Número de casos ativos de Covid-19 em Ilhéus sobe para 133; há 37 pessoas em UTI´s

Foto: Silvio Avila/AFP/JC.

O mapa elaborado pelo vice-prefeito de Ilhéus, José Nazal, de ontem (terça-feira, 24), informa  que a cidade tem (oficialmente) 133 pessoas infectadas pelo novo coronavírus. Antes o total era 114.

Segundo o boletim divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde na mesma data, há 37 pacientes internados em unidades de terapia intensiva (UTI).

O bairro Conquista tem 19 casos ativos, Hernani Sá 15, Malhado 12, Teotônio Vilela 11 e Nelson Costa 10. Veja os demais bairros na tabela.

Das localidades fora da sede do município Olivença tem 5 e Aritaguá 5.

Os dados são oficias. Há de se considerar que desde o início da pandemia, Ilhéus se notabilizou pela baixa testagem dos pacientes com sintomas.

São considerados ativos os casos que permanecem monitorados pela vigilância epidemiológica, com sintomas da Covid-19 e que podem infectar outras pessoas. Esses casos descartam pacientes curados e aqueles que infelizmente faleceram. Formam um indicador importante para saber se a pandemia ganha ou perde força.

Ilhéus registra mais duas mortes por Covid-19; há 39 pessoas em leitos de UTI

Foto: Bruno Kelly/Reuters.

O boletim resumido divulgado pela Secretaria de Saúde de Ilhéus na última segunda-feira (23) registra mais duas mortes por Covid-19 na cidade. Ao todo, 260 pessoas faleceram devido aos males da doença. Há 39 pacientes internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTI).

Conforme dados oficiais (não precisos devido à baixa testagem), Ilhéus já registrou 7549 casos confirmados. Há 260 ativos.

Ilhéus tem 114 casos ativos de Covid-19; Conquista e Hernani Sá são os bairros com mais pessoas infectadas

Vista aérea do bairro Hernani Sá. Imagem: José Nazal.

Conforme o mapa elaborado pelo vice-prefeito de Ilhéus, José Nazal, de segunda-feira (23), a cidade tem 114 pessoas infectadas pelo novo coronavírus.

O bairro Conquista tem 17 casos ativos, Hernani Sá 14, Malhado 10, Nelson Costa 10 e Teotônio Vilela 9. Veja os demais bairros na tabela.

Das localidades fora da sede do município Olivença tem 5 e Aritaguá 3.

Vale destacar que esses dados são oficias. Há de se considerar que desde o início da pandemia, Ilhéus se notabilizou pela baixa testagem dos pacientes com sintomas.

São considerados ativos os casos que permanecem monitorados pela vigilância epidemiológica, com sintomas da Covid-19 e que podem infectar outras pessoas. Esses casos descartam pacientes curados e aqueles que infelizmente faleceram. Formam um indicador importante para saber se a pandemia ganha ou perde força.

Covid-19 tira a vida da médica Alba Mesquita

Doutora Alba ao lado do filho, o jornalista Paulo Magalhães. Foto: Facebook.

Faleceu na madrugada deste sábado (21) a médica Alba Santos Mesquita, aos 58 anos.

Ela estava internada desde o dia 21 de outubro no Hospital de Ilhéus devido às complicações da Covid-19.

Doutora Alba trabalhou em todos hospitais de Ilhéus e desempenhava um trabalho muito relevante no Centro de Assistência Renal, onde era muito querida pelos pacientes que fazem hemodiálise.

Ela deixou três filhos: Paulo, Flora e Daniel.

O sepultamento ocorre na manhã de hoje no Cemitério da Vitória, em Ilhéus.

Mais duas pessoas morrem por Covid-19 em Ilhéus; há 112 infectadas e 40 estão em UTI´s

O Boletim Epidemiológico divulgado pela Secretaria de Saúde de Ilhéus informa que na última quinta-feira (19), mais duas mortes foram registradas devido aos males da Covid-19. Infelizmente, no município 258 pessoas morreram. No momento, 40 estão internadas em UTI (na data anterior 35).

