Câmara aprova auxílio de R$ 600 por mês para trabalhador informal

Presidente da Câmara, Rodrigo Maia, conduziu sessão virtual da Casa Pablo Valadares/Câmara dos Deputados.

Fonte: Agência Brasil.

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira (26) auxílio emergencial por três meses, no valor de R$ 600,00, destinados aos trabalhadores autônomos, informais e sem renda fixa durante a crise provocada pela pandemia de coronavírus. A matéria segue para análise do Senado.

Pelo texto do relator, deputado Marcelo Aro (PP-MG), o auxílio pode chegar a R$ 1.200 por família. O valor final, superior aos R$ 200 anunciados pelo Executivo no início da crise em virtude da pandemia, foi possível após articulação de parlamentares com membros do governo federal. O projeto prevê ainda que a mãe provedora de família “uniparental” receba duas cotas.

Os trabalhadores deverão cumprir alguns critérios, em conjunto, para ter direito ao auxílio:
– ser maior de 18 anos de idade;
– não ter emprego formal;
– não receber benefício previdenciário ou assistencial, seguro-desemprego ou de outro programa de transferência de renda federal que não seja o Bolsa Família;
– renda familiar mensal per capita (por pessoa) de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total (tudo o que a família recebe) de até três salários mínimos (R$ 3.135,00); e
– não ter recebido rendimentos tributáveis, no ano de 2018, acima de R$ 28.559,70.

Pelo texto, o beneficiário deverá ainda cumprir uma dessas condições:

– exercer atividade na condição de microempreendedor individual (MEI);
– ser contribuinte individual ou facultativo do Regime Geral de Previdência Social (RGPS);
– ser trabalhador informal inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico); ou
– ter cumprido o requisito de renda média até 20 de março de 2020. (mais…)

Ilhéus: vacinas contra a gripe acabaram em muitos postos; vacinação será reiniciada na sexta

Imagem ilustrativa.

A vacinação contra três tipos de gripe, incluindo a H1N1, teve início em Ilhéus na última segunda-feira, 23. Nesta quarta-feira, 25, a Secretaria Municipal de Saúde informou que em muitos postos já não há vacinas.

Em conversa com o secretário de saúde de Ilhéus, Geraldo Magela, o BG foi informado que a cidade recebeu 12 mil doses. O lote recebido deveria durar uma semana, mas terminou em 48 horas. Muitos idosos, sob o risco de contaminação pelo coronavírus, procuraram os postos de saúde para buscar a imunização contra as gripes.

Mensagem que circula em grupos de profissionais de saúde diz que a falta de energia e um defeito no gerador da Central de Distribuição dos Imunológicos da Secretaria Estadual de Saúde, em Salvador, interrompeu a distribuição de mais doses da vacina.

O caminhão que transporta as vacinas aguarda o conserto do gerador para reiniciar a distribuição nos municípios. Geraldo Magela não confirmou esse problema.

O secretário afirmou que as vacinas devem chegar a Ilhéus na quinta-feira, 26 e estarão disponíveis na sexta, 27.

Ilhéus inicia campanha de vacinação contra a influenza, idosos compõem grupo prioritário

Imagem ilustrativa.

Pessoas com 60 anos ou mais, profissionais da saúde e povos indígenas compõe o público-alvo da primeira fase da campanha nacional contra a gripe, iniciada nesta segunda-feira (23). Embora circule a informação de que os idosos serão atendidos em ordem alfabética, a Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) esclarece que todas as pessoas inseridas no grupo prioritário que comparecerem às unidades de saúde, em qualquer dia durante o período da primeira fase, serão vacinadas. A recomendação do Ministério de Saúde (MS) é que todos permaneçam em casa e só saiam em casos indispensáveis e emergenciais.

O MS antecipou a campanha por conta da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) no Brasil, com o objetivo de evitar que o sistema púbico de saúde fique sobrecarregado. De acordo com a Sesau, a vacina Influenza Trivalente não protege contra o coronavírus, porém protege contra os vírus H1N1, H3N2 e influenza sazonal. Serão disponibilizadas durante as três fases da campanha, de 23 de março a 9 de maio, 14 unidades de saúde: CAE III; PSF Conquista; UBS Joaquim Sampaio; UBS Euler Ázaro; UBS Banco da Vitória; PSF Salobrinho; Morada do Porto; CSU; Posto Sarah Kubitschek; PSF Nelson Costa; PSF Nossa Senhora da Vitória; PSF Ilhéus II; UBS Olivença e UBS Hernani Sá, das 8h às 17h.

