Ilhéus: trabalhadores da limpeza pública paralisam atividades por falta de condições de trabalho

Imagem Ilustrativa.

Trabalhadores da limpeza pública de Ilhéus paralisaram as atividades nesta segunda-feira ,16. Por causa disso, não houve coleta de lixo nas ruas e na praia da cidade.

De acordo com a coordenação do Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza Pública, Asseio e Conservação, Jardinagem e Controle de Pragas do sul e extremo sul da Bahia (Sindilimp), a paralisação é um protesto por melhorias de condições de trabalho da categoria, que é terceirizada.

O Sindilimp informou que faltam itens como papel higiênico, copo descartável e protetor solar. Cerca de 80 funcionários aderiram à paralisação e estão na sede da empresa, que fica na rodovia Ilhéus/Uruçuça perto da Joanes.

Por meio de nota, a Secretaria de Serviços Urbanos do Município de Ilhéus informou que o motivo da paralisação está em discussão entre o sindicato e a direção da empresa.

A secretaria disse ainda que vai notificar a empresa responsável pelos contratos, para que ela preste esclarecimento sobre as demandas levantadas pela categoria. Não há previsão de quando os funcionários vão voltar ao trabalho.

Governo Marão deixa lixo acumulado e moradores do Nelson Costa fazem protesto

Imagem enviada por moradores da Rua Argélia

Na noite da segunda-feira, 23, moradores da Rua Argélia, no bairro São Francisco denunciaram e protestaram contra a quantidade de lixo (resíduos sólidos) e entulho que são colocados no local.

A rua que fica no fundo do supermercado Meira no bairro Nelson Costa foi fechada com o próprio entulho acumulado no local. Os moradores não aguentam mais a situação de conviver com o lixo a céu aberto e buscaram chamar atenção para o problema por meio da manifestação, já que, segundo eles, os órgãos públicos não têm oferecido a coleta necessária na rua.

O espaço está aberto para  que representantes da prefeitura ou da empresa CTA possam informar o motivo da coleta não ter sido feita no bairro.

Atualizado às 8h45min.

Em contato com a redação do BG, o secretário de Serviços Urbanos, Hermano Fahning,  informou que a limpeza não foi feita por conta de um problema mecânico na pá carregadeira e que este foi um fato isolado. Segundo ele, a máquina já foi enviada para manutenção e a secretaria se compromete a realizar a limpeza na quarta-feira, 25, ao mesmo tempo em que pede desculpas e compreensão aos moradores do local.

Atualizado às 11h40min.

De acordo com as informações do secretário Hermano Fahning, a retirada dos resíduos sólidos do local teve início na manhã desta terça-feira, 24, conforme mostra a foto.

Foto enviada via WhatsApp pelo secretário de Serviços Urbanos, Hermano Fahning

Veja imagens do protesto:

Empresa contratada por Marão deixa o CSU e a Faelba sujos por 12 dias

Sujeira no CSU. Foto enviada por morador.

O contrato emergencial firmado entre o governo Marão e a empresa CTA, que faz a coleta de resíduos sólidos (lixo), em Ilhéus, aumentou o custo do serviço em R$ 300 mil, por mês, em comparação ao que foi pago à Solar Ambiental.

A despesa será ainda maior, considerando que a CTA não foi contratada para coletar resíduos hospitalares.

Apesar do custo mais alto, o serviço da nova contratada não supera o da Solar Ambiental. Moradores do Centro Social Urbano afirmam que as lixeiras do bairro ficaram 12 dias transbordando sujeira. Fato parecido aconteceu no conjunto da Faelba, na zona sul da cidade.

Após muitas reclamações, a CTA fez a limpeza na manhã desta quinta-feira, 02, nas duas localidades.

Atualizado às 16h10min.

Segundo o secretário de serviços urbanos, Hermano Fahning, “a coleta domiciliar realizada por caminhões compactadores está sendo feita regularmente e sem reclamações, mas as caixas coletoras estão sendo cheias em uma velocidade mais intensa do que a logística apresentada pela empresa para esvaziá-las. Já foi solicitada uma correção nessa logística. 12 dias é exagero. Vou apurar a frequência correta”.

LAMA E BURACOS NO LIXÃO DO ITARIRI PREJUDICAM A COLETA DE RESÍDUOS EM ILHÉUS

Lixão do Itariri, ex-aterro sanitário. Imagem encontrada no Blog Agravo.

Os caminhões da empresa Solar Ambiental, que fazem a coleta de resíduos sólidos (lixo) em Ilhéus, estão com dificuldades para entrar no Lixão do Itariri.

Buracos e muita lama atolam os veículos e atrasam a coleta. Apuramos que nos últimos três dias, várias ruas da zona sul de Ilhéus não tiveram os resíduos recolhidos.

