Organização de navio-livraria se compromete com ações de reparação após postagem discriminatória

Representante do presidente da OM Brasil assinou acordo na tarde de ontem com o MP.

A organização responsável pelo navio Logos Hope, Operação Mobilização Brasil (OM Brasil), se comprometeu ontem, dia 4, a realizar ações de reparação do dano causado pela postagem de cunho discriminatório contra Salvador e sua população publicada em rede social. De acordo com o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado com o Ministério Público estadual, a OM Brasil deverá publicar um pedido de desculpas oficial em dois jornais impressos de Salvador até a próxima quarta-feira, dia 6 de novembro. Além disso, a organização deverá produzir e custear um vídeo de três minutos sobre a temática do racismo religioso com representantes de diversas crenças. O vídeo deverá ser difundido nas redes sociais e nas principais emissoras locais de televisão a partir do dia 18 de novembro. O roteiro e as versões finais dos materiais deverão ser aprovados pelo Ministério Público. Em caso de descumprimento, a OM Brasil estará sujeita ao pagamento de uma multa de R$1.000 por dia.

O acordo foi assinado pela coordenadora do Centro de Apoio Operacional de Direitos Humanos (Caodh), promotora de Justiça Márcia Teixeira, pela coordenadora do Grupo de Atuação Especial de Proteção dos Direitos Humanos e de Combate à Discriminação (Gedhdis), promotora de Justiça Lívia Vaz e pelo advogado Isaías Andrade, que representou o presidente da OM Brasil, o pastor Geremias Bento da Silva. Durante a assinatura, a promotora Márcia Teixeira ressaltou a necessidade de se diferenciar o discurso ofensivo do direito de manifestar uma crença. “O discurso de ódio e a intolerância são um abuso da liberdade de manifestação de crença. O direito à liberdade religiosa não pode ser usado para autorizar a discriminação”, afirmou.

Já a promotora Lívia Vaz explicou que, apesar de não citar uma religião específica, a mensagem ofende principalmente os praticantes de religiões de matriz africana. “Algumas pessoas entendem que a mensagem não trouxe uma ofensa específica. Mas sabemos que, historicamente, são essas religiões que sofrem com essa associação a figuras como ‘demônios’ ou ‘diabo’”, disse. No MP, 90% das denúncias de intolerância religiosa recebidas pelo aplicativo Mapa do Racismo tiveram como vítimas praticantes de religiões afrobrasileiras. Segundo informações dos representantes da OM Brasil, a postagem discriminatória foi elaborada por integrantes da equipe alemã da OM e postada na rede social. Mas o escritório brasileiro, que representa a organização no país, assumiu o compromisso de reparar os danos causados.

Homenagem a Santa Dulce dos Pobres fortalece o turismo religioso

Missa em homenagem a canonização de Irmã Dulce, na Arena Fonte Nova. Foto: Elói Corrêa/GOVBA.

Nas camisas, nos olhos, nos corações. A fé em Irmã Dulce, agora Santa Dulce dos Pobres, canonizada no último dia 13, atraiu milhares de fiéis à Arena Fonte Nova, em missa celebrada pelo arcebispo primaz do Brasil, dom Murilo Krieger, neste domingo (20).

O governador Rui Costa participou da celebração, acompanhado da primeira-dama e presidente das Voluntárias Sociais da Bahia (VSBA), Aline Peixoto, e de José Maurício Moreira e Cláudia Araújo, que receberam a graça da cura, reconhecida pelo Vaticano.

Para Rui, Santa Dulce dos Pobres está acima das religiões pela generosidade, história e cuidado com o próximo. “Com a canonização de Santa Dulce dos Pobres, a Bahia torna-se uma referência ainda maior do que já é da fé, com suas mais de 300 igrejas, como a do Bonfim, de Nossa Senhora da Conceição da Praia, do Rosário dos Pretos e de São Francisco. Isso vai ser muito bom também para reforçar o destino religioso que é a nossa capital”, afirmou o governador.

Segundo o secretário do Turismo do Estado, Fausto Franco, o fortalecimento do turismo religioso já é uma realidade. “Nós já tivemos, nesta noite, 86% de ocupação na rede hoteleira de Salvador. É um número expressivo para um fim de semana comum”, revelou.

