Governo Marão abandona posto de saúde de Pimenteira

Posto de saúde de Pimenteira antes e depois do governo Marão. Fotos: BG e leitores.

Em setembro de 2016, durante o governo do ex-prefeito Jabes Ribeiro, o BG publicou reportagem sobre o abandono das comunidades de Inema e Pimenteira, sedes distritais mais distantes da zona urbana de Ilhéus. Para chegar nesses locais os motoristas têm que passar pelos territórios de dois municípios vizinhos, Itabuna e Itajuípe.

Segundo depoimentos de moradores, na época apenas uma técnica de enfermagem trabalhava diariamente no posto de saúde de Pimenteira (a 81 km de Ilhéus).

A unidade não oferecia o mínimo, como materiais de curativos, e a médica designada pelo governo anterior atendia a comunidade quinzenalmente (lembre aqui).

De lá pra cá a situação piorou. O governo Marão, que prometeu melhorar a saúde em todo o município, com ênfase na zona rural, abandonou por inteiro o posto de saúde de Pimenteira.

Unidade de saúde abandonada. Foto enviada por leitor.

A unidade está fechada faz quase dois anos e hoje serve como criatório de galinhas e outros bichos.

Atendimento médico só nas cidades vizinhas de Itajuípe e Coaraci, por meio de um carro fretado (custo de 200 reais), ou em Itabuna.

Os interessados também podem ir para Itajuípe ou Itabuna num ônibus da empresa Rota Transportes, que sai de Inema e passa em Pimenteira às 6h30min. Não há outro horário.

Ligamos para o secretário de saúde, Geraldo Magela, para tentar ouvir suas explicações. Não conseguimos contato.

Fontes da secretaria de saúde afirmam que o secretário não conhece Inema e Pimenteira e não sabe onde ficam.

Foto enviada por leitor.

Danos à saúde em Brumadinho vão se prolongar por anos, afirma especialista da Fiocruz

Foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press.

Do blog do CEE-Fiocruz.

O impacto da tragédia de Brumadinho sobre a saúde coletiva vai muito além das mortes já causadas pelo rompimento da barragem do Córrego do Feijão e que já torna o Brasil campeão em número de vítimas fatais – que deve ultrapassar 300 – em um desastre.

O pesquisador Carlos Machado, do Centro de Estudos e Pesquisas em Emergências e Desastres em Saúde da Fiocruz (Cepedes/Fiocruz) e integrante da Estratégia Internacional das Nações Unidas para a Redução de Desastres, analisa neste comentário, que, como já foi possível verificar no caso de Mariana – o maior em extensão ambiental –, os danos ambientais refletem-se em danos à saúde, da população local e de cidades vizinhas.

Elevação do número de casos de dengue, doenças respiratórias e doenças relacionadas à qualidade da água são algumas das consequências. “E vamos lembrar que as pessoas socorridas vão continuar precisando de atendimento. E aquelas que perderam seus entes queridos vão precisar de atenção psicossocial, de cuidados em saúde mental”, diz o pesquisador.

Nesse sentido, o papel do Sistema Único de Saúde é de enorme relevância na resposta a essas demandas. Carlos destaca também que das 24 mil barragens espalhadas pelo país, apenas 3% tinham planos de ação de emergência.

Assista abaixo.

Secretário estadual de saúde pede mais investimentos em informatização na Atenção Básica

Fábio Vilas-Boas, secretário de saúde da Bahia. Foto: Ascom/Sesab.

Sem cumprir a meta de investimento ministerial de R$ 1,5 bilhão em informatização na Atenção Básica em 2018, o secretário da Saúde do Estado da Bahia, Fábio Vilas-Boas, cobrou nesta quarta-feira , 13, em Brasília, mais investimentos do Ministério da Saúde neste segmento. No encontro com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, durante a 1ª Assembleia do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), o secretário lembrou que o próprio ministério tinha se comprometido a aplicar R$ 3,4 bilhões nesta área em 2019.

“A meta ministerial era ofertar suporte de informática, como conectividade, equipamentos e treinamento de pessoal para todas as regiões do país, com a perspectiva que todas as Unidades Básicas de Saúde, porta de entrada do SUS e mais próximas da população, estivessem informatizadas até o fim de 2018”, afirmou Vilas-Boas.

