Piloto de jet ski agride mulher grávida na Sapetinga

Momento da agressão. Foto enviada por Roberto Chaussê.

Uma mulher gestante foi agredida por um piloto de jet ski não identificado no último sábado, 03, por volta das 17h45min., na Baía da Sapetinga em Ilhéus.

A moça, de 22 anos, está no nono mês de gestação e fazia um ensaio fotográfico nas margens da baía, onde o fotógrafo Roberto Chaussê aproveitava o belo pôr do sol para fazer imagens de perfil artístico.

O piloto de jet ski se aproximou do local em que a moça estava e fez uma manobra conhecida como “cavalo-de-pau”. A gestante foi completamente molhada e o equipamento do fotógrafo foi seriamente danificado.

A mulher, segundo Chaussê, ficou em estado de choque e muito constrangida. Ela prefere não se identificar.

Chaussê estava com a câmera fotográfica ligada e conseguiu fazer imagens do momento da agressão. O número que identifica o jet ski também foi gravado. Veja.

Número de registro do jet ski. Foto: Roberto Chaussê.

Atualizado às 20h10min.

As imagens do momento da agressão publicadas nesta reportagem foram enviadas por Roberto Chaussê, mas não foram feitas por ele. São de uma terceira pessoa que acompanhou o ensaio fotográfico com um smartphone.

Morte de bebê no Hospital Vida Memorial: exame sobre causa vai ficar pronto em 30 dias

Lorenzo. Foto do arquivo familiar.

O bebê Lorenzo, de 1 ano e 2 meses, que faleceu no Hospital Vida Memorial na última sexta-feira, 02, em circunstâncias aparentemente duvidosas, segundo a família (veja aqui), foi sepultado no sábado, 03, no cemitério de Ponta do Ramo, em Ilhéus.

Antes do funeral, o Departamento de Polícia Técnica (DPT) realizou perícia no corpo. Por meio da coleta de sangue, espera-se que o exame de necrópsia determine se o bebê recebeu ou não alguma substância contraindicada no organismo, como desconfiam alguns familiares. O resultado do exame ficará pronto em 30 dias.

Vale ressaltar que até o momento não há nenhuma prova, apenas desconfianças.

A família, principalmente os pais, demonstra revolta com o caso. Porém, a partir da ampla repercussão os genitores de Lorenzo decidiram agir com cautela e não querem conceder entrevista à imprensa.

Neste link, publicamos a nota de esclarecimento do Vida Memorial.

 

 

Mais uma criança morre no Hospital Vida Memorial

Imagem ilustrativa.

Uma criança de 1 ano e 2 meses faleceu em circunstâncias aparentemente duvidosas nesta sexta-feira, 02, no Hospital Vida Memorial, de Ilhéus.

O bebê, de primeiro nome “Lorenzo”, deu entrada na manhã de ontem no hospital por estar com o corpo quente e com febre. Segundo relato de familiares, exames detectaram que ele estava com uma infecção, por isso ficou internado.

Hoje a criança amanheceu bem melhor. Os avós chegaram a gravar um vídeo em que Lorenzo aparece no berço brincando e mais animado.

O caso teve um desfecho trágico depois das 17 horas. Após tomar uma sopa, a criança faleceu levando os pais ao desespero.

Funcionários afirmam que o bebê morreu sufocado após ter um “refluxo”. Os pais desconfiam de erro no tratamento, pois Lorenzo faleceu logo após receber uma injeção.

Outra mãe, cujo filho também estava internado, viu o momento em que a injeção foi aplicada e contou à família. Ela se dispôs a servir de testemunha para que o caso seja investigado.

Especialista ouvido pelo BG disse que o fato requer cuidado na análise,  e sobretudo, investigação. A perda de uma criança desespera os pais profundamente e a busca por culpados pode resultar em acusações injustas.

De acordo com o advogado Mesaque Soares, nos últimos 8 dias três crianças faleceram no Vida Memorial. O menino Leon, de 4 anos, uma criança filha de indígenas por falta de UTI infantil, e hoje o bebê Lorenzo. O advogado representa os familiares de duas crianças falecidas.

