Crise do coronavírus pode ficar “pior e pior e pior”, alerta OMS

Da Reuters:

A pandemia de coronavírus tem o potencial de piorar muito se os países não aderirem às precauções básicas de saúde, alertou a Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta segunda-feira.

“Deixe-me ser franco, muitos países estão indo na direção errada, o vírus continua sendo o inimigo público número um”, disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, em entrevista pela internet na sede da OMS, em Genebra.

“Se o básico não for seguido, o único caminho dessa pandemia será ficar cada vez pior e pior e pior.”

As infecções superaram a marca de 13 milhões em todo o mundo nesta segunda-feira, de acordo com uma contagem da Reuters, aumentando um milhão em apenas cinco dias, em uma pandemia que matou mais de meio milhão de pessoas.

Tedros, cuja liderança tem sido fortemente criticada pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que de 230.000 novos casos no domingo, 80% eram de 10 países e 50% de apenas dois países.

Estados Unidos e Brasil são os países mais afetados.

“Não haverá retorno ao antigo normal no futuro próximo. Há muito com o que se preocupar”, acrescentou Tedros, em um de seus comentários mais fortes nas últimas semanas.

Tedros disse que a OMS ainda não recebeu uma notificação formal da saída dos EUA anunciada por Trump. O presidente norte-americano diz que a OMS se alinhou à China, onde a doença Covid-19 foi detectada pela primeira vez, no início da crise.

Trump, que usou uma máscara protetora em público pela primeira vez no fim de semana, foi ele próprio acusado por adversários políticos de não levar o coronavírus a sério o suficiente, algo que ele nega.

Uma equipe da OMS foi à China para investigar as origens do novo coronavírus, descoberto pela primeira vez na cidade de Wuhan. Os membros da equipe ficaram em quarentena, de acordo com o procedimento padrão, antes de começarem a trabalhar com cientistas chineses, disse Mike Ryan, chefe do programa de emergências da OMS.

Covid-19: áudio do Dr. Espírito Santo recomenda uso de Ivermectina; epidemiologista da UESC afirma que efeitos positivos não foram provados

Ivermectina: a substância “milagrosa” mais comentada nas redes sociais.

 

Reportagem: Emilio Gusmão.

Num áudio que circula no Whatsapp, o médico geriatra Antonio Espírito Santo, profissional muito respeitado em Ilhéus, recomenda o uso da substância Ivermectina para reforçar o organismo contra os efeitos nocivos da Covid-19.

A Ivermectina é uma medicação usada para o tratamento de verminoses, sarna (escabiose) e piolhos (pediculose). Segundo o médico, a substância é muito usada na África e esse fato justifica a baixa incidência do novo coronavírus no continente.

Antonio Espírito Santo menciona cidades onde o uso gerou bons resultados e revela que profissionais da medicina têm usado a medicação.

Ouça o áudio do médico.

 

Sobre o uso da Ivermectina, o BG ouviu a epidemiologista e professora da UESC, Anaiá da Paixão Sevá, membro da equipe responsável pelo Informativo Epidemiológico Microrregião Ilhéus-Itabuna, publicado às quintas-feiras no site da universidade.

Anaiá Sevá disse que ainda não há estudos científicos comprovando a eficácia da medicação para o tratamento da Covid-19. A informação baseada na África não se justifica do ponto de vista epidemiológico, pois não é possível garantir que a baixa incidência está vinculada ao uso da Ivermectina. Podem existir fatores genéticos ou de outras características dos africanos que impedem ou amenizam os sintomas da Covid-19, explica a professora.

Anaiá Sevá: epidemiologista e professora da UESC. Foto: Jornal da USP.

“Será que todos os [pacientes] que não estão doentes foram de fato vermifugados? E os [pacientes] que estão doentes não foram vermifugados? Essa afirmação sobre a África pode ser considerada uma falácia ecológica. Esse erro ocorre quando abrange dados de uma população inteira (no caso de um continente) para justificar a causa [ou a baixa incidência] de uma doença sem especificar outros fatores”, disse a epidemiologista.