É imprescindível a apresentação de documento oficial com foto. Os profissionais de saúde, tanto da rede pública quanto da rede privada devem apresentar também o contracheque. A segunda fase será iniciada em 16 de abril e priorizará professores, profissionais das forças de segurança e salvamento, além dos doentes crônicos. A terceira fase começará dia 9 de maio e imunizará crianças de seis meses a menores de seis anos; gestantes e mães no pós-parto; pessoas com 55 anos ou mais; e pessoas com deficiência, conforme informações do Ministério da Saúde

Campanha de vacinação contra gripe começa hoje em todo o país

Têm prioridade na primeira etapa idosos e trabalhadores da saúde (Elza Fiúza/Agência Brasil)

Fonte: Agência Brasil

Começa nesta segunda-feira (23) a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe. De acordo com Ministério da Saúde, nesta primeira etapa os públicos prioritários são idosos e trabalhadores da saúde. Mais duas etapas serão realizadas para públicos diferentes.

Ao todo, a campanha pode atingir cerca de 67,6 milhões de pessoas em todo o país. A meta é vacinar, pelo menos, 90% de cada um desses grupos até o dia 22 de maio. Para alcançar esse público foram investidos R$ 1 bilhão na aquisição de 75 milhões de doses da vacina.

O dia “D” de mobilização nacional para a vacinação acontece em 9 de maio (sábado). Nessa data, os 41 mil postos de saúde ficarão abertos para atender a todos os grupos prioritários. Neste ano, a campanha foi antecipada de abril para março para reforçar a proteção aos públicos prioritários contra os vírus mais comuns da gripe.

Novo coronavírus

A vacina contra influenza não tem eficácia contra o coronavírus. No entanto, em virtude da pandemia de coronavírus, poderá auxiliar profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico para o covid-19, já que os sintomas são parecidos.

Segundo o ministério, casos mais graves de infecção por coronavírus têm sido registrados pelo mundo em pessoas acima de 60 anos, grupo que corresponde a 20,8 milhões de pessoas no Brasil. Por isso, a primeira etapa da campanha contempla esse público.

Próximas etapas

A etapa seguinte da campanha terá início no dia 16 de abril, com o objetivo de vacinar doentes crônicos, professores (rede pública e privada) e profissionais das forças de segurança. A última fase, que começa no dia 9 de maio, dará prioridade a crianças de 6 meses a menores de 6 anos, pessoas com 55 a 59 anos, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas com deficiência, povos indígenas, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade.

Até o momento, o Ministério da Saúde enviou aos estados 15 milhões de doses e mais 4 milhões serão distribuídas até o fim de março.

A vacina, composta por vírus inativado, é trivalente e protege contra os três vírus que mais circularam no Hemisfério Sul em 2019: Influenza A (H1N1), Influenza B e Influenza A (H3N2).

Fundação Estatal da Saúde da Família está com inscrições abertas para profissionais da saúde

Foto: Erasmo Salomão/Ministério da Saúde.

A Fundação Estatal da Saúde da Família (FESF-SUS) está com inscrições abertas para contratação de profissionais para compor as equipes do Laboratório Central de Saúde Pública do Estado (LACEN) e Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde.

Os candidatos têm até as 23h59min desta quinta-feira (19) para se inscrever. As oportunidades são para médico sanitarista, enfermeiro sanitarista, analista clínico ( biomédico, biólogo ou farmacêutico) e técnico de laboratório de análise.

São oferecidas 29 vagas, além de cadastro de reserva. O Processo de Seleção Simplificada será constituído por análise curricular (classificatória e eliminatória) e apresentação de documentação comprobatória dos títulos (eliminatória). Acesse aqui para se inscrever.