O BG tentou ouvir a direção do Hospital Vida Memorial, mas devido ao adiantado da hora não conseguimos falar com ninguém. 

Atualizado às 21h45min.

Leia a nota de esclarecimento do hospital.

 

Exclusivo. Governo Marão gasta R$ 2.4 milhões com carros alugados; Itabuna gasta R$ 1.3 milhão

Marão e Bento: R$ 2.4 milhões pagos à empresa Sol Dourado.

De janeiro de 2018 a junho de 2019, a Prefeitura de Ilhéus, gerida por Mário Alexandre e Bento Lima, gastou R$ 2.4 milhões em alugueis de veículos leves. Os recursos do contribuinte ilheense foram pagos à empresa Sol Dourado Comércio Representações Serviços e Transportes, investigada pelo Ministério Público Federal por suposta fraude em licitação do transporte escolar de Guanambi (veja aqui).

No mesmo período, a Prefeitura de Itabuna, administrada pelo veterano Fernando Gomes, gastou R$ 1.3 milhão com o mesmo tipo de aluguel pago às empresas Promáquinas Terraplanagem e Telefonia Ltda, Conserv Construtora e Serviços Ltda, Pardal Locações de Veículos e Serviços Eireli, Servel Serviços e Veículos Ltda-Epp e Gmx Locações e Serviços Ltda.

Documentos obtidos com exclusividade pelo BG provam que a despesa local com carros locados foi superior a de Itabuna em mais de um milhão de reais. Em Ilhéus apenas uma empresa aluga veículos leves, na cidade vizinha 5.

Apuramos que em 2017, primeiro ano do governo Marão/Bento, o município não teve esse tipo de despesa. Já Itabuna teve a partir de abril. Mesmo assim, o gasto dos itabunenses em 27 meses (R$ 1.8 milhão) foi inferior ao dos ilheenses em 18 meses (R$ 2.4 milhões).

Enquanto a gastança acontece, o BG tem recebido denúncias sobre veículos comprados pelo município que estão parados sem manutenção ou por falta de peças.

Confira os pagamentos feitos pela PMI de Ilhéus (link 1 e link 2).

Veja os pagamentos feitos pela PMI de Itabuna  em 2017 (link 1 e link 2).

Pagamentos feitos pela PMI de Itabuna em 2018 (link 1).

Pagamentos feitos pela PMI de Itabuna em 2019 (link 1).

Enviamos mensagens à Secom-Ilhéus com pedido de esclarecimento. Não recebemos resposta até a publicação desta reportagem.

Governo Marão autoriza festa no Mário Pessoa, revolta moradores da Cidade Nova e PM apreende equipamentos

Uma festa realizada no Estádio Mário Pessoa, no último sábado, 20, gerou revolta e insatisfação em diversos moradores do bairro Cidade Nova, em Ilhéus.

A festa foi autorizada pelo governo do prefeito Mário Alexandre, por meio da superintendente de meio ambiente, Joelia Sampaio. Durante 5 horas, equipamentos com emissão sonora acima do limite permitido perturbaram o sossego dos moradores.

Apesar de ter estabelecido limites de horário e de decibéis, a autorização deferida por Joelia Sampaio desrespeita recomendação do Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA), que orientou a Prefeitura de Ilhéus a não permitir esse tipo de evento em áreas de grande adensamento residencial.

A Companhia Independente de Policia de Proteção Ambiental (CIPPA), após receber inúmeras reclamações, esteve no Estádio Mário Pessoa e apreendeu equipamentos sonoros dos infratores.

A PM mediu 108 decibéis de pressão sonora, quando o limite permitido pela autorização era de 85. A aparelhagem de Jonas Silva dos Santos foi apreendida e ele vai responder por crime ambiental.

Aparelhagem apreendida pela PM. Foto: CIPPA-PS.