A professora reconheceu a existência de casos no Brasil em que pessoas usaram Ivermectina no tratamento da sarna, e posteriormente tiveram Covid-19, mas não a desenvolveram de forma grave. No entanto, ela adverte que não há estudos capazes de provar quais danos seriam causados, caso essas pessoas não tivessem usado o vermífugo. Anaiá explica que estudos com “grupos de controle” podem indicar o histórico e as características de quem usou ou não a Ivermectina, para que a eficácia da substância seja avaliada.

A professora admite a eficácia da Ivermectina em alguns casos observados, mas lembra que até agora, não há estudos comparativos entre quem tomou e quem não tomou.

“A medicação precisa sempre ser indicada pelo médico que está acompanhando o paciente. Todo medicamento, se for usado de forma incorreta, pode ser perigoso e causar efeitos prejudiciais à saúde”, advertiu Anaiá Sevá.

Covid-19: técnicos em enfermagem são os mais contaminados entre os profissionais de saúde da Bahia

Boletim Epidemiológico 15/06.

De acordo com Boletim Epidemiológico da Bahia, atualizado pela secretaria estadual de saúde nessa segunda-feira (15), o estado já confirmou 5.341 profissionais da saúde contaminados pela Covid-19 em 2020. Entre eles, os mais atingidos são os técnicos em enfermagem (1.760), seguido por enfermeiros (1.244) e médicos (554).

Secretários de saúde. Uildson Nascimento chama Geraldo Magela de “mentiroso, vil e ardiloso”

Uildson e Magela.

O secretário de saúde de Itabuna, Uildson Nascimento, contestou as informações divulgadas pela Prefeitura de Ilhéus à imprensa no último dia 03 de junho, onde afirmava que o município era o que tinha realizado mais testes da Covid-19 no interior da Bahia. Num comparativo, o material distribuído pelo governo ilheense citava ainda um suposto número inferior de testes realizados em Itabuna.

De acordo com Uildson, ao invés de 3.878 testes, como foi erradamente informado pela Prefeitura de Ilhéus, Itabuna realizou 7.951 testes até o dia 2 de junho. Uildson detalhou que os testes foram realizados em 3.360 profissionais de segurança; 962 profissionais de saúde; 385 servidores municipais; 100 detentos; 584 pessoas em monitoramento e com suspeita da doença; 390 idosos em abrigos e 70 pessoas de outras categorias. Outras 2.100 pessoas foram testadas na modalidade “PCR”. Dessa maneira, Itabuna testou 3.944 pessoas a mais que Ilhéus, no período citado.

Uildson acrescentou ainda que Itabuna investiu cerca de R$ 1,8 milhão em mais 20.000 testes rápidos adquiridos através de pregão eletrônico. O material é distribuído em unidades de saúde e utilizado em ações realizadas em bairros com maior número de casos registrados.

De acordo com Uildson, o secretário de saúde de Ilhéus, Geraldo Magela, “ao invés de fabricar dados mentirosos, o que lhe é peculiar, deveria vir a público explicar o destino que deu aos mais de R$ 3 milhões recebidos do Ministério da Saúde no mês de abril desse ano para usos exclusivo no combate e enfrentamento da Covid-19 em Ilhéus, além de explicar também sobre as diversas denúncias que pairam sobre ele, como a acusação de estelionato praticado contra uma idosa de 73 anos; sobre os R$ 300 mil destinados à aquisão de equipamentos para o posto do bairro Nossa Senhora da Vitória; a aquisição de medicamentos de origem duvidosa; as “farras das diárias”; o contrato de R$ 4 milhões com a clínica de parentes do prefeito Mário Alexandre; a compra de álcool em gel numa ‘birosca’ em Coaraci; a omissão na taxa de ocupação dos leitos de UTI; as licitações direcionadas, dentre muitas outras coisas”, disse.

“Magela sempre foi um mentiroso, ardiloso e vil, deixando marcas negativas por onde passou, que diga a sociedade de Itabuna, Teixeira de Freitas e Eunápolis, somente para citar alguns municípios”, ascrecentou Uildson.

Ao Blog do Gusmão, o secretário de Itabuna registrou sua “indignação, repúdio, repulsa e perplexidade” com Magela, que para ele, é “um cidadão com atitudes mesquinhas que em nada contribuem para ações de melhoria na qualidade de vida do ilheense”.

