Toda a população pode se vacinar contra a gripe a partir de hoje

Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil.

Da Agência Brasil.

A partir desta segunda-feira, 3, toda a população pode se vacinar contra a gripe, inclusive quem faz parte do público prioritário e que ainda não se vacinou. De acordo com o Ministério da Saúde, a vacinação vai continuar enquanto durarem os estoques da vacina.

Até a última sexta-feira (31), quando terminou a campanha nacional, quase 80% do público prioritário foi vacinado, o que representa 47,5 milhões de pessoas. Os grupos prioritários tiveram entre os dias 10 de abril e 31 de maio para se vacinar com exclusividade.

Durante esse período, foram priorizados 59,4 milhões de pessoas, entre elas, gestantes, puérperas, crianças entre 6 meses a menores de 6 anos, idosos, indígenas, professores, trabalhadores de saúde, pessoas com comorbidades, funcionários do sistema prisional e população privada de liberdade, além de profissionais de segurança e salvamento.

Até agora, seis estados já bateram a meta de 90%: Amazonas (98,5%), Amapá (98,5%), Pernambuco (93,6%), Espírito Santo (91,3%), Rondônia (90,4%) e Maranhão (90%). Os estados com menor cobertura são: Rio de Janeiro (63,7%), Acre (73%) e São Paulo (73,1%).

Segundo o ministério, a escolha do público prioritário no Brasil segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) por serem grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias. A vacina é a forma mais eficaz de evitar a doença.

Número de fumantes é o menor no país em 12 anos

Segundo a pesquisa, mais de 90% dos brasileiros não fumam. (Foto: Agência Pará)

A proporção de fumantes na população adulta brasileira caiu de 15,6% em 2006 para 9,3% em 2018 e atingiu o menor índice em 12 anos, conforme uma pesquisa do Ministério da Saúde.

De acordo com o levantamento, é a primeira vez que, desde 2006, mais de 90% dos brasileiros aparecem como não fumantes. A redução de fumantes no período avaliado foi de 40,38%.

Os dados fazem parte da Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), realizada anualmente nas capitais dos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal. Informações do Bahia.ba.

Atendimentos no Sarah iniciarão na próxima segunda

Unidade será reinaugurada no sábado (1), mas atendimentos só iniciam a partir de segunda-feira (3). (Foto: Divulgação/Prefeitura de Ilhéus)

A Unidade Básica de Saúde (UBS) Sarah Kubitschek, no Parque Infantil, em Ilhéus, iniciará os atendimentos a partir da próxima segunda-feira, dia 3. A reinauguração da unidade de saúde acontecerá às 15h de sábado (1).

Os atendimentos no Sarah ocorrerão de segunda à sexta-feira, de 7h às 17h, sem intervalo para almoço, conforme informação da Secretaria Municipal de Saúde.

Na unidade, serão disponibilizados dois médicos clínicos, enfermeiros, além de atendimentos ginecológico, pediátrico, odontológico e técnicos de enfermagem para serviços de acolhimento e triagem. A UBS também possui sala de vacina e oferecerá serviços como assistência farmacêutica e marcação de exames.

Equipe do HGE realiza segundo transplante de pele

Foto: Ascom/Sesab.

Um homem de 63 anos, morador do município de Seabra, foi o segundo paciente a ser submetido a  um transplante de pele no Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) do Hospital Geral do Estado (HGE), em Salvador.

Vítima de queimadura por álcool, o paciente teve 50% do corpo queimado e recebeu 1.120m2 de pele, utilizados em enxerto nas duas pernas. A pele utilizada na cirurgia veio do Banco de Pele Dr. Roberto Corrêa Chem, da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, acondicionada a uma temperatura de 4 graus, num vôo de cinco horas de duração.

