Moradores denunciam falta de iluminação pública no Nelson Costa

Rua Bela Vista na escuridão. Foto enviada via WhatsApp.

Em contato com a redação do BG, moradores do bairro Nelson Costa reclamaram da precariedade da iluminação pública em alguns pontos do bairro. Como pode ser visto na imagem, a Rua Bela Vista está escura em sua maior parte.

Segundo moradores, a rua em questão possui um terreno baldio que por várias vezes serve de abrigo para usuários de drogas, o que assusta a vizinhança. Os moradores chamam a atenção da Prefeitura para que resolva a situação do local.

Governo Marão gastou R$ 4.8 milhões com iluminação pública em 2018; Rua do Nelson Costa não tem lâmpadas

Escuridão na Rua Angélica, bairro Nelson Costa. Foto enviada por morador.

Moradores da Rua Angélica, no bairro Nelson Costa, em Ilhéus, reclamam do serviço de iluminação pública da prefeitura.

A comunidade está com medo de transitar na via, durante as noites, uma vez que os postes estão com as lâmpadas queimadas.

Levantamento feito pelo BG revela que o governo Marão gastou R$ 4.849.665,11 (quatro milhões, oitocentos e quarenta e nove mil, seiscentos e sessenta e cinco reais e onde centavos), em 2018.

Os pagamentos foram recebidos pela empresa Ghia Engenharia Ltda.

Confira.

O VEREADOR DAS LÂMPADAS QUEIMADAS

roque das lâmpadasNo último sábado (09), durante audiência pública do Plano Plurianual (PPA) de Ilhéus, o vereador Roque do Sesp foi duramente questionado sobre a falta de iluminação pública.

Na reunião, realizada no Colégio Padre Luiz Palmeira, moradores do Pontal questionaram o vereador sobre as ruas escuras.

Roque do Sesp indicou o coordenador de iluminação pública.

Acuado, Roque chegou a dizer que o prefeito Jabes Ribeiro (PP) foi quem nomeou o coordenador.

Os bem informados moradores do Pontal sustentaram a crítica: “Peraí Roque! Todo mundo sabe que o coordenador foi indicado por você”.

O vereador ficou completamente atordoado, sem saber como se justificar.

ILUMINAÇÃO PÚBLICA: ISAAC ALBAGLI EXPLICA O ALTO VALOR DO CONTRATO

Isaac Albagli. Foto do Tabuleiro.
Isaac Albagli. Foto do Tabuleiro.

Na manhã de hoje, o secretário de desenvolvimento urbano de Ilhéus, Isaac Albagli, explicou o alto custo da manutenção da rede de iluminação pública da cidade.

Ontem, este blog comparou os custos de Vitória da Conquista e Ilhéus. Mesmo com mais habitantes, a principal cidade do sudoeste baiano gasta menos (veja aqui).

Segundo Isaac, o contrato firmado entre a prefeitura e a Engelux, no valor de R$ 1, 7 milhão por ano,  prevê manutenção e investimento na rede.

A troca de equipamentos e lâmpadas, somada à mão de obra, custará a Ilhéus R$ 840 mil por ano. A diferença relacionada ao total do contrato será investida na ampliação do sistema, “se a prefeitura tiver dinheiro”, ressaltou o secretário.

“Quando iniciamos as cotações, o pleno funcionamento de cada poste de luz custaria quinze reais. Conseguimos baixar para R$ 4,66”, explicou Isaac.

Comentário do blog.

Com todo o respeito ao secretário, ressaltamos que o valor da manutenção da rede ilheense continua muito alto, quando comparado ao de Vitória da Conquista.

Em 2012, Conquista gastou R$ 800 mil, sendo que possui 28 mil postes. Ilhéus possui 15 mil e vai gastar R$ 840 mil nesse ano.

ILUMINAÇÃO PÚBLICA: VITÓRIA DA CONQUISTA GASTA BEM MENOS QUE ILHÉUS

Ilhéus tem 15 mil postes. Conquista tem 28 mil.
Ilhéus tem 15 mil postes. Conquista tem 28 mil.

Na manhã de hoje, o Blog do Gusmão conversou com Elvio Dourado e Hamilton Santana.

O primeiro é secretário de serviços públicos de Vitória da Conquista, o segundo é coordenador de iluminação e serviços básicos.

Perguntamos quanto a prefeitura de Vitória da Conquista gasta com a manutenção da iluminação pública.

Segundo Hamilton Santana, em 2012, a maior cidade do sudoeste baiano gastou quase 800 mil. Em 2013, a projeção de custo atinge um milhão e duzentos mil reais.

A gestão do prefeito Guilherme Menezes (PT) não optou pela terceirização do serviço. Seis eletricistas, seis motoristas e seis ajudantes (todos servidores municipais) fazem a reposição das lâmpadas e equipamentos. A secretaria de serviços públicos disponibiliza 4 veículos para as equipes, sendo duas caminhonetes e dois caminhões.

Para esse ano, o IBGE estima que Vitória da Conquista terá 336 mil habitantes. A rede de iluminação pública da cidade possui, aproximadamente, 28 mil postes.

Os números de Ilhéus.

Por essas bandas, o prefeito Jabes Ribeiro (PP) optou pela terceirização. A Engelux, empresa que venceu o processo licitatório, vai receber, anualmente, cerca de um milhão e setecentos mil reais. O valor representa 900 mil reais acima do que Vitória da Conquista gastou no ano passado, e, 500 mil acima do que pode gastar esse ano.