Leia o texto de Uildson Nascimento na íntegra que nos foi enviado por e-mail:

(mais…)

Ministério da Saúde tira do ar site com dados sobre mortes e casos confirmados de coronavírus no Brasil

Aviso de manutenção é a única informação no site.

O site do Ministério da Saúde que mostra os dados sobre o coronavírus no Brasil, como o número de casos e mortes, saiu do ar na noite desta última sexta-feira (5).

Na página covid.saude.gov.br consta apenas uma frase: Portal em manutenção. A situação aconteceu no mesmo dia em que a pasta divulgou dados incompletos sobre a doença.

Foi enviada à imprensa um painel apenas com os números coletados nas últimas 24 horas, excluindo todos os dados somados, como a quantidade de infectados e óbitos em decorrência da Covid-19.

Ao todo, o país tem 645.771 casos confirmados da doença e 35.026 óbitos em decorrência da Covid-19. O Ministério da Saúde ainda não esclareceu qual foi o problema com os dados e com a página na internet. Informações do O Tempo.

Pacientes em recuperação da Covid-19 agradecem os cuidados recebidos no Hospital Regional Costa do Cacau

Com 20 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 18 de enfermaria, a Unidade Covid-19 do Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, tem sido um equipamento importante no enfrentamento da doença. Pacientes internados e em plena recuperação demonstraram agradecimento diante dos cuidados recebidos pela equipe do hospital.

Um dos casos mais complexos foi de Valdete Botelho, que precisou de intubação orotraqueal e ficou em estado grave na UTI. Nessa quarta-feira (03), a paciente lembrou que esteve muito mal e hoje, graças a Deus, está bem. “Estou na enfermaria, estou bem tratada, bem cuidada. Agora só quero ir para casa e peço também, que as pessoas fiquem em casa”, revelou.

Cecília Conceição disse que chegou ao Centro de Convenções de Ilhéus na quinta-feira (28) à noite e no último domingo (31) veio para a ala Covid-19 do HRCC. “Graças a Deus estou me recuperando bem. Estou ótima, me alimentando e muito bem cuidada. As meninas aqui são uns amores de pessoas. Sinto falta da minha filha, mas aqui encontrei várias filhas, pessoas que cuidam de mim como se eu fosse a mãe delas”, reconheceu.

A paciente ainda relatou que o importante é não dar ouvido às conversas de outros, que, na maioria, são negativas. “Nem tudo que a gente ouve falar aí fora é verdade. De que escolhem entre o mais novo e o mais idoso para dar assistência. Falam que o atendimento é dado ao mais novo, a quem está melhor. Não é nada disso, isso não acontece. O tratamento aqui dentro, é um só, o que faz com um faz com todos, somos bem tratados”, complementou.

(mais…)

Ações integradas melhoram o acolhimento de familiares e pacientes no Hospital Regional Costa do Cacau

Hospital Regional da Costa do Cacau.

Os setores de Serviço Social e Psicologia do Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, realizam ações integradas para acolher familiares e pacientes também da Unidade Covid-19. Esse atendimento especial tem como objetivo garantir o acolhimento humanizado durante a pandemia.

Profissionais dessas duas áreas se uniram para fortalecer suas atividades de assistência social e orientação psicológica, em um momento delicado. O paciente acometido pela Covid-19, internado na ala específica para tratamento da doença, não pode receber visitas presenciais de parentes e amigos.

Por esse motivo, esse acolhimento diferenciado, acontece desde o primeiro momento, com a entrada do paciente. Assistentes sociais e psicólogos fazem vistas diárias aos pacientes para amenizar as dores emocionais e sociais causadas pelo distanciamento entre os pacientes e suas famílias.

Toda essa atividade integrada visa melhorar a relação paciente, família e unidade hospitalar para que se torne mais harmônica, ajudando na recuperação do enfermo.