Da Ascom/Sesab.

Belmonte, a capital do Guaiamum, vive estado de alerta em relação à dengue

O guaiamum de Belmonte tem a companhia do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue. Fotos: Google.

O Boletim Epidemiológico de Arboviroses da Bahia, edição 2018, informa que 44 municípios apresentaram índices relacionados à dengue que configuram estado de alerta.

Belmonte faz parte da lista por ter apresentado coeficiente de incidência (CI) acima de 100 casos por 100 mil habitantes. Ao todo, foram registrados 250 casos de dengue em 2018 na “Capital do Guaiamum”.

Entre os 10 municípios que apresentaram maior CI para dengue na Bahia, 8 estão localizados na região oeste.

De acordo com o boletim da secretaria estadual de saúde, em 2018 ocorreram 3 óbitos devido à doença nos municípios de Bom Jesus da Lapa (01), Canápolis (01) e Casa Nova (01).

Veja a tabela publicada no boletim.

O boletim pode ser lido neste link.

Prefeitura de Uruçuca promove palestra sobre gravidez na adolescência

Foto: Ascom/Uruçuca.

A Prefeitura de Uruçuca, em uma ação conjunta entre as secretarias de Assistência Social, Saúde e o Selo Unicef, realizou na tarde da última quinta-feira, 7, uma palestra sobre prevenção da gravidez na adolescência. O evento fez parte do conjunto de ações educativas que vem sendo desenvolvido pelo Selo Unicef como parte da Semana Nacional de Prevenção da Gravidez na Adolescência. O evento foi realizado na sede do CRAS e reuniu aproximadamente 30 adolescentes.

Esteve presente o secretário de Saúde, Marcos Pereira, que falou sobre o suporte que é oferecido para essas jovens mães, e ressaltou a importância da prevenção. A técnica de enfermagem Paula Freitas falou sobre o uso de preservativos, levou alguns deles para demonstração, explicou a maneira correta de utilização e respondeu todas as dúvidas dos ouvintes. A psicóloga do Creas, Mahely, falou sobre os impactos de uma gravidez não planejada. Por fim, houve o depoimento emocionado de uma adolescente contando sua vivência como mãe aos 17 anos.

A secretária Karine Siqueira e a mobilizadora do Selo Unicef, Raynalle Nascimento, destacaram a importância do jovem procurar acompanhamento médico para aprender como se evita uma gravidez e como se prevenir em relação às doenças sexualmente transmissíveis.

Madre Thaís oferece a partir do dia 23, curso de Massagens Terapêutica e Desportiva

A partir do dia 23 de fevereiro a Faculdade Madre Thaís (FMT) vai oferecer o curso de extensão em Massagens Terapêutica e Desportiva. As inscrições podem ser feitas na secretaria da instituição, na Avenida Itabuna ou no site.

 O curso de extensão será coordenado pela professora Daiara Santos Loiola, da graduação em Fisioterapia da FMT. Focado em “massagem terapêutica e desportiva” o curso está dividido em dois módulos. O primeiro, nos dias 23 e 24 de fevereiro, tem como público alvo graduandos na área da saúde e demais interessados com ensino médio completo. O segundo, nos dias 30 e 31 de março, voltado para alunos que tenham feito o 1º módulo, massoterapeutas que já trabalham ou estudaram massagem terapêutica ou do shistu.

O objetivo é desenvolver competências necessárias para as atividades profissionais e acadêmicas juntamente com participantes de outros cursos e interessados, e de forma coletiva aprender as melhores técnicas na área da massoterapia.

A professora Daiara Loiola chama atenção para o ritmo de vida atual, muitas vezes repleto de atividades que consistem num grande desafio. “Quando não sabemos como nos comportar diante disso, nosso corpo costuma reclamar, através de dores, desconfortos, insônias. E aí aparecem técnicas que trazem descanso e o conforto necessários para poder encarar todas essas rotinas. A massoterapia é uma das modalidades dessas técnicas, bastante famosa por ser eficaz. A massagem terapêutica nos proporciona dias melhores, inclusive no que se refere à prevenção de doenças causadas em consequência de movimentos repetitivos e em outros aspectos da nossa vida”.