Segundo o cirurgião plástico Marcus Barroso, coordenador do CTQ do Hospital Geral do Estado, o paciente já havia sido submetido a uma cirurgia, utilizando enxerto da própria pele (transplante autólogo), mas houve rejeição. Internado desde o dia 2 de abril no HGE, o paciente reage bem à cirurgia, e a previsão é que em uma semana a pele esteja integrada ao organismo. Para a recuperação total de paciente submetido ao procedimento, a expectativa é de um prazo médio de um mês.

Na Bahia, a cirurgia de transplante de pele havia sido realizada anteriormente no Hospital Professor Edgar Santos (Hospital das Cínicas) e no HGE, unidade da rede estadual de saúde que é referência no tratamento de queimados. “O Centro de Tratamento de Queimados do HGE é um dos mais bem equipados do país e um dos únicos a dispor de centro cirúrgico e UTI exclusivos”, pontuou Barroso. A unidade possui 32 leitos, sendo 10 pediátricos e quatro de terapia intensiva.

Pioneirismo

O primeiro transplante de pele feito no CTQ do Hospital Geral do Estado aconteceu em março desse ano. Uma jovem, então com 16 anos, teve as duas pernas e um braço queimados em um acidente de carro, próximo a Umburanas, município onde reside. Transferida para o HGE, passou por vários procedimentos, até ser submetida ao transplante, no dia 21 de março. A pele doada veio do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (USP).

Depois de dois meses e cinco dias internada no HGE, ela voltou para casa há 20 dias e esta semana, durante revisão periódica na unidade, falou sobre o processo de recuperação e a gratidão que sente por toda a equipe do hospital, desde os médicos até o pessoal de apoio. “O transplante foi muito importante para mim. Desde a cirurgia, passei a não sentir mais dor e voltei a ter uma vida normal”, conta a paciente, que comemorou seu 17o aniversário ainda internada, mas com direito a bolo e muito carinho de toda a equipe.

(mais…)

Ubaitaba: Secretaria de Saúde faz ação de controle do diabetes e hipertensão

Ação de controle do diabetes e hipertensão vai acontecer na Praça Cultural. Foto: Ascom/Ubaitaba.

A Secretaria de Saúde de Ubaitaba vai realizar, a partir das 8 horas, desta sexta-feira, dia 10, na Praça Cultural, no centro, uma ação de controle do diabetes e da hipertensão arterial de pacientes atendidos na rede de atenção básica. Também terão atendimento todos que necessitem medir os níveis de açúcar no  sangue,  mesmo que não tenham feito o diagnóstico médico.

A ação contará com o apoio dos profissionais da Secretaria Municipal de Saúde. Para atendimento, as pessoas com diagnóstico ou não de diabetes e hipertensão arterial devem apresentar RG e Cartão SUS.

Sesab promove curso de profissionalização para agentes comunitários de saúde; há mais de 25 mil vagas

Foto: Leticia Scheifer.

Os 417 municípios da Bahia tem até o dia 20 de maio para manifestar interesse e indicar o quantitativo de agentes comunitários de saúde (ACS) que farão o segundo módulo do curso de profissionalização. Promovido pela Sesab, por meio da Escola de Saúde Pública da Bahia – Professor Jorge Novis (ESPBA), o curso tem duração de 520 horas, tem mais de 25 mil vagas e contempla aulas presenciais e online.

De acordo com o secretário da Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, os gestores municipais interessados devem acessar este link e posteriormente enviar uma Declaração de Interesse e Compromisso para o email [email protected].

“A expectativa é capacitar 25 mil Agentes Comunitários de Saúde e para isso vamos investir mais de R$ 2 milhões”, afirma o secretário.

Este módulo terá como enfoque a vigilância em saúde. Serão quatro abordagens: conhecendo a vigilância; desenvolvendo ações de vigilância epidemiológica; desenvolvendo ações de vigilância sanitária e saúde do trabalhador; e desenvolvendo ações de vigilância em saúde ambiental.

Como resultado, o curso visa a qualificar a atenção básica em diversos aspectos, a exemplo da melhoria do cuidado, proteção e promoção da saúde da população no território de cada ACS.