De acordo com Maria das Graças dos Santos Souza, assistente social do HRCC, no momento de visitas no leito, ocorre o diálogo e transmissão de recados dos familiares para os pacientes. “Dessa forma, a gente consegue amenizar a angústia causada por esse distanciamento. Precisamos ser os mediadores desse diálogo, os interlocutores entre a família e o paciente, assim, as famílias se sentirão mais acolhidas”, destacou.

A assistente social sinaliza que a ideia é a humanização e o acolhimento mais amplos aos familiares e pacientes durante o internamento. “A família recebe informações sobre as normas internas da unidade. Como é esse processo de contato, com o hospital e a família, como passamos as informações sobre o paciente, pelas equipes de Psicologia e Serviço Social, atendendo necessidades dos pacientes e seus familiares”, relatou.

O médico Almir Gonçalves, diretor assistencial do HRCC, afirma que, assim como todas as equipes do hospital, os setores de Serviço Social e Psicologia, sempre oferecem os melhores serviços na assistência humanizada. “Sempre que temos interações entre nossos profissionais de diversas áreas, potencializam, ainda mais, a qualidade dos nossos serviços”, informou.

Vacinação é prorrogada para público de todas as fases da campanha

Prazo agora vai até o dia 30 deste mês. (Foto: Eramos Salomão\Ministério da Saúde)

Diante de um baixo índice de vacinação de grupos prioritários, a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe teve seu prazo ampliado e agora vai até o dia 30 deste mês. Segundo o Ministério da Saúde, dos 77,7 milhões de pessoas consideradas público prioritário, 63,53% receberam a vacina. Com a prorrogação, a expectativa é vacinar mais 28,3 milhões de pessoas.

A campanha teve três fases. Dividida em duas etapas, a terceira e última fase, iniciada em 11 de maio, tinha previsão de vacinar 90% do grupo considerado prioritário até o dia 5 de junho. Como o resultado ainda está aquém do esperado, o governo adotou a estratégia de prorrogar a data final para o dia 30.

Segundo o Ministério da Saúde, até o último fim de semana 25,7% de 36,1 milhões de pessoas estimadas nesta terceira fase foram vacinadas. “Desde o início da ação nacional, em 23 de março, 50 milhões de pessoas foram vacinadas, faltando ainda 28,3 milhões que ainda não receberam a vacina”, informou a pasta.

Nesta segunda etapa, a campanha tem como foco principal os professores de escolas públicas e privadas e adultos de 55 a 59 anos. Já a primeira etapa (da terceira fase da campanha) teve como público-alvo pessoas com deficiência; crianças de 6 meses a menores de 6 anos; gestantes e mães no pós-parto até 45 dias.

Em nota, o secretário substituto de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Eduardo Macário, disse que, além de ser importante para reduzir complicações e óbitos em decorrência da gripe influenza, a prorrogação da campanha é “mais uma oportunidade para que os públicos de todas as fases, que ainda não se vacinaram, possam procurar de forma organizada as unidades de saúde”.

Empenho dos profissionais do Hospital Regional Costa do Cacau fortalece a qualidade da assistência hospitalar

Profissionais de saúde do Costa do Cacau. (Foto: Ascom \ HRCC)

Além de contar com uma equipe profissional e especializada na assistência em saúde, o Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, tem funcionários empenhados e dedicados às suas funções. O que fortalece a qualidade e a humanização no atendimento aos pacientes.

O reflexo da relação respeitosa que o HRCC tem com os seus colaboradores se demonstra em cada retorno de um funcionário à unidade hospitalar e nos esforços por ofertar um serviço de qualidade para a saúde pública. Recentemente, a técnica de enfermagem, Layane Alves Nascimento, expressou o seu sentimento por sua profissão, colegas, amigos, pacientes e local de trabalho.

Nesta semana, por meio de uma rede social, Layane Alves publicou em um post onde lembra que, há um mês, recebeu a notícia do seu diagnóstico positivo para a Covid-19. A técnica de enfermagem relatou que inicialmente, tomou um susto, por não apresentar nenhum sintoma da doença, e iniciou seu isolamento de 14 dias.

Layane descreveu que foram dias difíceis e a única coisa que sentiu foi tédio. “Com a graça do Deus que eu sirvo, não senti uma dor na unha. Fui completamente assintomática. Sempre disse a Deus que estava ali para servir e para cuidar das pessoas doentes que precisam de nós, profissionais, e que nessa pandemia eu iria me dedicar cada vez mais”, confessou.