“O curso oferece ao aluno a oportunidade de conhecer e aplicar técnicas milenares, auxiliando-o a adentrar no mercado de trabalho com um diferencial a mais, bem como, aos graduandos do curso de Fisioterapia, vez que poderão ter contato direto com pacientes, reconhecendo os pontos gatilhos e aprimorando os conhecimentos adquiridos. A fadiga muscular é a principal queixa de dores das pessoas que praticam esportes. A massagem desportiva ajuda a recuperar as fibras musculares através da aceleração dos movimentos rápidos de massagem, a retirada dos pontos gatilhos com técnica miofacial, levando conforto para quem recebe a massagem”, explica a professora.

Contrato do Fundo Municipal de Saúde com a COTI é ilegal e imoral, afirma Mesaque Soares

Magela vê interesse público, Mesaque vê ilegalidade e imoralidade. Fotos: Secom/Ilhéus e Google.

Por meio de uma mensagem enviada ao BG nesta quarta-feira, 06, o advogado Mesaque Soares contestou as declarações do secretário de saúde de Ilhéus, Geraldo Magela, sobre o contrato no valor R$ 4 milhões firmado entre o Fundo Municipal de Saúde e a clínica COTI.

A empresa conveniada ao SUS pertence a dois familiares diretos do prefeito Mário Alexandre. De acordo com o secretário, o contrato majorado em 652% vai atender os interesses da população (veja aqui).

O advogado Mesaque Soares entende que há ilegalidade e imoralidade na contratação. Ele explica que o artigo 9° da Lei Federal de nº 8.666/1993 não proíbe que parentes de servidores públicos participem de licitação ou contratem com a administração pública. Mas existe vedação de parentes de servidores responsáveis ou de dirigentes do órgão contratante. Os impedimentos referem-se à proteção da ampla competitividade, coibindo situações de fraude em licitação. O dispositivo trata da impossibilidade de se contratar empresas pertencentes a pessoas que possuam grau de parentesco com agentes públicos.

Segundo Mesaque Soares, o chamamento público é uma modalidade licitatória. Logo, há ilegalidade na contratação da COTI, e o caso será levado ao promotor Frank Ferrari do MP-BA.

A contratação, ainda segundo Mesaque, também atenta contra os princípios da administração pública presentes no artigo 37 da Constituição Federal. “Como saber se outras empresas não foram vetadas em detrimento da empresa familiar? Não seria também possível jogo de planilha para ninguém se habilitar? Foi dada ampla publicidade ao chamamento público para possibilitar inclusive a habilitação de outras empresas?”, perguntou o advogado

Mesaque Soares citou o Recurso Extraordinário nº 423.560 que considerou constitucional lei municipal que veda tal prática. “Usarei como fundamento jurisprudencial para provocar o Ministério Público”, finalizou.

Contrato de R$ 4 milhões com a clínica de familiares do prefeito atende o interesse da população, afirma Magela

Fotos: O Sarrafo/reprodução e Secom/Ilhéus.

Em contato com o BG nesta terça-feira, 05, o secretário de saúde de Ilhéus, Geraldo Magela, explicou a informação publicada no último sábado, sobre o reajuste de 652% no valor do contrato com a clínica COTI, que pertence a dois familiares diretos do prefeito Mário Alexandre (veja aqui).

Segundo Magela, a COTI atende há muitos anos pelo SUS e com o novo contrato outros tipos de serviços serão prestados como: angiologia (tratamento de esponja); diagnóstico por ultrassonografia, oftalmologia, procedimentos cirúrgicos e diagnósticos por radiologia e ortopedia. O valor mensal estimado em R$150 mil será pago de acordo com a produção, e não pode ser considerado ruim para a municipalidade.

Geraldo Magela. Foto: Secom/Ilhéus.

O secretário disse que a empresa participou normalmente do “chamamento público” do município e que não houve aumento injusto. A majoração vai ocorrer “conforme o produto ofertado e atende o interesse da população. Esse contrato é positivo para o município, pois amplia os serviços do SUS, independente de quem seja o proprietário”.

Perguntado se o contrato respeita o princípio da impessoalidade no serviço público, Magela explicou que o chamamento aconteceu durante o período de sua antecessora, a então secretária de saúde Elizângela Oliveira.