O processo seletivo tem prazo de validade de seis meses, podendo ser prorrogado uma única vez, por igual período. As remunerações variam de R$ 1.731,11 a R$ 8,167,15. O maior valor é para médico sanitarista para 20 horas semanais de trabalho. Acesse aqui o edital.

Do Pimenta.

Coronavírus: Rui Costa decreta situação de emergência na Bahia

Rui Costa.

O governo do Estado declarou hoje (19), em decreto publicado no Diário Oficial, situação de emergência em todo o território baiano devido ao novo coronavírus. Na Bahia, já são 27 casos da doença confirmados e 335 aguardam análise laboratorial.

Conforme o decreto publicado, “a situação demanda o emprego urgente de medidas de prevenção, controle e contenção de riscos, danos e agravos à saúde pública, a fim de evitar a disseminação da doença”.

Além das medidas de combate ao coronavírus já anunciadas pelo governo, a exemplo da suspensão do transporte coletivo intermunicipal público e privado, o decreto determina a suspensão, a partir de segunda-feira (23), dos atendimentos presenciais do Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC) em Salvador, Feira de Santana, Prado, Porto Seguro, Lauro de Freitas e Simões Filho.

Também fica autorizada pelo decreto a mobilização de todos os órgãos estaduais para empregar esforços a fim de apoiar as ações de resposta ao desastre, reabilitação do cenário e reconstrução.

Outro decreto, também publicado no Diário Oficial de hoje, com prazo de 180 dias, estabelece a requisição administrativa de bens e serviços, como máscaras cirúrgicas, máscaras de proteção, luvas, aventais hospitalares, óculos de proteção e antissépticos para higienização.

Do Metro1.

Comissão do Hospital Regional Costa do Cacau traça estratégia frente ao novo coronavírus (COVID-19)

A Comissão de Operações de Emergência para COVID-19 do Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, traçou uma estratégia para o enfrentamento do novo coronavírus. O planejamento para o acolhimento do paciente com suspeita da doença atenderá um fluxograma elaborado para recepção do enfermo e seus cuidados, além da precaução da não transmissibilidade do vírus em ambiente hospitalar.

O paciente que chegar ao hospital, apresentando febre e com sintomas respiratórios, receberá uma máscara cirúrgica, no intuito de que seja evitado ou minimizado os riscos de transmissão de um possível novo coronavírus.

De acordo com Gustavo Cunha, médico infectologista do HRCC, a partir do acolhimento o paciente será avaliado e a depender do quadro clínico apresentado algumas medidas serão adotadas. “Caso o paciente apresente um quadro leve, logicamente ele será medicado e vai voltar para casa, se for um caso suspeito de COVID-19 será orientado a ficar em isolamento domiciliar para evitar que passe o vírus para outras pessoas”, relatou.

O médico disse que em quadro moderado ou grave, o paciente será internado na unidade e permanecerá isolado para que se evite o risco de contágio. “Casos mais agravados, com síndrome respiratória aguda, faz-se necessário o suporte ventilatório.  Os casos mais leves tratamos com hidratação, uso de analgésicos e antitérmicos, até que haja uma remissão total dos sintomas no paciente”, esclareceu o infectologista.

Um suporte importante no enfrentamento ao COVID-19, que Gustavo Cunha destaca é que o Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (LACEN-BA) está autorizado a fazer o exame para diagnosticar o novo coronavírus, com isso o resultado do diagnóstico torna-se mais rápido, refletindo na agilidade do tratamento ao paciente.

O infectologista ainda alerta para que as pessoas adotem medidas racionais de prevenção contra o COVID-19 para evitar a transmissão e o contágio, como lavagem das mãos, uso de álcool gel, evitar contatos físicos (aperto de mão, abraço, beijo no rosto ou na boca), tossir ou espirrar tapando o nariz e a boca com a parte interna do cotovelo, entre outras medidas.

O médico Almir Gonçalves, diretor assistencial do HRCC, reforça que a transmissão do COVID-19 ocorre de pessoa para pessoa pelas secreções respiratórias, como saliva, espirro, tosse, catarro. Também pode ocorrer por contato pessoal direto ou contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguidos de contato com a boca, nariz ou olhos.