O turismo da Bahia, lembrou o secretário, é plural e o turismo religioso faz parte desse conjunto. “Este é um turismo independente da alta estação, de estar chovendo ou fazendo sol. E as pessoas que fazem turismo religioso têm como característica retornar outras vezes ao destino. A Bahia é muito rica na cultura religiosa. É um mix que a Bahia oferece e faz com que sejamos um estado muito especial”, acrescentou Fausto Franco. (mais…)

“Um sonho realizado de alguém que dedicou a vida a cuidar do próximo”, diz governador sobre canonização de Irmã Dulce

Foto: Diego Mascarenhas/GOVBA

O governador da Bahia, Rui Costa, acompanhou diretamente da Praça São Pedro, no Vaticano, a cerimônia em que Irmã Dulce foi reconhecida como santa pela igreja católica, neste domingo (13).

“É a celebração que realizou o sonho de milhares de baianos, nordestinos e brasileiros, com a canonização de Irmã Dulce, agora Santa Dulce dos Pobres. Agora aguardamos a nossa missa, no próximo domingo, em Salvador. É um sonho realizado, o reconhecimento de alguém que dedicou a vida a cuidar do próximo”, afirmou Rui.

Vice-diretor pede perdão; suposta vítima de intolerância religiosa presta queixa na delegacia

Imagem ilustrativa.

Acusado de praticar intolerância religiosa, o vice-diretor da Escola Estadual Moyses Bohana veio a público pedir desculpas. Jeferson da Silva teria forçado um aluno candomblecista a se retirar da escola por usar um boné branco.

O estudante explicou que o chapéu representava um preceito religioso, mas o vice-diretor não aceitou a justificativa (detalhes do caso aqui).

Reginaldo Neto, o aluno, registrou queixa na 7º Coorpin. Integrantes do Movimento Povos de Terreiros de Ilhéus gravaram um vídeo em frente à delegacia, com mensagens de repúdio.

Leia a nota do professor e confira o vídeo.

“Eu, Jefferson da Silva Santos, vice-diretor, do renomado Colégio Moysés Bohana, venho a público, pedir desculpas e perdão, pois não tive a intenção de qualquer ato discriminatório ou constrangedor a religião de matriz africana ou aos seus seguidores.

Confesso que não tenho conhecimento dos preceitos religiosos, e a única coisa que pedi ao aluno foi que retirasse o boné, pois não fazia parte do uniforme escolar.

Durante esses 17 anos, em que atuo nesta unidade escolar, não consta nenhum registro de intolerância religiosa, por mim praticado. Diante do exposto peço mais uma vez desculpas ao aluno, familiares e líderes religiosos. Volto a afirmar que não houve intolerância religiosa, e sim, falta de comunicação de ambas as partes.

Jefferson da Silva Santos
Vice-diretor”.

“Só pedi pro aluno tirar o boné”, afirma vice-diretor da Escola Moyses Bohana acusado de intolerância religiosa

Um boné branco gerou o problema na Escola Moyses Bohana. Fotos: internet/reprodução.

Nessa quinta-feira, 21, grupos de Whatsaap com moradores de Ilhéus repercutiram denúncia de um aluno da Escola Estadual Moyses Bohana (Bairro Hernani Sá), sobre um suposto ato de intolerância religiosa cometido pelo vice-diretor do período noturno, Jeferson da Silva.

Na noite de quarta-feira, 20, o vice-diretor teria pedido que o aluno Reginaldo Neto, adepto do candomblé, deixasse a escola por usar roupas brancas, fios de conta e boné branco. A justificativa dada pelo aluno, que atribuiu às vestimentas um preceito religioso, não foi aceita. A atitude teve a anuência da direção da Moyses Bohana.

Infelizmente, a denúncia veio à tona sem que o outro lado fosse ouvido.

Em contato com o Blog do Gusmão, o vice-diretor, que também é policial civil, negou a versão do aluno. Disse que o mesmo vestia calça jeans, camisa branca e boné branco. “Só pedi para ele tirar o boné, pois há determinação da diretoria nesse sentido”. Explicou que se ele tivesse apresentado um ofício emitido por uma autoridade religiosa, dando ciência da sua necessidade, seria autorizado a usar o chapéu sem qualquer tipo de problema.

Segundo Jeferson da Silva, no momento da abordagem, realizada distante dos demais estudantes, Reginaldo disse que o corpo dele estava fechado, por isso o uso do boné branco se fazia necessário. A explicação não satisfez o vice-diretor, uma vez que ele costuma pedir ofícios de outros alunos com explicações sobre a manutenção das práticas religiosas no ambiente escolar.

