Marão nomeia filha de César Porto na Controladoria

César Porto e Marão: conciliação e filha nomeada. Fotos: Vermelhinho/reprodução.

Decreto publicado na terça-feira, 14, no Diário Oficial do Município, nomeou a advogada Gabriele Silva Ribeiro como “Chefe de Setor de Apoio à Comissão Permanente de Controle Interno – COPECI”, vinculada à Controladoria Geral do Município, com salário de 2.500 reais.

Gabriele é filha do presidente da Câmara Municipal, vereador César Porto, líder do grupo de 11 vereadores insatisfeitos com o governo Mário Alexandre. Os parlamentares pediram o afastamento dos secretários: Alisson Mendonça (Seplandes); Alcides kruschewsky (Turismo); e Valmir Freitas (Agricultura e Pesca).

Comentário do blog

Parece que as coisas estão se ajeitando dentro do fluxo normal da velha política.

Nazal afirma que Marão escolheu secretários sem compromisso com Ilhéus

Marão sumiu de Olivença, afirma Nazal. Foto: Clodoaldo Ribeiro.

O vice-prefeito de Ilhéus, José Nazal (Rede), fez críticas ao prefeito Mário Alexandre, na tarde da última sexta-feira, 11, na cerimônia de abertura da Puxada do Mastro de São Sebastião, em Olivença.

Estavam presentes: o secretário municipal de turismo Alcides kruschewsky; o major Pinheiro (comandante da 69ª PM); Ariovaldo “Camisa” (presidente da Associação dos Machadeiros de Olivença) e os caciques tupinambás Nane e José Raimundo, além de várias pessoas que assistiram a solenidade.

Quando a palavra foi concedida ao cacique José Raimundo, o prefeito Mário Alexandre, que estava ausente, foi questionado por ter prometido em 2018 promover uma festa mais estruturada e bonita, capaz de trazer de volta as características mais tradicionais  da Puxada do Mastro.

Na festa desse ano, sequer um carro de som para a execução do hino nacional foi enviado pela prefeitura. O equipamento utilizado pelos machadeiros foi emprestado.

Insatisfeito, José Raimundo pediu que José Nazal levasse as reclamações dos indígenas e dos machadeiros ao prefeito.

No seu momento de fala, Nazal externou alegria por estar na festa, lembrou de suas raízes em Olivença (terra de alguns familiares e que morou na infância) e elogiou os secretários Alcides kruschewsky e Pawlo Cidade (cultura) por terem organizado a festa apenas com apoio de empresários.

Ao se manifestar sobre a postura do prefeito, lembrou que na campanha de 2016 a dupla Marão e Nazal prometeu fazer visitas periódicas em Olivença, atender na medida do possível as reivindicações da comunidade e, sobretudo, apoiar e manter a tradição secular da Puxada do Mastro. “Na campanha dissemos aqui que as decisões seriam tomadas em conjunto. Esse foi o compromisso que Mário fez comigo”.

Segundo Nazal, ao assumir o governo Mário escolheu alguns secretários que não têm compromisso com Ilhéus. “Essas pessoas é que estão decidindo tudo. Eu não posso fazer nada, pois vice não manda e não governa. Eu não tenho qualquer influência. Já disse a Mário que nos primeiros anos busquei fazer críticas dentro do governo. De agora em diante vou expor, reclamar e apontar os erros publicamente”, advertiu o vice.

José Nazal disse que o sumiço do prefeito “ficou feio” e que estará sempre disposto a dialogar com a população, olhando-a de frente e com sinceridade.

Por volta das 13h55min., deste domingo, 13, tentamos falar com o prefeito Mário Alexandre via celular e por meio de mensagens no Whatsaap. Não conseguimos ouvi-lo.

PC do B de Ilhéus emite nota sobre afastamento dos servidores não estáveis

A executiva municipal do PC do B/Ilhéus, por meio de uma nota, se posicionou sobre o afastamento dos servidores não estáveis, medida adotada pelo prefeito Mário Alexandre na última segunda-feira, 07.