O Blog do Gusmão considera que a região do Itariri abriga um lixão, não um aterro sanitário como se define normalmente na imprensa local.

Temos estudos que comprovam essa mudança ruim, e posteriormente faremos publicações a respeito.

CANAIS DO BAIRRO HERNANI SÁ ESTÃO ABANDONADOS. A COMUNIDADE TAMBÉM É RESPONSÁVEL

Canal do Hernani Sá abarca sujeira. Imagem enviada por morador.

Moradores do bairro Hernani Sá, em contato com o Blog do Gusmão, manifestaram grande aborrecimento com a situação de abandono dos canais de água pluvial.

Desde o último governo Jabes Ribeiro até o de Marão, os canais não recebem manutenção da Prefeitura de Ilhéus.

A água que deveria correr, está parada. O mau-cheiro, ratos, baratas e muriçocas perturbam a comunidade.

Moradores relataram que máquinas da prefeitura tentaram fazer a limpeza, mas o serviço foi malfeito. “Ao invés de tirar a sujeira, quebraram parte do passeio”, lamenta um dos reclamantes.

Diversos pedidos foram encaminhados, inclusive ao prefeito Mario Alexandre, sem sucesso.

Prefeitura não dá manutenção e parte da comunidade joga lixo nos canais. Imagem enviada por morador

 

Comentário do blog.

A prefeitura é a principal responsável, mas vários moradores também são culpados pela sujeira. Diariamente são jogados nos canais móveis velhos, entulhos de construções, garrafas de plástico e de vidro, diversos tipos de resíduos sólidos e até fezes de animais domésticos.

Não adianta fazer a limpeza se a comunidade não tratar os canais como se fossem o quintal de casa. Em Ilhéus, a maioria das pessoas considera que as áreas públicas são espaços de “ninguém”.

As associações de moradores podem ajudar muito na conscientização coletiva, reivindicando estrutura para campanhas educativas e indo até as escolas conversar com estudantes e professores.

Infelizmente, grande parte das associações se preocupa apenas com a promoção de festas. Vivem na prefeitura exigindo estrutura para eventos, enquanto a sujeira toma conta das ruas.

A estrutura administrativa de Ilhéus não é suficiente para as demandas de todos os dias. Esse fator somado à incompetência habitual da gestão não consegue resolver os inúmeros problemas, por mais que muitos sejam simples.

O poder público não dá conta sozinho, por isso, as comunidades devem assumir o papel de corresponsáveis.

GOVERNO MARÃO PAGA PARTE DA DÍVIDA E A SOLAR AMBIENTAL RETOMA COLETA DE LIXO

Imagem: Secom-Ilhéus.

Nota da Prefeitura de Ilhéus informa que a coleta de resíduos sólidos (lixo) será reiniciada nas próximas horas.

O texto, extremamente fraco em informações, apenas menciona a retomada do serviço.

De acordo com a empresa Solar Ambiental, nesta terça-feira, 10, o erário fez dois pagamentos: um de trezentos e outro de quinhentos mil reais.

Os R$ 800 mil pagos foram suficientes para o fim da greve dos trabalhadores, mas a dívida da prefeitura com a empresa persiste. Pela coleta realizada neste ano, o município ainda deve cerca de R$ 3,5 milhões.

O secretário de administração, Bento Lima, se reuniu com os colaboradores da Solar Ambiental e prometeu resolver, pelo menos momentaneamente, a situação.

GOVERNO MARÃO PERSEGUE A SOLAR AMBIENTAL. COLETA DE LIXO ESTÁ SUSPENSA

Solar não estaria disposta a ser colaborativa. Imagens: Google.

O Blog do Gusmão teve acesso, com exclusividade, à lista de pagamentos feitos pela Prefeitura de Ilhéus à empresa Solar Ambiental, de janeiro a abril deste ano.

Até o dia 30 de abril, a Solar Ambiental, que faz a coleta de resíduos sólidos (lixo), recebeu do erário de Ilhéus o valor exato de R$ 2.264.923,74 (dois milhões, duzentos e sessenta e quatro mil, novecentos e vinte e três reais e setenta e quatro centavos).

Dessa quantia, R$ 1.483.833,61 (hum milhão, quatro e oitenta e três mil, oitocentos e trinta e três reais e sessenta e um centavos) equivalem a pagamentos atrasados do ano passado.

Sendo assim, até abril de 2018, a Solar recebeu R$ 781,090,13 (setecentos e oitenta e um mil, noventa reais e treze centavos) pela coleta realizada neste ano.

Para que fique evidenciada a perseguição do governo Marão, entre janeiro e abril de 2016 (último ano da gestão anterior), a Solar recebeu R$ 1.745.603,51 pelos serviços prestados no período.

