Projeto Artroscopia Para Todos do Hospital Regional Costa do Cacau tem perspectivas positivas

Hospital Regional Costa do Cacau. Foto: ASCOM.

Com a proposta de interiorização e universalização da cirurgia de artroscopia em diversas regiões da Bahia, o projeto Artroscopia Para Todos começou no Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, em novembro de 2020. Este ano, já foram realizados 73 procedimentos cirúrgicos e aproximadamente 500 atendimentos ambulatoriais na unidade hospitalar.

De acordo com o médico Umberto Castro Alves, idealizador do projeto e ortopedista que integra a equipe do HRCC, o hospital é pioneiro do ‘Artroscopia Para Todos’ e tem “metas crescentes para o próximo ano, com a supervisão da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab). Estima-se para 2021, a realização de 300 cirurgias de artroscopia e 1500 atendimentos ambulatoriais”.

(mais…)

Estão abertas as inscrições para a Residência em Área Profissional de Saúde

A Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) integra o edital do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da Família com vagas para 2021 destinadas a residentes no programa em Ilhéus e Itabuna. O edital foi publicado pela Superintendência de Recursos Humanos da Saúde (Superh), através da Escola de Saúde Pública da Bahia (Espba), para as inscrições do Processo Seletivo de Residência Uni e Multiprofissional.

Os programas serão desenvolvidos no período de dois anos (24 meses), com exceção do programa de Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilo facial, que será desenvolvido no período de três anos (36 meses). Todos os programas serão desenvolvidos em regime de dedicação exclusiva, com carga horária semanal de 60 (sessenta) horas, devendo o candidato ter disponibilidade para participar de atividades todos os dias da semana, inclusive aos sábados, domingos e feriados.

As inscrições para preenchimento de 335 vagas para o processo seletivo unificado para Residência em área Profissional de Saúde (Uniprofissional e Multiprofissional) devem ser feitas exclusivamente via internet, no período das 10h de hoje (dia 02 de dezembro) às 23h59min do dia 20 de dezembro.

(mais…)

SAC do Hospital Regional Costa do Cacau humaniza atendimento e amplia comunicação com setores

 

Foto: ASCOM-HRCC.

O Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC) do Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, está em atividades desde junho de 2019. Durante esse período, as ações do setor na unidade têm se ampliado e tornado um importante parceiro da assistência hospitalar, em busca do atendimento humanizado, com o objetivo principal de garantir a satisfação dos clientes externos (pacientes, familiares e acompanhantes).

Neste ano, com a chegada da pandemia da Covid-19, o SAC passou por transformações para adaptação às exigências impostas pela emergência sanitária mundial. De acordo com Bianca Nascimento, enfermeira coordenadora do setor, foi proposto o lançamento de um novo olhar sobre os serviços de saúde e a mediação entre os clientes externos e internos, fortalecendo a comunicação efetiva e resolutiva a fim de atender ao cliente da melhor forma.

A coordenadora do SAC destaca a importante ferramenta de avaliação e aplicação das pesquisas de satisfação diárias. “Nos últimos meses aplicamos milhares de pesquisas e obtivemos um índice de satisfação acima de 90%. Continuaremos trabalhando diuturnamente para atender aos nossos clientes, bem como contribuir para nossa unidade em seu processo de Acreditação Hospitalar”, pontuou.

A enfermeira disse que as demandas são abertas na unidade, presencialmente. “Quando o cliente abre uma demanda específica, nós anexamos um formulário de investigação e entregamos a coordenação do setor responsável pelo serviço, para que adote as providências.  Outra situação ocorre quando o cliente verbaliza sobre alguma questão e nossa equipe media o contato com os setores internos para encontrar uma resolução imediata que satisfaça o cliente”, comentou.

(mais…)

Segurança do Trabalho intensifica campanha do “Adorno Zero” no Hospital Regional Costa do Cacau

“Adorno Zero” no HRCC. Foto: ASCOM.

O Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT) com o apoio da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) do Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, intensificou durante este mês a campanha “Adorno Zero”.