O mapa elaborado pelo vice-prefeito de Ilhéus, José Nazal, com as informações relacionadas à pandemia, mostra que na mesma data o número de casos ativos na cidade saltou de 101 para 112.

O número de ativos na Conquista cresceu de 19 para 21. A localidade tem mais pessoas infectadas em Ilhéus. O Hernani Sá tem 13, Teotônio Vilela 11, Avenida Esperança 9, Nossa Senhora da Vitória 8.

Das localidades fora da sede do município, Olivença tem 4 casos e Aritaguá 2.

Veja os demais bairros e localidades na tabela.

São considerados ativos os casos que permanecem monitorados pela vigilância epidemiológica, com sintomas da Covid-19 e que podem infectar outras pessoas. Esses casos descartam pacientes curados e aqueles que infelizmente faleceram. Formam um indicador importante para saber se a pandemia ganha ou perde força.

Cresce o número de casos ativos de Covid-19 em Ilhéus; oficialmente há 101 pessoas infectadas

Imagem aérea do Teotônio Vilela. Foto: José Nazal.

Conforme o mapa elaborado pelo vice-prefeito de Ilhéus, José Nazal, de segunda-feira (16) até quarta-feira (18) o número de pessoas infectadas pelo novo coronavírus saltou de 72 para 101.

O bairro Conquista tem 19 casos ativos, Teotônio Vilela 10, Malhado 7, Avenida Esperança 7 e o Hernani Sá 6. Veja os demais bairros no mapa.

Das localidades fora da sede do município Aritaguá e Olivença têm 4 casos (cada)

São considerados ativos os casos que permanecem monitorados pela vigilância epidemiológica, com sintomas da Covid-19 e que podem infectar outras pessoas. Esses casos descartam pacientes curados e aqueles que infelizmente faleceram. Formam um indicador importante para saber se a pandemia ganha ou perde força.

Ilhéus: número de casos ativos de Covid-19 diminui no Pontal e no São Francisco

Zona Sul de Ilhéus. Imagem área de José Nazal.

O número de casos ativos ativos de Covid-19 apresentou queda nos bairros do Pontal e São Francisco, ambos localizados na zona sul de Ilhéus. Em uma publicação feita no dia 29 de setembro pelo BG, o Pontal estava com 27 casos e o São Francisco com 21.

De acordo com os dados do mapa elaborado pelo vice-prefeito José Nazal, com informações colhidas até a terça-feira (13), o Pontal está com 16 casos ativos e o São Francisco com 17.

O Teotônio Vilela (36) continua como o bairro com mais casos ativos de Covid-19.

O bairro é seguido pela Conquista (33), Avenida Esperança (30), Nossa Senhora da Vitória (21), São Francisco (17), Pontal (16) e Malhado (16).

Em relação aos distritos, Olivença (18) é a localidade que mais tem pessoas infectadas na fase de disseminação do vírus. Confira a tabela.

São considerados ativos os casos que permanecem monitorados pela vigilância epidemiológica, com sintomas da Covid-19 e que podem infectar outras pessoas. Esses casos descartam pacientes curados e aqueles que infelizmente faleceram. Formam um indicador importante para saber se a pandemia ganha ou perde força.

Veja o mapa.

 

Covid-19: “tô nem aí” nas praias de Ilhéus e profissionais de saúde exaustos e sobrecarregados

Imediações da Cabana Gabriela. Fotos: Emílio Gusmão.

No último domingo (06), a reportagem do BG percorreu um trecho da Praia do Sul, em Ilhéus, das imediações da Cabana Gabriela até as proximidades da Pousada Morro dos Navegantes. Avaliamos a movimentação das 12 às 14 horas.

A praia não estava lotada, mas houve um movimento considerável em algumas barracas. Além disso, nos trechos em que não há estabelecimentos, havia vários carros estacionados com pessoas fazendo churrascos e piqueniques.

