Grupo político lança Mesaque Soares como pré-candidato a prefeito de Ilhéus

Mesaque Soares entre apoiadores. Foto enviada pelo Whatsaap.

O advogado Mesaque Soares recebeu em seu escritório nesta sexta-feira, 26, o ex-vereador Raimundo do Basílio e outras lideranças que juntas assumiram o compromisso de criar um novo grupo político em Ilhéus.

O objetivo do grupo é a corrida ao Palácio Paranaguá nas eleições de 2020. Raimundo do Basílio foi categórico ao lembrar o nome de Mesaque Soares como uma das principais personalidades de oposição ao governo Mário Alexandre. Mesaque, segundo o ex-vereador, possui legitimidade para pleitear o mais alto cargo do executivo ilheense.

Mesaque Soares. Foto: arquivo pessoal.

Mesaque Soares relatou ao BG que ficou surpreso e feliz com o reconhecimento. Disse que vai aceitar o desafio e colocará o seu nome à disposição dos ilheenses, se lançando pré-candidato a prefeito de Ilhéus no próximo pleito.

Também participaram da reunião: Luizinho (liderança do bairro Salobrinho que teve 571 votos na eleição anterior), Rafael (agente penitenciário), Daniel e Paulinho, ambos líderes comunitários.

De acordo com as lideranças presentes, com o lançamento da pré-candidatura de Mesaque Soares, muitas pessoas comprometidas com o interesse público se sentirão encorajadas para concorrer à Câmara de Vereadores.

O partido que vai lançar o nome de Mesaque como candidato a prefeito não foi informado por uma questão de estratégia política, informou Raimundo do Basílio.

PSOL lança núcleo na zona norte de Ilhéus

O Coletivo Sol Raiz, formado por filiados e militantes do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) e do RAIZ-Movimento Cidadanista vai realizar uma feijoada cultural nesse sábado, 13 de julho, a partir das 11h30.

O evento vai acontecer no Espaço Cultural Almáfrica, na rua I, nº 58, bairro São Miguel, com o objetivo de reunir militantes e simpatizantes, lideranças e ativistas sociais. Na oportunidade, será lançado o Núcleo de Base PSOL Zona Norte, formado por lideranças comunitárias e moradores locais.

Também serão oficializadas novas filiações partidárias ao PSOL e será discutido o tema “cidadania e participação política e o papel da comunidade na construção das lutas e demandas sociais”.

Coluna de Levi Vasconcelos, do jornal A Tarde, destaca Ilhéus sem prefeito

Foto da coluna impressa do jornalista Levi Vasconcelos, do jornal A Tarde.

Da Coluna de Levi Vasconcelos, de A Tarde. Texto publicado neste quarta-feira, 08 de maio.

Polêmica em Ilhéus: Marão vai aos EUA sem passar o cargo ao vice

Protagonista de uma administração que oscila entre o lamentável e o lastimável, o prefeito de Ilhéus, Mario Alexandre (PSD), o Marão, volta ao palco principal da cena política pela porta dos fundos: viajou para os EUA a convite do Banco Mundial sem passar o carro ao vice, José Nazal (Rede).

Conta Nazal que, embora os dois estejam politicamente rompidos, se falam. Sábado à noite Marão ligou e os dois se encontraram:

 — Conversamos mais de duas horas. Ele me disse que domingo faria a transmissão. Domingo me ligou dizendo que iria receber Fernando Gomes (prefeito Itabuna) e depois me falaria. Dez da noite me mandou um zap dizendo que não teve tempo, viajou e não mais deu satisfações.

SEM COMANDO — Ontem Nazal mandou publicar no Diário Oficial do Município que estava prefeito. O secretário de administração, Bento Lima Neto, se recusou a publicar. Nazal comunicou ao presidente da Câmara, César Porto (PDT), que disse reconhecer ele como prefeito. Mas o fato é que ontem Ilhéus ficou sem prefeito.

O pano de fundo da questão é a reintegração de 266 demitidos por uma ordem judicial da desembargadora Sílvia Zarif, e o presidente do TJ, Gesivaldo Britto, anulando a decisão da primeira instância. E Marão resiste.

Conclusão: Jorge Amado está fazendo falta por lá.