Iniciada em agosto de 2020, a ação atende a Norma Regulamentadora (NR) 32, referente à “Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de Saúde”. A utilização de adornos dificulta a higienização adequada das mãos e de superfícies corpóreas, sendo potencial responsável por disseminar agentes de infecção entre objetos, para superfícies, para as mãos do profissional, ao paciente.

Com o objetivo de conscientizar todos os colaboradores do HRCC, o SESMT e a CIPA estão orientando funcionários em suas diversas funções, para o não uso de adornos e objetos, evitando esses meios de contaminação. Desde a portaria, setores assistenciais, até a área administrativa e alta direção.

Nas zonas de acesso controlado como a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e a Unidade Covid do HRCC, os trabalhadores são orientados na entrada de seu turno de trabalho e outras atividades programadas, de maneira segura, também são desenvolvidas. A Campanha ainda conta com um material de comunicação visual estratégica em diversos pontos de maior fluxo e visibilidade do hospital.

De acordo com a engenheira de Segurança do Trabalho do HRCC, Bruna Sobral, responsável pelo SESMT, a campanha visa minimizar os riscos de contaminação e infecção hospitalares e cumprir os requisitos legais aplicáveis aos serviços de saúde. “Orientamos, no sentido de sensibilizar, que algumas atitudes podem trazer riscos; como o ato de fumar; manuseio de lentes de contato; uso de adornos, como anéis, pulseiras, relógios e outros; todas estas práticas são proibidas, estendendo-se ao uso de crachás pendurados com cordão e gravatas”, destacou.

Da ASCOM-HRCC.

Equipe do Hospital Regional Costa do Cacau elege novos membros da CIPA, gestão 2020/2021

Foto: Ascom Hosp. Costa do Cacau.

Na última sexta-feira (30), o Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, deu posse à nova Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), gestão 2020/2021. As eleições ocorreram no último dia 29 de setembro e 11 colaboradores foram eleitos pelos colegas para observar e relatar riscos, no intuito de solicitar medidas para evitar acidentes de trabalho.

Além dos cipeiros eleitos, a diretoria do HRCC indicou mais 11 funcionários para compor a equipe, totalizando 22 trabalhadores na gestão da CIPA. Todo o grupo passou por treinamento teórico-prático, com carga horária de 20 horas, entre os dias 26 a 30 de outubro, com temas previstos na Norma Regulamentadora (NR) 05, com o objetivo de receber a capacitação necessária para desempenhar as atividades da comissão.

O Serviço Especializado em Engenharia e Medicina do Trabalho (SESMT), da unidade hospitalar, que organiza todo o processo para a formação da CIPA, tem o auxílio dos seus profissionais e de outros colegas do HRCC nos treinamentos realizados. Além disso, a equipe contou com o apoio do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), que ministrou palestra sobre primeiros socorros; e do Corpo de Bombeiros para orientar as noções de prevenção e combate de princípio de incêndio.

De acordo com a engenheira Bruna Sobral, coordenadora do SESMT do HRCC, essa é a segunda turma de cipeiros do hospital e as capacitações atualizadas são fundamentais para atuação no ambiente de trabalho. “Ressalto aqui, que os participantes da comissão passaram, também, por um treinamento voltado para a segurança do paciente, módulo importantíssimo na área hospitalar”, disse.

Na CIPA, gestão 2020/2021, foi empossado como presidente da comissão, o encarregado administrativo, Wanderson Aragão e como vice-presidente, Marcos Henrique Costa Nascimento, auxiliar administrativo.

Foto: Ascom Hosp. Costa do Cacau

Cartórios registram aumento nas mortes por doenças cardiovasculares

Doenças cardiovasculares são as que mais matam no Brasil e no mundo.

Os cartórios de registro civil registraram aumento de 31% no número de mortes por doenças cardiovasculares entre 16 de março, quando os estados começaram a decretar a quarentena por causa da pandemia da covid-19, a 31 de maio, em comparação com o mesmo período de 2019.