As famílias que utilizaram a faixa de areia procuraram restringir a movimentação e se concentraram em pequenos espaços. Mesmo assim, constatamos que poucas pessoas usaram máscara nos locais com aglomeração.

Aparente normalidade.

O BG observou que em algumas barracas houve o distanciamento recomendável entre mesas. Os funcionários trabalhavam com máscaras, alguns com protetores faciais e óculos. A situação mais desaconselhável e preocupante ocorreu na Cabana Gabriela, onde havia pouco espaço entre as mesas e grande concentração de pessoas.

Ontem, o site G1 publicou uma pesquisa inédita que mostra que 83% dos profissionais de saúde no Brasil demonstram sinais da Síndrome de Burnout, doença que ocorre quando a exaustão gerada pelo trabalho é completa, física e mental.

Incluindo os profissionais que estão e os que não estão na linha de frente, a Síndrome de Burnout apareceu em 79% dos médicos; 74% dos enfermeiros; e 64% dos técnicos de enfermagem. Os dados também apontam que, quanto mais jovem o profissional, maior a chance de esgotamento, e que a síndrome aparece mais em mulheres.

Trecho sem movimento.
Trecho sem movimentação.

O BG ouviu um profissional de enfermagem que atua em dois hospitais da região. Nos disse que três de seus colegas foram afastados do trabalho por conta da Síndrome de Bornout. Ele informou que as cobranças da própria família, dos pacientes e de seus familiares e o aumento das tarefas e demandas de serviço têm causado exaustão nos profissionais das terapias intensivas e emergências. “Muitos estão debilitados e temem ser contaminados ou reinfectados pela Covid-19 e acabar levando o problema para casa”, ressaltou o enfermeiro.

Leia o relato de uma médica, publicado pelo BG no dia 07 de agosto, sobre o drama vivido pelos profissionais da saúde.

Opinião do BG.

A postura de não respeitar as medidas de distanciamento social, higiene e isolamento é um acinte ao tremendo esforço que os profissionais de saúde imprimem diariamente nos hospitais e centros de tratamento.

Inegavelmente, com a flexibilização das medidas de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus, grande parte das pessoas abriu mão da postura ética e está disposta a sacrificar ainda mais esses trabalhadores.

Resta saber até quando nossos heróis vão suportar.

Avenida Esperança é o bairro com maior número de casos ativos de Covid-19

Avenida Esperança à direita da imagem. Imagem aérea de José Nazal.

De acordo com o Mapa da Covid-19 de Ilhéus, elaborado pelo vice-prefeito José Nazal, até a última sexta-feira (22), a Avenida Esperança era o bairro com o maior número de casos ativos da Covid-19 (124), seguido do Malhado (105), Nelson Costa (95), Nossa Senhora da Vitória (89), Conquista (88) e Teotônio Vilela (69).

Em relação aos distritos, Aritaguá (12) é a localidade que mais tem pessoas infectadas na fase de disseminação do vírus. Confira a tabela.

São considerados ativos os casos que permanecem monitorados pela vigilância epidemiológica, com sintomas da Covid-19 e que podem infectar outras pessoas. Esses casos descartam pacientes curados e aqueles que infelizmente faleceram. Formam um indicador importante para saber se a pandemia ganha ou perde força.

Veja o mapa.

Mapa e tabela de José Nazal.

Covid-19 mata “Chiquinho do IBAMA”

Francisco de Assis Carneiro Neto. Foto do arquivo pessoal.

A causa ambiental perdeu um servidor público competente, sensível e exemplar.

Morreu na manhã desta segunda-feira (24), vítima de Covid-19, o funcionário do IBAMA, engenheiro florestal e advogado, Francisco de Assis Carneiro Neto, 62 anos, conhecido como “Chiquinho do IBAMA”.

Chiquinho, recém-aposentado, trabalhou no escritório de Ilhéus do órgão ambiental por muitos anos, onde prestou serviços muito relevantes à conservação do meio ambiente.