“Temos fortalecido a educação permanente dos profissionais de saúde, sobretudo, de nível médio e técnico. Para ser diplomado, o ACS deve cumprir uma jornada de 1.200 horas, dividida em três módulos”, ressalta Vilas-Boas.

Da Ascom/Sesab

Vice-presidente do Conselho Municipal de Saúde foi destituída por ser aliada do governo Marão

Prefeito Mário Alexandre e Diala Magalhães juntos numa imagem eventual. Foto: Secom/Ilhéus.

A vice-presidente do Conselho Municipal de Saúde de Ilhéus (CMSI), Diala Magalhães, foi destituída da função durante a 7ª Conferência Municipal de Saúde.

O evento aconteceu nos dias 25 e 26 de abril, no Hotel Praia do Sol, e teve a participação de vários segmentos da sociedade ilheense interessados no fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS).

Nos debates sobre os princípios do SUS, foi enfatizado que o Conselho de Saúde deve agir com independência em relação à prefeitura, e que os membros do controle social não devem sucumbir às tentativas de cooptação dos políticos no poder.

A partir deste princípio, surgiram muitas queixas sobre o desempenho da vice-presidente Diala Magalhães, que apesar de conselheira, costuma agir em defesa do governo Marão.

Como a conferência municipal tem condição hierárquica superior, a mesa diretora do Conselho de Saúde foi obrigada a convocar uma reunião extraordinária para analisar o problema.

A mesa diretora foi destituída, e, a partir de uma nova eleição, o presidente Rafael Santos foi reconduzido ao cargo, sem ter Diala como substituta imediata. A ex-vice-presidente continua como conselheira, mas não faz parte do corpo dirigente.

A nova diretoria pretende adequar-se à legislação e abrir edital para que outras entidades possam ter representantes no CMSI. Dentre as falhas, persiste a ausência de representações indígenas, mesmo havendo um programa de saúde específico que atende o povo Tupinambá dentro do território ilheense.

Comentário do blog.

A atuação de Diala Magalhães como conselheira é controversa e contraditória. Na campanha eleitoral das eleições municipais de 2016, ela apareceu num vídeo fazendo denúncias contra o então candidato Mário Alexandre (PSD).

No vídeo, ela afirmou que o médico Marão chegava atrasado nos plantões e que por isso, não deveria ser prefeito de Ilhéus. Depois de um tempo, mudou de postura e passou a apoiá-lo.

Como cidadã, ela pode mudar de posição política, mas como conselheira, o compromisso deve ser com o aprimoramento do SUS.

Exercício de força controla diabetes em obesos

Da Agência Brasil.

Exercícios de força, como a musculação, reduzem a gordura acumulada no fígado e melhoram o controle da glicemia em pessoas obesas e diabéticas mesmo em um curto período de atividade física. O estudo da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) mostra que os ganhos com a prática de exercícios ocorre antes da perda de peso. Os resultados da pesquisa, apoiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), foram publicados no periódico Journal of Endocrinology.

Pesquisadores do Laboratório de Biologia Molecular do Exercício (LaBMEx) fizeram experimentos com camundongos. Os animais foram submetidos a treinos de força moderado durante 15 dias e, depois desse período, foi possível constatar uma melhora na “queima” dos lipídeos, o que contribui para o tratamento da doença hepática gordurosa não alcoólica (DHGNA), popularmente conhecida como gordura no fígado.

“Muitos estudos sobre exercícios aeróbios submetem os animais ou os humanos a um período significativo de exercício físico. Consequentemente a esse protocolo de exercícios ocorre a redução do peso corporal, então uma pergunta emerge: o que melhorou o fígado? Foi o exercício físico ou foi porque ele reduziu tecido adiposo?”, dissed Leandro Pereira de Moura, professor da Faculdade de Ciências Aplicadas da Unicamp e coordenador da pesquisa.