O diretor assistencial recomenda o uso da máscara de proteção por quem apresentar sintomas de febre e dificuldade respiratória, principalmente aquele suspeito de contaminação pelo novo coronavírus. “Ao apresentarem algum problema respiratório, estes pacientes devem procurar o serviço de saúde já usando a máscara de proteção, daí se desencadeia a notificação, a coleta e o tratamento, que pode ser em casa ou em hospital”, afirmou Gonçalves.

Coronavírus: Bahia confirma nono caso da doença

Imagem ilustrativa.

O nono caso do novo coronavírus (Covid-19) na Bahia foi confirmado ontem (15) pelo Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (Lacen-BA). Trata-se de uma mulher de 50 anos, residente em Feira de Santana, com passagem pelos Estados Unidos. A paciente está em isolamento domiciliar.

Do total de casos, quatro foram registrados em Salvador e cinco no município de Feira de Santana.

“Até o momento, todos os casos confirmados no estado foram importados ou possuem transmissão familiar, o que é uma situação diferente da encontrada em São Paulo, onde já existe transmissão comunitária, assim chamada quando as equipes de vigilância não conseguem mais mapear a cadeia de infecção, não sabendo quem foi o primeiro paciente responsável pela contaminação dos demais”, afirma o secretário da Saúde do Estado da Bahia, Fábio Vilas-Boas.

Do Metro1.

Ilhéus deve adotar medidas contra disseminação do coronavírus, afirma Valderico Junior

Valderico Junior. Foto: Maurício Maron.

Preocupado com o avanço do novo coronavírus (Covid-19), o empresário Valderico Junior, presidente do DEM-Ilhéus, avalia que chegou o momento de se adotar medidas que impeçam ou limitem aglomerações de pessoas no município. “Temos que pensar na saúde da população de Ilhéus e colaborar com os esforços contra o avanço do vírus no país”.

Segundo Valderico Junior, essa é uma recomendação de médicos infectologistas e biólogos que estudam a evolução do coronavírus.

“Devemos seguir o exemplo de Salvador, onde o prefeito ACM Neto [DEM] proibiu qualquer evento ou atividade para mais de 500 pessoas”, disse Valderico, fazendo referência ao decreto que vai entrar em vigor a partir de segunda-feira (16) na capital baiana.

“Peço que as autoridades públicas adotem medida semelhante em Ilhéus. Nossa cidade tem aeroporto, porto e atrai muitos visitantes”.

De acordo com o empresário, não há motivo para pânico, entretanto, as medidas antiaglomeração são importantes para diminuir a velocidade com que o vírus se espalha. Isso é necessário para que o Sistema Único de Saúde (SUS) seja capaz de oferecer tratamento às pessoas infectadas que precisem de internação hospitalar.

Em parte da Ásia, a exemplo da Coreia do Sul, Singapura e Japão, o crescimento do número de casos é menor do que em países grandes da Europa. Os especialistas em saúde e virologia atribuem essa diferença justamente às medidas antiglomeração.

Coronavírus: Brasil tem primeiros casos de transmissão comunitária

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil.

Fonte: Agência Brasil

O Brasil teve os primeiros casos de transmissão comunitária de coronavírus. De acordo com a última atualização do Ministério da Saúde, essa nova situação foi registrada nas cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro. Transmissão comunitária ocorre quando as equipes de vigilância não conseguem mais mapear a cadeia de infecção, não sabendo quem foi o primeiro paciente responsável pela contaminação dos demais.

No total, quatro pessoas adquiriram o vírus por essa modalidade de transmissão. Segundo os dados, 79 são casos importados (que foram contaminadas no exterior) e 15 pessoas foram infectadas por transmissão local (por meio de contato com pessoas de casos importados).

“Não temos evidência de aumento de internação por síndrome respiratória aguda grave”, comentou o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira.

No balanço do ministério disponibilizado ontem (13), o número de casos confirmados do novo coronavírus (Covid-19) chegou a 98. Foram 21 pessoas infectadas a mais do que o último dado, anunciado quinta-feira (12). Os casos suspeitos aumentaram para 1.485. Os descartados ficaram em 1.344.