Chiquinho esteve internado no Hospital São José, durante 54 dias, onde lutou para resistir à doença.

O IBAMA divulgou uma nota de pesar nas redes sociais. O BG busca mais detalhes.

Ilhéus: secretaria de saúde desconsidera Informativo da UESC e desafia a Covid-19

O Informativo da UESC revela que na última quarta-feira (19) a taxa de ocupação dos leitos de UTI para adultos, registrada em Ilhéus, era de 92,31%. O esgotamento pode acontecer em sete dias.

As unidades analisadas estão disponíveis para o tratamento de SRAG (síndrome respiratória aguda grave) e Covid-19.

Segundo o estudo, de 06 a 19 de agosto houve aumento de 96,46% no número de casos de Covid-19. Este quadro classifica Ilhéus com “avaliação de risco alta”, com a necessidade do “distanciamento social ampliado” e suspensão das “atividades econômicas não essenciais”.

Apesar dos levantamentos e avaliações dos especialistas da UESC, interessada no projeto de reeleição do atual prefeito, a Secretaria de Saúde de Ilhéus (SESAU) adota postura irresponsável e vem liberando todo tipo de comércio. As decisões posicionam a cidade de costas para a ciência, em sinal de desrespeito às recomendações da Organização Mundial de Saúde.

Na Conquista, bairro com número considerável de casos ativos, os botecos funcionam normalmente conforme fotos enviadas por visitantes do BG. A SESAU recomendou protocolos para as cabanas de praia que também deveriam ser seguidos pelos bares.

Bar localizado na Conquista. Foto enviada por leitor.

Há informações de que os estabelecimentos não seguem as normas de distanciamento e higienização, com o consentimento da SESAU que não fiscaliza.

Até a publicação desta reportagem, Ilhéus registrava 195 mortes.

Bairros adensados. Alto do Basílio tem 43 casos ativos de Covid-19 e o Nelson Costa 24

Nelson Costa. Foto: José Nazal.

O mapa da Covid-19 feito pelo vice-prefeito de Ilhéus, José Nazal, nesta quinta-feira (13), apresenta destacado em vermelho o número de casos ativos por bairro no município.

Chamou a atenção do BG o número de casos ativos no Nelson Costa (24) e no Alto do Basílio (43) , que são bairros muito adensados, ou seja, têm números expressivos de pessoas por hectare.

O Nelson Costa, que segundo José Nazal tem a maior densidade demográfica de Ilhéus, possui 9.564 moradores e 154,1 habitantes por hectare. Já no Alto do Basílio, são 6.753 moradores  e 102,8 HAB/Ha.

Se o isolamento social das pessoas infectadas dessas localidades não ocorrer de maneira adequada e severa, a contaminação tende a aumentar de maneira vertiginosa.

Basílio. Foto: José Nazal.

Na zona urbana de Ilhéus, a Conquista aparece como o bairro com mais casos ativos (81) e o Malhado vem em segundo (73). Em terceiro, aparecem empatados Alto do Basílio e Banco da Vitória (43), seguido por Avenida Esperança (42) e Teotônio Vilela (41).

Já na zona rural, Aritaguá lidera a lista com 13 casos ativos e é seguido por Carobeira e São José (05) e Sambaituba (2).

Mapa: José Nazal.

 

São considerados ativos os casos que permanecem monitorados pela vigilância epidemiológica, com sintomas da Covid-19 e que podem infectar outras pessoas. Esses casos descartam pacientes curados e aqueles que infelizmente faleceram. Formam um indicador importante para saber se a pandemia ganha ou perde força.

Tabela: José Nazal.

Ilhéus: número de mortos por Síndrome Respiratória Aguda Grave é cinco vezes maior

Foto:  Paul Harizan/Getty Images.

Mortes podem estar associadas à Covid-19.