Moura disse que esse estudo avançou no entendimento da influência direta do exercício físico no fígado, especificamente relacionado ao acúmulo de gordura. Ele explica que em situações de repouso o fígado é o principal órgão responsável para fazer glicose e, quando o corpo volta a consumir fontes de energia, como o carboidrato, o pâncreas envia uma comunicação ao fígado, por meio da insulina, de que não é mais necessário produzir glicose.

“Quando o indivíduo é obeso, ele se torna diabético porque esse tecido adiposo em excesso [no fígado] libera algumas substâncias chamadas de adipocina que vão até o fígado e reduzem essa comunicação do hormônio insulina com o fígado”, explicou. Dessa forma, o fígado responde menos à insulina e, por mais que ele ingira carboidrato, o fígado continua produzindo glicose. “É por isso que ele fica hiperglicêmico”.

Experimento

Os experimentos com camundongos foram feitos com três grupos: um de controle que recebeu ração padrão (com 4% de gordura) e permaneceu magro e sedentário; um grupo alimentado com dieta hiperlipídica (35% de gordura) durante 14 semanas, ficando obeso e diabético e permanecendo sedentário; e um terceiro grupo recebeu a dieta hiperlipídica e, quando estava obeso e diabético, foi submetido a um protocolo de exercício de força moderado ao longo de 15 dias.

(mais…)

Pesquisadores de Salvador desenvolvem novo tratamento para incontinência urinária em crianças

Ubirajara Barroso Jr, um dos responsáveis pelo estudo. Foto: Ascom.

Método de estimulação da bexiga com agulha de acupuntura será apresentado no Congresso Norte Americano de Urologia em maio

Um estudo inédito desenvolvido por um grupo de pesquisadores da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública (EBMSP) é a base de uma nova forma de tratar a Bexiga Hiperativa, doença caracterizada pela dificuldade em segurar o xixi. Com menos efeitos colaterais e maior eficácia quando comparado a outros métodos, o tratamento foi testado e aprovado em crianças, mas também pode beneficiar adultos que sofrem com a incontinência urinária. A nova conduta terapêutica, que já está sendo utilizada com resultados positivos em crianças na Bahia, será apresentada no Congresso Norte Americano de Urologia em maio.

Conhecido como Percutanea Electrical Nerve Stimulation (PENS), o tratamento neuromodular da urgência miccional desenvolvido pelos pesquisadores apresenta a mesma taxa de sucesso dos tratamentos convencionais (60 a 70%), com vantagens associadas. “O PENS não apresenta os efeitos colaterais dos medicamentos habitualmente utilizados no tratamento da Bexiga Hiperativa, tais como retenção urinária, rubor facial, boca seca, constipação intestinal (prisão de ventre), entre outros. Ao contrário, ajuda também no esvaziamento intestinal”, destaca o urologista pediátrico Ubirajara Barroso Jr, um dos responsáveis pelo estudo piloto que será apresentado nos Estados Unidos no próximo mês e criador da nova técnica de tratamento.

O PENS também apresenta vantagens sobre o Transcutaneous Electrical Nerve Stimulation (TENS), outro método bastante utilizado para tratamento da incontinência urinária. “Ao realizar o PENS, nós fazemos a estimulação da bexiga por meio de uma agulha de acupuntura em regiões mais próximas aos nervos, o que causa menos incômodo do que no TENS. Além disso, ao longo do tratamento com o PENS, o procedimento só precisa ser feito uma vez por semana enquanto no TENS é necessário repetir a estimulação três vezes por semana. Nem todos os pacientes têm essa disponibilidade e para as crianças, especialmente, ter que ir tantas vezes ‘ao médico’ costuma deixá-las nervosas ou entediadas”, detalhou o urologista.

