Palestra no Hospital Regional Costa do Cacau aborda saúde mental do trabalhador

Foto: Ascom/HRCC.

De acordo com informações publicadas no site da Associação Nacional de Medicina do Trabalho (ANAMAT), o número de pessoas que tem a saúde mental afetada, durante as epidemias, tende a ser maior que de indivíduos acometidos pela infecção, podendo durar mais tempo e com maior prevalência. Diante disso, é indicado que as empresas busquem a manutenção do bem-estar dos trabalhadores para garantir a sustentabilidade de seus serviços e negócios.

Atenta ao cenário de pandemia da Covid-19, a equipe organizadora da I Semana de Segurança do Paciente do Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, inseriu em sua programação na última quinta-feira (10), uma palestra sobre a saúde mental do trabalhador, ministrada pela psicóloga Juliana Campos, profissional que integra o quadro do setor de Psicologia da unidade hospitalar.

Juliana Campos abordou questões que envolvem a saúde mental do funcionário em seu ambiente de trabalho. “Mostramos aqui, como são os desdobramentos, a relação entre o trabalho e a saúde mental, como buscar se manter mentalmente saudável, quais as estratégias, ou se é que existem estratégias para isso, neste quesito específico, a saúde mental do trabalhador do HRCC”, informou.

A psicóloga explicou que o encontro foi direcionado para coordenadores de setores do hospital que podem orientar seus colaboradores, de acordo com as informações recebidas durante a palestra. “É de fundamental importância abordar a saúde mental, de falar dela, pensar. Precisamos estabelecer ou tentar estabelecer alguns nexos entre a saúde mental e o trabalho”, destacou.

Encerramento da I Semana de Segurança do Paciente – Na última sexta-feira (11), o evento foi concluído com a conscientização da equipe multidisciplinar para a segurança do paciente, reforçando todo o aprendizado recebido durante a semana de atividades sobre o tema. Para a enfermeira Adriana Santos, coordenadora do Núcleo de Segurança (NSP) do HRCC, quando todos trabalham duro para o mesmo objetivo, grandes vitórias são alcançadas. “Nosso evento foi muito importante, gostaria de dar os parabéns e agradecer a todos os integrantes dessa grande equipe do Hospital Regional Costa do Cacau”, frisou.

Hospital Regional Costa do Cacau retoma internato hospitalar ainda este mês e sinaliza residência médica para 2021   

Hospital Regional da Costa do Cacau.

O Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, integrante da rede da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) e conveniado ao Sistema Único de Saúde (SUS), além de prestar assistência médica à população do sul do Estado, oportuniza a experiência profissional para estudantes de diversas áreas de saúde.

A unidade hospitalar começou 2020 recebendo, pela primeira vez, estudantes do sexto ano do curso de medicina, da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) para acompanharem as atividades médicas no HRCC, por meio de um estágio supervisionado (internato hospitalar), com orientação de médicos graduados.

Devido a emergência sanitária global, imposta pela pandemia do novo coronavírus, agente causador da Covid-19, que no Estado da Bahia, se iniciou no primeiro trimestre 2020, foi determinado por questões relacionadas a biossegurança, a suspensão dos estágios dos estudantes da área de saúde das instituições de ensino superior. A medida foi aplicada em toda a rede da Sesab, incluindo o HRCC.

Nos últimos 30 dias, com a determinação do secretário de saúde da Bahia, Fábio Villas-Boas, de organização dos esforços para retorno mais breve possível das atividades, o HRCC e o Instituto Brasileiro de Desenvolvimento da Administração Hospitalar (IBDAH) se articularam juntos, sob a coordenação da Escola Estadual de Saúde Pública, para garantir máxima segurança aos estudantes, no retorno às suas atividades, ainda este mês.

Esses alunos passarão por todas orientações e treinamentos necessários, que tem como objetivo prepará-los para prevenção do contágio da Covid-19, em ambiente hospitalar. Além disso, o HRCC adota medidas para desinfecção e descontaminação de ambientes, reforçando a segurança sanitária na unidade. Essas aplicações possibilitarão o retorno desses estágios, que são orientados por médicos do HRCC e professores da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC).    (mais…)

Hospital Regional Costa do Cacau promove I Semana de Segurança do Paciente

Foto: Ascom/HRCC.