“Não se preteriu ou se deu preferência a qualquer prestador. Todos foram chamados em condições legais de prestar serviços à municipalidade. Cada um dos prestadores ofertou o que queria e o que tinha capacidade de ofertar, e o município contratualizou todos de acordo com o estatístico. O chamamento é um modelo impessoal e moralmente justo. Eu acredito que todas as autoridades que tenham conhecimento em saúde pública, vão concordar plenamente com a minha visão e com a de minha antecessora”, finalizou o secretário.

Hospital Costa do Cacau abre processo seletivo para nutricionistas

O Hospital Regional Costa do Cacau vai selecionar nutricionistas para o cadastro reserva. Os interessados deverão enviar seus currículos até amanhã, domingo, dia 03 de fevereiro.

O processo constará de etapas de avaliação de conhecimentos e habilidades específicas ao cargo, de caráter eliminatório e classificatório.

Os candidatos devem enviar currículo para o endereço: [email protected]

Requisitos: graduação em nutrição; registro no conselho; e experiência na área de 02 anos (desejável).

Secretaria de saúde de Ilhéus assina contrato de R$ 4 milhões com clínica de familiares de Marão

COTI e o governo Marão: aumento de 652% no teto do contrato. Fotos: O Sarrafo/reprodução e Secom/Ilhéus.

O Diário Oficial de Ilhéus na edição de sexta-feira, 01 de fevereiro, publicou o extrato do novo contrato do Fundo Municipal de Saúde com a clínica COTI, que pertence a dois familiares diretos do atual prefeito. Antes de assumir o comando do município, o médico ortopedista Mário Alexandre atendia normalmente no local.

De acordo com o contrato anterior (veja aqui), renovado no dia 02 de fevereiro de 2018, a Coti recebeu cerca de R$ 25 mil por mês, já o novo prevê que a clínica poderá receber cerca de R$ 168 mil mensais, durante dois anos. Caso receba o previsto, por serviços de ortopedia e traumatologia aos usuários do SUS, a COTI terá um faturamento de mais de R$ 4 milhões, ao longo de 24 meses, oriundos da secretaria municipal de saúde. O aumento em relação ao contrato anterior é de 652%.

Em 2017, a COTI recebeu do Fundo Municipal de Saúde cerca de R$ 309 mil. Em 2018, até outubro, recebeu R$ 237 mil.

Vale explicar que o novo contrato apenas faz uma previsão com aumento do valor máximo. Não podemos afirmar que a COTI recebeu acima dos R$ 25 mil, teto do contrato anterior.

Por volta das 13h27min., tentamos manter contato com o secretário de saúde, Geraldo Magela, por meio do telefone final 4829, a fim de solicitar esclarecimentos. Tentamos três vezes, mas não conseguimos falar com o gestor.

Magela sofre cobranças dentro da secretaria de saúde por dívida a supostos ciganos

Geraldo Magela. Foto: Secom/Ilhéus.

O secretário de saúde de Ilhéus, Geraldo Magela, tem sido cobrado nas dependências do órgão vinculado ao SUS por uma dívida contraída junto a supostos ciganos do extremo sul da Bahia.

A informação foi passada ao BG por dois funcionários que exercem cargos de confiança na secretaria de saúde e por uma fonte externa que nos enviou áudio com relato de outra pessoa.

Magela contraiu o empréstimo antes de assumir o comando da pasta, mas como tem sido cobrado dentro do órgão público de Ilhéus, a questão saiu da esfera particular.

Segundo as fontes, no final de novembro passado representantes dos credores chutaram a porta do gabinete do secretário, depois de perceberem que não seriam recebidos. Um oficial da PM, já na reserva, faz a intermediação entre os supostos ciganos e Magela, a fim de evitar confusões e ameaças. Por não termos ouvido o militar, decidimos não revelar o nome.

Outro lado.

De maneira sincera e sem demonstrar qualquer tipo de receio, Geraldo Magela admitiu a existência da dívida, mas não deu certeza de que foi contraída junto a ciganos. Negou que a porta do seu gabinete foi chutada, mas admitiu que um oficial da PM, muito educado, tratou dessa questão com ele na secretaria. Afirmou que tem quitado as parcelas do empréstimo, cuja última prestação será paga em fevereiro.