Bolsonaro assina MP que dispensa alvará para empreendimentos de baixo risco

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil.

Da Agência Brasil.

Medida Provisória vai depender de lista de atividades que será publicada pelo governo ou definida por municípios

O presidente Jair Bolsonaro assinou na última terça-feira, 03, Medida Provisória (MP) da Liberdade Econômica, que estabelece normas gerais para garantir a livre iniciativa de negócios no país, de forma desburocratizada. A MP permite que empreendimentos considerados de baixo risco sejam desenvolvidos sem depender de qualquer ato de liberação pela administração pública. Na prática, atividades econômicas que não oferecem risco sanitário, ambiental e de segurança não vão precisar mais de licenças, autorizações, registros ou alvarás de funcionamento.

“Nós buscamos isso, num linguajar meu, usado há muito tempo, que é tirar o estado do cangote. É traduzido agora num trabalho maravilhoso dessa equipe econômica e também da Casa Civil, que vai, no meu entender, ajudar muita gente no Brasil, em especial aquele empreendedor”, disse o presidente no discurso de assinatura da medida. A MP da Liberdade Econômica terá validade de até seis meses e precisará ser aprovada pelo Congresso Nacional para se converter em lei.

A definição da atividade que se enquadre como de baixo risco caberá aos municípios. Na ausência de definição, será válida a listagem federal a ser editada pelo presidente da República ou pelo Comitê Gestor da Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (Redesim). Segundo o secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, Paulo Uebel, a regulamentação deve ocorrer em até 60 dias.

(mais…)

Governador discute parcerias entre Bahia e Alemanha com ministro alemão

Governador Rui Costa e o ministro alemão Heiko Maas. Foto: Secom/BA.

O governador Rui Costa se reuniu com o ministro das Relações Externas da Alemanha, Heiko Maas, nesta segunda-feira, 29, para tratar de potencialidades de negócios e acordos de cooperação entre o país europeu e a Bahia. O encontro foi realizado no Hotel Convento do Carmo, no bairro do Santo Antônio, em Salvador.

“O objetivo [da reunião] foi aumentar a integração da Bahia e do Nordeste com a Alemanha. Queremos aumentar a integração com o mercado internacional, seja do ponto de vista da democracia, das relações humanas, como também de investimentos. Nós temos muitas oportunidades na Bahia e convidamos os alemães para investirem aqui. No mês de setembro, teremos um encontro Brasil-Alemanha, no Rio Grande do Norte, e nós reafirmamos a nossa presença e o nosso apoio”, afirmou Rui.

O governador acrescentou que terá uma agenda extensa, a partir da próxima semana, em busca de investimentos internacionais. “No dia 5, eu embarco para os Estados Unidos. Em seguida, no dia 11, estarei na Alemanha. Depois, vou para a China”.

Também participaram do encontro o vice-governador João Leão, os secretários da Casa Civil e do Planejamento do Estado, Bruno Dauster e Walter Pinheiro, respectivamente, e o senador Jaques Wagner. Segundo Pinheiro, nos próximos dias 15 e 16, uma missão do Governo do Estado vai apresentar as oportunidades da Bahia nas áreas de energia solar e eólica para empresários alemães.

“O governador selou muito bem aqui as condições para a gente fazer também outra discussão importante, talvez uma parceria do Consórcio do Nordeste com o Governo da Alemanha em várias áreas, a exemplo de cooperação técnica na área de economia, e até um debate que envolve temas importantes, como as novas práticas de combate ao feminicídio e à violência contra a mulher”, disse o secretário do Planejamento.

Criada na Alba a Frente Parlamentar de Apoio à Defesa das Instituições do Nordeste

Frente parlamentar defende a continuidade das instituições que apoiam a região nordeste. Foto: Ascom/Eduardo Salles.

Durante a sessão especial proposta pelo deputado Eduardo Salles nesta segunda-feira, 29), contra a fusão da instituição do Banco do Nordeste do Brasil (BNB) com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), ficou definida a criação da Frente Parlamentar de Apoio à Defesa das Instituições do Nordeste na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA).