Iniciada na última terça-feira (08) e com programação marcada até a próxima sexta-feira (11), o Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, promove a I Semana de Segurança do Paciente. O evento tem como objetivo treinar todas as equipes da unidade hospitalar, reforçando o conceito e as práticas principais que buscam a segurança do paciente como responsabilidade de todos.

A ação surgiu através da iniciativa do Núcleo de Segurança do Paciente (NSP) do HRCC, com apoio da Diretoria e foi organizada para acontecer durante este mês, em referência ao dia 17 de setembro, quando é comemorado o Dia Mundial da Segurança do Paciente. Durante esse período, instituições da área da saúde intensificam e priorizaram a conscientização para a relevância do tema.

De acordo com a enfermeira Adriana Santos, coordenadora do NSP do HRCC, a primeira semana promovida no hospital busca fortalecer, ainda mais, a cultura de segurança do paciente na instituição.  “Nós temos um núcleo que foi implantado em 19 de junho de 2019, e com o passar desse tempo, nos organizamos para implementar e estabelecer os nossos protocolos, com as melhores práticas”, disse.

A coordenadora ainda explicou que o evento é voltado para equipe multidisciplinar e indicou o seu formato de aplicação. “Seja a higienização, portaria, manutenção, enfermagem, nutrição. Todos nós, a partir do momento que o paciente adentra à unidade, somos responsáveis pela segurança dele e temos que fazer o melhor para que ele se recupere e volte para sua família, com a saúde restabelecida. Então, a nossa capacitação funciona assim: pelas manhãs, fazemos os treinamentos com os gestores para que eles, posteriormente, repliquem o aprendizado para sua equipe de colaboradores”, informou.

Programação

(mais…)

Hospital Regional Costa do Cacau inicia campanha Setembro Verde 2020

Durante a abertura do Setembro Verde, mês de campanha nacional de doação de órgãos e tecidos, no ano passado, funcionários do Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, se reuniram na frente da unidade e fizeram uma bela homenagem à ação, soltando balões verdes. Também aconteceram diversas atividades para conscientização sobre o tema.

Agora em 2020, muitas mudanças na programação referente à campanha foram impostas pela pandemia do novo coronavírus. Porém, a sensibilização sobre a doação de órgãos deve ser intensificada, de maneira mais cautelosa, priorizando a segurança sanitária para evitar o contágio da Covid-19. Estão proibidos encontros que formem aglomerações e o trabalho será direcionado de forma mais individualizada para que a mensagem dessa causa tão importante seja repassada.

De acordo com Ronaldo Pereira, coordenador da Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT) do HRCC, em setembro de todos os anos,  profissionais de saúde, também da área do transplante e da doação desenvolvem ações educativas, de mobilização, entre outras para debaterem a importância de ser um doador. “É muito importante propagar o amor ao próximo, através de um ato grandioso e generoso que é a doação. Isso pode mudar a vida de milhares de pessoas que aguardam na fila de espera”, comentou.

Impacto da pandemia – O enfermeiro indicou que este ano estão suspensas as distribuições de panfletos e outros materiais para evitar o contágio da Covid-19. “Ficamos impossibilitados de fazer algumas coisas, estamos estudando alternativas seguras junto com a Organização de Procura de Órgãos (OPO). O mais importante, não deixaremos de transmitir essa mensagem, seja com bandeiras, faixas e atividades sem riscos para as pessoas”, disse.

O coordenador ainda citou que a pandemia do novo coronavírus causou impactos na doação de órgãos. “Desde março, a Sesab implantou ajustes necessários nas rotinas e condutas para garantir a segurança dos profissionais e dos pacientes envolvidos. Parte do serviço da doação teve uma redução na disponibilidade, por exemplo, de tecidos oculares para fins terapêuticos. Os protocolos adotados, com testes eficazes para detecção da Covid-19, indicam o restabelecimento gradual do serviço, no caso das situações emergenciais, estas sempre foram atendidas, não tiveram suspensão”, concluiu.

Depressão e suicídio devem marcar nova onda da Covid-19

Passada a necessidade de sobreviver à pandemia, perdas emocionais, físicas e financeiras impactam diretamente a saúde mental das pessoas Foto: Edilson Dantas / Agência O Globo.

De O Globo.