Na gestão passada, de Jabes Ribeiro, o ex-presidente do partido na cidade, Rodrigo Cardoso, foi contra as ameaças de demissão feitas pelo ex-prefeito. Por conta desse ato de coerência, se afastou do comando partidário pressionado pelo “chefe” estadual dos comunistas, Davidson Magalhães, cunhado do ex-gestor.

Sobre esse tema, o BG considera que o PC do B, devido ao exemplo de Rodrigo Cardoso, tem credibilidade no posicionamento. Leia a nota.

PCDOB ILHÉUS / NOTA – DEMISSÃO DE SERVIDORES MUNICIPAIS EFETIVOS

A direção executiva do PCdoB de Ilhéus, em nome de toda a militância, vem a público solidarizar-se com os servidores efetivos demitidos pela Prefeitura Municipal de Ilhéus, conforme publicação do Diário Oficial, na última segunda-feira (7).

Diante à situação, questionamos a justeza da decisão judicial – já que muitos funcionários prestam serviços e dedicam suas vidas há anos ao Município, estando a maioria próximos da aposentadoria; e a própria juridicidade da mesma, frente ao princípio da segurança jurídica.

Em vários casos semelhantes pelo país, os tribunais superiores reconheceram a legalidade do vínculo de servidores contratados antes da promulgação da constituição e garantiram a reintegração dos mesmos, não sem antes as decisões dos executivos municipais terem gerado grandes dificuldade às famílias desses servidores.

Ressaltamos, nesse processo, a importância da mobilização dos sindicatos representativos das categorias envolvidas diante dessa situação, que desde o primeiro momento assumiu a linha de frente da defesa dos servidores no âmbito jurídico e político.

Lamentamos que a decisão de governo do prefeito Mário Alexandre, tenha ocorrido sem o devido diálogo com as entidades representativas e se antecipando ao prazo da decisão judicial.

Causa estranheza a insensibilidade do tom dado pelo governo “Marão”, tanto no decreto, quanto nos comunicados à imprensa, ao ignorar as consequências nas vidas de centenas de famílias, e colocar o foco no corte de custos, inclusive publicando valores de salários, questões irrelevantes, se a decisão do prefeito se prestava ao cumprimento da sentença judicial. O que revela, na prática, a decisão política em promover as demissões.

Dessa forma, o governo municipal, que já demonstrava ineficiência para superar as dificuldades do município, em diversas áreas, como Saúde, coleta de lixo e Infraestrutura, dentre outras; sacrificou recentemente a maioria da população, com mais um aumento absurdo da tarifa do transporte coletivo; agora demonstra com clareza sua falta de compromisso com o direito histórico de centenas de servidores efetivos.

O PCdoB reunirá o pleno de sua direção municipal nos próximos dias para avaliar novas decisões frente à grave situação do município.

“Ilhéus não é casa de puta”, afirma presidente do Sindicato Rural sobre lançamento do livro de José Dirceu

Milton Andrade, presidente do Sindicato Rural de Ilhéus.

Em entrevista ao BG nesta quinta-feira, 10, o presidente do Sindicato Rural de Ilhéus, Milton Andrade, expôs o descontentamento da instituição ruralista em relação às atividades do ex-ministro José Dirceu (PT) na cidade.

Na visão do sindicalista patronal, a sociedade ilheense e um conjunto de instituições não foram favoráveis ao lançamento do livro, pois a região que mais sofreu com o PT foi o Sul da Bahia (ele se refere à disseminação criminosa do fungo da vassoura-de-bruxa nos cacauais, que a Policia Federal não apontou culpados). “Zé Dirceu não tem parente aqui, não tem negócio aqui. Por qual motivo ele está em Ilhéus?”

Perguntamos se o Sindicato Rural e as demais entidades contrárias podiam falar pela sociedade de Ilhéus.

Segundo Milton Andrade, as instituições têm a obrigação de se manifestar contra qualquer fato que abale a sociedade local. “Para isso elas existem”.

Ele também questionou a Academia de Letras de Ilhéus. “Os membros da Academia de Letras só são imortais para a literatura?” Na opinião dele, o manifesto da academia, que justificou a não realização do evento devido às infiltrações nas paredes, foi medíocre. “Ele deveriam perguntar quem é Zé Dirceu e o que ele fez pela região”.