Num texto informativo enviado à imprensa, a CIPPA adverte que a constante exposição a emissão de ruídos acima do permitido, causa danos à saúde humana, como problemas circulatórios, psicológicos e surdez irreversível. Esses problemas podem afetar não só o responsável pelas emissões sonoras, como também, as pessoas ao redor.

Segundo informações obtidas pelo BG, o governo Marão tende a não obedecer os critérios recomendados pelo MP-BA, pois já está em pré-campanha de reeleição e deseja ter o apoio das pessoas que promovem esses eventos.

Nossas fontes afirmam que ao permitir a festa no Mário Pessoa, o governo demonstra a intenção de desvalorizar o estádio como espaço público, pois objetiva transformá-lo num shopping center.

O BG enviou mensagens à secretaria de comunicação com pedido de esclarecimentos. Não conseguimos resposta até a publicação dessa reportagem.

Videos gravados por moradora prova a poluição. Ela também fala sobre a perturbação do sossego.

Atualizado às 17 horas.

Jonas dos Santos, identificado pela PM como o responsável pela aparelhagem, entrou em contato com o BG para contar outra versão.

Disse que não é dono do equipamento, mas organizou a festa. A pessoa que é proprietária não estava no momento da abordagem da CIPPA, por isso, ele se dispôs a assinar a autuação.

Jonas elogiou o trabalho da Polícia Militar, “todos foram educados”. Disse que o problema foi causado pelo mixador da “Banda Ding Dong” (uma das atrações) que aumentou o volume sonoro acima do limite estabelecido pela autorização da Superintendência de Meio Ambiente.

Segundo Jonas, membros da “Ding Dong” desacataram os PMs e mantiveram o som muito alto. O desacato justificou a apreensão do equipamento.

A secretaria de comunicação de Ilhéus encaminhou a nota abaixo.

A Prefeitura de Ilhéus, por meio da Secretaria Municipal de Educação, Esporte e Lazer (Seduc), esclarece à população sobre o “paredão sonoro” ocorrido no último sábado (20), à noite, nas instalações do Estádio Mário Pessoa. A pasta informa que o espaço foi solicitado, a princípio, para realização de um evento familiar, apenas, como já ocorrido em outras oportunidades.

O promotor responsável pelo evento não obteve devida autorização para esse fim na localidade. De acordo com o protocolo municipal, a autorização deve ser obtida na Superintendência do Meio Ambiente (SEMA). A Companhia Independente de Polícia de Proteção Ambiental (CIPPA) realizou a apreensão de aparelho de som utilizado na festa.

O Governo Municipal reafirma seu compromisso junto à população, em total cumprimento as exigências recomendadas pelo Ministério Público da Bahia, através da 11ª Promotoria de Justiça de Ilhéus, quando da liberação, realização e fiscalização de eventos sonoros no município, e com isso, objetiva a transparência total dos fatos e a busca pelo cumprimento da ordem pública.

Secretário explica pagamento de R$ 775 mil por 17 dias de coleta de lixo

Hermano Fahning, secretário de serviços urbanos de Ilhéus. Foto: Secom.

Ontem o BG tornou público que o governo Marão/Bento pagou R$ 775 mil por 17 dias de coleta de resíduos sólidos à empresa CTA, contratada em março deste ano sem licitação. No contrato anterior firmado com a empresa Solar Ambiental, o erário pagava em média cerca de R$ 878 mil por 30 dias do serviço (veja aqui).

De acordo com secretário de serviços urbanos de Ilhéus, Hermano Fahning, o contrato da empresa Solar Ambiental encerrou no dia 07 de março. A nova contratada, a CTA, começou o serviço no dia 14 do mesmo mês. Durante 7 dias os resíduos sólidos não foram retirados das ruas.

Ao assumir, a CTA teve que retirar todo o lixo acumulado, incluindo o do período pós-carnaval, quando a média diária aumenta consideravelmente em relação aos dias normais. Segundo Hermano, a nova empresa recolheu em 17 dias resíduos gerados em 24.