A consultora C. L., de 39 anos, diz que sempre foi ansiosa. Mas, nos últimos meses, o quadro se acentuou. Com o isolamento em casa, na capital paulista, e a sobrecarga entre trabalho e os cuidados do filho, começou a ranger os dentes, roer unhas compulsivamente, exagerar no café. A preocupação com a saúde dos pais, idosos e morando em outra cidade, também pesou. E a ficha caiu quando ela se viu numa crise de choro na frente do filho de três anos.

— Foi quando resolvi procurar ajuda médica. Não queria passar essa tristeza para o meu filho. E também precisava cuidar de mim, estar bem emocionalmente. Toda essa situação na pandemia de não poder sair, de acumular funções, desencadeou uma explosão de ansiedade e nervosismo — conta. — Tinha também medo pela minha família, de sair e passar algo para eles. Meu filho anda com álcool gel para todo lado.

C.L. começou acompanhamento psiquiátrico há um mês. E, como ela, centenas de brasileiros sentem um impacto da pandemia que vai além dos já conhecidos na saúde física ou respiratória nos últimos seis meses. É um problema que afeta diretamente a saúde mental das pessoas em quarentena e pode deixar sequelas.

— Os transtornos mentais são decorrências da vulnerabilidade biológica de uma pessoa e dos fatores ambientais. Se você tem uma boa base e reserva biológica, vai depender de uma situação muito estressante para desencadear um quadro desse tipo. O que acontece é que temos de fato hoje uma situação ambiental muito particular. Primeiro, causada pelo medo da infecção e da morte. Depois, pela quarentena e o isolamento social — explica o psiquiatra Jair Mari, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

O detonador, explica, são as condições que acompanham o isolamento. (mais…)

Hospital Regional Costa do Cacau inicia processo de Acreditação

Foto: Ascom/HRCC.

 O Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, unidade 100% SUS do Governo da Bahia, gestão IBDAH, deu início nesta terça-feira, 18, a um projeto que tem por objetivo proporcionar mais qualidade dos serviços e segurança em suas atividades. Trata-se da Acreditação Hospitalar, certificação da Organização Nacional de Acreditação (ONA), responsável pelo desenvolvimento e gestão dos padrões brasileiros de qualidade e segurança em saúde.

 No primeiro dia de atividade, a consultora Adriana de Carvalho Dias, da CGQ – Consultoria e Gestão da Qualidade, iniciou os trabalhos com uma reunião de sensibilização com todos os coordenadores e a direção da unidade. Na ocasião, a consultora explicou como será esse processo de Acreditação, apresentando o manual da ONA, as normas que serão trabalhadas, além disso, evidenciou a importância de todos os funcionários do hospital durante o processo.

Adriana Dias destaca que um dos pontos principais de uma unidade de Saúde com a Acreditação Hospitalar em relação aos pacientes é a segurança. “O paciente vai percebendo que existem cuidados diferenciados nas instituições que são certificadas. Desde a indicação de um medicamento até a aplicação e registro das informações. Uma instituição certificada tem checagem dupla e uma série de protocolos para evitar erros e ampliar a qualidade no atendimento”.

Outra questão importante sinalizada por Adriana Dias, quando um hospital, é Acreditado é que todos serviços relacionados têm a qualidade atestada. “Assim, os serviços terceirizados como laboratórios, e os fornecedores e todos os demais envolvidos, também são certificados ou têm um meio que ateste a qualidade dos seus serviços. Isso acaba gerando um impacto positivo em toda assistência ao paciente”, informou. (mais…)

Conversar durante exercício físico reduz a proteção da máscara

Foto: Paulo Guereta / Photo Premium / Agência O Globo.

Agora que as academias de ginástica reabriram – estavam fechadas desde o início da pandemia em março – um cuidado muito importante: além do uso da máscara,não conversar durante o treino.

A orientação ė da fisioterapeuta do Centro de Diabetes e Endocrinologia da Bahia (Cedeba), Lorena Arruda ,diante da necessidade de maior proteção contra a Covid-19. E esse alerta é importante porque há pessoas que conversam enquanto se exercitam na esteira,na bicicleta e nos aparelhos de musculação.

Foco na respiração

A realização de exercícios físicos, seja na academia ou numa caminhada em espaço aberto, independente de pandemia, deve ser focada na respiração o tempo todo,segundo Lorena Arruda ,para evitar que a pessoa se machuque. Quem malha e conversa, se distrai e pode fazer algo errado e se lesionar.