Perguntamos se o Sindicato Rural e as demais instituições vão se manifestar contra o lançamento do livro, mudado para a Tenda do Teatro Popular de Ilhéus no dia 18 de janeiro.

“Se uma instituição pretende abrigar o evento, problema dela. Ela que assuma o ônus perante a sociedade. Todo mundo é livre e desimpedido”.

No final da entrevista, Andrade foi taxativo: “A gente não vai permitir qualquer um vir aqui e fazer festa. Ilhéus não é casa de puta”. Também manifestou otimismo com o governo do presidente Jair Bolsonaro, “temos certeza que ele vai fazer grandes melhoras na nossa região”.

Marão e Bento elaboram reforma administrativa e demais secretários estão inseguros

Dentro da política, Mário dança a música que Bento toca.

Membros do alto escalão, ouvidos pelo BG, afirmam que o prefeito Mário Alexandre e o secretário de administração Bento Lima planejam, sozinhos, uma nova reforma administrativa. O fato de Marão só confiar em Bento para confabular a nova formação do governo de Ilhéus causa desconforto e insegurança nos demais secretários.

Bento manipula o prefeito dentro do jogo das intrigas políticas, afirmam as fontes. Desprovido da competência necessária para governar e tomar decisões, Marão praticamente entregou a caneta ao seu lugar tenente, cuja aptidão também é questionada.

A reforma, conforme apuramos, objetiva acomodar assessores da deputada estadual Ângela Sousa que ficarão desempregados com o fim do mandato no dia 31 de janeiro. Vereadores insatisfeitos também serão contemplados com mais cargos.

A última reunião do secretariado ocorreu logo após o primeiro turno das eleições (em 7 de outubro passado). Quase não há diálogo e os gestores das pastas perderam o ânimo, pois o critério principal de permanência é o “suor” derramado na tentativa frustrada de reeleger a mãe do prefeito.

Outra condição importante é ser aliado de Bento e concordar com todas as suas diretrizes. Os que divergiram abertamente nas poucas reuniões do secretariado e nos bastidores sabem que não ficarão. Dentro do governo foi liberada uma caça às bruxas.

Entramos em contato com a Secom/Ilhéus no objetivo de ouvir o prefeito e o secretário. Aguardamos resposta. 

Em tempo: o Blog do Gusmão não faz jornalismo declaratório, ou seja, a partir de uma fonte apenas. As informações contidas nessa reportagem foram colhidas de no mínimo três informantes ouvidos em separado, sem que um saiba do outro.

Livro de Zé Dirceu vai ser lançado na Tenda do Teatro Popular de Ilhéus

Ícone do PT vai lançar livro “Zé Dirceu”no TPI.

Em primeira mão.

O novo livro do ex-ministro José Dirceu será lançado na Tenda do Teatro Popular de Ilhéus, no dia 18 de janeiro, numa sexta-feira, às 18h.

Romualdo Lisboa, diretor do TPI, nos passou a informação na manhã desta quinta-feira. O evento aconteceria na Academia de Letras de Ilhéus, que segundo informações, optou por cancelá-lo após repercussão negativa em entidades afinadas com o antipetismo e com a ideologia de ultradireita do Presidente da República, Jair Bolsonaro.

Segundo Romualdo, a Tenda do TPI está à disposição do petista Zé Dirceu desde setembro de 2018. “Ainda não compreendi por qual razão eles procuraram um espaço sob forte influência da direita”, disse o diretor.

A resposta de Alisson Mendonça e os nomes dos 11 vereadores que pediram a exoneração dele

Alisson abraça Jerbson Moraes, um dos seus algozes. Foto: Ilhéus Notícias/reprodução.

No último sábado, 5, o Blog do Gusmão após muitas tentativas conseguiu falar com o secretário de planejamento e desenvolvimento sustentável de Ilhéus, Alisson Mendonça. Na sexta-feira, 04, publicamos que 11 vereadores pediram ao prefeito Mário Alexandre o afastamento de Alisson do governo (veja aqui). Tentamos ouvir do secretário um posicionamento sobre o fato.