A técnica de enfermagem chegou a se perguntar: “não entendo. Deus está precisando de tantos profissionais e eu aqui, em um quarto, trancada. Será que não tenho utilidade?” Ao terminar o isolamento, Layane disse que havia voltado para o lugar donde não deveria ter saído: o hospital. A profissional retornou ao local onde tanto se dedica ao cuidado dos pacientes.

Com um propósito planejado, Layane retornou ao trabalho e está atuando na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da ala Covid-19 do HRCC. Ela relata a satisfação: “Deus hoje me colocou em uma UTI Covid. Só agora eu pude entender que Deus ouviu o meu pedido, que era cuidar mais ainda dessas pessoas que precisam nessa pandemia. Ele me trouxe aqui imune e cheia de forças para trabalhar. São momentos difíceis. A luta é grande, mas estamos vencendo”, reconheceu a técnica de enfermagem.

(mais…)

Covid-19: planos de saúde incluirão mais 6 exames na lista obrigatória

Seis novos exames se tornaram obrigatórios.

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) incluirá mais seis exames na cobertura obrigatória dos planos de saúde. Os procedimentos auxiliam na detecção diferencial do novo coronavírus, descartando ou confirmando outras suspeitas, ou ajudam na identificação de complicações em pacientes com a covid-19, como tromboses.

A decisão foi tomada pela diretoria colegiada da agência reguladora em reunião realizada nesta quarta-feira (27) e passará a valer quando for publicada no Diário Oficial da União, em forma de resolução normativa, assim que o documento for assinado pelo diretor-presidente substituto da ANS, Rogério Scarabel, e encaminhado à Imprensa Nacional. Segundo a ANS, a resolução será publicada amanhã (29).

Esta é a segunda vez que a agência inclui exames obrigatórios na cobertura dos planos de saúde no contexto da pandemia. Desde o dia 13 de março, os planos são obrigados a cobrir o exame Pesquisa por RT-PCR, teste laboratorial considerado padrão ouro para a confirmação da covid-19.

Os exames que a ANS incluirá entre os de cobertura obrigatória pelos planos de saúde são os seguintes:

Dímero D (dosagem) – O procedimento já é de cobertura obrigatória pelos planos de saúde, porém, ainda não era utilizado para casos relacionados à covid-19. É um exame fundamental para diagnóstico e acompanhamento do quadro trombótico e tem papel importante na avaliação prognóstica na evolução dos pacientes com covid-19.

Procalcitonina (dosagem) – O procedimento é recomendado entre as investigações clínico-laboratoriais em pacientes graves de covid-19, auxiliando na distinção entre situações de maior severidade e quadros mais brandos da doença.

Pesquisa rápida para influenza A e B e PCR em tempo real para os vírus influenza A e B – São testes indicados para diagnóstico da influenza. A proposta consiste na incorporação dos dois procedimentos para minimizar questões de disponibilidade e para otimizar o arsenal diagnóstico disponível. A pesquisa rápida é recomendada para investigações clínico-laboratoriais em pacientes graves. O diagnóstico diferencial é importante, pois a influenza também pode ser causa de síndrome respiratória aguda grave (SRAG).

(mais…)

Covid-19: taxa de ocupação de UTI sobe na Bahia

783 leitos estão ocupados na Bahia.

De acordo com o mais recente Boletim Epidemiológico da Bahia, dos 1.464 leitos disponíveis do Sistema Único de Saúde (SUS) exclusivos para Covid-19 no estado, 783 possuem pacientes internados, o que representa uma taxa de ocupação de 53%.

No que se refere aos leitos de UTI adulto e pediátrico, dos 596 leitos exclusivos para o coronavírus, 392 possuem pacientes internados, compreendendo uma taxa de ocupação de 65,8% (aumento de 5,4%, quando comparado ao último Boletim).