Sobre a mudança na modalidade de aferição do resíduo coletado (antes por quilometragem percorrida pelos caminhões, hoje por tonelada), Hermano afirma que nesse contrato emergencial com a CTA o resíduo é pesado no Aterro do Itariri, numa balança devidamente aferida pelo Inmetro.

O secretário garante que o volume retirado e pago pelos 24 dias é inteiramente compatível com a média custeada pelo município com base no contrato anterior.

Governo Marão paga R$ 775 mil por 17 dias de coleta de lixo

Marão ao lado dos trabalhadores da CTA. Custo da coleta de resíduos aumentou. Imagem extraída de vídeo.

Sem qualquer tipo de explicação aceitável, o governo do prefeito Mário Alexandre e do poderoso secretário Bento Lima elevou consideravelmente o gasto da Prefeitura de Ilhéus com a coleta de resíduos sólidos (lixo).

Documentos encontrados no site E-TCM provam que o governo Marão pagou R$ 775 mil por 17 dias de coleta à empresa CTA, contratada em março deste ano sem licitação. O valor corresponde ao serviço realizado entre os dias 14 a 31 de março.

No contrato anterior firmado com a empresa Solar Ambiental, o erário pagava em média cerca de R$ 878 mil por 30 dias de recolhimento dos resíduos domiciliares e hospitalares. Veja o processo de pagamento.e a tabela abaixo.

Pagamentos feitos à Solar Ambiental de janeiro de 2018 a janeiro de 2019. Os períodos de 2018 que não constam nesta relação não foram informados ao E-TCM.

A gestão atual, sem motivação justa, decidiu dividir o serviço. A CTA recolhe os resíduos domiciliares e comerciais e a empresa TRR retira das unidades de saúde.

O primeiro pagamento a TRR, feito no dia 26 de junho deste ano, fez o contribuinte ilheense desembolsar R$ 92 mil. A Solar Ambiental recebia mensalmente, em média, cerca de R$ 21 mil.

O governo Marão/Bento promoveu alterações na forma de aferição do serviço. Antes, a forma de cálculo levava em consideração a quilometragem percorrida pelos caminhões. No contrato novo, firmado sem licitação, leva-se em conta as toneladas de resíduos coletadas.

Desrespeito à lei de acesso à informação e à transparência.

O governo Marão não tem respeitado os pedidos encaminhados à prefeitura, com base na Lei de Acesso à Informação (12.527), que solicitam cópias dos processos de pagamentos. A legislação dá o prazo de 30 dias para que o município entregue o material solicitado, mesmo assim, grande parte dos requerimentos sequer recebem resposta.

No site E-TCM, alguns processos de pagamento estão incompletos. Vale lembrar que o prefeito foi multado pelo Tribunal de Contas da Bahia (TCM-BA) por cometer atrasos no envio de dados aos mecanismos de transparência do tribunal (lembre aqui).

O BG enviou mensagens ao secretário municipal de comunicação, Hélio Ricardo, solicitando esclarecimentos. Até o fechamento desta reportagem, o secretário não havia nos respondido.

Ilhéus: Gol vai oferecer voos diários para Rio de Janeiro e São Paulo a partir de outubro

Foto: site Gol/reprodução.

O consultor de turismo, Ariel Figueroa, informou em seu programa na rádio Ilhéus FM que a partir de 27 de outubro a Gol Linhas Aéreas vai oferecer voos diários para o Rio de Janeiro.

O horário da decolagem será às 13h25min., destinado ao aeroporto Tom Jobim, na capital fluminense.

Na mesma data, a Gol também vai operar com um voo diário para o Aeroporto de Guarulhos (SP). O horário previsto para chegada em Ilhéus é às 16h15min., e decolagem às 16h45min.

Petição virtual pede asfaltamento da estrada de Sambaituba

Estrada de Sambaituba. Foto: Secom-Ilhéus.

Uma petição organizada por Jerberson Josué, candidato a vereador nas eleições de 2016, pede o asfaltamento da estrada vicinal que liga o bairro do Iguape ao distrito de Sambaituba, em Ilhéus.