Disse ser alvo de fofocas oriundas de pessoas desonestas que foram descobertas pedindo propinas dentro da secretaria de saúde. Inquirido sobre os nomes dos supostos corruptos, disse que no momento certo a opinião pública tomará conhecimento, pois os fatos serão denunciados ao Ministério Público.

Magela afirmou não possuir nenhuma condenação no poder judiciário. Disse que sua trajetória como gestor do Sistema Único de Saúde (SUS) é honesta e de absoluta seriedade.

Prefeito de Uruçuca destaca avanços na saúde do município

Prefeito Moacyr Leite. Foto: Ascom Uruçuca,

O prefeito Moacyr Leite fez um balanço dos serviços da saúde de Uruçuca nos dois primeiros anos de sua gestão. O gestor e o secretário da pasta, Marcos Pereira, elencaram as principais ações e estabeleceram novas metas para o alcance da excelência. Dentre as ações executadas, Moacyr destacou a nova Promater – Pronto Atendimento e Casa de Parto, entregue à população totalmente ampliada e reformada com salas de pré-parto, parto e pós-parto, todos os ambientes climatizados, além da área administrativa e acomodações para descanso dos funcionários plantonistas. Tudo isso foi construído com recursos próprios.

Moacyr também destacou a contratação de cinco enfermeiras obstetras e médicos que se revezam em plantões, sem interrupção nos atendimentos. A emergência funciona com salas de triagem, enfermagem, procedimentos, de observação com quatro leitos, nebulização, emergência e consultório médico com a sala de descanso integrada.

O equipamento dispõe, ainda, de copa, sanitários para funcionários, sala de reuniões, depósito para materiais de limpeza, expurgo, salas de esterilização, almoxarifado e depósito de lixo hospitalar, que fica numa sala isolada das duas unidades. “São utilizados os serviços de uma empresa especializada em coleta e incineração de lixo hospitalar, licitada, conforme contrato”, explicou o secretário Marcos Pereira.

O secretário informou que os profissionais de saúde têm passado por treinamentos e capacitações constantes. “É uma determinação de Moacyr melhorar cada vez mais o atendimento e a prestação de serviços aos munícipes, assim como os atendimentos médicos e odontológicos estendidos para a Zona Rural, para melhor atender a população com menos acesso”.

A Secretaria Municipal de Saúde dispõe de estoque totalmente regular de medicamentos com controle de validade, normalmente utilizados em emergência de hospitais de médio e grande porte. A saúde do município conta com duas ambulâncias na emergência, além do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU 192, 24 horas. “É a área que mais acompanho, pois mexe com a saúde das pessoas, e o trabalho executado pela secretaria de saúde de Uruçuca tem sido excelente”, concluiu Moacyr.

Ubaitaba: Secretaria de Saúde apura infestação de caramujo africano

Caramujo-africano-gigante (Achatina fulica). Foto: Ascom/Ubaitaba/reprodução.

A Secretaria Municipal de Saúde de Ubaitaba, por meio da Coordenação da Atenção Básica, deu início à catalogação de áreas na zona urbana infestadas pelo caramujo-africano-gigante (Achatina fulica). Molusco nativo do leste e do nordeste da África, ele foi introduzido ilegalmente no país na década de 80.

Focos foram encontrados nos bairros Maria Olímpia, Nova Olímpia e Telebahia, a partir de denúncias de moradores aos agentes comunitários de saúde (ACS) e diretamente na Secretaria da Saúde. De acordo com a coordenadora da Atenção Básica, Lindinalva Oliveira, desde quinta-feira, 24, que os agentes estão confirmando os focos para que se adote estratégia de combate ao caramujo.

Com aproximadamente 20 cm de comprimento e 200 gramas, o Achatina fulica se multiplicou de maneira rápida no Brasil para onde foi trazido com o intuito de substituir o escargot verdadeiro, considerando sua massa, alta capacidade reprodutiva e resistência. Como não teve a aceitação esperada neste mercado, muitos donos de criadouros acabaram liberando-os no meio ambiente.

Os caramujos são hermafroditas e capazes de se autofecundar. Por isso, cada indivíduo pode liberar cerca de 200 ovos por ano, com capacidade para sobreviver aos períodos de seca e de frio e a diversos venenos. A espécie é praga de plantações, como abóbora, acerola, alface, café, banana, hibiscos e jambu e causa diversos prejuízos tanto aos grandes quanto aos pequenos produtores.