Já quem se exercita pensando no corpo,nos movimentos que estão sendo feitos,a respiração será coadjuvante,melhorando a performance e evitando lesões.

Durante o exercício- explicou a fisioterapeuta – o ritmo respiratório aumenta,deixando o corpo mais úmido . Ė necessário , portanto, o uso de máscara em tempo de pandemia.

O tempo de proteção da máscara pode ser reduzido com o aumento da umidade. Logo, fazer exercício sem conversar é mais saudável e mais seguro.

Condutores socorristas do Hospital Regional Costa do Cacau doam sangue 

Foto: Ascom/HRCC.

Durante reunião e treinamento realizados na última terça-feira (11), para alinhar procedimentos e melhorar condutas de transporte de pacientes, condutores socorristas do Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, decidiram, por unanimidade, doar sangue  para o banco de coleta do município. A iniciativa visa contribuir para melhorar os níveis de estoques disponíveis para pessoas que necessitam de transfusão.

Doação – salva vidas – Uma bancos de sangue do país, muitas vezes enfrentam dificuldades em receber voluntariados para doação. Na Bahia, e na região sul do Estado, essa realidade não é diferente, ainda mais com a condição imposta pelo novo coronavírus à saúde pública. A atitude consciente dos condutores do HRCC busca levar benefícios ao próximo e ajudar salvar vidas.

Atualmente, torna-se cada vez mais presente na mídia, campanhas de familiares em busca de doadores para seus entes queridos internados. Muitas dessas investidas têm logrado êxito, e até mesmo, o sangue coletado ajuda a salvar a vida, não apenas do paciente alvo da campanha, mas também outras pessoas. Essas ações podem amenizar a angústia e o sofrimento de muitos pacientes e suas famílias que aguardam ansiosamente pela doação de sangue.

Os condutores socorristas do HRCC iniciaram sua jornada do bem, na última quarta-feira (12). O planejado é o deslocamento de dois profissionais por vez, para que não haja aglomeração, seguindo as recomendações de segurança sanitária para sua proteção e de terceiros. O condutor Leandro Leite de Oliveira   expressou sua satisfação em participar do ato solidário “estamos aqui ajudando a salvar vidas, doando sangue”.

Obesidade aumenta em até 4 vezes o risco de morrer por Covid, especialmente homens e menores de 60 anos

Foto: Reprodução.

A obesidade é um fator importante de agravamento da Covid-19 e pode aumentar em até quatro vezes o risco de morte, principalmente em homens e pessoas com menos de 60 anos, de acordo com pesquisa publicada na quarta-feira (12) na revista “Annals of Internal Medicine”.

Os médicos e cientistas da Califórnia, nos Estados Unidos, analisaram os dados de 5.652 pacientes que tiveram o teste positivo para o novo coronavírus entre fevereiro e maio deste ano. O risco causado pela obesidade foi ajustado no estudo, com uma exclusão de fatores extras como diabetes, hipertensão, problemas cardíacos, entre outros. Dados de mulheres grávidas também foram excluídos da pesquisa.

Os resultados mostraram que os pacientes obesos tinham até quatro vezes mais chance de morrer pela doença, especialmente homens e menores de 60 anos com Índice de Massa Corporal (IMC) elevado. A contagem do desfecho dos casos foi feita 21 dias após o início da infecção.

“Encontramos uma associação impressionante entre o IMC e o risco de morte entre pacientes com diagnóstico da Covid-19 em um sistema integrado de saúde. Essa associação foi independente das comorbidades relacionadas à obesidade e outros fatores potenciais de confusão dos resultados”, escrevem os autores.

“Nossos dados também sugerem que o risco pode não ser uniforme em diferentes populações, com o IMC elevado fortemente associado à mortalidade pela Covid-19 em adultos jovens e pacientes do sexo masculino, mas não em pacientes do sexo feminino e idosos”. (mais…)

Posto de saúde do Santo Antônio está fechado depois que o forro caiu

Parte do forro que desabou no PSF do Santo Antônio. Foto enviada via WhatsApp.

Parte do forro do posto de saúde do Santo Antônio, na zona rural de Ilhéus, cedeu na manhã desta quinta-feira (13). Em plena pandemia do coronavírus, por conta do desabamento, as comunidades estão sem atendimento médico.

