O “SOFT” GOLPE DE MAIO

jose eli da veiga (1)Se quase nada pode esperar dos evangélicos, qual será a base de apoio dessa Rede Sustentabilidade, que quer reapresentar Marina Silva? 

 

Por José Eli da Veiga

É falso que o eleitorado de Marina Silva seja muito evangélico. Menos de 15% de seus quase 20 milhões de votos no primeiro turno de 2010 foram de evangélicos. 

Tão somente um décimo do conjunto do eleitorado evangélico optou por Marina, enquanto mais de um terço votou em Dilma, quase outro terço em Serra e um sétimo invalidou o voto. Marina teve mais apoio nas minorias ateia e espírita do que em qualquer das outras cinco divisões por crença. 

Isso só surpreende quem ignora que o grosso do voto evangélico é orientado por lideranças das mais pragmáticas. Sempre de olho em boquinhas no governo seguinte, bispos e pastores mostram-se tarimbados pelegos ao negociar com os favoritos ao segundo turno. 

Em 2010, os calculistas Serra e Dilma violentaram suas próprias convicções sobre causas libertárias e igualitárias para barganhar votos evangélicos. Nada houve de fortuito, portanto, no fato de a atual base governista ter feito o diabo para viabilizar o controle evangélico da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara, pois o Ministério da Pesca é merreca como retribuição ao forte apoio desse nicho com 22% do eleitorado total. 

(mais…)

APÓS DECLARAÇÕES, JOBIM PODE DEIXAR O GOVERNO

Do Poder Online

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, nunca foi visto como indicado do PMDB. Mas, depois de suas declarações de que votou no tucano José Serra para presidente (clique aqui), peemedebistas de primeiro time acreditam que ele sairá do governo num prazo máximo de 30 dias.

Ou seja, Jobim entrou na lista negra de Dilma Rousseff.

O partido sabe que, não obrigatoriamente, ficará com o cargo.

SERRA APOSTA EM CANDIDATURA DE LULA PARA 2014

O ex-governador de São Paulo José Serra (PSDB) afirmou, em entrevista ao jornal espanhol El País, que acredita que o ex-presidente Lula será candidato novamente em 2014. “A probabilidade de Lula ser candidato nas eleições presidenciais de 2014 é muito alta”, afirmou o tucano.

Ao comentar os ataques feitos por Lula à oposição, Serra disse que o petista “nunca deixou de estar em campanha”.  O ex-governador paulista opinou ainda que o problema da corrupção no Brasil nunca foi tão sério como agora.

“VOTEI NO SERRA”, DISPARA MINISTRO DE DILMA

Nelson Jobim.

O ministro da Defesa, Nelson Jobim (PMDB), disse ontem (terça-feira, 26) ter votado em José Serra (PSDB) na eleição de 2010. Segundo ele, a então candidata Dilma Rousseff (PT) sabia de sua preferência pelo tucano.

O ministro participou da estréia do programa “Poder e Política – Entrevista”, uma parceria do UOL e do jornal Folha de São Paulo.

Além de revelar o voto em Serra, Jobim disse que o tucano teria tomado as mesmas atitudes de Dilma se tivesse vencido a eleição e fosse confrontado com escândalos como os que derrubaram os ministros Antonio Palocci (Casa Civil) e Alfredo Nascimento (Transportes).

Clique aqui e veja trechos da polêmica entrevista do ministro Nelson Jobim.

Informações da Folha de São Paulo.

O PSDB JÁ ERA!

Os tucanos estão em crise. A debandada é geral. Enquanto isso, José Serra prepara o seu plano “B” para as eleições de 2014.

Provavelmente, o novo PSD, de Gilberto Kassab, será também o partido de Serra. Tudo vai depender de Aécio Neves e Geraldo Alckmin. O problema é que o trator já começou a funcionar.

Veja dois tucanos (um de saída) trocando bicadas e mutilações.

JUSTIÇA CENSURA O BLOG DO GUSMÃO

O Juiz Jorge Luiz Dias Ferreira, da 3ª vara cível de Ilhéus, determinou que o Blog do Gusmão retire no prazo de 48 horas, duas postagens sobre o secretário de serviços urbanos de Ilhéus, Carlos Freitas.