O molusco é hospedeiro de um verme, o Angiostrongylus cantonensis, agente etiológico da meningoencefalite eosinofílica, doença que provoca a inflamação das meninges – membranas que recobrem o cérebro – e pode ser confundida com a meningite por ter sintomas bem parecidos.

Fonte: Ascom/Ubaitaba.

Exclusivo: gerente de planejamento acusa secretário Magela de promover farra das diárias

Magela não gostou da sinceridade de Uildson e mandou exonerá-lo. Fotos: Google/reprodução.

Uildson Nascimento, então gerente de planejamento da secretaria de saúde de Ilhéus, acusou o secretário Geraldo Magela de distribuir diárias sem necessidade. A divergência entre os gestores ocorreu no dia 09 de janeiro

Por meio de um áudio vazado no Whatsaap, Uildson jogou durou com Magela.  Afirmou que não estava disposto a ficar queimado em Ilhéus e sugeriu que o secretário não tem compromisso com a cidade.

A sinceridade rendeu a exoneração do gerente de planejamento, publicada na última sexta-feira, 18, no Diário Oficial.

Dentre os supostos beneficiados pelas diárias, está Érica Silva, chefe do setor de média e alta complexidade e amiga do prefeito Mário Alexandre.

Ouças os áudios de Uildson para Magela.

No dia 14 de janeiro, Geraldo Magela disse ao BG que houve um erro do Setor de Recursos Humanos relacionado ao pagamento de diárias a Érica Silva (veja aqui).

Médicos desmentem SESAB. Paralisação no Hospital Costa do Cacau continua

Na tarde da última segunda-feira, 07, a Secretaria de Saúde da Bahia soltou uma nota negando que os médicos do Hospital Regional Costa do Cacau tivessem iniciado uma paralisação.

Os atendimentos ambulatoriais não estariam suspensos, conforme previa o comunicado do corpo clínico divulgado por este blog.

Na manhã desta terça-feira, 08, médicos em contato com o BG disseram que a paralisação é pra valer. Só os casos de urgência e emergência recebem atendimento. 

Haverá uma reunião na próxima quinta-feira, 10, em Salvador, cuja pauta incluirá os quatro meses de salários atrasados, a superlotação do pronto-socorro e a falta de insumos no hospital inaugurado em dezembro de 2017. A empresa que administra o HRCC tem recebido pagamentos do Governo do Estado, mas não faz os repasses, afirmam os médicos. 

Até o dia 10 os profissionais só vão atender os usuários do SUS com risco de vida.

Leia a nota da SESAB, já desmentida em parte.

“A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia esclarece que o Hospital Regional da Costa do Cacau (HRCC), que é administrado pelo Instituto Gerir, encontra-se com o atendimento normal, seja em nível ambulatorial ou emergência. Na oportunidade, informamos que são realizados pagamentos regulares e consecutivos a todos os fornecedores, sendo o último efetuado em 11 de dezembro de 2018, no montante de R$ 5,328 milhões ao Instituto Gerir. Cabe ressaltar que a unidade encontra-se em fase de transição para que uma nova Organização Social assuma a gestão da unidade pelos próximos 60 meses. A divulgação do vencedor foi publicada no Diário Oficial de 5 de janeiro de 2019”.

Médicos do Hospital Costa do Cacau iniciam paralisação

Foto: Clodoaldo Ribeiro.

Na manhã desta segunda-feira, 07, os médicos do Hospital Regional Costa do Cacau, de responsabilidade do governo da Bahia, decidiram paralisar suas atividades por conta da falta de insumos, superlotação do pronto-socorro e quatro meses de salários atrasados.

Os profissionais, por força da lei, manterão apenas os atendimentos de emergência e de urgência. Necessidades ambulatoriais serão encaminhadas para outras unidades hospitalares e para as UPAS.

O regime restritivo de atendimento será mantido até o dia 25 de janeiro, prazo que o Instituto Gerir fixou para resolver os problemas. Na mesma data os médicos pretendem avaliar a paralisação e decidir se vai continuar.

Informe dos médicos disparado à imprensa.