MP lançou site de programa de localização e identificação de pessoas desaparecidas

O Ministério Público estadual lançou o site do Programa de Localização e Identificação de Desaparecidos (PLID), que realizará cadastro dos desaparecimentos num banco de dados nacional chamado “Sistema Nacional de Localização e Identificação de Desaparecidos” (Sinalid). Por meio do site, o cidadão deve preencher um formulário de cadastro disponível no endereço eletrônico para que seja possível o cadastramento do desaparecimento no Sinalid.

Além disso, deve encaminhar uma mensagem para o email [email protected] e encaminhar uma foto recente e de boa qualidade da pessoa desaparecida. Com os registros obtidos haverá uma sistematização e um cruzamento de informações provenientes de diversos órgãos, contribuindo na solução dos casos. O PLID Bahia também poderá auxiliar na busca de familiares de pessoas localizadas em situação indicativa de desaparecimento, como por exemplo, pacientes em hospitais, pessoas em sofrimento mental e idosos residentes em Instituições de Longa Permanência (ILPI), unidades de acolhimento e sistema prisional.

Orientações
Assim que perceber que um familiar desapareceu, o familiar deve comparecer a uma Delegacia de Polícia para registrar a ocorrência. Logo depois, deve fazer o boletim de ocorrência, pois esse é o documento que desencadeia oficialmente a investigação de um desaparecimento, e ligar para emergência 190 para comunicar o fato à Polícia Militar para que essa também possa auxiliar nas buscas. Também deve-se descartar a possibilidade de falecimento e a procura em hospitais.

Família busca Caroline Fernandes sumida há 5 dias; moça foi vista nas Muringuetes

Caroline sumiu no último sábado, 15.

Desde o último sábado, 15, Caroline Fernandes Miron está desaparecida. Ela foi vista pela última vez à noite, no bairro Pontal durante a passagem do bloco As Muringuetes.

Familiares de Caroline, de 38 anos, informaram que os documentos dela foram encontrados em Olivença por uma catadora de material reciclável.

O desaparecimento está sendo investigado pela polícia. A família busca por informações e deixa os números (73) 98159-7122, (73) 98833-6374 e (47) 99129-0508 para contato.

*Com informações de O Tabuleiro.

Jovem do Rio de Janeiro procura pela mãe, que pode estar em Itabuna

Jamile mora no Rio de Janeiro e procura pela mãe, que pode estar em Itabuna.

Jamile Bomfim Souza, de 29 anos, que reside na cidade de Niterói (RJ) busca ajuda para encontrar sua mãe, que não vê há 24 anos. Jamile acredita que a mãe esteja morando em Itabuna, sul da Bahia.

“Minha mãe se chama Maria Rocha Bomfim, quando meu pai trouxe eu e meu irmão pra o Rio de Janeiro, eu tinha apenas cinco anos de idade. Meu pai se chama Jair de Jesus Souza, que mora comigo aqui no Rio. Apesar de não ter sido criada por minha mãe, a saudade é muito grande e meu desejo é de abraçá-la” relatou.

De acordo com Jamile, o último endereço conhecido da mãe era no bairro São Caetano, em Itabuna. Atualmente a jovem desconhece o endereço da mãe. Jamile pede que se alguém tiver informações acerca do paradeiro de sua mãe, por favor, entre em contato com ela através do Celular/WhatsApp (021) 9.7100-1841.

*Com informações do Una News

DESAPARECIDO

Este senhor que aparece na foto tem 59 anos e se chama Milton Antônio de Lima Filho, apelidado como “Mirtão”.

Saiu de sua casa (fazenda Santa Isabel, rodovia Ilhéus-Uruçuca, Km 16), no dia 26 de março, na última segunda-feira e até hoje não apareceu.

Gosta de visitar amigos em Itabuna, caso alguém o encontre, favor ligar para 73 3231 0036 ou 73 9967 8901.