Segundo o IBGE, em 2013, a população de Ilhéus pode chegar a 184.616 mil habitantes. O secretário Isaac Albagli informou que a cidade tem cerca de 15 mil postes, 13 mil a menos do que Vitória da Conquista.

ILUMINAÇÃO PÚBLICA DE ILHÉUS: TERCEIRIZAÇÃO NÃO RESOLVE O PROBLEMA

Contrato caro com resultados ruins. Não deu luz Isaac!
Contrato caro com resultados ruins. Acende a luz Isaac!

O secretário de desenvolvimento urbano de Ilhéus, Isaac Albagli, defendeu com unhas e dentes a terceirização da iluminação pública.

Segundo informações do sindicato dos servidores municipais (SINSEPI), o quadro da prefeitura possui eletricistas, sendo a contratação desse tipo de profissional desnecessária.

Isaac afirma que não há eletricistas, e sim, auxiliares de serviços gerais em desvio de função.

Com essa justificativa, ele convenceu o prefeito a promover uma licitação no valor de um milhão e setecentos mil reais, que serão pagos à empresa vencedora (Engelux) anualmente. Esse custo paga não só a mão de obra, como também, os equipamentos e lâmpadas.

A Engelux começou a trabalhar no início de agosto. Passados mais de 60 dias, moradores de diversos bairros da cidade continuam se queixando da escuridão. Os sinais do serviço ruim contratado pelo governo municipal podem ser ouvidos nos programas de rádio matinais.

O Blog do Gusmão tentou manter contato com Isaac Albagli, mas o celular está desligado.

MORADORES DE ITABUNA RECLAMAM DA FALTA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA

vila-ildemar-224x300Moradores de vários bairros em Itabuna têm reclamado da péssima iluminação em algumas ruas. A taxa de iluminação pública é cobrada na conta de luz, mas o serviço não é prestado com qualidade.

Bairros como São Lourenço, Mangabinha, Pontalzinho e Fernando Gomes são alvo de constantes reclamações. De acordo com moradores, alguns postes há mais de 03 meses encontram-se com lâmpadas queimadas.

O escuro pode atrair criminosos a esses locais para realizar assaltos e isso tem assustado a população.

JABES NOMEIA CHEFE DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA, MESMO COM O SERVIÇO TERCEIRIZADO

posteUm aspecto incentivador das críticas ao governo municipal de Ilhéus é a escolha pela terceirização dos serviços públicos.

A prefeitura terceirizou o serviço de iluminação da cidade por meio de um contrato com a empresa Engelux Engenharia ltda., no valor de R$ 1.732.000,00, a estimativa desse custo é anual. 

No entanto, na última segunda-feira, 05, uma contradição se instaurou quando Jabes Ribeiro nomeou Leonardo José Aranha Pereira para o cargo de Chefe de Seção de Iluminação Pública, na Secretaria de Desenvolvimento Urbano, comandada por Isaac Albagli. A indicação foi do vereador Roque do Sesp (PSC).

Com isso, Jabes destina atenção redobrada ao serviço de iluminação pública, somando o alto custo da terceirização à despesa de um cargo público de chefia.

O outro lado.

Segundo o secretário de desenvolvimento urbano, Isaac Albagli, o cargo é necessário, pois dentro da zona urbana há 15 mil postes. O chefe da iluminação vai fiscalizar a empresa “para que ela não corra solta”.

Perguntamos se outro funcionário já nomeado não poderia fiscalizar. Isaac disse não.

Fomos mais fundo. Questionamos a contratação da empresa, uma vez que a prefeitura tem eletricistas no quadro de funcionários. Isaac disse que a prefeitura só tem um. Os demais são auxiliares de serviços gerais em desvio de função.

Insistimos. Perguntamos por que a secretaria dele não pode utilizar auxiliares de serviços gerais como eletricistas, uma vez que segundo o Presidente do Sinsepi, Luis Claudio Machado, o prefeito Jabes Ribeiro utiliza um auxiliar de serviços gerais como motorista. Isaac respondeu: “essa questão você deveria perguntar ao prefeito. De qualquer forma asseguro que essa informação é mentirosa. Todos os dias plantam uma inverdade contra o prefeito”.

PRAÇA DOS TAMARINEIROS NA ESCURIDÃO

A Praça dos Tamarineiros, no Malhado, em Ilhéus, está às escuras. Segundo pessoas que moram próximas ao local, funcionários da prefeitura retiraram as lâmpadas dos postes, sem prestar qualquer satisfação.

A lambança da prefeitura já tem mais de duas semanas, e a praça continua sem iluminação.

Os moradores querem saber do secretário de serviços urbanos, Carlos Freitas, por que as lâmpadas foram levadas, e quando serão repostas.

A PRAÇA E O VANDALISMO

Praça Ruy Barbosa.

Tornaram-se frequentes os furtos a lâmpadas na esquecida Praça Ruy Barbosa, no centro de Ilhéus.  Somente na noite de ontem (quarta-feira, 20) um único homem levou quatro do local.

Doze postes já foram visitados pelos ladrões, caso continue nesse mesmo ritmo, a rua que dá acesso à praça ficará às escuras em poucos dias.

Se não bastasse a reforma, que nunca acaba, ou sequer começa, os moradores agora tem mais um problema para conviver.

Em 2010, o governo municipal destruiu a praça sem projeto e dotação orçamentária para a reforma. O vandalismo, lamentavelmente, foi iniciado pela prefeitura.