ele explica que o artigo 9° da Lei Federal de nº 8.666/1993 não proíbe que parentes de servidores públicos participem de licitação ou contratem com a administração pública. Mas existe vedação de parentes de servidores responsáveis ou de dirigentes do órgão contratante. Os impedimentos referem-se à proteção da ampla competitividade, coibindo situações de fraude em licitação. O dispositivo trata da impossibilidade de se contratar empresas pertencentes a pessoas que possuam grau de parentesco com agentes públicos.

Segundo Mesaque Soares, o chamamento público é uma modalidade licitatória. Logo, há ilegalidade na contratação da COTI, e o caso será levado ao promotor Frank Ferrari do MP-BA.

A contratação, ainda segundo Mesaque, também atenta contra os princípios da administração pública presentes no artigo 37 da Constituição Federal. “Como saber se outras empresas não foram vetadas em detrimento da empresa familiar? Não seria também possível jogo de planilha para ninguém se habilitar? Foi dada ampla publicidade ao chamamento público para possibilitar inclusive a habilitação de outras empresas?”, perguntou o advogado

Mesaque Soares citou o Recurso Extraordinário nº 423.560 que considerou constitucional lei municipal que veda tal prática. “Usarei como fundamento jurisprudencial para provocar o Ministério Público”, finalizou.