Os dados fazem parte do novo módulo do Portal da Transparência, lançado hoje (26), que reúne os óbitos por doenças cardíacas. O módulo foi desenvolvido pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil) em parceria com a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC).

Porém, o levantamento da SBC mostra que os óbitos por infarto e Acidente Vascular Cerebral (AVC) registraram queda de 14% e 5% respectivamente, no período analisado, o que, na avaliação do presidente da entidade, Marcelo Queiroga, pode estar diretamente relacionado ao aumento do número de mortes em domicílio e à dificuldade do diagnóstico exato.

“A forte correlação positiva entre o aumento de mortes cardiovasculares por causas inespecíficas e domiciliares corrobora essas explicações, pois pode sugerir que pelo menos algumas das mortes por infarto e AVC ocorreram em casa, impedindo o diagnóstico correto”, disse Queiroga.

O presidente da Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista, Ricardo Costa, lembra que as doenças cardiovasculares, que são as que mais matam no Brasil e no mundo, continuam acontecendo. “Estamos vivendo situação preocupante. A mortalidade pode estar sendo aumentada pelo não tratamento ou pelo tratamento muito retardado, pela não procura dos indivíduos infartados por um atendimento da maneira adequada”.

Segundo Costa, na segunda quinzena de março, quando as medidas de isolamento social foram implantadas de maneira mais ampla, foi observada uma redução em torno de 50% na realização de procedimentos de emergência como a angioplastia.

“Nas primeiras semanas de abril, observamos uma redução em torno de 70%. A principal hipótese é que pacientes mesmo com sintomas de infarto estavam deixando de procurar atendimento médico de emergência por conta do receio de serem contaminados pelo novo coronavírus”, disse Costa, destacando que muitos pacientes acabavam morrendo em casa ou chegavam com um quadro cardíaco grave no atendimento.

O presidente da SBC alerta para a necessidade de as pessoas buscarem atendimento médico para outras doenças que não apenas a covid-19. “Assim, é necessário realizar campanhas públicas para conscientizar sobre a importância do cuidado cardiovascular, mesmo durante esse período desafiador. É de notar que os efeitos deletérios sobre eventos cardiovasculares podem durar mais que a própria pandemia, pois as prevenções primárias e secundárias estão sendo adiadas nesse contexto”, disse Queiroga.

Hospital Costa do Cacau recebe equipamentos para ampliar tratamento de hemodiálise

HRCC.

A ala Covid-19 do Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, conta com serviço de hemodiálise para pacientes internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Além disso, o hospital recebeu na última semana, equipamentos da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) para o tratamento de pessoas acometidas pelo novo coronavírus.

Alguns pacientes com a Covid-19, por terem maiores complicações em suas funções renais, necessitam do procedimento de hemodiálise. De acordo com a enfermeira do HRCC, Diovania Braga, “mediante ao cenário atual na UTI Covid-19, demos início a esse serviço, atendendo de forma completa as necessidades dos pacientes internados”.

A enfermeira ainda relatou que a hemodiálise também é disponibilizada na Enfermaria Covid-19 e a localização próxima a UTI, é outro ponto importante. “A disposição dessas duas áreas de assistência, uma em frente a outra, facilita o fluxo dos pacientes que possivelmente apresentem a necessidade de transferência para a UTI, otimizando o tempo de atendimento, evitando maiores agravos do quadro clínico”, disse.

Semana passada, o Governo do Estado da Bahia, por meio da Sesab, enviou ao HRCC para enfrentamento a Covid-19, remessa de equipamentos, contendo aparelhos cardioversores, de eletroencefalografia, laringoscópios, espirômetro, raio X, ventiladores pulmonares, entre outros.

Para o médico Almir Gonçalves, diretor assistencial do HRCC, o suporte oferecido pelo governo estadual e Sesab proporciona condições de atendimento necessário aos pacientes acometidos pelo novo coronavírus. “Na nossa unidade Covid-19 temos estrutura para tratar complicações da doença, conforme as necessidades de cada um, de acordo com seu quadro clínico. O apoio do governador Rui Costa e do secretário Fábio Vilas-Boas tem sido muito importante nesse momento e toda equipe do IBDAH está comprometida cada dia mais com o restabelecimento da saúde dos pacientes”, conclui.