Educado, porém irônico, Alisson colocou em dúvida e questionou o método de apuração, “você só ouviu três vereadores, quando deveria ter ouvido onze”. Respondemos que três fontes ouvidas em separado, sem que uma saiba das outras, é suficiente para o jornalismo. “Porreta essa!”, disse o secretário alvo dos vereadores. Afirmou que não ficaria como um “bobo” desmentindo um fato que não aconteceu.

As três fontes ouvidas pelo blog identificaram os onze parlamentares que pediram a exoneração de Alisson: Nerival (PC do B), Juarez (PMDB), Jerbson Moraes (PSD, partido do prefeito), Paulo “Meio Kg” (PV), Fabricio Nascimento (PSB), Nino Valverde (PSB), César Porto (sem partido), Abraão (PDT), Thadeu Muniz (PDT), Tarcisio Paixão e Luiz Carlos “Escuta (ambos do PP).

11 vereadores pedem o afastamento do secretário Alisson Mendonça

Alisson Mendonça. Imagem: Thiago Dias/Blog do Gusmão.

 

Liderados pelo presidente da Câmara Municipal, César Porto, onze vereadores de Ilhéus comunicaram ao prefeito Mário Alexandre que não aceitam a permanência do secretário de planejamento e desenvolvimento sustentável Alisson Mendonça no governo. A saída de Alisson é condição indispensável para que haja entendimento com o grupo.

A exigência dos vereadores foi transmitida a Marão durante um encontro na Pousada Morro dos Navegantes no dia 31 de dezembro, pela manhã.  Na ocasião, o grupo também pediu a exoneração dos secretários Valmir de Inema (Agricultura) e Alcides Kruschewsky (Turismo), por serem muito ligados a Alisson.

Os vereadores reprovam a forma como o secretário conduz a interlocução com o legislativo. Outro questionamento se dá em relação ao espaço que ele ocupa no governo, muito além da sua importância política, dizem. De acordo com os três edis ouvidos pelo blog, Alisson conseguiu a nomeação de alguns parentes e muitos apaniguados.

No encontro, vereadores e o prefeito só beberam água mineral e de coco. Na saída, o prefeito tentou levar dois integrantes do grupo para sua casa. Os demais desconfiaram que ele tentaria diminuir a quantidade de rebelados. Os dois convidados não aceitaram o chamado. Todos entraram e saíram juntos da reunião.

AS VIAGENS DE MARÃO A BRASILIA NO APAGAR DO GOVERNO TEMER

Notinhas.

Marão e Brasília. Fotos: Google.

Por Emilio Gusmão.

No apagar das luzes do governo Michel Temer, o prefeito de Ilhéus tem visitado, em Brasília, ministros preocupados em limpar gavetas.

No dia 13 de dezembro, a secretaria municipal de comunicação disparou texto com fotos do “esforçado” gestor nos ministérios da Saúde, Cidades e do Turismo. A redação bem resumida não informa as datas, apenas dá conhecimento que “desde quarta-feira (12)” Marão está na capital federal.

O texto não sai da superfície, não por culpa de quem o redigiu. O próprio fato em si é superficial, uma vez que a descrição vem acompanhada de promessas sem prazo e de medidas já adotadas. Análise mais atenta revela que a viagem a Brasília não foi proveitosa, pois ministros na iminência da exoneração só podem liberar o que foi planejado e aprovado com antecedência. A verdade é que os porta-retratos dos parentes queridos serão guardados nas próximas horas.

A última vez que Mário Alexandre despachou no Centro Administrativo da Conquista foi no dia 07 de dezembro. Às custas do erário municipal suas viagens a Brasília não se justificam, dizem nossas fontes, algumas com grande vivência política no Planalto Central.

O céu de Brasília é mais azul e aparentemente mais próximo do chão que suporta os prédios de Oscar Niemeyer. Essas peculiaridades também não servem como justificativa.

Os motivos são do conhecimento de “Deus Pai”, pois como disse certa vez um velho magistrado, que hoje goza da merecida aposentadoria, “só cabe a ele monitorar consciências”.