Na primeira nota, “ABC do Valentão”, este blog fez críticas ao secretário por usar de maneira equivocada a palavra “imacular”. Freitas é useiro e vezeiro na pronúncia da frase “querem imacular a minha imagem”.

A justiça mandou excluir o texto, por considerar que fizemos “gracejo depreciativo a respeito do nível cultural do autor”. Pelo que nos consta, por diversas vezes, setores da imprensa criticaram o ex-presidente Lula, devido às suas derrapadas gramaticais. Desconhecemos que ele tenha entrado com ações. Também não sabíamos que é proibido criticar um representante público que comete esse tipo de erro numa emissora de rádio, “para que todos ouçam”. Não tínhamos consciência de que a liberdade de imprensa esbarra nesse “limite”.

Na segunda, o judiciário ordena a exclusão do texto “O Valentão e a Dedada”, publicado na página de humor, onde relatamos que Freitas, após muita resistência, aceitou fazer o exame de próstata (toque retal). Vale lembrar que o ministério da saúde recomenda que todos os homens façam o exame e promovam “o encontro triunfal do dedo com a glândula”. Os próprios médicos tratam o assunto com bom humor, na tentativa de diminuir o preconceito e o machismo. O câncer de próstata é um grave problema de saúde pública. Muitos morrem por não aceitar fazer o procedimento.

Recentemente, o programa CQC entrevistou diversos políticos sobre o assunto. Muitos assumiram que fizeram o “toque”. Um urologista revelou ao repórter Rafinha Bastos que fez o exame no ex-governador de São Paulo, José Serra. Não consta que Serra tenha processado o médico por quebra de sigilo profissional.

Os médicos recomendam que esse tema seja tratado de maneira leve, com bom humor. Esse tipo de abordagem é fundamental para quebrar a resistência dos “machos”.

O judiciário ilheense considerou que o nosso texto é “de gosto duvidoso” e que realmente viola a intimidade do secretário e sua vida privada. Na interpretação do Magistrado, revelar que um homem público seguiu a recomendação do Ministério da Saúde é um desrespeito.

Vale lembrar que no texto consideramos Freitas como um exemplo a ser seguido, já que a prevenção é fundamental para afastar a doença.

Para a nossa surpresa, a determinação exige que façamos a retirada de um texto do Blog Unidos Por Ilhéus, com o título “Vixe, Começou a Varredura”. O espaço não é de nossa responsabilidade. Como poderemos cumprir?

O Blog do Gusmão acatou a decisão do magistrado, mas pretende recorrer imediatamente.

Veja a reportagem do CQC sobre o toque retal.

PSDB LANÇA BLOG PARA FISCALIZAR DILMA

Depois de sair do ar durante a campanha eleitoral, o PSDB relançou o blog  “Gente que Mente”. A iniciativa pretende catalisar as críticas da direção nacional do partido ao governo Dilma Rousseff.

“Aqui estaremos para mostrar a verdade dos fatos e dos números, bem como denunciar manobras do governo para maquiar a realidade. Vamos denunciar bravatas e falsas promessas”, diz o texto, intitulado “Voltamos”.

Na campanha de 2010, o PT chegou a pedir à justiça a retirada do blog do ar. Diante do temor de uma repercussão eleitoral negativa dos ataques ao governo, os tucanos resolveram suspender o projeto.

Informações Radar Político.

OPOSIÇÃO PRA QUÊ?

Por José Serra, para O Globo.

A oposição tem o direito e o dever de expressar seus pontos de vista e de batalhar por eles. É seu papel cobrar coerência, eficiência e honestidade.

O principal risco que correm as oposições – e, portanto, também o PSDB – é perder tempo em embates menores, combates internos fantasmas ou antecipações irrealistas, como trazer 2014 para hoje, inventando bandas de adversários… internos! Atacar, constranger, prejudicar ou atrapalhar companheiros do próprio partido só faz ajudar os adversários reais, que incentivam esses confrontos.

Para o maior partido da oposição, perder-se em disputas internas seria apequenar-se. Saímos das urnas com quase 44 milhões de votos, vencendo a eleição presidencial em 11 estados. O PSDB fez oito governadores; o DEM, dois, e tivemos ainda o apoio do governador de Mato Grosso do Sul. Aqueles que votaram em nós queriam que ganhássemos, mas sabiam que podíamos perder. A oposição, portanto, é tão legítima quanto o governo; ela também expressa a vontade do eleitor e tem um mandato.