Citou o exemplo de adventistas que necessitaram de liberação das aulas, sem aplicação de faltas, nas noites das sextas-feiras.

Jeferson disse que a abordagem aconteceu no segundo dia de Reginaldo na escola.

Perguntado sobre sua opção de fé, o vice-diretor assumiu ser cristão e membro de igreja, mas não quis identificá-la. Posicionou-se como negro e não admitiu a prática de intolerância religiosa.

Indagamos se ele agiria da mesma forma, caso uma estudante de origem ou religião muçulmana tentasse assistir aulas, vestida numa burca. Jeferson disse que sim, pois a regra da escola vale para todos.

COMUNIDADE CRISTÃ ÁGAPE COMEMORA O 4º ANIVERSÁRIO

No próximo final de semana a Comunidade Cristã Ágape em Ilhéus comemora o 4º aniversário com uma programação especial.

No sábado, dia 25 de agosto, a partir das 19h, terá um show do Pagode Filhos da Adoração. Depois o Bispo Ely Madureira fará sua pregação.

No domingo, dia 26, a partir das 8h30min., terá o Café de Comunhão, exclusivo para os pastores e membros do ministério.  À noite, às 18h15min., terá o Louvor com o Ministério Aliançados com Deus e ministração da palavra com o Pr. Georgio Almeida.

ILHÉUS COMEMORA SUA PADROEIRA NESTA QUARTA-FEIRA

Painel de NSV pintado por Rildo Foge. Foto: Jonildo Glória.

Reportagem: Jonildo Glória.

Católicos de Ilhéus celebram nesta quarta-feira, 15, data em que é comemorada a Assunção de Nossa Senhora, a festa em louvor a Nossa Senhora das Vitórias, padroeira da cidade de Ilhéus. Este ano a festa começou no dia 6 com o tema “Bem aventurada a virgem Maria, mãe e intercessora”. As novenas serão celebradas, até o dia 14, às 19 horas.

Para o dia 15, a celebração festiva terá inicio às 7 horas com Missa das Intenções, às 10 horas Missa Solene, às 16 horas caminhada de fé, pelas ruas do bairro Teresópolis e do centro da cidade. Após o retorno ao Santuário, situado na Ladeira Nossa Senhora das Vitórias, no Teresópolis, a festa será encerrada com a benção do Santíssimo Sacramento.

Neste ano nacional do laicato (conforme estabelecido pela CNBB), o Santuário Nossa Senhora das Vitórias está passando por uma requalificação graças a iniciativa da professora e médica Monica Moura Costa. Toda a parede lateral da Igreja, ao lado do portão principal do cemitério recebeu a pintura do artista Rildo Moreira (Rildo Forge), que consiste num mosaico sacro com imagens referentes a Assunção de Nossa Senhora.

Também, o ferreiro Militão (frequentador da Missa dos homens, celebrada no Santuário, às 19 horas das quintas-feiras), fez a recuperação de todo gradil do pátio externo e da frente da Igreja. Para isso foi necessário a reconstrução de parte do muro existente. Essa mesma área foi pintada de branco. Toda a alameda principal do cemitério teve o piso de cimento restaurado e receberá tinta-piso verde. Os jardins laterais da Igreja receberam tratamento pela senhora Vânia Albagli.

Para efetivar o investimento, Monica Moura Costa, mandou confeccionar as “fitinhas de Nossa Senhora das Vitórias” que estão sendo vendidas ao preço de um real cada. Essas fitas poderão ser amarradas, pelos fieis, no gradil externo. Nesta área será instalado um acendedor de velas, onde as pessoas, a qualquer hora possam fazer as suas orações com os seus pedidos. “Trata-se de um local ideal para se colocar na presença de Deus. Lugar de beleza indescritível,” ressalta o padre Paulo Brandão. Para a reforma do telhado e da Igreja, Monica Moura Costa, espera autorização e captação de parceiros.

(mais…)

EM ENTREVISTA A CAIO FÁBIO, MARINA DIZ QUE ‘GRAÇAS A DEUS, O ESTADO É LAICO’

Foto: Reprodução/Youtube / Estadão Conteúdo.

Do Portal Terra.

Ao participar do programa de entrevistas do pastor Caio Fábio nesta segunda-feira, 6, a candidata à Presidência da República nas eleições 2018 pela Rede, Marina Silva, reafirmou suas convicções como evangélica e defendeu o Estado laico. Ao final da conversa, após as palavras de apoio de pastores, ela disse, emocionada, que espera não envergonhá-los. 

