LIXÃO NO SANTO ANTÔNIO DE PÁDUA

Um agravante: o “lixão” fica ao lado do colégio Caic.

No bairro Santo Antônio de Pádua, na zona sul de Ilhéus, um lixão improvisado vem dando dor de cabeça aos moradores mais próximos.

A rua de terra que liga o bairro a Urbis virou depósito de restos de construção até lixo doméstico, que, volta e meia, é queimado.

A fumaça tem prejudicado a saúde dos moradores. Reclamações foram feitas ao Ministério Público e à secretaria de serviços urbanos, que não costuma fazer a coleta para aqueles lados.

ESTADO DE EMERGÊNCIA NA COLETA DE LIXO

Caminhões da Solar Ambiental. Foto: Correia Neles.

O prefeito Newton Lima, até hoje sem partido, decretou na tarde de ontem (quarta, 24) estado de emergência na coleta de lixo no município.

Para basear o decreto, Newton alegou que a empresa que presta serviços atualmente não tem dado conta da coleta.

O estado de emergência é uma brecha que permite o poder público contratar empresas sem fazer concorrência. Com o decreto, uma nova prestadora de serviço será contratada por um alto valor sem precisar passar pelo processo de licitação.

A atual contratada, Solar Ambiental, chegou à cidade da mesma forma e recebe mensalmente cerca de R$ 614.128,68, como publicado pelo Blog do Gusmão no mês de maio.

LIXO: UM PROBLEMA CRÔNICO DO GOVERNO NEWTON LIMA

Desde o fim da semana passada, moradores dos quatro cantos de Ilhéus reclamam do acúmulo de lixo pela cidade. As fotos são de Domingos Lins.
Há mais de quatro dias que não há coleta de lixo. A sujeira toma desde o coração histórico, até os distritos mais distantes do centro. Foto de Rodrigo Macedo, feita na Central de Abastecimento do Malhado, no fim de semana.

 

CASA DOS ARTISTAS INICIA CICLO DE DEBATES SOBRE O LIXO

A Casa dos Artistas inicia o hoje (quinta,6), às 20h, o ciclo de debates “Lixo: para onde vai?”. A ideia é discutir a origem e o destino do lixo e o que isso tem a ver com a sua vida.

Os debates acontecerão todas as quintas e também haverá exibição de vídeos. Hoje, os curtas-metragens “O que você vê no lixo” e “Ilhas das Flores” serão projetados. O professor da UESC, Leandro Kerber, será mediador nos debates sobre a relação entre a sociedade  e a produção de resíduos solídos.

O projeto conta com a parceria do Instituto Nossa Ilhéus. A classificação é livre e a entrada é franca.

LIXO NO QUARTEIRÃO JORGE AMADO, NA FESTA DO CENTENÁRIO DO ESCRITOR

No sábado (11), um dia depois da data em que Jorge Amado completaria cem anos de vida, o quarteirão que recebe seu nome, no centro de Ilhéus, amanheceu repleto de lixo. Durante o festival que marcou o centenário do escritor, a rua foi uma das mais movimentadas da cidade, ainda assim, não recebeu a atenção necessária do poder público.

LIXO NO BASÍLIO

A coleta de lixo deixou de ser um serviço básico e passou a ser coisa que acontece poucas vezes no Alto do Basílio.

Por lá, as pilhas de lixo e entulho esperam há tanto tempo serem recolhidas que já afetam o funcionamento do posto de saúde e da escola municipal. O odor, além dos mosquitos, não aliviam para os moradores.

LIXO NA ZONA SUL

Na zona sul de Ilhéus, próximo à AABB, a coleta de lixo não ocorre há dias. Segundo um morador, a cada dia o serviço só piora na região.
Apesar da coleta ser “capenga” em algumas áreas da cidade, os contratos firmados entre a prefeitura e a Solar Ambiental somam valores absurdos. A foto é do último sábado (21).

LIXO NAS RUAS E MUITA RECLAMAÇÃO

Sobraram reclamações de moradores de Ilhéus sobre a falta de coleta de lixo no fim de semana.