Além do BNB, a frente inclui a defesa da manutenção e valorização de instituições como a Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE), o Departamento Nacional de Obras Contra a Seca (DNOCS), a Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco (CODEVASF) e a Companhia Hidrelétrica do São Francisco (CHESF).

“Que são instituições fundamentais para o desenvolvimento da região Nordeste. Por isso, vamos batalhar para coletar as assinaturas dos colegas, para conseguirmos efetivar essa frente tão importante”, assegurou Eduardo Salles. “Também vamos definir quem será o presidente”, acrescentou o parlamentar.

Deputado estadual Eduardo Salles, autor da proposta que criou a frente parlamentar, Foto: Ascom.

A Sessão resultou também na formulação da Carta da Bahia em Apoio à Defesa do BNB, que será assinada por representantes do governo estadual, da ALBA, das federações das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB), do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado da Bahia (FECOMÉRCIO-BA), da Agricultura e Pecuária da Bahia (FAEB), dos Trabalhadores da Agricultura no Estado da Bahia (FETAG-BA), dos Trabalhadores na Agricultura Familiar do Estado da Bahia (FETRAF), dos Bancários  dos Estados da Bahia e Sergipe (FEEBBASE), além de deputados estaduais e federais.

Somente no ano passado, o BNB injetou R$ 8,1 bilhões na Bahia, o equivalente a 20% de todo o orçamento anual do Estado. Apesar de representar apenas 8% das instituições bancárias no Nordeste, o BNB é responsável por cerca de 70% dos financiamentos de longo prazo. Na região, foram concedidos R$ 43 bilhões em crédito para produtores rurais, agricultores familiares, micro e pequenos empresários em 2018.

(mais…)

Rui defende aproximação política entre o Norte e o Nordeste

Foto: Jailson Sam.

O governador Rui Costa aproveitou a agenda em Brasília para estimular a aproximação do Nordeste ao Norte. Os governadores dos estados das duas regiões, em encontro na tarde desta terça-feira, 23, em Brasília, planejam trabalho conjunto, a exemplo do Consórcio do Nordeste, cujo presidente é o governador da Bahia. “No Consórcio [do Nordeste], vamos trabalhar em rede. Queremos entrar com uma série de compartilhamentos e uniformidade de dados”, explicou Rui.

A largada dada pelo Nordeste tem reflexo na organização do Consórcio Interestadual da Amazônia Legal, formado pelos estados do Acre, Amapá, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Amazonas, Roraima e Tocantins. A ideia é buscar soluções conjuntas e parcerias entre os dois consórcios.

A iniciativa de aproximação não está apenas no âmbito do Executivo. O governador da Bahia adiantou que o Legislativo está fazendo o mesmo. Uma das agendas de Rui na capital do país foi com os senadores que preparam o lançamento da Frente Parlamentar de Defesa do Norte e Nordeste para esta quarta-feira, 23.

O governador informou aos colegas que esteve com os senadores das regiões e que sensibilizou os parlamentares sobre a necessidade de apoio ao pacote de medidas anunciado mais cedo pelo Fórum Nacional de Governadores. “Precisamos de desenvolvimento regional e nós mesmos podemos fazer isso, juntando forças. Temos a maioria no Senado”, argumentou Rui ao contabilizar 48 senadores do Norte e Nordeste.

Nesta terça-feira, 23, o governador ainda deve participar da reunião de bancada com deputados baianos. Esta será a quinta agenda do dia em Brasília.

Nazal pretende ser candidato a prefeito de Ilhéus em 2020

Jose Nazal. Foto: Maurício Maron.

Em conversa com o Blog do Gusmão na manhã desta terça-feira, 16, o vice-prefeito de Ilhéus, José Nazal (Rede), afirmou que pretende disputar a Prefeitura de Ilhéus nas eleições municipais de 2020, na condição de cabeça de chapa.

Nazal disse que tomou a decisão por não estar satisfeito com o governo Mário Alexandre. “Discordo do que está sendo proposto e realizado. A maior parte da população também não está gostando, por isso o prefeito tem 73% de avaliação péssima e ruim”, explicou.

Com tranquilidade, Nazal disse que as consequências de ganhar ou perder a eleição não o preocupam. “Eu penso muito mais na cidade do que em mim. Ainda há uma série de questões no caminho, mas se Deus me der saúde e permitir, serei candidato”.