Ainda segundo o médico Ubirajara Barroso Jr, cerca de 10% da população mundial sofre de incontinência urinária. Em Salvador, esta taxa é menor, aproximadamente 7% das pessoas apresentam o problema que gera impactos diretos na qualidade de vida dos pacientes. O uso de fraldas descartáveis por crianças grandes ou adultos costuma gerar constrangimentos, incômodos e uma despesa ‘extra’ significativa, entre outros inconvenientes. Sem fralda em um evento social, por exemplo, uma pessoa com bexiga hiperativa pode passar por situações traumáticas.

(mais…)

Ubaitaba realiza Conferência Municipal de Saúde nessa quinta-feira, 25

Os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) e a população de Ubaitaba participam nessa quinta-feira, dia 25, da 4ª Conferência Municipal de Saúde, a partir das 8 horas no auditório do Rotary Club. O tema principal é “Democracia e Saúde” e os eixos temáticos são: saúde como direito, consolidação dos princípios do Sistema Único de Saúde (SUS) e financiamento do Sistema Único de Saúde (SUS) seguindo parâmetros das etapas estadual e nacional.

A 4º Conferência de Saúde acontece depois de cinco pré-conferências nos distritos de Piraúna e Faisqueira, nos bairros Armandão, Ruinha, Maria Olímpia e no centro da cidade quando foram eleitos delegados à Conferência Municipal. De acordo com o secretário de saúde, José Carlos Almeida, o evento será importante porque permite à sociedade avaliar os serviços e propor mudanças que vão aperfeiçoar a oferta de atendimento básico e de média e alta complexidade à população.

Ministério da Saúde inicia hoje segunda fase da vacinação contra gripe

Foto: Erasmo Salomao/Ministério da Saúde.

Da Agência Brasil.

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe entra em nova etapa hoje (22) em todo o país. A primeira fase, que teve início em 10 de abril, vacinou crianças, gestantes e puérperas. A partir da próxima segunda-feira (29), o Ministério da Saúde abrirá ao restante do público-alvo.

A partir desta segunda, também podem receber a vacina trabalhadores da saúde, povos indígenas, idosos, professores de escolas públicas e privadas, pessoas com comorbidades e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, funcionários do sistema prisional e pessoas privadas de liberdade.

De acordo com o ministério, 41,8 mil postos de vacinação estão à disposição da população. Além disso, 196,5 mil profissionais estão envolvidos, com a utilização de 21,5 mil veículos terrestres, marítimos e fluviais.

A doença

A influenza é uma doença sazonal, mais comum no inverno, que causa epidemias anuais, sendo que há anos com maior ou menor intensidade de circulação desse tipo de vírus e, consequentemente, maior ou menor número de casos e mortes.

No Brasil, devido a diferenças climáticas e geográficas, podem ocorrer diferentes intensidades de sazonalidade da influenza e em diferentes períodos nas unidades federadas. No caso específico do Amazonas, a circulação, de acordo com o ministério, segue o período sazonal da doença potencializado pelas chuvas e enchentes e consequente aglomeração de pessoas.

Até o fim de março, antes do lançamento da campanha, foram registrados 255 casos de influenza em todo o país, com 55 mortes. Até o momento, o subtipo predominante no país é influenza A H1N1, com 162 casos e 41 óbitos. O Amazonas foi o estado com mais casos registrados: 118 casos e 33 mortes. Por isso, a campanha foi antecipada no estado.

Vacinação em Ilhéus

Em Ilhéus, a vacinação não ocorrerá nesta segunda-feira, 22, uma vez que o prefeito Mário Alexandre decretou ponto facultativo nas repartições municipais. Amanhã, 23 de abril, será dia de São Jorge, feriado municipal.

Sesab implanta prontuário eletrônico em cinco unidades

Foto: Ascom/Sesab.