Em vários pontos da cidade o material se acumula e causa transtornos.

A coisa pode piorar.

O sindicato dos trabalhadores na limpeza pública de Ilhéus não descarta uma paralisação da categoria, reivindicando melhorias nas condições de trabalho.

A pauta de reivindicação completa você confere aqui.

SOLAR AMBIENTAL NÃO CUMPRE DIREITOS BÁSICOS DO TRABALHADOR

O Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza Pública de Ilhéus puxou uma paralisação na coleta de lixo na manhã de ontem (sexta, 13), em protesto ao descaso da Solar Ambiental com seus funcionários.

Num ofício enviado à empresa pelo Sindilimp, são listadas várias reivindicações da categoria, em sua maioria direitos básicos que são ignorados pela Solar, trazida para Ilhéus pelo ex-secretário de serviços urbanos, Gerson Marques.

O sindicato reivindica a implantação da comissão interna de prevenção de acidente (CIPA), instalação do ponto eletrônico, pagamento das horas extras, horário regular para refeição, assistência para quem sofreu acidente de trabalho, pagamento do tíquete de alimentação e cesta básica, como acordado entre sindicato e patrões.

Nem mesmo banheiro e água potável são oferecidos aos trabalhadores na garagem da empresa.

A paralisação da categoria foi encerrada ontem à tarde, sem um posicionamento da empresa.

Segundo fontes, a Solar Ambiental não teria motivos para atrasar os salários, nem para deixar de cumprir os acordos, já que os repasses da prefeitura estariam caindo na conta da empresa mensalmente.

A SUJEIRA TOMA CONTA DE ILHÉUS

Lixo ao lado da central de abastecimento da Urbis. Foto: Blog Três Ilhas Ilheos.

Em maio, a prefeitura de Ilhéus contratou a empresa Solar Ambiental para fazer a coleta de lixo em toda a cidade.

Para realizar o serviço, a Solar ganha por mês quase o dobro pago à antiga empresa, a PortoCorp. O montante mensal é de R$ 614.128,68.

Apesar do aumento considerável do valor, a coleta de lixo deixa a desejar em toda a cidade. Do centro aos bairros distantes.

Na zona sul, a central de abastecimento da Urbis fica ao lado de um terreno repleto de lixo, completamente sujo.

Nos fins de semana, no local funciona uma feira rural, que divide espaço com toda essa sujeira.

LAMA E LIXO NO SALOBRINHO. CADÊ GERSON MARQUES?

Lixo e lama na principal rua do Salobrinho.

Para o secretário de serviços urbanos de Ilhéus, Gerson Marques, não dizer que é mentira, o Blog do Gusmão “mata a cobra e mostra o pau”.

No Salobrinho, em cada esquina tem uma pilha de lixo. A coleta deveria acontecer na última segunda-feira (21), mas até agora nada.

Os moradores, que não podem seguir a orientação de Gerson e guardar o lixo em casa, são obrigados a colocar o material na rua e ver a pilha crescer.

Na rua principal da comunidade, além do lixo, em tempos de chuva a lama toma conta. O último asfaltamento (de péssima qualidade) foi feito há mais de cinco anos e não suportou, dando lugar ao barro.

SOLAR AMBIENTAL GANHA R$ 614 MIL PARA ATUAR EM ILHÉUS

A prefeitura de Ilhéus dispensou o tradicional processo licitatório e contratou diretamente a Solar Ambiental para realizar a coleta de lixo em toda a cidade, por três meses.

A empresa já tem um contrato com a prefeitura para atuar somente na zona sul. Só para trabalhar nessa área, a Solar embolsa mensalmente R$ 281.864,30.

Agora, atuando em toda a cidade, a empresa vai receber dos cofres públicos mais R$ 332.264, 38 mensais.

No fim das contas, a prefeitura vai desembolsar R$ 614.128,68. Apesar do montante, a empresa não dá conta de cobrir toda a cidade e, em certos pontos, só faz a coleta a cada três dias.