Segundo moradores, esse é o único posto do local que atende pessoas de várias localidades da zona rural como Rio do Engenho, Santa Maria, Búzios, Areia Branca, Repartimento, Tranquilidade, entre outros.

Foto enviada via WhatsApp.

“A gestão do prefeito Mário Alexandre abandonou o local. A Secretaria de Saúde foi informada diversas vezes do risco por funcionários do PSF e não fez nada para impedir o desabamento”, reclama uma pessoa ouvida pelo BG.

Além disso, há o caso do lixo hospitalar que não tem sido recolhido e pode gerar riscos à população.

Foto enviada via WhatsApp.

Um ano após cirurgia, paciente relembra com carinho cuidados recebidos no Hospital Regional Costa do Cacau

Silvaneide Farias de Souza.

“Deus usou não só enfermeiros, médicos, usou anjos, que eu acredito que quem trabalha na saúde não opera sozinho, não faz nada sozinho, eu acredito que a mão de Deus está ali, por trás de cada um. Então, Deus usou pessoas maravilhosas que transformaram o dia da minha cirurgia muito mais leve”, relembrou com carinho a paciente Silvaneide Farias de Souza, diante dos cuidados recebidos no Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, após um ano de sua cirurgia.

Silvaneide, moradora de Ilhéus, passou por um processo cirúrgico no HRCC, em 27 de abril de 2019, durante o último ano, a paciente expressou sua gratidão nas redes sociais, pelo menos duas vezes à equipe de profissionais do hospital. Nessas postagens, Silvaneide marca sempre o técnico de enfermagem Nelson Luís Moreira, que acompanhou seu internamento e com quem fortaleceu um vínculo de amizade.

A paciente ressalta que foi muito bem atendida, desde a sua chegada na unidade hospitalar. “Eu só tenho que agradecer, não só eu, mas outras pessoas que ficaram comigo também, no mesmo quarto que eu, que inclusive, eu tenho contato com elas até hoje. A gente foi muito bem atendida, desde a recepção, com muita educação, assim que a gente chegou. Encontrei um atendimento realmente de qualidade”, confessou.

“Se tem uma coisa que fico um pouco triste é porque não me lembro do nome de todas as pessoas que me atenderam, como os maqueiros. Me lembro que um deles me levou para sala de cirurgia, que me deixou muito tranquila, ele passava pelos corredores me mostrando aquelas fotos maravilhosas, que tiram aquela frieza de hospital, como se estivesse fazendo um passeio turístico comigo. Cheguei no centro cirúrgico e nem percebi”, relatou Silvaneide Farias de Souza. (mais…)

Trabalho integrado no Hospital Regional Costa do Cacau mantém ações de prevenção à infecção no ambiente hospitalar

Hospital Regional da Costa do Cacau.

Com a realização de ações de vigilância continuada, busca ativa, retrospectiva e educação permanente, a Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) do Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, busca identificar precocemente as potenciais infecções dos seus pacientes, bem como a prevenção de Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (IRAS).

Outro setor importante para prevenir a IRAS e combater a proliferação de bactérias, microrganismos e vírus no ambiente hospitalar é o de Higienização do HRCC. No hospital existe todo um trabalho integrado entre diversos setores, com o principal objetivo de evitar infecções adquiridas por meio de procedimentos ou durante a internação hospitalar.

Todos esses cuidados direcionados aos pacientes são possíveis, devido ao treinamento contínuo dos profissionais, que dispõem de materiais para desenvolverem seus trabalhos de forma adequada e segura, inclusive com os usos indicados, conforme orientação técnica, dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).

De acordo com Ana Paula Lavigne, enfermeira do CCIH do HRCC, a comissão tem um importante trabalho de evitar infecções, entre elas a Sepse, infecção generalizada.  “A Sepse é uma condição de emergência de saúde potencialmente fatal. Ela acontece quando um quadro de infecção é agravado, fazendo com que o organismo não consiga controlá-lo” disse. (mais…)

Saúde quer sugestões sobre protocolo para tratamento de obesidade

Foto: Reprodução.

Fonte: Agência Brasil.

O Ministério da Saúde abriu, na quarta-feira (29), consulta pública para receber contribuições sobre o Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas (PCDT) do Sobrepeso e Obesidade em adultos.