Na manhã de hoje, a empresa anunciou que está sem condições de quitar a folha de pagamento de junho passado. Diante do impasse, a coleta foi suspensa por decisão do sindicato dos trabalhadores da limpeza urbana.

Segundo informações colhidas nos bastidores do governo, em conversa com o secretário de administração Bento Lima, a Solar Ambiental não se dispôs a “colaborar” com algumas estratégias políticas do grupo do prefeito Mário Alexandre (PSD).

Por volta das 11h23min tentamos três vezes falar com o secretário Bento Lima, por meio do número de final 0220. Ele não atendeu as ligações, mas enviou mensagens (por SMS) informando que estava ocupado.

Aguardamos esclarecimentos.

PREFEITURA DE ILHÉUS ANUNCIA LIMPEZA DO CANAL DO MALHADO

Serviço foi concluido no canal principal e agora começa nos auxiliares. Fonte: SECOM-ILHÉUS
Serviço foi concluído no canal principal e agora começa nos auxiliares. Fonte: SECOM-ILHÉUS.

A Secretaria Municipal de Serviços Urbanos anunciou que vai dar sequência à limpeza e desassoreamento do canal do Malhado, localizado na Zona Norte. O anúncio foi feito dias depois de uma  nota ser publicada no Blog do Gusmão, na qual os moradores reclamavam das más condições do canal. 

Essa é a 2ª etapa de uma operação que começou no canal principal e agora chega à região do Hospital Coci e da Colônia de Pesca Z 33, canais secundários.

Além da limpeza interna, também será feita a capina e roçagem às margens dos canais e das valas, uma medida que visa complementar os serviços já que há muito descarte irregular de lixo nestes locais.

A operação vai diminuir a potencialidade de doenças causadas por proliferação de mosquitos na região, além de reduzir riscos de enchentes.

A ação imediata mostra eficiência da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos, comandada pelo secretário Jorge Cunha.

SITUAÇÃO DE CANAL INCOMODA MORADORES DO MALHADO

Imagem feita por um morador do bairro.
Imagem feita por um morador do bairro.

Em denúncia feita ao Blog do Gusmão na manhã desta segunda-feira (30), moradores reclamam da atual situação do canal que fica próximo à Colônia de Pescadores, na Rua Agamenon, no bairro do Malhado.

Segundo um morador, a proliferação de mosquitos tem aumentado consideravelmente devido ao despejos de esgoto domiciliar e de lixo. Os moradores também reclamam do mato, que já tomou conta de parte do canal e pedem que o poder público limpe a área.

QUEIMA DESNECESSÁRIA

Placa de sinalização derrubada por homens da Prefeitura de Ilhéus. Imagens emviadas por um visitante.
Placa de sinalização derrubada por homens da Prefeitura de Ilhéus. Imagens enviadas pelo whatsaap por um leitor.

A secretaria de desenvolvimento urbano de Ilhéus utiliza métodos arcaicos para limpar a cidade.

Nessa quarta-feira (o1), homens a serviço da prefeitura queimaram o mato que tomava conta das margens da Rodovia Ilhéus-Olivença, no trecho próximo da AABB.

O fogo além de produzir fumaça (poluição) colocou em risco árvores, derrubou placas de sinalização de quebra-molas e vai entupir a rede de drenagem com as cinzas.

Passamos essas imagens ao secretário Isaac Albagli, que nos respondeu com surpresa: “Absurdo”.

Se ele que é o responsável reagiu dessa forma, imagine quem sofreu com o problema, obrigado a respirar fumaça e tolerar a sujeira.

IMG_3852
Limpeza que gera sujeira e poluição.

APÓS EVENTO, LIXO PERMANECE NA AVENIDA AZIZ MARON

Lixo após festa na Avenida Aziz Maron. Imagem: Gabriela Caldas/Blog do Gusmão
Lixo após festa na Avenida Aziz Maron.
Imagem: Gabriela Caldas/Blog do Gusmão

Nesse domingo (22) aconteceu a 10ª Parada da Diversidade LGBT do sul da Bahia. A Parada Gay, anunciada ha meses na cidade, teve início por volta das 14h, na avenida Aziz Maron.

O evento encerrou no início da noite de ontem, mas até agora a prefeitura ainda não fez a limpeza da rua, que após a festa, ficou coberta de lixo. As pessoas que passaram pela avenida na manhã de hoje (23) se assustaram com o descaso da prefeitura com o amontoado de latas, garrafas, papéis e plásticos.