“Só posso agradecer e pedir a Deus que não sejam envergonhados por minha causa aqueles que confiam em Deus”, disse a candidata. O pastor respondeu que “não tem esse risco”. A entrevista, no Programa Papo de Graça, não constava em sua agenda oficial, mas foi divulgada pelo Facebook. Procurada, sua assessoria disse que foi um equívoco de agenda, mas pretende corrigir.

A frase de Marina foi em resposta a um vídeo passado durante o programa do pastor Ed René declarando ser seu eleitor. Em seguida, em oração, Caio Fábio disse que há grande chance de elegerem “uma oliveira, uma macieira” ao invés de um “espinheiro”. O pastor declara apoio à candidata desde 2014.

Em determinado momento da entrevista, que durou mais de uma hora, Marina foi questionada pelo Pastor Neil Barreto sobre como ela pretende conciliar sua fé com a Presidência. Marina disse que “graças a Deus, o Estado é laico”.

“Estado laico não é Estado ateu, como ele mesmo disse (pastor Neil). Estado laico, que assegure direitos das pessoas, inclusive direito à liberdade religiosa, direito a não ter nenhuma religião, e os direitos de um modo geral”, afirmou, acrescentando que quando era católica, até 1997, não lhe faziam essa pergunta.

Segundo a candidata, nos 16 anos em que foi senadora, nunca apresentou um projeto que fosse na contramão do Estado laico. Questionada sobre o aborto, reafirmou ser contra, mas defendeu a realização de um plebiscito.

Discretamente, Marina vem tentando se contrapor a Jair Bolsonaro (PSL), que também busca conquistar parte do eleitorado evangélico. No mês passado, a candidata se reuniu, na capital paulista, com um grupo de pastores, composto em sua maioria por presbiterianos, batistas e luteranos, que já a apoiaram anteriormente.

Veja o programa.

IGREJA NOSSA SENHORA DAS VITÓRIAS É REQUALIFICADA GRAÇAS À DETERMINAÇÃO DE UMA DEVOTA

Igreja Nossa Senhora das Vitórias. Imagem: site da Prefeitura de Ilhéus.

Texto do jornalista Jonildo Glória.

A Igreja estava repleta de fiéis e amigos. No final da missa a música executada por uma avó chorosa e as mensagens emocionavam a todos. Então, o padre, Paulo Brandão, presidente da celebração, convidou a mãe para o encerramento da solenidade religiosa. Todos esperavam palavras da saudade de uma infância e adolescência do filho a quem ela tanto ama e que há um ano foi para casa do Pai.

De fato, foram palavras de fé carregadas da coragem para desafiar a indiferença. Mônica Moura Costa convocou a todos para requalificar o santuário onde, como a maioria ali presente, viveu a criancice e adolesceu para se tornar uma adulta crida no que se vos foi dito “façam tudo o que Ele mandar”.

Portanto, uma das mais antigas igrejas do Brasil, Nossa Senhora das Vitórias, em Ilhéus, vai passar por uma requalificação. O Padre Paulo Brandão ouviu entre a surpresa e o espanto o projeto da recuperação da área externa, do frágil telhado, da pintura desgastada, da implantação de uma pintura temática religiosa na parede externa ao lado do cemitério, da confecção de fitas para que, como os principais santuários do mundo, para que os fieis ilheenses possam ir a Igreja cumprir os seus preceitos.

Mônica Moura Costa (médica). Imagem: Jonildo Glória.

Depois da autorização do bispo D. Mauro Montagnoli e da Prefeitura Municipal, as obras foram iniciadas com a perspectiva determinada da médica e professora do curso de medicina da UESC – um dos mais bem avaliados do Brasil. O começo foi a substituição e recuperação, do gradil da frente do templo.

O artista plástico Rildo Moreira, conhecido como Rildo Foge, está responsável para pintar, na parede lateral, um mosaico com imagens e temas sagrados. As fitas coloridas de Nossa Senhora da Vitória para que possam ser amarradas no gradil, já foram confeccionadas e estão disponíveis a 1 real cada. A pintura da Igreja e a reforma do telhado também estão no projeto.