Até 80 milhões de bebês podem ficar sem vacina, afirma Unicef

É a maior ruptura dos programas de imunização desde 1970.

Ao menos 80 milhões de bebês correm o risco de contrair difteria, sarampo e poliomielite em países ricos e pobres, por causa do impacto da pandemia de coronavírus nas campanhas rotineiras de vacinação, afirmaram nesta sexta (22) OMS (Organização Mundial da Saúde), Unicef (agência para infância das Nações Unidas) e Gavi (entidade de disseminação de vacinas).

Dados coletados pelas agências e pelo Instituto Sabin Vaccine mostram que a rotina de vacinação foi severamente prejudicada em pelo menos 68 países, afetando crianças com menos de um ano de idade.

Os locais com interrupções moderadas, graves ou suspensão total dos serviços de vacinação entre março e abril de 2020 equivalem a mais da metade (53%) dos 129 países em que os dados estavam disponíveis.

É a maior ruptura dos programas de imunização desde 1970, quando se iniciaram campanhas globais, afirma a OMS. Os motivos variam, de pais que temem ser punidos por desrespeitar o confinamento a medo de contrair o coronavírus ou falta de informação.

Outro fator que reduz a cobertura pelas vacinas é a transferência de profissionais de saúde para o combate ao coronavírus e a falta de equipamentos de proteção prejudica o serviço de vacinação.

Atrasos no transporte também estão provocando falta de vacinas, segundo o Unicef, por causa da queda nos voos comerciais e da disponibilidade limitada de fretes.

Segundo Seth Berkley, CEO da Gavi, é preciso evitar o desmonte dos programas de imunização não apenas para evitar surtos de doenças já controláveis como também para garantir a infraestrutura necessária para acelerar a imunização contra o coronavírus em escala global, quando uma vacina estiver disponível.

“A interrupção ameaça desintegrar décadas de progresso contra doenças preveníveis por vacina, como o sarampo”, afirmou Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS.

(mais…)

Saúde atualiza para 200 os casos de infectados por coronavírus no país

© Reuters / Rahel Patrasso / Direitos Reservados.

Fonte: Agência Brasil

O Ministério da Saúde atualizou há pouco o número de casos confirmados do novo coronavírus (Covid-19) no país. Conforme a segunda atualização dos dados realizada ontem (15), até o momento, há 200 casos em todo o país. De acordo com levantamento diário feito pela pasta, 1.917 pessoas em 26 estados e no Distrito Federal são monitoradas por suspeitas de estarem infectadas. Nenhuma morte foi registrada no Brasil desde o início da transmissão da doença.

Na última quarta-feira (11), a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou pandemia de coronavírus. O termo é usado quando uma epidemia – grande surto que afeta uma região – se espalha por diferentes continentes com transmissão sustentada de pessoa para pessoa.

Veja o que se sabe sobre a pandemia e sobre o vírus até agora.

Secretaria de Saúde confirma 4 novos casos de coronavírus na Bahia

Imagem ilustrativa.

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) confirmou, na tarde da sexta-feira (13), mais quatro casos do novo coronavírus no estado da Bahia. Três deles foram registrados em Salvador, que tem a primeira ocorrência da Covid-19. O resultado foi confirmando por meio de testes.

De acordo com os secretário Fábio Vilas-Boas, os casos da capital são: uma mulher de 52 anos e a filha de 11 anos, que voltaram de uma viagem recente à Espanha, e um idoso de 72 anos, que também veio de viagem recente à Itália e está internado em um hospital privado.

O outro caso também se trata de um idoso, de 73 anos, na cidade de Feira de Santana. Ele é marido da mãe da trabalhadora doméstica, que foi contaminada pela dona de casa que ela trabalha, após uma viagem à Itália. Os quatro foram infectados pelo coronavírus.