“Quando tem evento é normal que a rua fique suja, principalmente porque não tem muitas lixeiras ao longo da Avenida. Mas a obrigação da prefeitura é limpar logo em seguida e não deixar essa situação. Até que horas vai ficar essa sujeira? Para quem trabalha aqui, é péssimo pelo mau cheiro.” Afirma Evandro dos Santos, que trabalha num Edifício na Avenida.

PORCOS SE ALIMENTAM DE LIXO EM ITABUNA

Porco se alimentando de lixo no bairro de Fátima.  Imagem: Gabriela Caldas/Blog do Gusmão.
Porco se alimentam de lixo no bairro de Fátima.
Imagem: Gabriela Caldas/Blog do Gusmão.

O lixo, que é motivo de reclamação constante em Itabuna, é aproveitado por muitos criadores de porcos para alimentar seus animais. Como já foi relatado por este blog. Relembre aqui.

Na tarde de ontem (09), flagramos novamente a “festa suína” no bairro de Fátima. Segundo relatos de moradores, isso é comum nos finais de semana em ruas do bairro e na Avenida Juracy Magalhães, onde muitos porcos circulam e se alimentam dos detritos.

O problema do lixo torna-se então um grave problema de saúde pública, e o Centro de Zoonoses, responsável pela vigilância sanitária da cidade, que deveria fiscalizar práticas como essa, ainda não se mobilizou.

Esse blog tentou entrar em contato por telefone com o controle de Zoonoses de Itabuna diversas vezes, mas não obteve sucesso.

MORADORES RECLAMAM DA FALTA DE DIVULGAÇÃO DOS NOVOS HORÁRIOS DA COLETA DE LIXO EM ITABUNA

Prefeitura-de-Itabuna-altera-coleta-de-lixo-no-feriadão_1A Biosanear, empresa que assumiu a coleta de lixo em Itabuna no mês de agosto, prometeu melhorar o serviço na cidade, que sempre foi motivo de queixa da população.

Embora na maioria dos bairros e no centro da cidade o serviço tenha sido intensificado e teve melhorias notáveis quanto à freqüência dos caminhões de lixo, os moradores ainda enfrentam problemas.

Muitas pessoas, sem saber a que horas o caminhão está passando, deixam o lixo em suas portas no horário no qual estava acostumado. O que acontece é que mesmo com uma melhor assiduidade na coleta, algumas ruas ficam com um aspecto ruim devido ao acúmulo de detritos.

A população aguarda da Biosanear e da Prefeitura de Itabuna, a divulgação dos novos horários para colaborar com a limpeza da cidade. “Na minha rua o caminhão passava depois das 23h, agora não sei o horário certo, mas continuo colocando o lixo na porta depois das 20h, porém já aconteceu de na manhã seguinte ele estar no mesmo lugar, e muitas vezes aberto, provocando mau cheiro na porta”. Relata Maria de Lourdes, moradora do bairro de Fátima.

EMPRESA PROMETE MELHORAR A LIMPEZA PÚBLICA DE ITABUNA

Paula de Queiroz, gerente operacional da Biosanear.
Paula de Queiroz, gerente operacional da Biosanear.

O lixo é sempre alvo de reclamação dos moradores de Itabuna. A Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur) garantiu fazer fiscalização rigorosa para que o serviço de coleta de lixo na cidade alcance o nível de qualidade exigido pela população.

A secretaria já determinou à Biosanear, empresa vencedora da licitação, que apresente o plano de cobertura, com a definição dos horários de coleta por região da cidade.

A gerente operacional da Biosanear, Paula de Queiroz, adiantou que a empresa vai realizar, em parceria com a prefeitura, uma campanha de conscientização e a divulgação dos novos horários de coleta que serão definidos esta semana.

Segundo a gerente, a população pode ficar tranquila, pois o serviço será desempenhado da melhor forma possível. “A primeira semana é sempre mais difícil, mas a partir da segunda semana a população já vai sentir a diferença”, completou Paula.

APÓS PROTESTO, PREFEITURA INICIA OBRAS NO EMANUEL LEÃO

terraplanagemNa última sexta-feira (19) moradores do bairro Emanuel Leão fizeram protesto e impediram que muitos ônibus saíssem da garagem para circular. O objetivo do manifesto foi chamar a atenção do prefeito Vane para o abandono do bairro.

Os manifestantes reclamavam principalmente da coleta de lixo  e da qualidade das vias, que estava impedindo o tráfego até mesmo de ônibus. Os moradores eram obrigados a parar em pontos distantes, pois não tinha condições do transporte coletivo entrar em algumas ruas do bairro.

Após a manifestação, a prefeitura iniciou nessa segunda-feira (22), no Emanuel Leão e Jorge Amado, serviços de terraplanagem nas principais ruas. A Secretaria do Desenvolvimento Urbano assegurou aos moradores que as máquinas só sairão dos bairros após conclusão dos serviços.