Sensibilização

Não há tempo, nem recursos para que o projeto esteja concluído até a festa da Padroeira da cidade de Ilhéus. Toda despesa está custeada, inicialmente, pela médica, por isso ela sensibiliza, como a CNBB  estabeleceu este, o ano nacional do laicato ela faz um apelos aos católicos:

“Queridos amigos, dia 15 de agosto será a festa da nossa Padroeira. Nossa Senhora das Vitórias. Nosso Santuário necessita de cuidados. Através de um trabalho coletivo estamos realizando a campanha de revitalização desse cenário religioso, fonte de fé e devoção. Movidos pela fé, vamos agradecer e louvar à nossa Padroeira. Peço sua colaboração na aquisição das fitinhas para Nossa Senhora que, posteriormente, serão oferecidas em sinal do nosso amor e gratidão. Conto com cada um de vocês. Sua ajuda será fundamental.”

Sempre acompanhada por sua mãe, Heloína Moura Costa, drª Mônica fala sobre a sua infância, não esconde a fé a confiança. “sofri muito, mas a mão da mãe de Jesus sempre me amparou. Essa igreja precisa voltar a ser um santuário procurado pelos devotos e por todos que buscam o amparo de Nossa Senhora,” afirma com a convicção dos vencedores.

Reforma do gradil. Imagem: Jonildo Glória.

História

A igreja está situada no Teresópolis, ao lado do cemitério com o mesmo nome. É o principal santuário mariano de Ilhéus. É um dos templos católicos mais antigos do Brasil. Segundo o Orbe Seráfico, de Jaboatão, o templo foi erguido em meados do século XVI, tem sua origem ligada ao início dos confrontos armados entre os colonos de Ilhéus e a nação Aimoré, relata Macedo e Ribeiro (1999).

De acordo com a historiadora Maria Luiza Haine, “A igreja das Vitórias é um belo prédio do nosso patrimônio cultural, inclusive pela localização, mas não está entre os monumentos considerados importantes. Foi completamente modificada depois que sofreu vários incêndios. Segundo os historiadores e segundo os conceitos mais modernos de patrimônio cultural, a igreja representa um patrimônio cultural de singular valor, pois traz toda uma lenda que envolve a fé cristã dos colonos portugueses à época das invasões francesa e holandesa no Brasil e uma tradição de fé que perdura até nossos dias”.

ILHÉUS PROMOVE HOMENAGENS AO ORIXÁ IEMANJÁ

Imagem de Iemanjá em procissão.

Nesta sexta-feira (2), Ilhéus realiza festas em homenagem ao orixá Iemanjá. Os festejos acontecem na zona sul e norte do município com alvorada, louvores e procissões que têm um aspecto religioso e fazem parte do calendário turístico do município.

Conforme a programação, às 5h, uma alvorada saiu do bairro do Malhado, zona norte, para reverenciar a rainha do mar e padroeira dos pescadores.

No período da tarde, às 14 horas, uma procissão do Terreiro Sutão das Matas, área sul, caminha pela cidade com a imagem de Iemanjá. Em seguida, pescadores da Colônia Z-34 vão entregar as oferendas em uma procissão marítima. Na sequência, os presentes realizarão a festa de largo.

Também durante esta manhã, às 9h, ilheenses promoveram, no bairro Nova Brasília, zona sul, festejos com saudações e cânticos em louvação aos orixás. No segundo momento, o grupo Samba de Treita vai realizar uma apresentação de samba de roda. Já às 16 horas, os cortejos vão sair com os balaios para o alto mar. As festas vão acabar às 18 horas.

IRMÃO LÁZARO PARTICIPA DO PROJETO VEM LOUVAR VERÃO EM ILHÉUS

Irmão Lázaro.

No dia 2 de janeiro de 2018, o cantor e compositor Irmão Lázaro, um dos mais influentes artistas gospel do Brasil, vai se apresentar na avenida Soares Lopes, em Ilhéus, às 19h30m. O evento é gratuito e faz parte de mais uma edição do Projeto “Vem Louvar Verão”.

O projeto será realizado um dia após as festas do réveillon de Ilhéus, que vai contar com apresentações como das cantoras Vingadora e Solange Almeida e das bandas Cacau com Leite e Papazoni – acesse a lista completa de atrações.

PADRE CRISTO REALIZA SHOW EM BENEFÍCIO DA CAPELANIA SÃO PAULO

Espetáculo “Chicus”.

No dia 15 de dezembro, o padre José Alvino de Cristo, conhecido como “Padre Cristo”, vai realizar o show “Chicus”. O evento acontecerá no Teatro Municipal de Ilhéus, às 20h.