Em tempo: Marão esteve no Centro Administrativo na manhã desta sexta-feira, 21. Ficou 14 dias sem usar seu gabinete.

O BOM HUMOR DO GENERAL MOURÃO

Foto: Edésio Ferreira/EM/ D.A.Press.

A edição de dezembro da Revista Piauí traz reportagem com o perfil do vice-presidente eleito, general Hamilton Mourão.

Prestigiado por Jair Bolsonaro, Mourão terá seu gabinete próximo ao do presidente. Os anteriores ficaram no anexo do Palácio do Planalto.

O militar não teve medo da exposição e soltou algumas piadas para o repórter Fabio Victor. Atlético, mas já idoso, relatou as três regras sagradas para o homem com mais de 60 anos: “jamais despreze o banheiro; nunca desperdice uma ereção; em hipótese alguma confie num peido”.

Para deixar a esposa (23 anos mais nova) com ciúmes, disse que votou em Leila do Vôley, candidata vitoriosa ao Senado pelo Distrito Federal, por ela ser “gostosa”. 

O jornalista Jânio de Freitas, colunista da Folha de São Paulo, escreveu recentemente que o general Mourão é um caso à parte, por adotar tom mais ameno e não embarcar nas novíssimas teses do presidente Bolsonaro em relação à politica exterior, como por exemplo, deixar a China, grande parceira comercial do Brasil, de lado, e mudar a sede da embaixada brasileira em Israel de Tel Aviv para Jerusálem. A medida, segundo o militar, pode colocar o país na rota do terrorismo internacional.

POR QUE APOIO O BLOG DO GUSMÃO

Por Thiago Dias.

Conheci Emílio Gusmão, criador e editor deste veículo, no segundo semestre de 2007, numa aula do professor Otávio Filho, no curso de comunicação social da UESC. Emílio havia acabado de criar o Blog do Gusmão. Ganhara destaque com a cobertura jornalística do processo de impedimento do então prefeito Valderico Reis. Estudioso e entusiasta da cibercultura, Otávio apresentou o trabalho do blog à turma de calouros como exemplo de viabilidade profissional para a comunicação em Ilhéus. Tinha razão.

Em 2013 ingressei no Blog do Gusmão. Por cinco anos, convivi e aprendi com o seu criador. As discussões acadêmicas são importantes porque abrem os caminhos do pensamento, mas foi aqui, no dia a dia da redação, que tive a oportunidade de aprender sobre o webjornalismo e o papel da imprensa numa cidade como Ilhéus.

Digo com tranquilidade: essa jornada me valeu a graduação mais valiosa, a de um saber-fazer. Emílio Gusmão foi o professor que iniciou bons profissionais que hoje atuam na comunicação ilheense. Isso soa pretensioso – e há mesmo muita pretensão em todo o dizer, especialmente quando a palavra se submete ao controle das opiniões e da lei. Como o próprio Gusmão gosta de citar, não lembro se em referência a Brecht ou a Abujamra, “enforque-se na corda da liberdade”.

Hoje, Emílio solicitou minha opinião sobre a Vakinha, campanha para arrecadar o dinheiro necessário ao pagamento dos advogados que defendem o blog em quatro processos judiciais movidos pelo prefeito Mário Alexandre (PSD) e o secretário de administração Bento Lima. Não encontrei nenhum modo de opinar sobre o caso que não passasse pela retrospectiva feita acima.

(mais…)

MÁRIO INVENTA CONDENAÇÃO DA JUSTIÇA CONTRA O BLOG DO GUSMÃO

No Facebook, prefeito chama acordo civil de condenação.

Ontem (12), publicamos nota de retratação e composição civil, como resultado de um acordo entre este blog e o prefeito Mário Alexandre (PSD), após audiência de conciliação.

Como se sabe, a composição civil não é uma decisão da Justiça, mas sim o fruto do entendimento entre as partes, que optam por não judicializar um conflito. Ao aceitar o acordo, Mário renunciou ao direito de iniciar o processo com a queixa. Agora, falta hombridade ao prefeito para lidar com a sua escolha.