Os estados de São Paulo e Rio de Janeiro são os epicentros do surto no país, respectivamente com 56 e 16 casos confirmados. Em seguida vêm Paraná (seis), Rio Grande do Sul (quatro), Goiás (três) e Minas Gerais, Santa Catarina, Bahia, Distrito Federal e Pernambuco (dois casos em cada um). Completam a lista Alagoas e Espírito Santo (um caso em cada).

Nos casos suspeitos, São Paulo também lidera (753), seguido de Minas Gerais (116), Rio Grande do Sul (81), Santa Catarina (77), Rio de Janeiro (76) e Distrito Federal (75). Apenas Roraima e Amapá não registram casos confirmados ou suspeitos. (mais…)

Teste de Bolsonaro para novo coronavírus dá negativo

Foto: Reprodução.

Fonte: O Globo

O presidente Jair Bolsonaro testou negativo  para o novo coronavírus, segundo informou o próprio presidente em rede social. Ele começou a ser monitorado desde a manhã de quinta-feira, 12, quando o secretário de Comunicação da Presidência da República, Fabio Wajngarten, foi diagnosticado com a doença.

Bolsonaro informou o resultado dos exames no Facebook junto de uma foto no qual aparece dando uma banana para jornalistas, em um episódio recente em Brasília.

Wajngarten participou da comitiva  da viagem presidencial aos EUA e esteve em jantar no sábado com Bolsonaro e Donald Trump. Segundo fontes próximas ao presidente americano, Trump estaria “muito preocupado” após entrar em contato com Wajngarten e Bolsonaro, embora tenha procurado transmitir tranquilidade publicamente.

Na manhã desta sexta, o secretário de Assuntos Fundiários do Ministério da Agricultura, Luiz Antônio Nabhan Garcia,  o presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo, e o ministro ministro-chefe da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, estiveram no Palácio da Alvorada. O presidente recomendou ontem que amigos não o visitassem até que ele recebesse o resultado do teste.

Na noite de quinta-feira, Bolsonaro  apareceu com uma máscara durante sua tradicional transmissão ao vivo semanal no Facebook. Ele disse que ainda aguardava notícias sobre o teste e orientou que fossem  “repensadas” as manifestações programadas por seus apoiadores para acontecerem no domingo.

Bolsonaro também apareceu em rede nacional às 20h30m em um pronunciamento gravado no qual não utilizava a máscara. Reiterou sua sugestão para que os protestos a favor do governo não sejam realizados em razão da necessidade de evitar aglomerações de pessoas em meio à crise do coronavírus.

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente, informou  no Twitter ontem que o pai não apresentava sintomas da doença.

Assim como o secretário Fábio Wajngarten, Eduardo integrava a comitiva para os EUA com Bolsonaro — também estiveram na viagem a primeira-dama Michelle Bolsonaro e quatros ministros: Ernesto Araújo, das Relações Exteriores; Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional; Fernando Azevedo e Silva, da Defesa e Bento Albuquerque, de Minas e Energia.

Todos eles, incluindo os outros membros da comitiva, foram testados para o coronavírus e aguardam resultado dos exames. O ministro Bento Albuquerque teve o resultado negativo divulgado até agora.

Primeiro exame de Bolsonaro teria testado positivo para coronavírus

Jair Bolsonaro durante pronunciamento.

Fonte: O Dia

O semblante pálido e abatido – com olhos um pouco marejados – no pronunciamento em rede nacional de TV nesta quinta-feira (12) à noite – logo após ele fazer uma live na página do Facebook com máscara – foi o prenúncio de uma sexta-feira 13 sem precedentes na suíte presidencial: deu positivo o primeiro teste para infecção por coronavírus no presidente da República Jair Bolsonaro.

Ele espera o resultado da contra-prova nesta sexta (13) para confirmar ou não a contaminação. Há tensão no ar. A despeito de passar tranquilidade na TV, e pedir ao povo para evitar as ruas (um claro cancelamento da convocação das manifestações pró-governo de domingo), Bolsonaro não esconde as evidências dos cuidados com a saúde. Apareceu de máscara hoje de manhã e não saiu do Palácio da Alvorada, a residência oficial.