A iniciativa já chegou ao conhecimento do senador Otto Alencar (PSD), que se comprometeu a fazer o encaminhamento necessário.

Apesar da atenção de Otto, o envolvimento das comunidades na coleta de assinaturas é importante para fortalecer o pedido, ressalta Jerberson.

Para assinar, clique neste link.

Empreiteira que constrói a nova ponte Ilhéus-Pontal pode falir

Obras da nova ponte Ilhéus-Pontal. Foto: José Nazal.

De acordo com informações publicadas no jornal Folha de São Paulo, nesta segunda, 15, a empreiteira OAS, que constrói a nova ponte de Ilhéus, se aproxima de uma situação terminal, ou seja, de falência.

Em 2014, ano da prisão de Leo Pinheiro (ex-presidente da OAS que delatou Lula), a empresa faturou R$ 7,7 bilhões. Cinco anos depois, relatórios entregues à justiça indicam que o grupo pode falir.

Em abril deste ano, a administradora judicial Alvarez & Marsal afirmou textualmente que a capacidade de soerguimento das atividades empresarias da OAS está em dúvida. Em junho, outro relatório aponta que a liquidez da empresa encontra-se em “estágio crítico”, pois a receita proveniente dos canteiros de obras é “baixíssima”.

Vale destacar que a OAS já está em fase de recuperação judicial, mesmo assim, a situação tem piorado cada vez mais com o passar do tempo.

A empresa enfrenta dificuldades para pagar fornecedores, funcionários e impostos. Em razão disso, são crescentes os pedidos para que a Justiça decrete a falência da empresa, que, por causa da recuperação judicial, não podem ser analisados.

Leia a reportagem da Folha.

Governo Marão abandona carro da prefeitura, mas paga R$ 2.3 milhões por veículos alugados

Doblô abandonado no pátio do IME. Foto enviada por leitor.

Um carro Fiat Doblô da Prefeitura de Ilhéus, placa OZI 8224, foi abandonado pelo governo Marão no pátio do Instituto Municipal de Ensino – Eusínio Lavigne (IME).

Segundo informações de alunos e funcionários da escola, o veículo está parado há 4 meses por falta de manutenção. As fotos mostram os pneus esvaziados.

O carro era usado pela secretaria municipal de educação e recebeu combustível em janeiro, fevereiro e março deste ano, conforme documento do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM-BA), baseado em informações fornecidas pela prefeitura (veja aqui).

Em 2018 só não foi abastecido nos meses de março e julho (confira).

Carro era utilizado pela secretaria de educação.

Carros alugados

Em 2018 e 2019 (até o mês de maio), o governo Marão pagou cerca de R$ 2.3 milhões por despesas com locação de carros pequenos (veja os pagamentos aqui e aqui).

A empresa locatária é a Sol Dourado Comércio Representações Serviços e Transportes, que está sendo investigada pelo Ministério Público Federal (MPF) por suposta fraude em licitação do transporte escolar de Guanambi (mais detalhes).

Fica patente que o governo Marão privilegia locação de veículos a custo alto, mas não conserta os carros da frota do município. A falta de zelo com o patrimônio fere o princípio da economicidade com os recursos públicos.

De acordo com a secretária de educação, Eliene Oliveira, a peças necessárias ao conserto foram encomendadas. “Quando chegar, irá de imediato para a oficina”.

Discussão com “Bohaninha” foi “normal”, afirma secretário de comunicação

Hélio Ricardo nega desentendimento com “parça” do prefeito Marão. Fotos: Google/reprodução e Whatsaap.

Em contato com o BG na manhã desta quinta-feira, 4, o secretário de comunicação de Ilhéus, Hélio Ricardo, contestou as informações que publicamos sobre a briga entre ele e o assessor especial do prefeito, “Bohaninha”.