A dona de casa foi a primeira ocorrência na Bahia, sendo um caso importada. Ela, que tem 34 anos e é residente de Feira de Santana, retornou da Itália em 25 de fevereiro, com passagens por Milão e Roma, onde aconteceu a contaminação.

A primeira transmissão local do vírus também foi em uma mulher, de 42 anos, que teve contato domiciliar com a dona de casa quando esta ainda estava sintomática. A terceira paciente de Feira de Santana é a mãe da doméstica, de 68 anos. Ainda não há detalhes se o marido da mãe da doméstica é pai ou padrasto dela. (mais…)

Secretaria de Saúde de Ilhéus emite nota sobre coronavírus

Imagem ilustrativa.

A Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) solicita aos colaboradores e hóspedes que estiveram no Txai Resort entre os dias 6 e 8 de março, e que sejam domiciliados ou residentes no município de Ilhéus, que entrem em contato com setor de Vigilância Epidemiológica por meio dos números (73) 98837-9911 e WhatsApp (73) 98866-4656, para o necessário acompanhamento e monitoramento do estado de saúde, com vistas ao contingenciamento do novo coronavírus (Covid-19).

O Txai resort emitiu na quarta-feira (11), um comunicado com a informação de que um dos hóspedes foi diagnosticado com a doença do Covid-19, pelo Estado de São Paulo. Diante disso, a Sesau mantém o alerta na saúde pública sobre os cuidados e recomendações para a prevenção e monitoramento da doença. O órgão é responsável por realizar o acompanhamento de possíveis casos que possam ser notificados no município de Ilhéus, que até o momento não teve nenhum caso de confirmação.

O secretário de saúde de Ilhéus, Geraldo Magela, informa que não há motivos para pânico, contudo, o município está em alerta para a necessária contingência e o enfrentamento do coronavírus na cidade.

O fluxo de atendimento da rede municipal para os processos de encaminhamento de usuários com suspeita ou diagnóstico do Covid-19 já está em funcionamento na atenção primária à saúde, no que compete a Atenção Básica. O fluxo integra o plano municipal de contingência ao enfrentamento do coronavírus da Sesau. (mais…)

Planos de saúde terão de cobrir exames para novo coronavírus

© Divulgação/Josué Damacena (IOC/Fiocruz).

Fonte: Agência Brasil

Os planos de saúde terão de cobrir os exames para avaliar a infecção do novo coronavírus (Covid-19). A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) incluirá o procedimento no rol dos obrigatórios para custeio pelas operadoras.

A informação foi adiantada ontem (10) em entrevista coletiva do Ministério da Saúde. No início da noite, a ANS divulgou nota confirmando a decisão em caráter extraordinário.

A diretoria do órgão optou pela medida em reunião realizada hoje, com representantes de planos de saúde e de entidades representativas do setor de saúde suplementar. A agência informou que ainda está disciplinando quais serão os tipos de teste, os protocolos e o prazo para as operadoras se adequarem à determinação.

Ainda de acordo com a ANS, o tratamento para a doença já é garantido aos pacientes com casos confirmados de infecção. Mas a cobertura depende da segmentação dos planos do paciente.

Kits para diagnóstico do coronavírus

No início de março, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) começou a distribuir kits para o diagnóstico do Covid-19 para laboratórios do Rio de Janeiro. A princípio o exame só era realizado em três estados – São Paulo, Pará e Goiás. Os laboratórios das regiões Norte (Amazonas, Pará e Roraima), Nordeste (Bahia, Ceará, Pernambuco e Sergipe), Sudeste (Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais), Centro-Oeste (Distrito Federal e Mato Grosso do Sul) e Sul (Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul) receberão os kits e serão capacitados até o fim do mês.

Os kits foram desenvolvidos no Brasil pelo Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz) e pelo Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP). Já a capacitação será conduzida pelo Laboratório de Vírus Respiratório e Sarampo do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz).

A Fiocruz tem capacidade de produzir de 25 mil a 30 mil testes por semana, e o ritmo deve atender à demanda estabelecida pelo Ministério da Saúde.