Magela em processo de fritura

Notinhas.

Magela quase ao ponto.

O secretário de saúde de Ilhéus, Geraldo Magela, foi jogado num tacho com azeite de dendê bem quente.

O gerente de planejamento da secretaria e cunhado do poderoso Bento Lima, Alberto Júnior, já percebeu que Magela não é resolutivo. A secretaria de saúde sentiu bastante a exoneração de Uildson Nascimento, e isso pode ser percebido nas licitações atrasadas que não saem da abstração.

A cúpula do governo também desconfia que Magela deseja fazer “carreira solo” em determinados projetos.

A diretora de alta e média complexidade, Érica Silva, disse que as reuniões convocadas por Magela “servem para nada”. A frase cortante e verdadeira foi dita num encontro com os principais membros da equipe e o secretário ficou visivelmente constrangido.

Com as fragilidades percebidas, a substituição acontecerá em questão de dias. Ex-assessores da ex-deputada Ângela Sousa, já confortavelmente nomeados na prefeitura, querem a nomeação da enfermeira Sonilda Melo como secretária.

O secretário de governo e irmão de Sonilda, Mauro Alves, defende a ideia com entusiasmo “consanguíneo”.

Marcos Maurício se filia ao MDB

Marcos Mauricio e Alexsandro Freitas. Foto: Ascom/PMDB.

Candidato ao Senado pela chapa majoritária do Partido da Democracia Cristã nas eleições de 2018, Marcos Maurício se filiou ao MDB da Bahia na última sexta-feira, 15. Ele foi recebido por Alexsandro Freiras, presidente da legenda.

Procurado por outros partidos após sua saída do DC, Marcos decidiu se filiar ao MDB para somar e contribuir ao projeto da sigla, com foco nas eleições de 2020. “Ingresso hoje em um dos maiores partidos do país com a certeza que encontrarei as ferramentas necessárias para trabalhar em defesa da qualidade e da valorização do serviço público para a sociedade baiana”, afirmou.

Maurício atua hoje como vice-presidente da FEIPOL-NE (Federação Nordestina dos Policiais civis), secretário geral do SINDPOC (Sindicato dos policiais civis do Estado da Bahia) e Coordenador politico da Confederação Brasileira dos Trabalhadores policiais civis (COBRAPOL), e se disse muito feliz em participar de um partido que é presidido por um ex-dirigente sindical. “Conheço o trabalho de Alex enquanto dirigente sindical e sei que posso colaborar com o partido para trabalhar em prol da sociedade, em especial do servidor público”, finalizou.

Marcos Oliveira Maurício é baiano, casado, e é funcionário público. Bacharel em Direito pela Faculdade Social da Bahia (FSBA), Bacharel em  Administração com Análise de Sistemas e Pós-graduando em Auditoria Fisco Contábil, ambas pela Faculdade Visconde de Cairu, Marcos também é 3° sargento da Polícia do Exercito da reserva NÃO remunerada. Também já foi presidente da FEIPOL-NE (Federação Nordestina dos Policiais civis) e do SINDPOC (Sindicato dos policiais civis do Estado da Bahia), além de diretor de grêmio estudantil e DCE.

Partido de Jabes Ribeiro e Cacá Colchões está suspenso por falta de prestação de contas

Notinhas.

Cacá e Jabes. Imagem de arquivo: Thiago Dias/Blog do Gusmão.

De acordo com a justiça eleitoral, a comissão provisória do Partido Progressista, de Ilhéus, está suspensa por falta de prestação de contas equivalente ao ano de 2018.

A legenda do ex-prefeito Jabes Ribeiro e do prefeiturável Cacá Colchões pode não lançar candidatos nas eleições municipais de 2020, caso a situação não seja devidamente explicada.

Em Ilhéus, o PP é presidido por John Ribeiro, irmão de Jabes. Os ex-vereadores Raimundo Borges e Jamil Ocké, condenados no caso da compra mal explicada de frangos, quando estiveram na secretaria de desenvolvimento social do município, são respectivamente 1º e 2º secretários.

PSDB, PRTB, PC do B, Avante, PRP e o PSC estão na mesma situação.