As unidades da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) passarão a contar com um novo software para gestão hospitalar, que inclui prontuário eletrônico e módulos administrativos. O projeto piloto engloba o Centro Estadual de Oncologia (Cican) e nos hospitais Geral do Estado (HGE), Geral Roberto Santos (HGRS), Ernesto Simões (HGESF) e Geral de Camaçari (HGC). A expectativa é que a partir de junho o funcionamento será pleno. A utilização do software impactará diretamente no Sistema Estadual de Regulação, uma vez que possibilitará que a Central Estadual de Regulação (CER) tenha acesso, em tempo real, ao número exato de leitos disponíveis em cada unidade no momento da alta hospitalar.

Segundo o secretário da Saúde do Estado da Bahia, Fábio Vilas-Boas, “se fossemos adquirir um software com as mesmas especificações no mercado, o Estado da Bahia teria que desembolsar mais de R$ 30 milhões e com um acordo firmado com Hospital de Clínicas de Porto Alegre, conseguimos gratuitamente”, afirma o titular da pasta da Saúde, ao pontuar que a implantação do prontuário eletrônico representa a concretização de um plano de informatização irrestrita da saúde da Bahia, iniciado em 2015, e denominado Saúde Digital. “Para chegar aqui, tivemos que investir R$ 52 milhões em infraestrutura de cabeamento de rede e aquisição de computadores, impressoras e conectividade. Agora, esta é a última etapa. Isso permitirá também o acesso remoto dos prontuários, a partir de qualquer hospital ou unidade básica de saúde. Também irá melhorar o controle de faturamento e estoque, bem como a gestão dos hospitais”, explica Vilas-Boas.

(mais…)

Bom exemplo. Trabalho voluntário cria horta medicinal no Posto de Saúde do Hernani Sá

Funcionários, professores e estudantes envolvidos na construção da horta.

Funcionários da Unidade Básica de Saúde do bairro Hernani Sá, em parceria com professores e estudantes da Faculdade de Ilhéus, iniciaram a implantação de uma “Farmácia Viva”.

A horta de plantas medicinais, desenvolvida no quintal do posto de saúde, é uma iniciativa voluntária sob a coordenação da enfermeira Juliana Rocha (servidora do município) e da professora e enfermeira Aldecy Bezerra, da Faculdade de Ilhéus. As duas profissionais são mestres em Conservação da Biodiversidade e Desenvolvimento Sustentável, pós-graduadas pelo Instituto de Pesquisas Ecológicas (IPÊ), de São Paulo.

Quintal do posto, antes da horta.

O mutirão de limpeza e o preparo do solo para o plantio, realizados no dia 05 de abril, foram os passos iniciais da Farmácia Viva. O projeto vai ofertar à população plantas para uso medicinal que fazem parte do Caderno de Atenção Básica nº 31 do Ministério da Saúde. De acordo com Juliana Rocha, todas as etapas da horta vão praticar conceitos da sustentabilidade. A água dos aparelhos de ar condicionado, normalmente não aproveitada, será utilizada para regar as plantas.

O Programa Farmácias Vivas foi criado em Fortaleza (CE) pelo professor e farmacêutico Francisco José de Abreu Matos. O objetivo é oferecer terapias alternativas e complementares à saúde, por meio de plantas comprovadamente eficazes cientificamente, respaldadas pelo uso tradicional das comunidades locais.

Um dos canteiros em que serão plantadas as espécies medicinais.

Em sua dissertação de mestrado, a enfermeira Juliana Rocha pesquisou a circulação de conhecimentos tradicionais e de plantas no bairro Nossa Senhora da Vitória. A pesquisadora constatou que existe nessa comunidade uma relação importante com as plantas de uso terapêutico, costumeiramente plantadas e colhidas em quintais. Essa interação acontece nas proximidades de uma floresta repleta de medicações naturais.

Essa característica surgiu também devido à influência de aldeias indígenas do Povo Tupinambá e do trabalho da Pastoral da Saúde da Igreja Católica, cuja responsável era Irmã Benardete (falecida em 2017). Por meio de oficinas, a freira levou conhecimento sobre as plantas a diversos moradores do Nossa Senhora da Vitória e de muitos outros bairros.