Além de testes para coronavírus, a Fiocruz vai entregar aos laboratórios kits para identificar os vírus Influenza A e B, o que contribui para o diagnóstico diferencial, quando a confirmação de um vírus descarta a suspeita de outro.

Coronavírus: Bahia registra 145 casos suspeitos

Foto : Reprodução/TV Integração.

A Bahia registrou 145 casos notificados com suspeita clínica de infecção pelo novo coronavírus, em novo boletim divulgado na tarde de hoje (9) pela Secretaria de Saúde do Estado. Destes, 21 foram excluídos por não se enquadrarem no protocolo do Ministério da Saúde, 61 foram descartados laboratorialmente, 61 aguardam análise laboratorial e dois casos confirmados.

Os municípios notificantes foram: Araci, Camaçari, Candeias, Feira de Santana, Ilhéus, Itabuna, Jacaraci, Jequié, Lauro de Freitas, Lençóis, Madre de Deus, Pojuca, Porto Seguro, Salvador, Santa Cruz Cabrália, Teixeira de Freitas, Tucano, Vera Cruz e Vitória da Conquista.

O diagnóstico do coronavírus é feito com a coleta de materiais respiratórios (aspiração de vias aéreas ou indução de escarro). Na suspeita de coronavírus, é necessária a coleta de duas amostras, que serão encaminhadas para o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen-BA).

Do Metro1.

Sobe para 13 o número de casos confirmados do coronavírus no Brasil

Foto : Alex Pazuello/Semcom.

O número de casos confirmados do novo coronavírus no Brasil subiu para 13. O balanço foi divulgado hoje (6) pelo Ministério da Saúde. Os quatro novos casos são todos em São Paulo. Há um caso no Distrito Federal aguardando contraprova.

No país, existem 768 casos suspeitos da doença. Outros 480 já foram descartados, desde o início do monitoramento.

Do Metro1.

Brasil confirma o oitavo caso de coronavírus

Brasil passa a ser país com transmissão local, diz Ministério da Saúde. Foto: Erasmo Salomão/MS.

Fonte: Agência Brasil

O Ministério da Saúde (MS) confirmou mais quatro casos de coronavírus no Brasil, totalizando seis em São Paulo, um no Rio de Janeiro e outro no Espírito Santo. Segundo o secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson de Oliveira, o caso confirmado no Espírito Santo entrará no banco de dados do ministério nas próximas horas, mas já está confirmado.

Com a atualização dos dados de hoje, o Brasil tem 636 casos suspeitos e oito confirmados. Os casos confirmados estão em isolamento domiciliar. O caso do Espírito Santo é uma mulher de 37 anos, com histórico de viagem.

O caso confirmado no Rio é de uma mulher de 27 anos, que fez viagem à Itália e Alemanha entre 9 e 23 de fevereiro. Ela sentiu os primeiros sintomas ainda durante a viagem, em 17 de fevereiro. A paciente teve febre, falta de ar e apresentou coriza. Foi atendida, no Brasil, no dia 2 de março.

Além disso, existe um caso confirmado no Distrito Federal, após exame feito por um laboratório particular. O ministério ainda aguarda a contraprova, realizada por uma instituição credenciada pelo Ministério da Saúde para realizar o exame, para confirmar oficialmente. Trata-se de uma mulher, de 53 anos, que viajou pela Inglaterra e Suíça.

Existe um caso atípico em São Paulo, também dentre os confirmados. Uma jovem de 13 anos retornou da Itália, não apresentou sintomas, mas teve a presença do vírus confirmada no organismo. Ela procurou atendimento médico por outro motivo, ter rompido um tendão. E, durante os procedimentos médicos, os exames detectaram o vírus.

Isso não significa que essa jovem pode transmitir o vírus. Segundo o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, ela não está em isolamento e não transmitiu o vírus a ninguém. “Ela teve a presença, a identificação, de fragmentos do vírus. Ela pode ir para escola, vida que segue. Ela é um portador assintomático, mas não quer dizer que esse vírus pode ser transmitido. O vírus não é viável, ele está fragmentado. As pessoas próximas não pegaram”. (mais…)