O espetáculo “Chicus” é um show poético-musical com repertório multicultural que destaca a santidade de São Francisco, o carisma do Papa Francisco e a realidade sociocultural do Rio São Francisco.

Em benefício das obras da capelania São Paulo Apóstolo, situada no bairro Princesa Isabel, o show vai contar com a participação dos cantores PH Chagas, Sophia Campos, Jack Barreto e Luiz Brasil.

O padre Cristo destacou que o espetáculo surge diante das muitas realidades e muitas santidades. “Imagino São Francisco de Assis que abraçava aqueles que o mundo se recusava a abraçar. E não era um gesto que lhe brotasse naturalmente: era um gesto de decisão e ato de superação e de vencimento de si mesmo por amor a Deus e por amor aos seus filhos”.

AMEI CONVIDA PASTORES PARA CAFÉ DE COMUNHÃO

Convite para pastores e líderes de Ilhéus.

No próximo sábado (9), a Associação dos Ministros Evangélicos de Ilhéus – AMEI vai oferecer um café de comunhão para os pastores e líderes da cidade.  O evento ocorrerá na Comunidade Apostólica Efraim, situada na avenida Ubaitaba, 2262, na Barra. Na oportunidade, também ocorrerá a eleição da nova diretoria para o exercício 2018/2019.

MAURO NUNES PARTICIPA DE ENCONTRO NO TERREIRO DE MÃE ILZA

Mauro Nunes. Imagem: Divulgação;

Na próxima segunda-feira (27), às 14h30, o Terreiro Matamba Tombenci Neto vai promover a roda de conversa “A promoção e a prevenção à saúde nos espaços dos terreiros tradicionais”. O ato faz parte do Novembro Negro e vai ter a presença do babalorixá e ativista humanitário internacional pelos Médicos Sem Fronteiras, Mauro Nunes.

O evento pretende discutir, principalmente com alunos dos cursos de Saúde da UESC e participantes dos projetos sociais do terreiro, a força terapêutica desses espaços. “O objetivo é sensibilizar a amplitude e a complexidade destas ações religiosas em religiões de matriz africana aos processos de curas, como uma prática cultural e de resistência de grupos negros no Brasil”, explica Nunes.

O palestrante ainda possui os títulos de Chief Bab’Wosan (Baba Iwosan – uma espécie de “Pai dos Cuidados de Saúde da Comunidade), de Apapa e Imorè, uma parte de Lagos, na Nigéria. Também ganhou o Prêmio Direitos Humanos e Enfermagem, concedido pela Universidade de Surrey, na Inglaterra.

NAZAL PARTICIPA DE ATO CONTRA CENSURA E INTOLERÂNCIA RELIGIOSA

José Nazal e Mãe Ilza Mukalê. Imagem: SECOM/Ilhéus.
José Nazal e Mãe Ilza Mukalê. Imagem: SECOM/Ilhéus.

Na última sexta-feira (27), no Teatro Popular (TPI), o Prefeito em Exercício de Ilhéus, José Nazal (REDE) e a secretária estadual de Cultura, Arany Santana, participaram de um ato contra a censura e a intolerância religiosa. A iniciativa contou com artistas, estudantes e representantes religiosos dos Povos de Terreiros do município.

O diretor artístico do teatro, Romualdo Lisboa, lamentou os ataques a liberdade no campo da arte e nas religiões de matriz africana. “É um assombro ver assentamentos sendo depredados e o povo de santo impedido de realizar seus ritos, em atos de brutalidade”.

Nazal também lamentou o momento complicado vivenciado pela sociedade brasileira e acrescentou estar orgulho em participar de um debate deste nível. “Ouvir Mãe de Santo Ilza Mukalê falando sobre sua ancestralidade e toda sua experiência de vida renovou meu animo”, completou.

Segundo Romualdo Lisboa, o comportamento de setores da sociedade tem deixado temerosa a classe artística. “Por isso queremos sempre, enquanto artistas, marcar nosso posicionamento diante das questões relevantes para a sociedade”, garantiu.

O evento ainda contou com a participação especial de Cabeça Isidoro, com a apresentação do espetáculo “Ensaio sobre uma tal democracia”. Outros gestores também participaram do encontro, como o deputado estadual Rosemberg Pinto (PT), o vereador Makrisi Angeli (PT), a diretora da Fundação Cultural do Estado da Bahia, Renata Dias, Lula Dantas, da Associação do Culto Afro Itabunense e Alexandre Simões, Superintendente de Promoção Cultural do Estado da Bahia.