No entanto, pessoas ligadas ao prefeito usaram a internet para espalhar uma mentira sobre o acordo, dizendo que a Justiça obrigou o blog a se retratar. Repetimos: não houve decisão do Poder Judiciário contra o blog. Desafiamos o prefeito e seus apaniguados a provar que houve.

É de se espantar que o procurador geral do município, Jefferson Domingues, estudioso do direito por ofício, venha a público dizer que a “Justiça” reconheceu uma “fakenews”. Como o procurador deve saber, não há decisão da Justiça nesse caso, já que as partes fizeram um acordo.

Domingues ainda compartilhou a publicação de outra pessoa ligada ao prefeito. O texto diz que o blog foi “obrigado judicialmente a se retratar”. Mentira!

O prefeito também usou a internet para mentir sobre o acordo, dizendo que o o blog foi “condenado por publicar mentiras”. Não há condenação, é bom que se repita.

O blog manteve a primeira versão, também ouvida pelo vice-prefeito José Nazal (REDE), sobre o encontro entre Mário Alexandre e dirigentes da Valec, em Brasília. Como resultado do acordo, publicamos a segunda versão do episódio e admitimos que não temos provas materiais do suposto estado de embriaguez do prefeito. Tais provas só poderiam ter sido obtidas por meio de um exame de alcoolemia realizado naquela ocasião.

Mário não gosta das publicações sobre os excessos que ele comete. Contudo, a imprensa regional já se manifestou sobre o assunto, a exemplo do prestigiado Blog Pimenta – veja aqui.

Enquanto o prefeito publica mentira na internet, seu grupo político acumula derrotas. Foi assim ontem, na eleição da Câmara de Vereadores, e em outubro, quando a deputada estadual Ângela Sousa (PSD) não conseguiu se reeleger. Nas ruas, o governo não tem credibilidade. A aprovação do alcaide é baixa e sua liderança, contestadíssima. Para muita gente, Mário não dignifica o cargo que ocupa.

Por conta dessa atitude de má-fé, o Blog do Gusmão não vai mais fazer acordos com o prefeito e seus secretários.

O prefeito Mário Alexandre faz uma campanha para tentar calar o Blog do Gusmão com processos descabidos. Inclusive este texto pode ser objeto das investidas judiciais do alcaide. Pedimos a contribuição dos nossos leitores para a Vakinha que tem o objetivo de cobrir as despesas com advogados nas ações movidas contra o blog. Caso queira colaborar, acesse aqui.

JABES IMPÕE DERROTA A MARÃO NA DISPUTA DA CÂMARA

Mário Alexandre e Jabes Ribeiro.

O prefeito Mário Alexandre já estava em Brasília quando foi surpreendido pela notícia de que o seu antecessor, Jabes Ribeiro (PP), articulou a eleição de César Porto para a Presidência da Câmara de Vereadores de Ilhéus. Eleito ontem (13), com onze dos dezenove votos, o vereador do PDT vai comandar o Legislativo ilheense no biênio 2019-2020.

Marão é o maior derrotado dessa disputa. Até segunda-feira (10), a menos de 48h da votação, o partido do prefeito, o PSD, tinha dois candidatos: Paulo Carqueija e Jerbson Moraes. Em nota divulgada no Facebook, o partido anunciou o acordo tardio que unificou a candidatura governista com Carqueija. Na foto da postagem, os óculos escuros de Jerbson não esconderam sua frustração.

Na segunda-feira, este blog já havia alertado que a disputa entre os vereadores do PSD expôs a fragilidade da liderança de Marão, que preside o diretório municipal da sigla – lembre aqui.

César Porto, presidente eleito da Câmara de Vereadores de Ilhéus.

Além de César Porto, a próxima Mesa Diretora da Câmara vai ser composta por Luiz Carlos Escuta (vice-presidente/PP), Fabrício Nascimento (1º secretário/PSB) e Juarez Barbosa (2º secretário/PMDB).

NOTA DE RETRATAÇÃO E COMPOSIÇÃO CIVIL

No dia 06 de junho de 2018, o Blog do Gusmão informou aos seus leitores que a Valec estava disposta a destinar recursos de compensação ambiental (em torno de R$ 22 milhões) para o município de Ilhéus.