O Portal da Transparência dos Cartórios de Registro Civil mostra que de março a agosto deste ano, 11 pessoas morreram por causa da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), em Ilhéus. No mesmo período de 2019, duas pessoas faleceram devido à mesma doença.

Segundo o Ministério da Saúde, a SRAG ocorre quando um indivíduo com síndrome gripal apresenta: dispneia/desconforto respiratório ou pressão persistente no tórax ou saturação de O2 menor que 95% em ar ambiente ou coloração azulada dos lábios ou rosto.

No Brasil, as mortes por SRAG cresceram em 2020, justamente no ano da pandemia desencadeada pelo vírus SARS-CoV-2.  De março a agosto deste ano, morreram no país 10.924 pessoas, enquanto que no mesmo período de 2019 faleceram 687.

Especialista ouvido pelo BG, que prefere não ser identificado, explicou por quais razões os médicos atestam mortes por SRAG: “o profissional pode ter colocado a SRAG como causa na declaração de óbito sem ter colocado COVID, ou porque não tem associação com a COVID ou por não ter sido realizado o exame”.

Gráfico do Portal Transparência Registro Civil com as mortes por SRAG registradas em Ilhéus. O site leva em consideração a causa da morte atestada pelo médico na declaração de óbito.

O site do Ministério da saúde ressalta que um exame negativo para COVID-19 isoladamente não é suficiente para descartar um caso para COVID-19.

De acordo com os dados colhidos pelo BG no site dos cartórios, nesta segunda-feira (10), de março a agosto deste ano faleceram 5 homens e 6 mulheres, que moravam em Ilhéus, por causa da SRAG.

Dos homens que morreram: três estavam na faixa etária dos 60 aos 69 anos; um dos 70 aos 79; um dos 80 aos 89 anos. Das mulheres: uma tinha dos 40 aos 49 anos; uma dos 50 aos 59; uma dos 60 aos 69; duas dos 70 aos 79; uma dos 80 aos 89 anos.

Covid-19 mata o servidor municipal Alberto Melgaço

Alberto Melgaço era servidor municipal.

O servidor público de Ilhéus Alberto Silveira Melgaço é mais uma vítima fatal da Covid-19.

Segundo informações de familiares, Alberto se dirigiu à Central da Covid-19 na quarta-feira (05) com alguns sintomas. O quadro não aparentava ser grave e ele chegou a fazer ligações para amigos.

Na tarde desta quinta-feira (06), o servidor, de 60 anos faleceu. O triste acontecimento surpreendeu muitos colegas de profissão.

Em janeiro de 2019, Alberto estava entre os 268 funcionários com mais de 30 anos de serviço que foram afastados pelo prefeito Mário Alexandre. Porém, o servidor já havia aderido ao Plano de Demissão Voluntária (PDV).

Alberto Melgaço estava lotado no Setor de Recursos Humanos da Prefeitura de Ilhéus.

Conquista, Malhado, Vilela e Hernani Sá têm mais casos ativos de Covid-19 em Ilhéus

Mapa: José Nazal.

O vice-prefeito de Ilhéus, José Nazal, mapeou os casos ativos de Covid-19 em Ilhéus.

Ativos são os casos que permanecem monitorados pela vigilância epidemiológica, com sintomas da Covid-19 e que podem infectar outras pessoas. Esses casos descartam pacientes curados e mortos e formam um indicador importante para saber se a pandemia ganha ou perde força.

A leitura do mapa mostra, destacado em vermelho, o número de casos ativos por bairro no município.

Na zona urbana, a Conquista aparece como o bairro com mais casos ativos (84) e o Malhado vem em segundo (46). Em terceiro aparece o Teotônio Vilela (39), seguido por Hernani Sá (31), Nelson Costa (27) e Avenida Esperança (26).

Tabela de José Nazal mostra a quantidade de casos ativos por bairro em Ilhéus.

Em relação aos distritos, Olivença (7), Aritaguá (7) e Sambaituta (3) são os três com os maiores números de casos ativos.