Veja a certidão do PP.

Saúde: Câmara de Vereadores de Ilhéus vai convocar secretário Geraldo Magela

Notinhas.

Geraldo Magela.

A farra das diárias, as denúncias do ex-diretor de planejamento, Uildson Nascimento, e as duas auditorias feitas pelo Serviço Nacional de Auditorias do SUS motivaram um pedido de explicações, feito pela Câmara Municipal, ao secretário de saúde de Ilhéus, Geraldo Magela.

A sessão ainda não tem data prevista e vai depender da agenda do secretário.

O governo Mário Alexandre levanta dúvidas perigosas justamente na área em que mais se comprometeu durante a campanha de 2016.

No primeiro ano do governo “cuida de mim, doutor”, por meio de um decreto de estado de emergência mal explicado, a secretaria de saúde comprou insumos a preços bem acima do habitual. O sobrepreço atingiu 161% em alguns itens.

O BG espera que os vereadores não se deem por satisfeitos com explicações vazias, pois o Ministério Público Federal já está no caso.

Líder do PT quer homenagear ator Zé de Abreu com a Comenda 2 de Julho

Zé de Abreu, presidente autoproclamado.

O líder do PT na Assembleia Legislativa da Bahia, deputado Marcelino Galo, deu entrada nesta terça-feira, 12, num projeto de resolução para conceder a Comenda 2 de Julho ao ator Zé de Abreu.

O projeto destaca a postura firme do artista em defesa da democracia, da liberdade e da cultura popular. Nascido em Santa Rita do Passa Quatro, em São Paulo, José de Abreu é um dos maiores atores brasileiros em atividade. Na juventude, dividia a faculdade de Direito em São Paulo com o curso de dramaturgia. Como militante político pertenceu a Ação Popular e deu apoio logístico a VAR-Palmares (Vanguarda Armada Revolucionária).

Foi preso político e obrigado a se exilar em 1968 e só retornou para o Brasil em 1974. Zé de Abreu participou de 58 novelas, programas, especiais, séries e minisséries na televisão. Em fevereiro de 2019, em reação a autoproclamação de Juan Guaidó à presidência da Venezuela, Zé de Abreu declarou-se Presidente do Brasil por meio de uma rede social. O fato mobilizou defensores da democracia dentro e fora do Brasil.

A Comenda 2 de Julho é a maior honraria da Assembleia Legislativa da Bahia.

TSE proíbe “eternização” de dirigentes partidários

Exemplo: Roberto Freire preside o PPS desde 1992. Foto: reprodução/internet.

Do Bem Paraná.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu que o mandato dos membros da comissão executiva e do diretório nacional de partidos políticos deve ser de no máximo quatro anos, com possibilidade de reeleição. A medida promete acabar com a prática comum entre as legendas do País de “eternização” de dirigentes que permanecem longos períodos no comando das siglas.

Os ministros do TSE acataram argumento do Ministério Público Eleitoral de que as legendas devem observar o mesmo limite fixado pela Constituição para os cargos eletivos no Executivo. Isso porque a periodicidade das eleições e a temporalidade do exercício do mandato são a base dos princípios constitucional, democrático e republicano, alega o MPE.

O entendimento foi firmado no julgamento de pedido apresentado pelo Partido da Mobilização Nacional (PMN), que pretendia ampliar, de quatro para oito anos, os mandatos dos dirigentes do diretório e da executiva nacional da sigla. “Se os gestores da coisa pública gozam de um mandato de quatro anos apenas, não há como se admitir que os gestores de um partido político, majoritariamente financiado por recursos públicos, tenha mandato duas vezes maior que o estabelecido na Constituição para os primeiros”, defendeu o vice-procurador-geral Eleitoral, Humberto Jacques Medeiros, no parecer enviado ao TSE.

Segundo ele, uma periodicidade de oito anos para dirigentes de agremiações foge àquilo que o legislador constituinte originário entendeu como proporcional e razoável para os gestores de recursos públicos. Na manifestação, Humberto Jacques lembra que, mesmo no âmbito do Poder Legislativo, o mandato de oito anos, atribuído apenas aos senadores, é exceção. “Embora as agremiações partidárias tenham personalidade jurídica de direito privado, sendo-lhes assegurada autonomia para definir sua estrutura interna, não se pode perder de vista que se tratam de entidades vocacionadas à realização da democracia representativa”, pontuou.