Com base nos relatos de duas fontes com livre trânsito na Valec – também ouvidos pelo vice-prefeito de Ilhéus, José Nazal – informamos a versão de um comportamento supostamente inadequado do prefeito Mário Alexandre, durante reunião ocorrida em janeiro de 2018, na sede da Valec em Brasília (DF), que teria inviabilizado o aporte de recursos.

Por meio desta nota, a título de retratação e composição civil, informamos que um e-mail da assessoria de comunicação da Valec, enviado ao então secretário de comunicação, Alcides kruschewsky, no dia 14 de junho de 2018, apresenta outra versão sobre a presença do prefeito Mário Alexandre na sede da empresa.

Publicamos abaixo a íntegra do e-mail enviada pela Valec.

Clique sobre a imagem para ampliá-la.

Em tempo, a título de retração e composição civil, admitimos que não dispomos de provas materiais quanto ao suposto estado de embriaguez do prefeito Mário Alexandre, durante a reunião ocorrida na Valec em janeiro de 2018.

VÍDEO: FUTURA MINISTRA RELATA ENCONTRO COM JESUS NUMA GOIABEIRA

Damares Alves.

Escolhida para comandar o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos no governo Bolsonaro, a pastora Damares Alves revela, no vídeo abaixo, a experiência que teve ao ver Jesus subir num pé de goiaba na casa do pai dela.

O evento narrado ocorreu na infância da futura ministra. Ela deu seu testemunho num culto evangélico. Assista.

PSOL: MARÃO NÃO PODE AUMENTAR PASSAGEM DE ÔNIBUS SEM ANUÊNCIA DA CÂMARA

Prefeito Marão. Foto: Secom-Ilhéus.

Ontem (11), o Conselho Municipal de Transporte e Trânsito recomendou ao prefeito Mário Alexandre (PSD) o aumento da passagem de ônibus de R$ 3.50 para R$ 3.80.

Um folheto digital do PSOL, que circula nas redes sociais (veja aqui), veicula texto sobre o rito do aumento da passagem em Ilhéus.

Segundo o cartaz, o artigo 101 da Lei Orgânica do Município subordina o reajuste da tarifa à anuência da Câmara de Vereadores. No entanto, diz a publicação, em 2017 o prefeito concedeu o aumento sem consultar o Legislativo.

O Blog do Gusmão consultou hoje (12) a cópia da Lei Orgânica do Município disponível no site da Câmara de Vereadores. Nessa versão, o trecho da lei citado pelo cartaz aparece no artigo 111.

Ontem, o site oficial da Câmara de Vereadores informou que todos os parlamentares se posicionaram contra o reajuste da passagem. Os internautas que leram apenas o título da matéria podem ter pensado que os vereadores votaram contra o aumento.

Na verdade, os edis apenas expressaram suas opiniões. O próprio texto da Câmara informa que “o aumento da passagem não passa pelo Legislativo ilheense”. “Um projeto de Lei que está em trâmite tenta trazer apreciação do aumento da passagem ao crivo dos vereadores”, completa.

Contudo, a informação da Câmara parece contradizer o artigo 111 da Lei Orgânica do Município, que diz: “As tarifas dos serviços públicos deverão ser fixadas pelo Executivo, tendo-se em vista a justa remuneração, mediante a anuência do Poder Legislativo”. De acordo com o aplicativo do Dicionário Aurélio, anuência significa: “consentimento que implica aprovação”.

De duas, uma: ou existe um conflito de interpretação sobre o procedimento correto para o reajuste da passagem e ele está centrado na palavra “anuência”, ou o artigo 111 da Lei Orgânica foi alterado e, por consequência, a versão disponível no site da Câmara está defasada.

Atualizado às 9h50min.

Em contato com o Blog do Gusmão, o vice-prefeito José Nazal (REDE) explicou que a exigência da anuência da Câmara foi revogada na última gestão do ex-prefeito Jabes Ribeiro (PP).

Portanto, a versão da Lei Orgânica disponível para consulta no site da Câmara está defasada há anos.