Afirmou ter sido “uma discussão normal”. Disse ter ficado chateado com a publicação do BG, e por isso, foi falar para “Bohaninha” que a polêmica não era necessária. “Nada de mais. Agradeço pelo carinho e considerações da sua parte”.

Com o objetivo de obter mais detalhes da versão do secretário, perguntamos se “Bohaninha” foi derrubado após receber um empurrão.

Hélio deixou de lado o tom cordial e acusou as fontes do BG de serem “mais sujas que pau de galinheiro”. Na opinião dele, o blog quer atingir o prefeito: “Pelo amor de Deus, para atingir Mário vc não precisa desse tipo de notícia amigo”.

De maneira bem explicativa, ressaltamos que não cabe a um secretário de comunicação dizer “o quê” um profissional de imprensa deve ou não publicar. O fato aconteceu e nós o relatamos. Pedimos a Hélio que desmentisse ou contasse a versão dele como bem entendesse.

Eles nos respondeu: “Minha versão está aí total exagero em tudo. Tenha um bom dia”.

Com o objetivo de reforçar a versão do secretário e desmentir as cinco fontes ouvidas pelo BG, pedimos ao mesmo, caso julgasse necessário, o envio de uma foto recente dele ao lado do assessor do prefeito, provando que o relacionamento entre ambos está preenchido de paz. Com o pedido, ressaltamos o amplo espaço cedido ao outro lado, prática corriqueira deste blog.

O secretário não se posicionou sobre nosso requerimento até o fechamento deste texto.

Secretário de comunicação e assessor especial do prefeito brigam no estacionamento do Centro Administrativo

Hélio Ricardo e Bohaninha. Fotos: Google/reprodução.

O secretário de comunicação Hélio Ricardo e o assessor especial do prefeito Mário Alexandre, conhecido como “Bohaninha”, trocaram xingamentos no estacionamento do Centro Administrativo da Conquista. O fato aconteceu por volta das 18h40min., de ontem (quarta-feira, 03).

Segundo informações, Hélio Ricardo estava muito aborrecido com o assessor, que no último sábado, 29, o agrediu com xingamentos após o prefeito Mário Alexandre ser intensamente vaiado na Avenida Soares Lopes, durante apresentação do grupo musical Parangolé (mais detalhes aqui).  Familiares do secretário presenciaram a agressão.

Na noite ontem, ao perceber que “Bohaninha” estava no estacionamento, Hélio foi buscar explicações e os dois discutiram. Após ser novamente xingado, Hélio empurrou o assessor que caiu no chão.

Quando o entrevero foi controlado, “Bohaninha” acusou Hélio de tentar tomar à força a arma de fogo de um guarda civil municipal que presenciou a cena. A versão foi desmentida pelo próprio guarda que estava desarmado.

O fato consiste em mais uma prova de que o governo Mário Alexandre não tem rumo. É inadmissível o prefeito permitir que um assessor ofenda profissionais de comunicação, sem qualquer tipo de justificativa, apenas para demonstrar serviço e agradar quem o nomeou.

O prefeito ainda não tomou qualquer decisão para resolver o problema. Fontes muito próximas afirmam que Marão gosta do estilo de “Bohaninha”, uma usina de elogios gratuitos nas redes sociais. Os dois são amigos e costumam se divertir juntos.

O BG tentou ouvir Hélio Ricardo. As mensagens foram enviadas por volta das 9h40min., mas até o fechamento deste texto ele não nos respondeu. Não conseguimos o contato do assessor especial de Marão.

Atualizado às 12h30min.

O secretário Hélio Ricardo minimizou e deu outra versão. Veja aqui.

Exclusivo. Condenação de Gilmar Sodré por estupro pode ter reviravolta

Vereador Gilmar Sodré.

Em primeira mão.

Novos fatos levantados pela defesa do vereador Gilmar Sodré podem desencadear uma reviravolta no caso.

Em 2008, Sodré foi acusado de cometer abusos sexuais contra uma adolescente de 13 anos. O caso foi julgado em Ilhéus pela juíza Emanuele Vita, da 1ª Vara Criminal, e o vereador foi absolvido. Uma das razões alegadas foram os depoimentos contraditórios da suposta vítima (confira a sentença).