Burocracia – Como no restante no País, no Paraná também é comum que políticos permaneçam longos períodos no comando de seus partidos. O deputado federal Rubens Bueno, por exemplo, preside o PPS no Estado pelo menos desde 2005, ou seja, há 14 anos, segundo os registros oficiais do TSE. Já Severino Araújo comanda o Diretório Estadual do PSB desde 2009, ou há dez anos.

Apesar disso, Bueno diz ser favorável à decisão do tribunal. “Acho que está correto”, afirma ele. “Nunca me candidatei à reeleição. Toda eleição eu fico fora, deixo em aberto”, garante o parlamentar, afirmando que mesmo assim, acabou sendo reconduzido ao cargo ao longo do tempo por decisão dos colegas de legenda. Segundo ele, os partidos têm dificuldade de renovar seus quadros dirigentes em função da burocracia. “Um diretório municipal de uma pequena cidade é obrigado a ter advogado e contador. E a prestar contas mesmo não tendo movimentação bancária”, explica.

Durante o julgamento, a presidente do TSE, ministra Rosa Weber, destacou que a Corte busca sempre privilegiar a autonomia garantida pela Constituição aos partidos políticos, mas que, no caso específico, deve prevalecer o princípio constitucional da razoabilidade. Ela lembrou, ainda, que há inúmeros precedentes rejeitados pela Corte sobre a fixação de prazos indeterminados de mandatos de dirigentes partidários.

Tribunal mira comandos provisórios

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) baixou nova resolução dando prazo até 29 de junho para que partidos com órgãos de direção provisórios com vigência superior a 180 dias constituam comandos definitivos. A intenção é acabar com a prática disseminada entre muitas legendas de manterem indefinidamente comissões provisórias, deixando assim de realizar eleições internas. Pela nova norma, os órgãos provisórios têm validade de 180 dias, salvo se o estatuto partidário estabelecer prazo inferior. O prazo é contado a partir de 1º de janeiro de 2019.

Diretórios são eleitos pelos filiados dos partidos, ou delegados escolhidos por eles, em convenções. Já as comissões provisórias são nomeadas pelas direções nacionais, sem que seja preciso ouvir os filiados ou delegados. Como o nome diz, elas deveriam ser temporárias, funcionando com prazo determinado, até que as legendas promovessem convenções para constituir seus diretórios. Na prática, elas acabam se perpetuando indefinidamente por interesse das cúpulas dos partidos, que assim mantém o controle de suas legendas sem a necessidade de consulta aos filiados, podendo assim escolher dirigentes e candidatos de acordo com suas conveniências pessoais ou do momento.

Reforma – Em 2016, o TSE já havia tentado acabar com essa prática, estipulando que esses órgãos provisórios só poderiam durar 120 dias. Em reação, o Congresso aprovou na reforma política, uma emenda que permite aos partidos políticos continuarem a definir livremente a duração de seus diretórios provisórios.

No Paraná, muitas siglas funcionam com direções provisórias, como o Podemos do senador Alvaro Dias, o PDT do ex-senador Osmar Dias, o PSL do deputado estadual Fernando Francischini e o PSC, por exemplo.

Os ministros entenderam que estabelecer um tempo de vigência para os órgãos provisórios é um meio de ampliar a democracia interna nas agremiações. E fixaram a data de 1º de janeiro de 2019 como marco inicial para contagem do novo prazo.

Lixo mal explicado

Notinhas.

“Limpeza pública é onde você pode fazer o caixa de campanha. Não é o caso. Se alguém tiver fazendo não sou eu. Sou transparente e se tivesse acontecendo não iria te dizer”.

Esse pensamento truncado e contraditório é de um ex-secretário de serviços urbanos de uma cidade brasileira. Foram ditas à reportagem do BG em fevereiro de 2016.

Nos bastidores da pequena política, a coleta de resíduos sólidos (lixo) é o meio ideal em que a “picaretagem” com os recursos públicos dá seguimento a projetos de interesse pessoal e de poder.