Se Bolsonaro vai divulgar o resultado -seja positivo ou não – é uma questão pessoal, mas que envolve também uma situação de soberania nacional. Passar à população uma imagem de um presidente infectado pode causar medo geral e até mexer com os índices da Bolsa de Valores, que já oscilam fortemente há uma semana, com circuit-break como rotina . Ele também morderia a língua, porque em coletiva nos Estados Unidos (onde pode ter se contaminado), Bolsonaro ironizou a situação apontando que a epidemia de coronavírus seria coisa da mídia.

Bolsonaro vai chamar ao Alvorada o núcleo presidencial – todos militares de alta patente – para decidir o que falar. Enquanto a nação fica de stand by.

A mesma fonte da Coluna informa que até o comandante do avião presidencial que voltou dos Estados Unidos estaria contaminado.

FATOR TRUMP

Uma notícia curiosa circula no petit comité presidencial brasileiro. Muito se diz do constrangimento que seria se o secretário de Comunicação do Governo, Fábio Wajngarten, com infecção confirmada, tivesse contaminado o presidente norte-americano Donald Trump. Mas o papo aqui em Brasília é outro. Toda a cúpula do Governo trata com cuidado para não indicar uma suspeita: boa parte da comitiva foi contaminada na Flórida, e pior, no resort Mar a Lago, de propriedade de Trump. Partindo dessa premissa, há risco de Trump estar contaminado, e ele ter passado o vírus no contato pessoal.

Fato é que Trump, cobrado pela imprensa americana, desconversa e diz que não precisa de teste. É no mínimo estranho, para quem já culpou a Europa pelo caos na vigilância sanitária. Trump não admitiria que foi o causador dessa sexta-feira 13 tupiniquim.

 

Atualizado às 12h48min.

O presidente Jair Bolsonaro testou negativo para o novo coronavírus, segundo informou o próprio presidente em rede social. Ele começou a ser monitorado desde a manhã de quinta-feira, 12, quando o secretário de Comunicação da Presidência da República, Fabio Wajngarten, foi diagnosticado com a doença. Bolsonaro informou o resultado dos exames no Facebook junto de uma foto no qual aparece dando uma banana para jornalistas. em um episódio recente em Brasília.
 

Coronavírus: lançamento da pré-candidatura de Reinaldo Soares é adiado

Professor Reinaldo Soares.

O professor Reinaldo Soares, pré-candidato a prefeito de Ilhéus pelo PTB, adiou o lançamento de sua pré-candidatura.

O evento iria ocorrer no próximo domingo, 15, no Centro de Convenções de Ilhéus, e prometia mobilizar muitas pessoas simpáticas ao nome e propostas do professor.

Diante da ameaça do coronavírus, o PTB decidiu suspender o evento. A data de realização ainda não foi definida.

Atualizado às 17h10min.

O PTB nos enviou uma nota de esclarecimento.

Bolsonaro é monitorado após secretário de comunicação testar positivo para coronavírus

O presidente da República, Jair Bolsonaro, e integrantes da comitiva que o acompanhou a Miami, nos Estados Unidos, estão sendo monitorados após o secretário especial de Comunicação, Fábio Wajngarten, apresentar sintomas de gripe e ser submetido a um teste para o coronavírus.

Entre o final da tarde e o início da noite da quarta-feira, 11, o grupo passou a receber ligações do gabinete da Presidência pedindo que, diante de qualquer sintoma, fizesse o comunicado imediatamente e procurasse um hospital militar em Brasília para fazer os exames. Bolsonaro completa 65 anos no dia 21.

Nesta quinta-feira, 12, o presidente cancelou viagem ao Rio Grande do Norte. O ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, afirmou que o evento oficial foi cancelado por “razões de segurança sanitária”.

“A decretação ontem da Organização Mundial da Saúde de uma pandemia mundial nos obriga a ter segurança com a saúde do presidente e as pessoas ao seu entorno”, afirmou Marinho na sua conta oficial do Twitter.

O governo federal negou que o cancelamento da agenda do presidente tenha a ver diretamente com a suspeita do chefe da Secom, Fábio Wajgarten, estar com coronavírus.

Participaram da comitiva aos Estados Unidos os ministros Ernesto Araújo (Relações Exteriores), Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional), Fernando Azevedo e Silva (Defesa) e Bento Albuquerque (Minas e Energia). (mais…)