Não podemos deixar o eleitorado que nos apoiou sem representação. É ele, inicialmente, que precisa receber uma resposta e convencer-se de que não jogou seu voto fora. Até porque as ditaduras também têm governos, mas só as democracias contam com quem possa vigiá-los, fiscalizá-los, em nome do eleitor. Por isso a oposição tem de ter posições claras, ser ativa, sem se omitir nem se amedrontar. Uma eleição presidencial não é uma corrida de curta duração, de 45 dias, mas uma maratona de quatro anos. E ninguém corre parado.

(mais…)

TELEANÁLISE: ELEIÇÃO, PRECONCEITO E REDES SOCIAIS

Por Malu Fontes.

Embora esta seja uma coluna sobre conteúdos veiculados na televisão, é fato que, nesta campanha que culminou com a eleição da primeira mulher para a Presidência da República, o suporte midiático onde literalmente o pau quebrou não foi a TV, mas a web, especialmente a mais movimentada rede social da vez: o twitter. Se por um lado falharam os prognósticos dos comentaristas políticos de plantão na TV e na imprensa escrita, segundo os quais os candidatos à presidência iriam repetir no Brasil a alavancagem de militância e de votos protagonizada por Barack Obama em sua campanha nos Estados Unidos, por outro irrompeu um fenômeno surpreendente: foi nas redes sociais, sobretudo no twitter, e na caixa pessoal de e-mail dos eleitores, que candidatos, militantes, oposicionistas e toda a sorte de outros bichos enfurecidos deram vazão aos sentimentos e comportamentos mais primitivos, mesquinhos e vulgares.

(mais…)

A HORA DA VERDADE: SERRA x DILMA

Por Marcos Pennha.

Das inúmeras vezes em que fui perguntado sobre em que votaria para presidente, respondi que me dei o prazo até o dia 30 (véspera da eleição) para me decidir. No primeiro turno, eu já sabia, desde o início, que votaria em Marina Silva (PV). A explicação é simples. Marina discute acerca de programa de governo, e se mantem longe das intrigas entre os dois mais votados, que não contribuem com o que interessa, de verdade, aos brasileiros.

Os candidatos José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT), até hoje, não apresentaram, oficialmente, seus programas de governo. O povo precisa saber os rumos do país no que concerne a economia, saúde, educação, segurança, emprego, meio ambiente, etc. Mas, necessário se faz que esses compromissos sejam assumidos, por escrito, ainda antes do resultado da eleição. Não temos certeza de nada do que pretendem fazer os postulantes ao cargo maior da política brasileira. A gente encontra-se a mercê do papo furado dos militantes, além da predominância da fofoca recorrente.

QUE PAPEL É ESSE, COMPANHEIRO?

Por Marcos Pennha.

Os dias passam e a campanha para presidente da República do Brasil caminha por trilhas tortuosas. Os candidatos Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) partiram com força, no 2º turno, à base do vale tudo eleitoral- conforme classifica a ex-candidata à presidência senadora Marina Silva/PV. A Globo, por sua vez, cumprindo o seu papel de meio de comunicação de massa, tem mostrado um dos lados pérfidos da administração pública federal, a quebra de sigilo nas instituições. O repórter Cesar Tralli, como é de se esperar, tá fazendo bonito no jornalismo investigativo. As nuances da declaração do sujeito que fez o trabalho sujo de quebra de sigilo de gente do PSDB, a mando do jornalista Amaury Ribeiro Jr., não interessam aqui expor, pelo simples motivo disso já ser batido e rebatido, exaustivamente, pelos diversos meios de comunicação.

Depois do debate sobre o aborto, de cunho religioso, vem agora o lance da bolinha de papel atirada na careca do Serra. O canal de TV SBT focalizou apenas o tucano atingido pela inofensiva bolinha. A equipe do jornal Folha de São Paulo, por outro lado, flagrou o momento em que atiraram um objeto mais consistente, que, de acordo com a avaliação do perito Ricardo Molina, se tratava de rolo de fita crepe. Sendo um ou outro dos citados objetos, não era motivo para gastar tanto tempo de exposição na mídia. O que dói é ter que aturar tudo isso.

(mais…)