Canteiros embaixo dos aparelhos de ar condicionado.

Conhecer as plantas, saber como plantá-las, reconhecer o melhor momento da colheita e manejá-las com os devidos cuidados possibilita a valorização da flora como um serviço ambiental e ecossistêmico, além de estimular hábitos saudáveis na população, afirma Juliana Rocha.

Segundo a enfermeira, cultivar plantas medicinais nativas da mata Atlântica ou espécies adaptadas ao solo local, além de propiciar bem-estar, favorece o surgimento de “ilhas de diversidade” de plantas medicinais, dentro das zonas urbanas. Essas áreas são “relicários de riquezas”. Infelizmente, com a destruição das florestas naturais, muitas dessas plantas podem desaparecer”, explicou a enfermeira.

Pequeno canteiro com telhas reaproveitadas.

“Além de ser um esforço em prol da saúde, vislumbramos a conservação de um patrimônio natural que está quase esquecido. Algumas comunidades resistem, valorizam e continuam usando as plantas. Nosso desejo é que elas utilizem com mais conhecimento e com segurança. Quero destacar a importância do trabalho voluntário e coletivo. Aqui ninguém faz nada sozinho. No posto de saúde todos os funcionários estão envolvidos com a horta. O apoio da Faculdade de Ilhéus e de moradores que estão doando plantas tem sido fundamental”,  agradeceu a enfermeira.

Enfermeiras Joelma Sampaio e Juliana Rocha plantam mudas.

Ministério da Saúde entrega três ambulâncias novas para o Samu de Ilhéus

Três ambulâncias novas estão disponíveis ao povo de Ilhéus. Foto: Clodaldo Ribeiro/Secom-Ilhéus.

Na última terça-feira, 16, o Ministério da Saúde entregou três ambulâncias novas para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Ilhéus.

Os novos veículos, devidamente equipados, vão garantir melhor atendimento à população local.

Segundo o coordenador regional do Samu/Ilhéus, Cyomar Dias, a aquisição substitui as ambulâncias alugadas pelo município, proporcionando uma redução de custos aos cofres públicos, estimada em 38 mil reais.

Saída dos médicos cubanos deixou atenção básica à beira do colapso, afirma secretário estadual de saúde

Fábio Vilas-Boas comenta a “deserção” dos médicos brasileiros.

No fim do ano passado, 8.517 médicos cubanos deixaram o Programa Mais Médicos. Apesar do anúncio do Governo Federal de que médicos brasileiros haviam preenchidos as vagas, a recente deserção já estava anunciada, deixando a atenção básica à beira do colapso. A análise do secretário da Saúde do Estado da Bahia, Fábio Vilas-Boas, foi publicada na edição desta quarta-feira , 17, no jornal A Tarde.

De acordo com o secretário, “a verdade é que todos os estudos de fixação profissional já corroboravam essa dinâmica de abandono, inclusive o recente estudo do Conselho Federal de Medicina, Demografia Médica do Brasil – 2018, onde 80% dos médicos recém-formados (perfil do grupo desertor) desejavam ingressar em algum programa de residência médica e apenas 5% queriam ir para programas vinculados à Atenção Básica”, afirma.

Vilas-Boas ainda pontua que “é comum que boa parte dos médicos queira atuar em centros especializados e grandes hospitais, até porque o curso de medicina ainda é muito elitista. A prática confirmou o que já vinha sendo observado há cinco anos, uma elevada adesão inicial de médicos brasileiros na reta final da faculdade, cujos planos de curto prazo eram outros: cursar residência ou se especializar”, ressalta.

O titular da pasta estadual da Saúde ainda alerta que “o reflexo da desestruturação por que passam os municípios já pode ser sentido nos números da central de regulação: aumento de 40% na demanda por internações hospitalares ao longo dos últimos três meses”, diz.

Da Ascom/Sesab.