Teve início consulta pública da Anvisa sobre rótulos em alimentos

Arquivo/Elza Fiúza/Agência Brasil

Fonte: Agência Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) abriu nesta ontem (23) uma consulta pública sobre rótulos de alimentos. O objetivo desta fase, que vai até 6 de novembro, é receber contribuições para ajudar na decisão final da agência sobre qual o modelo será adotado.

Entre outras coisas, a Anvisa propõe que os fabricantes tornem mais legíveis os dados nutricionais de seus produtores, adotando um modelo de rótulo frontal para os alimentos com alto teor de açúcar adicionado, gordura saturada ou sódio – ingredientes associados a algumas das principais doenças crônicas não transmissíveis, como diabetes, doenças cardiovasculares e hipertensão.

Os limites a partir dos quais a presença destes ingredientes configurará “alto teor” serão estabelecidos pela Anvisa e, pela proposta inicial, deverão ser adotados em duas etapas – com prazo de 42 meses até a completa implementação da medida. (mais…)

Portaria suspende transferência de recursos para nove cidades baianas

Municípios estão irregulares na alimentação de sistemas. (Foto: Flávio Tavares)

Uma portaria do Ministério da Saúde publicada no Diário Oficial de hoje (23) suspende a transferência de recursos para municípios em situação irregular na alimentação de sistemas de informação da pasta. Nove deles estão na Bahia.

Capim Grosso, Catu, Itaberaba, Jeremoabo, Luís Eduardo Magalhães, Rio Real, São Sebastião do Passé, Serra do Ramalho e Simões Filho integram a lista.

Cidades dos estados de Alagoas, Amazonas, Ceará, Espírito Santo, Goiânia, Minas Gerais, entre outros, também deixarão de receber os recursos.

Os recursos são oriundos do Piso Fixo de Vigilância em Saúde (PFVS) e do Piso Variável de Vigilância em Saúde (PVVS) do Bloco de Custeio das Ações e Serviços Públicos de Saúde.

De acordo com portaria, os municípios estão irregulares na alimentação do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), do Sistema de Informações de Nascidos Vivos (Sinasc) e do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), de acordo com monitoramento no mês de agosto deste ano.

Doença transmitida por pombo mata dois homens em São Paulo

Dois homens morreram em decorrência da criptococose, conhecida como “doença do pombo” em Santos, no litoral paulista.

O empresário José Wilson de Souza, 56, e o cinegrafista Mauro Sérgio Senhorães, 43, tratavam da doença havia cerca de quatro meses e tiveram os mesmos sintomas: dores de cabeça fortes, sinais de febre, tonturas e cansaço. A suspeita inicial era de outras doenças, mas o quadro de saúde de ambos piorou com o tempo.

A prefeitura de Santos confirmou que o diagnóstico de ambos era a “doença do pombo”. Souza foi internado na Santa Casa da cidade no dia 6 de julho após sofrer um AVC (acidente vascular cerebral) e ficar em coma. Ele morreu 12 dias depois. Senhorães morreu no dia 26, na Beneficência Portuguesa.

A Secretaria de Saúde de Santos diz que, até a morte dos dois homens, não tinha conhecimento dos casos pois a doença não está na lista de notificação obrigatória pelos hospitais. Segundo o Ministério da Saúde, a criptococose não é transmissível entre seres humanos nem de animais para homens.

A Prefeitura de Santos afirmou que, para prevenir a doença, promove a limpeza de fezes de pombos em locais públicos e realiza eventos educacionais para instruir a população. Informações do UOL.

Morre mulher que esperou 1 semana por cirurgia de emergência no Hospital Costa do Cacau

Jandalmira faleceu aos 64 anos. Foto: arquivo familiar/Facebook.

Faleceu na manhã desta sexta-feira, 09, a senhora Jandalmira Teixeira Costa do Nascimento, de 64 anos, devido a um aneurisma cerebral.

O caso dela foi noticiado com exclusividade pelo BG no dia 27 de julho. A crise que a levou para a emergência do Hospital Costa do Cacau aconteceu no dia 20 de julho, e segundo familiares, devido à falta de material cirúrgico ela só foi operada após 7 dias (relembre aqui).

Como os parentes demonstraram receio de represálias, optamos por não identificá-la e revelamos apenas as letras iniciais do primeiro nome e do último sobrenome.

Internada na UTI semi-intensiva desde a data da operação (27 de julho), dona Jandalmira não resistiu e faleceu.

Não podemos afirmar que o período de espera, também confirmado por funcionários do hospital, contribuiu para o triste desfecho. Tentamos ouvir um especialista, mas não conseguimos obter considerações.

O corpo está sendo velado no SAF da Conquista.

O BG presta condolências à família neste momento doloroso de grande perda.

Mantivemos contato com a assessoria de comunicação do hospital, mas não conseguimos resposta.