Posteriormente, o Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) recorreu e o Tribunal de Justiça do Estado condenou Gilmar a 7 anos de prisão.

Recursos encaminhados pela defesa do vereador não foram acolhidos, a exemplo dos embargos infringentes ao próprio tribunal baiano, como também, recurso especial e agravo regimental ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) e recurso extraordinário ao Supremo Tribunal Federal (STF).

A partir da condenação em 2ª instância e com o insucesso dos recursos, o Ministério Público Federal pediu o cumprimento da pena.

Contudo, a defesa de Gilmar Sodré, feita pelo advogado Fabiano Resende, conseguiu colher novas provas que podem gerar novo desfecho ao caso.

Depoimento de algumas testemunhas afirmam que houve uma armação tramada pela mãe e pelo então padrasto da suposta vítima para prejudicar Gilmar Sodré. Os dois teriam sido influenciados por uma terceira pessoa inimiga do vereador. Segundo Fabiano Resende, há áudios que circularam no Whatsaap em que a suposta vítima garante que Gilmar é inocente. Ela manifesta desejo de fazer essa declaração na justiça, mas não fez até agora por medo de sair prejudicada.

A apuração dos novos fatos já foi encaminhada à justiça e pode gerar um pedido de revisão criminal.

Vereadores aprovam proposta de Nazal que organiza ruas e CEPs de Ilhéus

José Nazal e os vereadores César Porto, Luiz Carlos Escuta e Fabricio Nascimento.

A necessidade de identificar ruas e organizar os códigos de endereçamento postal (CEPs) de Ilhéus levou a Câmara de Vereadores e o vice-prefeito, José Nazal, a trabalhar numa proposta de projeto de lei que regulariza essas questões.

A partir de abril deste ano, o vice-prefeito e o Poder Legislativo iniciaram um minucioso levantamento sobre toda a legislação que envolve a denominação de ruas em Ilhéus, desde 1969 até os dias atuais. Foram levantadas 306 leis, nos últimos 50 anos, que definem os logradouros de cerca de 450 localidades.

Os vereadores e Nazal visitaram todos os bairros de Ilhéus e puderam ouvir reclamações e sugestões de moradores que foram importantes na adequação do projeto.

Na última quarta-feira, 19, após algumas modificações dos vereadores, a Câmara transformou a proposta em lei, que agora aguarda a sanção do prefeito.

Segundo Nazal, diversos bairros e sedes distritais possuíam ruas sem nome, ruas identificadas por letras, números ou com nomes de pessoas vivas.

A lei define novos nomes para as ruas que possuem leis que não estão aplicadas; substitui as letras e números por nomes e identifica ruas nas áreas urbanas, inclusive as da zona rural, buscando a posterior inclusão no cadastro do CEP. A regularização dos CEPs vai permitir a inclusão de cidadãos nos sistemas digitais; possibilitar a abertura de empresas conforme exigência da Junta Comercial da Bahia (JUCEB) e o atendimento por parte dos Correios.

“Esse trabalho é o primeiro passo para que as pessoas residentes nessas ruas possam, no futuro, receber compras realizadas via internet e consigam identificar com segurança e tranquilidade o endereço da empresa ou do microempreendimento que é proprietário”, explicou Nazal.

O vice-prefeito destacou algumas curiosidades: “a Avenida Itabuna corta 8 bairros; as Avenidas Ubaitaba e Nossa Senhora Aparecida (Barreira) cortam 4 bairros e 27 ruas passam em dois bairros.

A Avenida Presidente Tancredo Neves (criada em 1988, três anos após a morte do presidente da República eleito pelo Congresso Nacional em janeiro de 1985) também corta 4 bairros. Ela inicia após o Hotel Opaba e segue até a localidade de Águas de Olivença.

Confira abaixo a edição do Diário Oficial do Município com a publicação da lei.

Foto: José Nazal