Representantes da sociedade civil e profissionais de saúde podem contribuir por meio de produções científicas ou relatos de experiências até o dia 10 de agosto.

De acordo com a pasta, o material foi elaborado para subsidiar profissionais, gestores e usuários para a importância de práticas de cuidado multiprofissionais como instrumento para prevenção e controle da obesidade e do sobrepeso no país.

O protocolo tem informações sobre prevenção, diagnóstico e tratamento da condição de sobrepeso e obesidade. Inclui ainda orientações relacionadas ao monitoramento, além de indicações para gestores.

A obesidade é uma das doenças que mais tem crescido nos últimos anos em nível global. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) mostram que os índices de obesidade e sobrepeso quase triplicaram desde 1975. Em todo o mundo, existem pelo menos 650 milhões de obesos.

De acordo com Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), de 2018, no Brasil uma em cada cinco pessoas é obesa e mais da metade da população das capitais estão com excesso de peso.

Profissionais do Hospital Regional Costa do Cacau orientam famílias e proporcionam atendimento acolhedor

Hospital Regional da Costa do Cacau.

Profissionais de dois setores, em especial, do Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, trabalham de forma integrada para manter o elo entre familiares e pacientes. O acolhimento primário, contato inicial, é realizado pelo Serviço Social que recebe as demandas, coleta as informações dos contatos e do paciente, por meio da anamnese social, levantamento que auxilia, inclusive, o trabalho dos demais profissionais de saúde.

Além disso, os assistentes sociais trabalham em interlocução direta com o setor de Psicologia, que ao receber informações sobre o quadro clínico dos pacientes, mantém contato com os familiares. Vale ressaltar também, que tanto psicólogos e profissionais do Serviço Social visitam rotineiramente pacientes internados, inclusive, junto com o setor de tecnologia e informática do HRCC, tornam possíveis os encontros virtuais na unidade.

De acordo com a assistente social do HRCC, Maria das Graças dos Santos Souza, a busca principal durante o acolhimento é a melhor humanização no atendimento. “A gente não espera a família nos ligar, nos procurar. Nós ligamos para dialogar, muitas vezes passar as informações e saber também como estão esses familiares em casa, muitos são idosos, que tem seus filhos internados, que tem seu esposo, sua esposa internada. Então, a palavra que nós levamos para essas famílias é esperança, confiança, que tudo vai dar certo, uma mensagem positiva aos familiares”, destacou.

Outro setor importante no HRCC, de apoio e auxílio aos pacientes e familiares, é o Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC). Quando surgem algumas situações na rotina do hospital, que gerem reclamações, sugestões, ou elogios, o SAC é responsável por manter o diálogo direto com os setores envolvidos e citados na demanda recebida, e em casos adversos, atua em conjunto para resolução de problemas. (mais…)

Capacitação reforça enfrentamento da Covid-19 no Hospital Regional Costa do Cacau

Foto: Ascom/HRCC.

Profissionais de saúde do Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, participaram na última semana, de uma capacitação com informações atualizadas, mais abrangentes e necessárias para o enfrentamento a doença causada pelo novo coronavírus, a Covid-19. Na ocasião, o infectologista do HRCC, médico Gustavo Cunha fez uma exposição com uma ampla abordagem sobre o SARS-CoV-2.

Durante a apresentação, foram abordados: o que seria o vírus, como esse se comporta no organismo humano, as fases da doença, o tratamento em cada etapa da enfermidade. Também foi explicado quando o indivíduo pode ser infectante e quando provavelmente deixa de ser, assim como quando corre o risco de ser infectado.

Esteve em discussão também a questão da alta hospitalar e quando o paciente deve estar isolado ou não, além de outras abordagens, como o diagnóstico, quais os tipos de exame, quando cada tipo de exame deve ser solicitado e os cuidados necessários para se evitar a infecção.

De acordo com o infectologista Gustavo Cunha, o hospital passou por uma reestruturação extremamente importante, diante do combate à epidemia da Covid-19, tanto na questão estrutural como nos recursos humanos. “Aplicamos treinamentos para os profissionais de saúde, intensificamos essa questão de educação continuada. A gente tem feito atualização constante, porque as notas técnicas têm sido atualizadas constantemente”, disse o médico do HRCC.