De acordo a secretaria estadual de saúde (Sesab), responsável pela elaboração do Boletim, é preciso ressaltar que o número de leitos é flutuante, representando o quantitativo exato de vagas disponíveis no dia. Intercorrências com equipamentos, rede de gases ou equipes incompletas, por exemplo, inviabilizam a disponibilidade do leito, reforça. Ainda de acordo com a Sesab, novos leitos são abertos progressivamente mediante o aumento da demanda.

Ubaitaba: 3ª fase da Campanha de Vacinação contra Influenza já começou

A Prefeitura de Ubaitaba, através da Secretaria Municipal de Saúde iniciou a 3ª fase da Campanha Nacional de Vacinação contra Gripe Influenza, a vacinação se dará por micro áreas afim de evitar aglomerações.

Nesta nova etapa que começou dia 12 de maio e segue até o dia 17, serão vacinadas crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade, pessoas com deficiência, gestantes e puérperas até 45 dias. A partir do dia 18 de maio á 05 de junho, adultos de 55 a 59 anos de idade e professores das escolas públicas e privadas.

Os agentes comunitários de saúde de cada bairro irão agendar data e horário para que em cada fase haja o comparecimento nas unidades e seja tomada a vacina. Em tempo a vacina contra gripe não elimina a possibilidade de contagio do Coronavírus portanto é importante se vacinar. (mais…)

Projeto “Psicologia Solidária” ajuda pessoas durante a pandemia

Imagem ilustrativa.

O “Psicologia Solidária”  é um projeto solidário, formado por psicólogas (os) de todo o Brasil, com o intuito de atender voluntariamente, em plantão psicológico online, os profissionais que trabalham na rede de saúde e estão na linha de frente do combate ao COVID-19, independente da função que exerçam.

Além disso, os psicólogos atenderão brasileiros que se encontram em outros países, em situação de isolamento, devido à pandemia.

Psicólogas ou Psicólogos  quer desejem se juntar podem se cadastrar neste link.

Profissionais da saúde ou brasileiros isolados em outro país, podem solicitar atendimento por meio deste link.

Conheça o trabalho clicando aqui.

Médico Julio Guzman está na UTI do Hospital de Ilhéus

O médico infectologista Julio Guzman está internado na UTI do Hospital de Ilhéus desde ontem (segunda, 20).

Guzman é cubano e reside em Ilhéus há muitos anos onde constituiu família.

O médico já trabalhou na Secretaria Municipal de Saúde e foi responsável pelo Programa de Combate às Endemias, em especial, à dengue.

Como médico estava responsável pelas ações do Hospital São José no atendimento aos casos da Covid-19.

Julio Guzman também foi diretor do Hospital Regional de Ilhéus.

Ainda não há confirmação de que o médico foi contaminado pelo coronavírus.

Segundo informações obtidas pelo BG, o médico está com dificuldade para respirar, mas não está intubado. Ele apresentou melhoras na última noite.

Capes abre inscrição para projetos de combate a epidemias

Imagem ilustrativa.

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) abriu ontem (6) as inscrições de projetos no edital do Programa de Combate às Epidemias. O objetivo do programa é incentivar o desenvolvimento de estudos inovadores de prevenção, diagnóstico e estratégias terapêuticas para doenças infecciosas, seus agentes e vetores, além de contribuir para o desenvolvimento de equipamentos de Proteção Individual (EPI) para profissionais de saúde e de tecnologias e mecanismos para monitoramento, mapeamento e controle de surtos, endemias, epidemias e pandemias.

As inscrições são direcionadas aos alunos de Programas de Pós-Graduação (PPGs) que estudam epidemiologia, infectologia, microbiologia, imunologia, bioengenharia e bioinformática. O prazo vai até o dia 30 de abril e serão financiadas até 30 iniciativas.

Segundo o consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia, Julival Ribeiro, a iniciativa da Capes não é para o combate ao novo coronavírus, e sim para a prevenção de epidemias futuras. “Não sabemos quando teremos outra pandemia de gripe, mas ela virá. Investindo agora em projetos para estudar inquérito epidemiológico, desenvolvimento de diagnósticos e formas de tratamentos, entre outros temas, nossa academia estará muito mais forte para dar respostas a futuras pandemias”.

Do Metro1.